A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TEÓRICA VII TÁTICAE TREINAMENTO TÁTICO. TÁTICA Tática geral é a parte da arte da Guerra que trata da disposição e da manobra de forças durante o combate.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TEÓRICA VII TÁTICAE TREINAMENTO TÁTICO. TÁTICA Tática geral é a parte da arte da Guerra que trata da disposição e da manobra de forças durante o combate."— Transcrição da apresentação:

1 TEÓRICA VII TÁTICAE TREINAMENTO TÁTICO

2 TÁTICA Tática geral é a parte da arte da Guerra que trata da disposição e da manobra de forças durante o combate ou na iminência dele. Tática em futebol é a arte de dispor e manobrar jogadores e time com o objetivo de alcançar um resultado ótimo em determinada situação

3 ESTRATÉGIA Arte militar de planejar e executar movimentos e operações de tropas visando alcançar posições relativas favoráveis a ações táticas com determinado objetivo. Por exemplo: recuar o time para uma posição defensiva (3) para atrair o adversário com a finalidade de criar ambiente para a tática do contra-ataque

4 ESTRETÉGIA OUTRO EXEMPLO: - Determinar marcação no campo todo (1) sob máxima pressão por 15 minutos, recuar na intermediária dos 15 aos 35 minutos sob média pressão, e voltar à marcação inicial nos 10 minutos finais - Usar em cada parte táticas ofensivas e defensivas adequadas ao objetivo

5 TÁTICA E ESTRATÉGIA São fundamentadas sob os mesmos princípios: objetividade, segurança, ofensividade, superioridade numérica, economia de forças, simplicidade, coordenação e surpresa.

6 TÁTICAS PODEM SER: OFENSIVAS E DEFENSIVAS INDIVIDUAIS, EM PEQUENOS GRUPOS E DE EQUIPE COM A BOLA EM JOGO OU PARADA

7 TÁTICAS OFENSIVAS TABELAS ULTRAPASSAGENS (OVERLAPINGS), TRIANGULAÇÕES E ETC. INVERSÕES DE FRENTE DE JOGO CORTA-LUZ INFILTRAÇÕES ANTÍDOTO PARA LINHA DE IMPEDIMENTO CHEGADA DO TERCEIRO (4º, 5º) HOMEM À ÁREA

8 TÁTICAS DEFENSIVAS COBERTURAS COBERTURAS DUPLAS TRIÂNGULOS DEFENSIVOS E ETC. IMPEDIR CHEGADA AO FUNDO EVITAR CONTRA-ATAQUE IMPEDIR CRUZAMENTOS LIMPAR A ÁREA LINHA DE ATAQUE À BOLA (PARECE LINHA DE IMPEDIMENTO), e EVITAR A LINHA BURRA

9 TÁTICAS COM BOLA PARADA OU SET PALYS OFENSIVOS E DEFENSIVOS: - SAÍDA E REINÍCIO DE JOGO - FALTAS DIRETAS E INDIRETAS, FRONTAIS E DIAGONAIS, CURTAS E LONGAS - PÊNALTI - CÓRNER - TIRO-DE-META - REPOSIÇÃO DO GOLEIRO, e - BOLA AO CHÃO

10 TÁTICAS BÁSICAS, DERIVADAS E ALTERNATIVAS PARA CADA SITUAÇÃO DE JOGO DEVE HAVER A PREPARAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE UMA TÁTICA E SUAS VARIAÇÕES, SEM QUE, ENTRETANTO, SE VISE ENGESSAR OS JOGADORES E O TIME. FUNDAMENTAL A LIBERDADE DE CRIAÇÃO, MAS AS JOGADAS ENSAIADAS VÁRIAS VEZES PODEM LEVAR A TEMPO ÓTIMO E AO SUCESSO

11 BÁSICA É AQUELA MAIS APLICÁVEL DE ACORDO COM O POTENCIAL DOS ATLETAS DO ELENCO E DO TIME. DE SIMPLES EXECUÇÃO E MAIOR CHANCE DE ACERTO.

12 TÁTICA BÁSICA - EXEMPLO Em cobrança de falta próxima à área, três jogadores colocam-se em condições de efetuar o tiro livre, um com a perna esquerda, um com a perna direita, e outro colocado de frente para a bola para um chute forte. A primeira opção, tentando sempre dissimular é a cobrança pelo que possui melhor ângulo, de acordo com a colocação do goleiro.

