A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Conceitos e técnicas de gestão de estoques Equipe 07 - Mamute Alexandre Lemos Nogueira 04/76901 Eduardo Servan 09/42634 Monnaly Priscilla Puttini 09/0071140.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Conceitos e técnicas de gestão de estoques Equipe 07 - Mamute Alexandre Lemos Nogueira 04/76901 Eduardo Servan 09/42634 Monnaly Priscilla Puttini 09/0071140."— Transcrição da apresentação:

1 Conceitos e técnicas de gestão de estoques Equipe 07 - Mamute Alexandre Lemos Nogueira 04/76901 Eduardo Servan 09/42634 Monnaly Priscilla Puttini 09/ Vinícius Mascarenhas Guerra 04/95549 Yanelli Braz Nascimento 09/

2 Just in Time (JIT) Visa atender a demanda instantaneamente, com qualidade e sem desperdícios. Ele possibilita a produção eficaz em termos de custos, assim como o fornecimento da quantidade necessária de componentes, no momento e em locais corretos. Sem desperdícios Menor custo Fornecimento eficaz

3 Just in Time (JIT) Qualidade Velocidade Confiabilidade Flexibilidade Compromisso

4 Propósito do JIT No sistema JIT o produto é solicitado quando necessário e o material é movimentado para produção quando e onde é necessário. É um sistema de produção sob encomenda. Benefícios: Redução de perdas Tempo de entrega curtos e garantidos Demandas previsíveis Redução do custo de compras

5 Just in Time (JIT) Identifica e ataca os problemas fundamentais e gargalos Elimina perda e desperdícios Elimina processos complexos Implementa sistemas e procedimentos O JIT agrega valor para a organização pois possui as seguintes características:

6 Just in Time (JIT) Eliminação de perdas A eliminação pode ser definida como qualquer coisa que não seja a quantidade mínima de recursos que é absolutamente essencial para agregar valor ao produto. O invetário oculta problemas e é considerado como sendo repleto de perda. Os estoques desviam recursos da empresa, são de alto custo, ocupam espaço e podem tornar-se obsoletos

7 Just in Time (JIT) Fluxo descontínuo de material Esse é o sistema clássico, comumente conhecido como método de empurrar estoque, push. Clientes O estoque é empurrado para o cliente Produção

8 Just in Time (JIT) Estoque para demanda Um dos sistemas de empurrar ais simples e comum é o método de estoque para a demanda. A idéia básica é manter os níveis de estoque proporcionais a sua demanda e baseia-se nos seguintes pontos: Verificação da duração de tempo de ressuprimento para o item considerado; Previsão da demanda do item em determinado período; Determinação do período de segurança considerando a incerteza na previsão da demanda e o tempo de ressuprimento necessário para compor o estoque de segurança

9 Just in Time (JIT) Ponto de reposição A finalidade do ponto de reposição é dar início ao processo de ressuprimento com tempo suficiente para não ocorrer falta de material. Balancear a relação entre: Estoque Elevado Maior custo de manutenção Estoque Baixo Risco de perda de vendas e paradas na produção

10 Just in Time (JIT) Ponto de reposição Quando o estoque cai a um nível conhecido como ponto de reposição (PR), um pedido de compra ou ressuprimento é disparado em uma quantidade fixa conhecida como lote econômico de compra ou de reposição (Q). Ela é incorporada ao estoque quando da entrega ao final do lead time, ou tempo de ressuprimento.

