A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

- Abordagens Alternativas de Gestão da Produção: MRP, Just in Time, OPT, etc. - Programas Computacionais de Gestão da Produção.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "- Abordagens Alternativas de Gestão da Produção: MRP, Just in Time, OPT, etc. - Programas Computacionais de Gestão da Produção."— Transcrição da apresentação:

1 - Abordagens Alternativas de Gestão da Produção: MRP, Just in Time, OPT, etc. - Programas Computacionais de Gestão da Produção.

2 MRP / MRP II MRP = Material Requirement Planning (planejamento das necessidades de materiais) Surgiu da necessidade de se planejar o atendimento da demanda dependente (que decorre da independente) Lista de material é a espinha dorsal de MRP MRP II = Manufacturing Resources Planning (planejamento dos recursos de manufatura) ERP = Enterprise Resource Planning (planejamento dos recursos da empresa)

3 Plano Mestre Estoques de materiais Estoques de Componentes dependentes Lista de materiais Restrições de mão-de-obra Disponibilidade de Equipamentos Lead times MRP Necessidades de Compras Ordens de Compra Ordens de produção

4 Exemplo / Exercício: Seja o produto A composto das submontagens B e C. A submontagem B, por sua vez, é produzida a partir dos componentes D e E. A submontagem C é produzida a partir dos componentes F e E. Estrutura Analítica do Produto A

5 FABRICAÇÃO: UN A B = x 2 = un C = x 1 = un D = x 2 = un E =( x 1) x 2 = un F = x 3 = un

6 Elementos de um Sistema MRP (customizado) Lista de Material (BOM) Controle de Estoques Plano Mestre Compras

7 Vantagens de um Sistema MRP Instrumento de Planejamento Simulação Custos Reduz a influência dos sistemas informais

8 Administração da Produção - Petrônio Garcia Martins e Fernando Piero Laugeni – Editora Saraiva 13 Sistema de PCP no Chão de Fábrica

9 Administração da Produção - Petrônio Garcia Martins e Fernando Piero Laugeni – Editora Saraiva 13 Sistema de PCP no Chão de Fábrica

10 ERP Modelo de gestão corporativo baseado num sistema de informação Objetivo: promover a integração entre os processos de negócios da organização fornecer elementos para as decisões estratégicas Possibilidades: Automatizar e integrar a maioria dos processos de negócio Compartilhar dados e prática em toda a empresa Produzir e acessar as informações em tempo real

11 Objetivo de um ERP Ser capaz de entrar com a informação uma única vez, e essa informação poder ser acessada por todos!

12 VisãoGeralDoERP

13 Principais Características do ERP Arquitetura Cliente / Servidor: processamento distribuído Base de Dados Centralizada: garantia de integridade e unicidade dos dados Permite melhorar as informações gerenciais

14 ERPs disponíveis no Brasil Globais: SAP R/3; Oracle ERP; I2. Brasileiros: Starsoft / Siscorp; Datasul; Microsiga

15 Principais Módulos do SAP R/3

16 Principais Subsistemas do Star Soft - Contábil - Comercial - Projetos - Financeira - RH - Industrial - Assistência Técnica

17 Principais funcionalidades do Microsiga - Administrativo / financeiro - Manufatura, distribuição e logística - Gestão de projetos - Recursos Humanos - Gestão da Qualidade - Supply Chain - e- procurement

18 Sistemas que podem ser utilizados simultaneamente (ou não) Just in time MRP OPT (Optimized product technology)

19 Administração da Produção - Petrônio Garcia Martins e Fernando Piero Laugeni – Editora Saraiva 13 Sistema de PCP no Chão de Fábrica

20 Administração da Produção - Petrônio Garcia Martins e Fernando Piero Laugeni – Editora Saraiva 13 Sistema de PCP no Chão de Fábrica

21 Administração da Produção - Petrônio Garcia Martins e Fernando Piero Laugeni – Editora Saraiva 13 Sistema de PCP no Chão de Fábrica

22 Sistema Just-in-time (JIT) Combate ao desperdício: atividades que consomem recursos e não agregam valor Componente certo, no lugar certo e na hora certa Resultados: estoques menores, custos mais baixos, melhor qualidade Conseqüência: melhor retorno para o capital investido

23 Elementos básicos de um sistema JIT Programa mestre: programa de montagem final com horizonte de um a três meses Kanban: sistema simples para a retirada das peças em processamento de uma estação de trabalho (puxar) sistema de contêineres para armazenagem intermediária o estoque máximo é a capacidade do contêiner se houver alguma máquina parada, as demais pararão assim que seus contêineres estiverem cheios