13 DERIVATIVA USA OS MESMOS ELEMENTOS DA BÁSICA MAS EXECUTADA DE FORMA DIFERENTE A PARTIR DE CERTO PONTO, PARA SURPREENDER AO ADVERSÁRIO QUE TENHA PERCEBIDO A BÁSICA E SE POSICIONADO PARA TORNAR SEM EFEITO

14 TÁTICA DERIVATIVA - EXEMPLO Em cobrança de falta próxima à área, os mesmos três jogadores se colocam, mas a jogada básica é alterada e aquele que cobrava, passando sobre a bola, fintando, dá um toque permitindo que o segundo ou o terceiro, de forma surpreendente, efetuem a cobrança.

15 ALTERNATIVA DIFERENTE DA BÁSICA E DA DERIVATIVA A PARTIR DA FORMAÇÃO INICIAL PARA SURPREENDER AO ADVERSÁRIO OU SER UTILIZADA CONTRA EQUIPES COM CERTAS PARTICULARIDADES

16 TÁTICA ALTERNATIVA - EXEMPLO APENAS DOIS JOGADORES SE POSICIONAM – UM PARA COLOCAR E OUTRO PRÁ CHUTAR FORTE – SURPREENDENDO A QUEM JÁ TIVESSE ESTUDADO AS TÁTICAS DA EQUIPE

17 O MESMO SERVE PARA SISTEMAS SISTEMA BÁSICO: G – 4 – 4 – 2 SISTEMA DERIVATIVO: G – 4 – 5 – 1 OU 4 – 3 – 3 SISTEMA ALTERNATIVO: G – 3 – 5 - 2

18 PREPARAÇÃO TÁTICA Visa a enfatizar as características e potencialidades dos jogadores, coordená-las e harmonizá-las, praticando, à exaustão, tudo voltado e dirigido para o planejamento tático a adotar. Seu desenvolvimento está associado à condição física e técnica, ao nível de compreensão do jogo em foco e à experiência dos envolvidos. Esses elementos constituem o alicerce da sua aplicação.

19 METODOLOGIA De acordo com a Metodologia do treinamento, a preparação tática deve obedecer aos 3 (três) passos principais:

20 INTRODUTÓRIOS (iniciais) Deve-se evolver do mais simples ao mais complexo e ensinado/aprendido a partir de simulação em quadro negro ou outro meio áudio-visual: eslaide, vídeo, transparência, fotografia, campinho magnético e computador, passando então à prática no campo, sem oposição e em baixa velocidade, aumentando a velocidade ou o grau de dificuldade, de acordo com as respostas e a evolução dos jogadores.

21 INTRODUTÓRIO - EXEMPLO Um time com 11 (onze) atletas jogando somente contra o goleiro, para trabalhar a posse de bola e a evolução desde o setor defensivo, passando pelo meio-campo, até a assistência e a finalização preconcebidas, usando inversões de frente de jogo. Bola jogada no chão com passes rasteiros e sem parar.

22 AVANÇADOS (intermediários) Após o primeiro passo, aumenta-se o grau de complexidade e dificuldade na execução pelo aumento dos elementos envolvidos, pela aceleração na velocidade, ou pelo grau maior de oposição com a entrada de oponentes funcionando como sombra, isto é, com ação figurativa e de intensidade moderada, deixando fazer. Pode-se experimentar sua viabilidade durante treinos táticos, treinos coletivos de jogo (11 x 11) e em jogos-treino (contra equipes convidadas, com uniforme de treino, duração e características adaptadas à fase de treinamento, geralmente sem árbitro oficial), ou em jogos amistosos (estes, com as regras seguidas à risca, contra adversários qualificados, uniforme de jogo, árbitro oficial e súmula).

23 AVANÇADOS - EXEMPLO Um time com 11 (onze) jogadores pelejando contra outro que conta com goleiro, 4 (quatro) defensores e um volante de proteção à defesa, com o objetivo de, saindo desde a defesa o time com 11 (onze) trabalhar a posse e o jogo ofensivo, tocar a bola e mudar a frente de jogo, passando com ela dominada pelo meio-campo e chegando ao ataque, para conseguir uma posição de assistência e finalização, mas recebendo uma oposição moderada da equipe oposta, grupo de 6 (seis). Bola rolando no chão em passes rasteiros. Nem bola nem jogador podem parar. Dois ou três toques, no máximo.

