A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UFPE/Departamento de Ciências Contábeis ESTRUTURAS DE SISTEMAS ERP E MODELOS DE GESTÃO TÓPICOS: Estruturas de Sistemas ERP Estruturas de Sistemas ERP Produtos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UFPE/Departamento de Ciências Contábeis ESTRUTURAS DE SISTEMAS ERP E MODELOS DE GESTÃO TÓPICOS: Estruturas de Sistemas ERP Estruturas de Sistemas ERP Produtos."— Transcrição da apresentação:

1 UFPE/Departamento de Ciências Contábeis ESTRUTURAS DE SISTEMAS ERP E MODELOS DE GESTÃO TÓPICOS: Estruturas de Sistemas ERP Estruturas de Sistemas ERP Produtos ERP e Porte de Empresas Produtos ERP e Porte de Empresas Estruturas de Produtos ERP: MRP / MRP II Estruturas de Produtos ERP: MRP / MRP II MRP – Planejamento de Recursos de Materiais MRP – Planejamento de Recursos de Materiais MRP II – Planej. de Recursos de Materiais e de Capacidades MRP II – Planej. de Recursos de Materiais e de Capacidades MPS / RCCP – Planejamento de Produção e de Capacidades MPS / RCCP – Planejamento de Produção e de Capacidades SFC - Controle de Manufatura SFC - Controle de Manufatura SOP - Planejamento de Vendas Agregadas (médio prazo) SOP - Planejamento de Vendas Agregadas (médio prazo) Outros Modelos Outros Modelos Conclusão Conclusão

2 UFPE/Departamento de Ciências Contábeis ERP são sistemas de informação de estruturas abrangentes e complexas que tentam, de forma integrada, o máximo do modelo de informação da organização. Exemplos: SAP R/3, Baan 4, PeopleSoft, JD Edwards, Corpore RM, Datasul EMS, Mega Omnium/Empresarial, MV2000 (Saúde). Conceituados nos anos 50 e as primeiras implementações surgiram nos anos 70. Atingiram a maturidade na década de 90. Meta: paridade entre atividades da empresa x funções do sistema (aderência, parametrização, customização). Fatores de sucessos x fatores de insucessos. Os sistemas ERP e os modelos de manufatura: adaptações a outros negócios. ESTRUTURAS DE SISTEMAS ERP E MODELOS DE GESTÃO

3 UFPE/Departamento de Ciências Contábeis Módulos: atividades-fim / meio: ESTRUTURAS DE SISTEMAS ERP E MODELOS DE GESTÃO

4 UFPE/Departamento de Ciências Contábeis Porte de empresas: Incompatibilidade: as soluções para grandes corporações são de origem européia ou norte americana ([Soh et al. 2000], estudo asiático); Incompatibilidade: as soluções para grandes corporações são de origem européia ou norte americana ([Soh et al. 2000], estudo asiático); Desconhecimento: a globalização não atingiu integralmente as empresas médias e pequenas ([Pletsch 1999], pesquisa sobre empresas canadenses); Desconhecimento: a globalização não atingiu integralmente as empresas médias e pequenas ([Pletsch 1999], pesquisa sobre empresas canadenses); Abrangência: as soluções brasileiras atendem ao processo de apoio às médias e pequenas empresas ([Santos et al. 2000], estudo de produtos do mercado). Abrangência: as soluções brasileiras atendem ao processo de apoio às médias e pequenas empresas ([Santos et al. 2000], estudo de produtos do mercado).Modelos: Objetivos e funções mostram a existência de diferentes modelos implementados em sistemas ERP [Scherer 2000]; Objetivos e funções mostram a existência de diferentes modelos implementados em sistemas ERP [Scherer 2000]; Situação atual: anomalia ou falta de módulos verticais do core business [Santos et al. 2000]. Situação atual: anomalia ou falta de módulos verticais do core business [Santos et al. 2000]. ESTRUTURAS DE SISTEMAS ERP E MODELOS DE GESTÃO

5 UFPE/Departamento de Ciências Contábeis Premissa do MRP: conhecidos os materiais de um produto e os tempos de sua obtenção pode-se calcular os momentos e as quantidades dos ítens necessários ao seu fabrico ; Premissa do MRP: conhecidos os materiais de um produto e os tempos de sua obtenção pode-se calcular os momentos e as quantidades dos ítens necessários ao seu fabrico ; Filosofia do MRP: determinar O QUE, QUANTO, QUANDO produzir / comprar ; Filosofia do MRP: determinar O QUE, QUANTO, QUANDO produzir / comprar ; Sistemas MRP podem controlar produção e compra com base em previsão de vendas e atendimento de políticas de produção e de demanda; Sistemas MRP podem controlar produção e compra com base em previsão de vendas e atendimento de políticas de produção e de demanda; Recursos: parâmetros, tamanhos de lotes, estoques de segurança, lead times, estrutura dos ítens, tempo de produção, quantidades produzidas, demanda do mercado, políticas da empresa, etc. Recursos: parâmetros, tamanhos de lotes, estoques de segurança, lead times, estrutura dos ítens, tempo de produção, quantidades produzidas, demanda do mercado, políticas da empresa, etc. MRP (Material Resources Planning) Planejamento de Recursos Materiais