24 Elementos básicos de um sistema JIT Tempo de preparação: redução máxima do tempo de preparação das máquinas Colaborador multifuncional: ênfase nas mudanças rápidas e menores lotes; maior amplitude das habilidades dos colaboradores Layout: estoque mantido no chão da fábrica Qualidade: sistema projetado para expor os erros Fornecedores: entregas freqüentes Melhoria contínua: kaizen

25 Sistema JIT

26

27 Administração da Produção - Petrônio Garcia Martins e Fernando Piero Laugeni – Editora Saraiva 13 Sistema de PCP no Chão de Fábrica

28 Administração da Produção - Petrônio Garcia Martins e Fernando Piero Laugeni – Editora Saraiva 13 Sistema de PCP no Chão de Fábrica

29 Sistema Kanban Método de autorização da produção e movimentação do material no sistema JIT sistema de controle físico que consiste em cartões e contêineres Natureza visual Cartões podem ser de papel, metal ou plástico Dois tipos de cartões kanban: cartões de produção (CP) cartões de movimentação ou transporte (CM)

30 Sistema Kanban Número de contêineres necessários para operar uma linha: n = DT C Onde: n = número de contêineres D = demanda de fabricação T = tempo gasto para um contêiner completar um ciclo completo C = Capacidade do contêiner em número de peças

31 Sistema JIT versus MRP

32 Os Dez Mandamentos do JIT 1- jogue fora velhos métodos de produção 2 - pense em formas de fazê-lo funcionar 3 - Trabalhe com as condições existentes 4 - Não espere a perfeição 5 - corrija imediatamente os erros 6 - Não gaste muito dinheiro em melhorias 7 - A sabedoria nasce das dificuldades 8 - pergunte por quê pelo menos cinco vezes 9 - é melhor a sabedoria de 10 pessoas do que o conhecimento de as melhorias são ilimitadas

33 Sistema OPT Foca os esforços da empresa num único resultado: fazer dinheiro Indicadores financeiros mais importantes: -lucro líquido - retorno sobre investimento - fluxo de caixa

34 Sistema OPT Indicadores de Desempenho Operacional - taxa de produção de produtos - inventário - custos operacionais O problema que o OPT trata são gargalos!

35 Etapas para Tratamento dos Gargalos 1 - Identifique o gargalo 2 - Descubra como explorar ao máximo o gargalo 3 - Todas as decisões devem estar subordinadas às decisões na etapa Maximize o gargalo para que um nível mais alto de desempenho possa ser obtido 5 - Se o gargalo é eliminado, volte para a etapa 1.

36 OPT Terminologia própria do OPT Tambor: o gargalo numa produção se torna o tambor da produção, batendo o ritmo para o restante da fábrica Corda: o trabalho da linha é puxado pela corda no ritmo do tambor, e não pela capacidade instalada Amortecedores (pulmão): devem ser colocados amortecedores de estoque antes do gargalo para evitar que ele nunca pare de trabalhar

37 OPT Utilização do OPT - Pode ser utilizado simultaneamente ao MRP - Vantagem: simplicidade na focalização dos gargalos - Melhor aplicado em linhas de produção complexas com várias estações de trabalho.

38 Administração da Produção - Petrônio Garcia Martins e Fernando Piero Laugeni – Editora Saraiva 13 Sistema de PCP no Chão de Fábrica

39 TECNOLOGIA DE PROCESSO

40 CAD - Projeto auxiliado por computador - software que permite dar suporte à função de projeto - arquivos técnicos (ex.: desenhos) armazenados por meio eletrônico - permite cálculos de volume, peso, dimensões, resistência à tração, à compressão, condutividade térmica - contato direto com a manufatura - facilita desenvolvimento de projetos em localidades distintas (padrões de transferência de dados)

41 CAM - Manufatura auxiliada por computador Permite que máquinas executem suas operações seguindo instrução de um computador máquinas de controle numérico ou CNC (chips) ou DNC (computador central) Desenhos elaborados pelo CAD e transferidos para a máquina (CAM) Melhoram capacidades dos processos, diminuindo variabilidade e refugos

42 AGV / ASRS - Manufatura integrada por computador

43 Robótica Robô industrial = máquina controlada por computador Maior flexibilidade no projeto de peças operam durante 24 horas por dia realizam tarefas perigosas podem trabalhar em ambientes insalubres não têm fadiga produzem qualidade uniforme


Carregar ppt "- Abordagens Alternativas de Gestão da Produção: MRP, Just in Time, OPT, etc. - Programas Computacionais de Gestão da Produção."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google