24 COMPETITIVOS (avançados) Considerando o progresso e o aperfeiçoamento nas fases introdutória e avançada, passa-se ao grau máximo de complexidade e dificuldade, com grande oposição, ativa e cerrada, e velocidade igual ou superior à possível de ser utilizada no jogo oficial. Utilizados eventualmente nos jogos-treino, nos jogos amistosos, e passíveis de utilização nos jogos oficiais desde que atingidas boas possibilidades de acerto.

25 COMPETITIVOS - EXEMPLO Uma equipe com 11 (onze) futebolistas, jogando contra outra com 11 (onze), 12 (doze), e até 13 (treze) ou 14 (quatorze) jogadores, com o objetivo de, saindo da defesa, trabalhar a posse de bola e, com ela sob domínio, passar pelo meio do campo, com passes e inversão de frente de jogo até a zona de ataque, para possibilitar assistência e finalização. Evidentemente, treinando-se contra até 14 (quatorze) oponentes, o trabalho torna-se muito difícil e mais complicado. Quando se vai jogar contra o número oficial de 11 (onze), a tarefa fica facilitada, os jogadores sentem-se mais à vontade, soltos, e confiantes, como se houvesse mais espaços para jogar. Bola jogada no chão, em passes sempre rasteiros, bola e jogador não param, aquele que executa o passe ultrapassa em velocidade aquele que recebe ("overlapping"), e o gol só é válido quando todos os jogadores estiverem no campo adversário, bem como valem 2(dois) pontos quando o adversário marca o gol e algum atacante não voltou à linha média.

26 PREPARAÇÃO TÁTICA, FÍSICA E TÉCNICA: CONCOMITANTES A preparação tática deve estar em perfeita sintonia com a preparação física, adequando a intensidade do treinamento à fase da preparação, em que os jogadores e o time se encontram.

27 EXEMPLO Se a equipe estiver no primeiro estágio de preparação geral, os exercícios táticos também devem obedecer aos mesmos princípios: básicos, de grande volume e em baixa intensidade. Caso a estratégia de preparação invista numa forma linear – usando todos os fundamentos físicos e técnicos desde o início (tendência atual) – os trabalhos táticos podem iniciar numa forma mais avançada ou complexa

28 FÍSICO-TÉCNICO- TÁTICO-PSICOLÓGICA De nada adianta um belíssimo planejamento tático ou concepções mirabolantes, se as condições físico-técnico-tático- psicológicas dos jogadores não estiverem ao nível da proposição. Melhor diminuir o nível de complexidade mas capaz de ser bem executado pelos jogadores.

29 PREPARAÇÃO TÁTICA - PRÁTICA INDIVIDUAL DUPLAS SETORES TIME ELENCO (PLANTEL)

30 INÍCIO OU REINÍCIO INÍCIO DE JOGO: - BÁSICA: OFENSIVA, SAÍDA PELOS MEIAS INFILTRANDO - DERIVATIVA: OFENSIVA, SAÍDA PELOS PONTAS/LATERAIS AVANÇANDO - ALTERNATIVA: OFENSIVA, MAS RECUANDO A BOLA AO ZAGUEIRO (ENQUANTO AVANTES E MEIAS AVANÇAM PARA RECEBER LONGA)

31 FALTA DIRETA COMO EXEMPLIFICADO ANTERIORMENTE DIAGONAL: BÁSICA: -PERNA TROCADA NA DIREÇÃO DO GOL DERIVATIVA: -PERNA TROCADA NO 2º. POSTE ALTERNATIVA: - TABELA CURTA NA DIREÇÃO DO GOL OU 2º. POSTE

32 PÊNALTI BÁSICO: -ENTRADA DE 3 JOGADORES NO REBOTE (DIREITA, ESQUERDA, MEIO) DERIVATIVA: -ENTRADA DE 4 JOGADORES (DIREITA, ESQUERDA, MEIO E MEIA-LUA) ALTERNATIVA: - ENTRADA DE 6 JOGADORES (DIREITA, ESQUERDA, MEIA-LUA DIREITA E ESQUERDA, 2 PELO MEIO)

