A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

POPULAÇÃO BRASILEIRA. CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO BRASILEIRO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "POPULAÇÃO BRASILEIRA. CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO BRASILEIRO."— Transcrição da apresentação:

1 POPULAÇÃO BRASILEIRA

2 CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO BRASILEIRO

3

4 Dados Gerais Popula ç ão Absoluta: 186; Popula ç ão Relativa: 20 hab/km ² ;

5 A população brasileira ocupa o território de modo bastante irregular. A densidade demográfica, no sentido litoral-interior, isso ocorre por duas razões fundamentais: A condi ç ão do pa í s como ex-colônia de explora ç ão e a conseq ü ente dependência econômica criaram a necessidade de contato com o mundo exterior; A concentra ç ão das principais atividades econômicas (agricultura, ind ú stria) e da urbaniza ç ão no setor oriental do pa í s. EX: Enquanto a densidade demogr á fica do Estado do Rio de Janeiro é de 314,4 hab/km ², a de Roraima não atinge 1 hab./km ².

6 CRESCIMENTO VEGETATIVO

7 Indicadores Sociais

8 ANÁLISE DO CRESCIMENTO VEGETATIVO DO BRASIL No Brasil as taxas de mortalidade diminuíram após a II Guerra Mundial, devido a expansão da rede de esgoto, água encanada, campanhas de vacinação e etc. As taxas de natalidade mantiveram-se elevadas até meados do século XX, quando começaram a sofrer uma redução gradativa até os dias atuais, acompanhando o processo de urbanização que ocorreu no Brasil. A urbanização promove a redução da natalidade, pois permite o acesso à métodos anticoncepcionais, ao aborto, os casamentos ocorrem mais tarde, o trabalho fora de casa, os cuidados e gastos com os filhos são maiores.

9 QUALIDADE DE VIDA NO BRASIL Embora muitos indicadores tenham melhorado as desigualdades regionais são muito acentuadas, pois os dados estimados para o ano 2000 apontam a proporção de 35,3 por mil nascidos vivos no Brasil. Quanto às regiões, o Nordeste continua com a maior taxa (56 por mil), o Sul com a menor (22 por mil) e o Sudeste com 22 por mil nascidos vivos. O estudo revela, ainda, que Alagoas tem a taxa mais elevada de óbitos (68,4 por mil), enquanto o Rio Grande do Sul aparece com a mais baixa (19,6 por mil).

10

11 Outros Indicadores Brasileiros IDH: o Í ndice de Desenvolvimento Humano é uma medida comparativa de riqueza, alfabetiza ç ão, educa ç ão, esperan ç a de vida, natalidade e outros fatores para os diversos pa í ses do mundo. É uma maneira padronizada de avalia ç ão e medida do bem-estar de uma popula ç ão, especialmente bem-estar infantil. Ex: Brasil. 0.800 (elevado desenvolvimento humano) High 0.950 and over 0.900– 0.949 0.850– 0.899 0.800– 0.849 Medium 0.750– 0.799 0.700– 0.749 0.650– 0.699 0.600– 0.649 0.550– 0.599 0.500– 0.549 Low 0.450– 0.499 0.400– 0.449 0.350– 0.399 under 0.350 not available

12 Distribui ç ão por Gênero Causas Principais: Expectativa de vida da Mulher é maior; Os homens sofrem mais com as mortes não naturais, especialmente, dos 15 aos 30 anos;

13 Composi ç ão Et á ria Principais causas: Redução da Taxa de Natalidade; Aumento da Expectativa de vida.

14 Distribui ç ão Urbana/Rural

15 DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO

16

17 Pirâmides Et á rias 1980 1990

18 2000 2010

19 2050

20 ANÁLISE DA ESTRUTURA ETÁRIA A pirâmide populacional brasileira é característica de uma população que atravessa um período de transição demográfica, pois apresenta um estreitamento na base, indicando uma redução da taxa de natalidade e o topo fica mais largo, fruto da elevação da expectativa de vida, que em 1998 era de 68 anos. Observe as pirâmides de 1960 e de 1995, compare a base e o topo das duas.

21 DISTRIBUIÇÃO DE RENDA

22 ANÁLISE Entre os aspectos mais perversos do estudo da população brasileira pode-se citar a distribuição de renda extremamente concentrada. Nesse aspecto, o Brasil é o campeão mundial de concentração de renda, pois os 10% mais ricos possuem mais de 50% da renda nacional, enquanto os 50% mais pobres, detém cera de 20%.

23 PEA - BRASILEIRA

24 ANÁLISE O setor terciário abriga a maioria da população economicamente ativa devido a rápida urbanização ocorrida no Brasil, tornando-se inchado, pois absorveu a população com baixa qualificação vinda do campo. Essa população não encontrou emprego no setor secundário em função da utilização de tecnologia importada que economizava mão-de-obra, formando uma grande massa de desempregados e subempregados no setor terciário.

25 DADOS DA POPULAÇÃO Total: 188.298.099 habitantes (2006) População branca: 53,4% (2006) População parda: 38,9% (2006) População preta: 6,1% (2006) População amarela: 0,2% (2006) População Indígena: 0,4% (2006) Densidade: 22,11 habitantes por km² (2006) População urbana: 81% (2006) População rural: 19% (2006) Crescimento demográfico: 1,33% (2005) Fecundidade: 2,30 filhos por mulher (2005) Expectativa de vida: 71,9 anos (média); são 68,2 anos para os homens e 75,8 anos para as mulheres (2005) Analfabetismo: 10,2% (2005) IDH (0-1): 0,792 (2006) Idioma: Português (oficial) Religião: Cristianismo, sendo 71% de católicos (2005).

26 ASPECTOS DA POPULAÇÃO


Carregar ppt "POPULAÇÃO BRASILEIRA. CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO BRASILEIRO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google