6 UFPE/Departamento de Ciências Contábeis MRP (Material Resources Planning) - planejamento de recursos materiais

7 UFPE/Departamento de Ciências Contábeis MRP II (Manufacturing Resources Planning): planejamento de recursos de materiais e de cálculo de necessidades/capacidades

8 UFPE/Departamento de Ciências Contábeis Módulos MRP/CRP (Capacity Requirements Planning) : cálculo de materiais e de capacidades

9 UFPE/Departamento de Ciências Contábeis Módulos MPS (Master Production Schedule) / RCCP (Rouch Cut Capacity Planning): planejamento de produção de médio prazo

10 UFPE/Departamento de Ciências Contábeis Estrutura conceitual do Modelo MRP / MRP II SFC (Shop Floor Control): controle de manufatura MPS / RCCP: Planej. da produção e de capacidades MRP / MRP II: Planejamento de materiais / necessidades

11 UFPE/Departamento de Ciências Contábeis Outras Técnicas e Modelos de Produtos ERP GANTT (gráfico) - manufatura de produtos simples, lotes pequenos. GANTT (gráfico) - manufatura de produtos simples, lotes pequenos. Multi-PERT – cadeia de operações em função da estrutura do produto. Multi-PERT – cadeia de operações em função da estrutura do produto. KANBAN – manufatura padronizada, fluxo contínuo, nomenclatura estável. KANBAN – manufatura padronizada, fluxo contínuo, nomenclatura estável. OPT (Optimized Production Technology) – gestão de gargalos (máquinas, oficina), cuja capacidade de produção é inferior à procura. Recursos: vendas, estoques, despesas operacionais. Premissa: meta da gestão da produção – dominuir os estoques, aumentar as vendas, reduzir despesas operacionais. (Bendix, França) OPT (Optimized Production Technology) – gestão de gargalos (máquinas, oficina), cuja capacidade de produção é inferior à procura. Recursos: vendas, estoques, despesas operacionais. Premissa: meta da gestão da produção – dominuir os estoques, aumentar as vendas, reduzir despesas operacionais. (Bendix, França) JUST-IN-TIME – não é um método e sim políticas de apoio a métodos. Baseia-se em implantações racionais, otimização de lead times, qualidade da produção, RH, relações com fornecedores/clientes. Premissa: comprar e produzir apenas o que é necessário, quando for necessário. JUST-IN-TIME – não é um método e sim políticas de apoio a métodos. Baseia-se em implantações racionais, otimização de lead times, qualidade da produção, RH, relações com fornecedores/clientes. Premissa: comprar e produzir apenas o que é necessário, quando for necessário.

12 UFPE/Departamento de Ciências Contábeis Estrutura de sistemas ERP e modelos de gestão: CONCLUSÃO Nenhum método proporciona respostas perfeitas e completas [Courtois et al. 1991]. Nenhum método proporciona respostas perfeitas e completas [Courtois et al. 1991]. Deve-se analisar e daptar técnicas e métodos de produtos ERP aos requisitos das organizações. Deve-se analisar e daptar técnicas e métodos de produtos ERP aos requisitos das organizações. Em muitos casos é recomendado a adoção de produto que contemple métodos diferentes. Por exemplo: MRP-Kanban para manufatura. Em muitos casos é recomendado a adoção de produto que contemple métodos diferentes. Por exemplo: MRP-Kanban para manufatura. Organizações devem promover avaliações de produtos relativamente a métodos e técnicas, e também sobre recursos tecnológicos utilizados em suas implementações. Organizações devem promover avaliações de produtos relativamente a métodos e técnicas, e também sobre recursos tecnológicos utilizados em suas implementações.

13 UFPE/Departamento de Ciências Contábeis ESTRUTURAS DE SISTEMAS ERP E MODELOS DE GESTÃO Aldemar A. Santos (DCC/UFPE)


Carregar ppt "UFPE/Departamento de Ciências Contábeis ESTRUTURAS DE SISTEMAS ERP E MODELOS DE GESTÃO TÓPICOS: Estruturas de Sistemas ERP Estruturas de Sistemas ERP Produtos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google