33 CÓRNER BÁSICO: -PERNA TROCADA NO 1º. PAU DERIVATIVA: -PERNA TROCADA NO 2º. PAU (C/BLOQUEIO) ALTERNATIVA: -PERNA DO LADO -APÓS TABELA

34 ARREMESSO LATERAL BÁSICO (NA DEFESA, NO MEIO, NO ATAQUE): -BOLA LANÇADA NO FUNDO (ESPAÇO VAZIO) DERIVATIVO: -ESPERAR JOGADOR QUE FOI AO FUNDO VOLTAR E OUTRO ALI RECEBER ALTERNATIVO: - BOLA LONGA IGUAL A CÓRNER

35 REPOSIÇÃO DO GOLEIRO BÁSICA: -LONGA NO LADO EM QUE ESTÁ A BOLA (ENTRE CENTRAL E LATERAL ADVERSÁRIO) DERIVATIVA: -CURTA NO LADO EM QUE A BOLA ESTÁ ( NOSSO LATERAL, MEIA, OU ATACANTE QUE RECUA) ALTERNATIVA: LONGA NO LADO OPOSTO AO QUE A BOLA ESTÁ (ESPAÇO VAZIO, APÓS ATRAIR ADVERSÁRIOS PRÁ BÁSICA)

36 LINHA DE IMPEDIMENTO - CONTRA BÁSICA: -FICAR POSICIONADO E RECUAR (DURANTE TODO O JOGO) DERIVATIVA: -FINGIR QUE VAI SAIR EM BLOCO E RECUAR ANTES DO PASSE (DURANTE TODO O JOGO) ALTERNATIVA: - DAR A ENTENDER QUE VÃO SER REPETIDOS OS MOVIMENTOS MAS SAIR EM BLOCO NO GRITO (NO ÚLTIMO ATAQUE DO ADVERSÁRIO)

37 LINHA DE IMPEDIMENTO - FAVOR BÁSICA: -ATACANTES PENETRAM EM XIS DERIVATIVA: -MEIAS PENETRAM NO LADO OPOSTO AO DA BOLA ALTERNATIVA: - LATERAIS AVANÇAM SIMULTANEAMENTE NO ESPAÇO DO RECUO DE ATACANTES E MEIAS

38 ONDAS DO MAR JOGO DE TOQUES DIAGONAIS E FRONTAIS COM AVANÇOS E RECUOS DA BOLA INTERCALADOS (AVANÇA 20 M, RECUA 10; AVANÇA 10M, RECUA 5; AVANÇA 30 RECUA 15. Quando o adversário vê, está todo o time no campo de ataque, em vantagem, com ritmo e apoio. Tal como quando o mar invade o litoral, onda que vai e vem, vai-vem... E quando chega não há engenharia que segure o tsu-nami

39 MENSAGEM ARCA DE NOÉ Tudo que preciso saber sobre a vida, aprendi da Arca de Noé... Um: Não perca o barco. Dois: Lembre-se de que estamos todos no mesmo barco. Três: Planeje antes. Não estava chovendo quando Noé construiu a Arca. Quatro: Mantenha-se em forma. Quando Você tiver 600 anos de idade, alguém pode lhe pedir para fazer algo realmente grande. Cinco: Não dê ouvidos aos críticos; apenas segue com o trabalho que precisa ser feito. Seis: Construa seu futuro em patamar bem alto. Sete: Por questão de segurança, viaje em pares. Oito: Velocidade não é sempre vantajosa. As tartarugas (snails) estavam a bordo junto com as lebres (cheetahs). Nove: Quando Você estiver estressado, desliga um pouco. Dez: Lembre-se, a Arca de Noé foi construída por amadores; o Titanic por profissionais. Onze: Não importa a tormenta, quando Você está com Deus há sempre um arco-íris esperando. Joanne By Julio Leal

40

41 Perguntas e respostas


Carregar ppt "TEÓRICA VII TÁTICAE TREINAMENTO TÁTICO. TÁTICA Tática geral é a parte da arte da Guerra que trata da disposição e da manobra de forças durante o combate."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google