A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Treinamento Industrial Flexsys Sistemas www.flexsys.com.br.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Treinamento Industrial Flexsys Sistemas www.flexsys.com.br."— Transcrição da apresentação:

1 Treinamento Industrial Flexsys Sistemas

2 Introdução Este curso visa dar conhecimento das rotinas de Engenharia de Produção, Planejamento e Controle Produção.

3 Conteúdo Pré-requisitos de um sistema MRP; Criação e manutenção de produtos e processos de produção; Planejamento de necessidades de materiais e carga de máquinas; Programação, apontamentos e controle da produção; Custos industriais – produto e processo; Indicadores de desempenho da Produção;

4 Pré-requisitos de um sistema MRP Cadastro de Itens: Todos os itens (produtos acabados, matérias-primas e produtos intermediários) devem ser cadastrados. Estrutura de Produtos: é a parte mais difícil e trabalhosa do projeto. Todos os produtos da linha de fabricação devem ser cadastrados com todos os seus componentes, subcomponentes e peças (lista de materiais). Um grande número de empresas, mesmo já atuando no mercado há anos, não dispõe de relação de materiais. Algumas outras dispõem de duas, um para o pessoal de custos e outra para a fabricação e compras. Controle de estoques: a informação sobre os estoques disponíveis são essenciais para a operação de um sistema MRP. Estoques de segurança devem ser contemplados nos sistemas MRP, a fim de absorver eventuais ocorrências não previstas, como greves, inundações, etc. Plano mestre: o plano mestre retrata a demanda a ser atendida, já considerando o mercado (pedidos em carteira e previsão de vendas). Isto é, aquilo que deve ser efetivamente produzido ou seja, é a entrada de dados principal do sistema. As empresas costumam fazer os cálculos periodicamente, em geral uma vez por dia ou semana. Compras: um das saídas do MRP é a relação dos itens que devem ser comprados (Requisição de materiais). A partir dessa listagem o departamento de compras pode atuar e fazer planejamentos de compras viabilizando o custo dos produtos uma vez que planejados antecipadamente.

5 Criação das estruturas Objetivo - Definir a engenharia do produto (estrutura de composição de cada produto com respectivas quantidades), também conhecida como fórmula nas indústrias de processos. A estrutura do produto também é formada por relações pai-filho, onde o pai é o produto e o filho o componente. Um filho pode ser um produto, quando ele também é fabricado, ou uma matéria prima, quando é comprado. Produtos fabricados podem ser intermediários (semi-acabados) ou produtos finais (O Pai de todos).

6 Estrutura do Produto no MRP Caneta Big CorpoPlásticoCargaTuboPontaConeEsferaTintaTampaPlásticoCoranteRebitePlásticoCorante

7 Estrutura do Produto no Genesis-ERP

8 Necessidade Bruta

9 Definir o Roteiro de Produção Definir a engenharia do processo de cada produto, utilizada no planejmento de carga (CRP) das Unidades de Trabalho, no controle da produção e no custo padrão do processo. Definir para cada produto, a seqüência de Unidades de trabalho(máquinas, bancadas, etc) usadas em sua fabricação, com respectivas operações industriais, tempos padrão de preparação e produção.

10 Cadastros necessários p/ o Roteiro de Produção Cadastrar: Setores de Produção Unidades de trabalho Operações da produção Operadores Ocorrências (Paradas de máquina) Não conformidades (produtos e componentes)

11 O que sabemos e queremos saber Sabemos o que precisa ser produzido; Quais materiais serão necessários p/ a produção; Sabemos a quantidade necessária de compra; O que não sabemos é: como devemos produzi? Quanto tempo iremos demorar p/ produzir? Qual o custo da máquina e do operador??

12 Engenharia de produção ABCDE Op 10 Op 20 Op 30 A Engenharia do Produto Engenharia do Processo

13 Roteiro de Produto no Genesis-ERP

14 Lead Time (tempo de reposição) Plástico Corpo Tubo Cone Carga Ponta Esfera Tinta Caneta Big Plástico Tampa Corante Plástico Rebite Corante Dias

15 Lead Time (tempo de reposição) Nas vendas, o lead time é utilizado para determinar a data prevista de entrega do produto. No planejamento (MRP), o lead time é utilizado para determinar a data de emissão de pedidos de compra e ordens de produção. Produtos com roteiro de produção têm o lead time calculado em função dos tempos previstos nos setores de produção.

16 Resultado do planejamento

17 Carga Máquina (CRP) Planejamento de carga de máquinas é uma atividade crítica desenvolvida paralelamente ao planejamento de materiais O cálculo MRP calcula os lead times pelos roteiros de produção para os produtos fabricados, e considera a capacidade alocada das unidades de trabalho (UTs)

18 Relatório CRP

19 Programação da Produção Objetivo: Programar / Reprogramar a produção por meio de painel (Gráfico de Gantt), que apresenta as OPs abertas (Emitidas, Em Produção) em um determinado período.

20 Programação da Produção

21 Apontamentos de Produção Objetivo: Registrar os dados reais da produção, com referência às operações definidas no roteiro de produçã, do item ordenado na OP ou seja, se no roteiro de um determinado produto estiver com 4 operações o apontamento deve ser efetuado 4 vezes p/ a conclusão.

22 Controle diário da Produção

23 Custos de Produção Incluem os materiais diretos - matérias-primas, materiais secundários e embalagens - e a mão- de-obra direta - salários e encargos sociais dos recursos humanos ligados diretamente à produção.

24 Custos de produção por Lote

25 Indicadores de desempenho

26

27 Treinamento Industrial Muito obrigado!


Carregar ppt "Treinamento Industrial Flexsys Sistemas www.flexsys.com.br."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google