A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Formulação Numérica 198 Neste caso, notamos que o valor de 198 leva o ponto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Formulação Numérica 198 Neste caso, notamos que o valor de 198 leva o ponto."— Transcrição da apresentação:

1 Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Formulação Numérica 198 Neste caso, notamos que o valor de 198 leva o ponto de ressuprimento a ser menor que a demanda média durante o lead time. Este fato ocorre pela existência de um z negativo na formulação, o que seria impossível na formulação probabilística.

2 Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Lote Econômico com Ressuprimento não-instantâneo Às vezes, o ressuprimento, depois de disparado e transcorrido o lead time, se dá de forma gradual. Neste caso, o cálculo fica alterado porque as curvas de uso do estoque alteram-se:

3 Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Lote Econômico com Ressuprimento não-instantâneo O cálculo segue a seguinte fórmula:

4 Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Lote Econômico com Ressuprimento não-instantâneo Exemplo: Aproximadamente igual a 811.

5 Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Considerações: Todos as formulações vistas resumem-se no modelo de ponto de reposição e lote econômico. Este modelo considera a constância na demanda e a determinação dos custos unitários envolvidos para calcular custos totais. 1.Assumindo a demanda constante, no caso em que não for, o estoque médio deixa de ser calculado como o tamanho do lote dividido por dois, fazendo com que todo o cálculo deixe de ser aderente a situação modelada, portanto, o lote econômico determinado não será aquele que minimizará os custos. 2.Como a determinação dos custos é muito difícil, os valores de custos muitas vezes são além dos valores reais e determinados usando blind search como técnica. Esse tipo de determinação leva a cálculos de desempenho pobres para o sistema de gestão.

6 Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Modelo de Revisão Periódica Além do modelo de ponto de reposição e lote econômico, temos também o Modelo de Revisão Periódica: Neste modelo, periodicamente, verifica-se o nível de estoque do item e baseado nele determina-se a quantidade a ser ressuprida, de modo que seja atingido um nível de estoques predeterminado, ao recebê-la.

7 Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Modelo de Revisão Periódica A formulação para este modelo segue-se: Por exemplo, suponha que o período de revisão de um sistema de gestão seja de P = 15 dias, o lead time LT = 3 dias, a taxa de demanda 6 litros/dia, o estoque de segurança é de 8 litros, o estoque presente é de 18 litros e a quantidade pendente é 0, não há pedidos pendentes. Qual seria a quantidade a pedir se fosse feita agora uma revisão? Onde, R = 98 litros

8 Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Modelo de Revisão Periódica A formulação para estoque de segurança segue-se: Por exemplo, suponha que se pretenda um nível de serviço de 95%. Isso significa que o FS = 1,645 (consultar tabela). Suponha que o desvio-padrão dos erros de previsão seja de 1 unidade/dia, que o período de previsão seja de 15 dias e o lead time de 3 dias. Qual seria o nível de estoque de segurança necessário? Onde, R = 7 litros

9 Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Considerações: Este modelo considera intevalos fixos de revisão e não classifica a importância dos itens no estoque. 1.Ocasiona pouca flexibilidade em casos de aumento repentino da demanda, o que em geral o associa a níveis mais altos de estoques de segurança e são normalmente escolhidos para gerir estoques de menor valor e menor custo de armazenagem. 2.Quando pensamos em itens que tem custo de manutenção maior que outros, uma classificação faz-se necessária, como o uso do modelo de CURVA ABC.

10 Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques CURVA ABC: A técnica ABC é uma forma de classificarmos todos os itens de estoque de determinado sistema de operações em três grupos, baseado no seu valor total anual de uso. Os passos são: 1.Para cada item do estoque, determinar a quantidade total utilizada no ano anterior; 2.Determinar o custo médio de cada um dos itens do estoque, usando moeda forte; 3.Calcular para cada item de estoque o custo anual total de uso, multiplicando o custo médio de cada item levantado em 2 pela quantidade correspondente utilizada levantada em 1; 4.Ordenar em uma lista todos os itens em valor decrescente do valor de uso estabelecido em 3; 5.Calcular os valores acumulados de valor de uso para toda a lista, na ordem definida em 4; 6.Calcular os valores acumulados determinados em 5 em termos percentuais relativos ao valor total acumulado de valor de uso para o total dos itens; 7.Plotar num gráfico os valores calculados no item 6; 8.Definir as três regiões conforme a indicação da curva resultante: REGIÃO A, de grande inclinação, REGIÃO B, de média inclinação (em torno de 45 graus) e REGIÃO C, de pequena inclinação. Vamos a um exemplo!

11 Gestão de Estoques CURVA ABC: Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 1 PASSOS:23456

12 Gestão de Estoques CURVA ABC: Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 7 e 8 PASSOS:

13 Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques CURVA ABC: Observe que: 1.Em uma quantidade grande de vezes, 20% dos primeiros itens são responsáveis por 80% do valor de uso total dos itens de estoque. Por esse motivo, essa curva também é conhecida como CURVA Entre os dois sistemas – ponto de reposição e revisão periódica – apresentados, o primeiro, de custo operacional mais alto e mais rigoroso, deveria, em princípio, ser usado para itens mais importantes (mais a esquerda da curva) e o segundo, mais simples e barato, deveria ser usado para gerenciar itens mais a direita da curva. 3.Lembrar que o ponto divisório é uma decisão gerencial que deve levar em conta os valores dos custos envolvidos, as implicações estratégicas de possíveis faltas e outras contingências de cada caso específico.

14 Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Itens de demanda independente x dependente: A principal diferença entre eles é que a demanda do primeiro tem de ser prevista, com base nas características do mercado consumidor. A demanda do segundo, entretanto, não necessita ser prevista, pois sendo dependente de outro, pode ser calculada, com base na demanda deste.

15 Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Itens de demanda independente x dependente:

16 Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Itens de demanda independente x dependente: Este cenário criou a necessidade de coordenar consumo e suprimento de materiais, para que, sem faltarem nem sobrarem, supram a produção da quantidade planejada de produtos. É o que se chama de MRP ou Materials Requirements Planning. Sua mecânica está vinculada aos mais sofisticados sistemas de administração de produção chamados MRP II ou mais recentemente chamados de ERP.

17 OBRIGADO!


Carregar ppt "Gestão e Tecnologia da Informação Extensão Continuada – FA7 Gestão de Estoques Formulação Numérica 198 Neste caso, notamos que o valor de 198 leva o ponto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google