11 Just in Time (JIT) Determinação do ponto de reposição A finalidade do ponto de ressuprimento é dar início ao processo de ressuprimento em tempo hábil para não ocorrer falta de material. O PR é calculado como o produto entre o tempo de ressuprimento e o consumo previsto. Tempo de ressuprimento 2 semanas Consumo previsto 100 unidades/semana 200 unidades Ponto de Ressuprimento

12 Just in Time (JIT) Reposição periódica Método discutido anteriormente é também conhecido como quantidade fixa e período variável. Embora seja de simples compreensão e funcione bem para itens individuais, ele apresenta desvantagem quando mais de um produto é comprado do mesmo fornecedor e onde os pedidos de vários itens podem ocorrer em instantes diferentes. Isso pode implicar em perda de vantagens associadas a descontos para grandes volumes de compra ou de transporte. Método de reposição periódica, ou de quantidade variável e período fixo, pretende eliminar essa deficiência. Temos um ciclo de tempo fixo (T) em que as revisões periódicas do nível de estoque são efetuadas e este precisa ser determinado pela empresa. Quantidade Fixa Período Variável Quantidade variável Período Fixo

13 Just in Time (JIT) Curva ABC A curva ABC baseia-se no raciocínio do diagrama de Pareto, em que nem todos os itens tem a mesma importância e a atenção deve ser dada para os mais significativos. Para a política de estoque, dizemos que 20% dos itens em estoque são responsáveis por 80% do valor em estoque. A linha completa de itens em estoque pode ser classificada desde o item de maior valor ate o de menos valor. Para se calcular a representatividade de cada item em estoque, basta multiplicar o consumo anual de cada item por seu respectivo custo. A experiência como referencia para determinar quais produtos são designados com os grupos A, B e C. Entretanto, uma separação % dos itens em estoque que representam % do valor do estoque. Custo Quantidade 20% 50% 15% 30% 80% 5% ABC

14 Just in Time (JIT) Balanceamento de Capacidade Uma fábrica balanceada não é algo possível ou desejável. Felizmente ou não, uma fábrica trabalha desbalanceada, e nossas tentativas de ir contra esse fenômeno é que causam grandes problemas. Temos de aceitar que uma fábrica sempre tem um recurso com capacidade menor que os demais. Para tirar o máximo dela, precisamos certificar-nos de que todos os seus recursos tenham uma quantidade mínima de capacidade a mais que o recurso com menor capacidade (a restrição) para que o fluxo não seja interrompido pela restrição. A teoria das restrições classifica a capacidade de um recurso em três categorias: Capacidade produtiva: é a capacidade que a empresa irá efetivamente usar do recurso para produção, a fim de atender à demanda. Capacidade protetora: é a capacidade a mais que é necessária nos recursos não-restrição, para que eles não interrompam o fluxo produtivo. Capacidade ociosa: é a diferença entre a capacidade disponível e as capacidades produtiva e protetora, é o que sobra. Capacidade disponível Capacidade produtiva capacidade ociosa Capacidade protetora

15 Just in Time (JIT) Fluxo contínuo de material O Fluxo contínuo de materiais é comumente conhecido como método de puxar estoque pull. Dessa forma, a demanda do cliente puxa o fluxo de material. O planejamento da produção é puxado pelo cliente

16 Just in Time (JIT) Segundo esse enfoque, estoque de produtos é evitado tanto quanto possível, especialmente estoque de segurança. A razão disso é que a produção ocorre contra a demanda real. Um pequeno estoque porem pode ser produzido contra previsão, como estoque regulador para facilitar o transporte e reduzir os custos. O fluxo de informação também é em série. E as relações com os fornecedores passam a tomar a forma de parcerias. Os clientes estabelecem relações de longo prazo com poucos fornecedores.

17 Just in Time (JIT) Fluxo sincrônico de material O fluxo do material é balanceado de uma só vez ao longo do processo de compras/produção/distribuição por um sistema automatizado de gestão de materiais. Esse sistema fornece um fluxo sincronizado de informação que atualiza simultânea e instantaneamente todas as partes envolvidas, fornecedores, fábricas, estoque regulador e distribuição. Demandas são capturadas no ponto de venda e transmitidas online para um modulo de processamento de transações. Esse enfoque demanda uma relação ainda mais próxima entre cliente e fornecedor.


Carregar ppt "Conceitos e técnicas de gestão de estoques Equipe 07 - Mamute Alexandre Lemos Nogueira 04/76901 Eduardo Servan 09/42634 Monnaly Priscilla Puttini 09/0071140."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google