A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Uma proposta de metodologia para facilitar a reflexão nas Conferências Lúdicas 2009 Gabriela Schreiner Gabriela Schreiner.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Uma proposta de metodologia para facilitar a reflexão nas Conferências Lúdicas 2009 Gabriela Schreiner Gabriela Schreiner."— Transcrição da apresentação:

1 Uma proposta de metodologia para facilitar a reflexão nas Conferências Lúdicas 2009 Gabriela Schreiner Gabriela Schreiner Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LEME Parte II

2 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Estatuto da Criança e do adolescente, Brasil

3 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Criança e Adolescente Família Comunidade Rede de Serviços do Município Políticas Públicas Normas Internacionais Leis Diretrizes Políticas Programas Escolas Conselho Tutelar CMDCA Programas Saúde Lazer Igrejas ONGs Polícia Justiça Meios de comunicação

4 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Colorido Equilíbrio Leveza Flexibilidade Os direitos fundamentais das crianças e adolescentes são como os enfeites nas pontas de um móbile...

5 Gabriela Schreiner, junho de 2009

6 Se os direitos forem respeitados de formas muito diferentes causarão um desequilíbrio e o móbile perderá suas características, se desequilibrará, o que significa que causará problemas para o desenvolvimento da criança do adolescente.

7 Gabriela Schreiner, junho de 2009

8 Grande confusão ou desordem

9 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Neste exemplo, sem o direito ao lazer garantido, crianças e adolescentes terão seu desenvolvimento comprometido o que acarretará seqüelas. Mas dá para garantir todos os direitos ao mesmo tempo o tempo todo? Claro que não... A vida é dinâmica e muitas vezes temos direitos que se contrapõem e temos que fazer escolhas, as melhores, pensando em nossa vida presente e futura. Pode ser que crianças e adolescentes – e as vezes até alguns adultos – não saibam fazer as melhores escolhas e por isso as pessoas responsáveis, em geral papai, mamãe, professora, etc., devem ajudá-los a tomar as melhores decisões para si. Alguns exemplos...

10 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Faz frio, você(*) está brincando ou jogando e... (A)... pára um segundo para vestir um agasalho, voltando a brincar logo depois. (B)...continua brincando para não perder tempo ou perder a graça da brincadeira. Direito à Brincar (*) criança ou adolescente

11 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Faz frio, você(*) está brincando ou jogando e... (A)... pára um segundo para vestir um agasalho, voltando a brincar logo depois (B)...continua brincando para não perder tempo ou perder a graça da brincadeira Você continuará saudável !! Você terá uma bela gripe !! Direito à Brincar Direito à Saúde (*) criança ou adolescente

12 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Você(*) tem R$ 1,50, está com fome e próximo a um bar, e... (A)... você entra e compra um pastel (B)... vai até uma quitanda e compra uma maçã Direito à alimentação (*) criança ou adolescente

13 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Você(*) tem R$ 1,50, está com fome e próximo a um bar, e... (A)... você entra e compra um pastel (B)... vai até uma quitanda e compra uma maçã Você poderá ter problemas de estômago, pelo recheio ou fritura Direito à alimentação Você sanará a fome comendo uma fruta que é mais saudável Direito à Saúde (*) criança ou adolescente

14 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Você (*) tem lição de casa para fazer... (A)... você escolhe descansar deixa para depois e faz às pressas minutos antes de entregá-la (B)... Você faz logo e prestando atenção, para depois descansar tranqüilo. Direito ao Lazer (*) criança ou adolescente

15 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Você(*) tem lição de casa para fazer... (A)... você escolhe descansar deixa para depois e faz às pressas minutos antes de entregá-la (B)... Você faz logo e prestando atenção, para depois descansar tranqüilo. Você tirará uma nota baixa e não aprenderá, tendo que estudar mais depois. Direito ao Lazer Você terá uma nota boa e aproveitará para aprender enquanto faz a lição Direito à Educação (*) criança ou adolescente

16 Gabriela Schreiner, junho de 2009

17 Colocar a metodologia elaborada pela equipe de Novos Elos

18 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Eixo trabalhado e demais informações que permitam compreender a origem e representatividade destas informações (outro slide) 1. O que sei sobre isso? 2. Quais são os principais problemas (violação dos direitos)? Quem os viola? 3. O que pode/ deve ser feito para mudar esta situação? (indagar quem eles acham que deveria fazer) 4. O que vocês (C&A) acreditam que podem fazer?

19 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Nome da Instituição: Nomes e idades dos delegados (dados de localização dos mesmos) Dados do processo: salas participantes, quantidade de crianças/adolescentes por idade/ temas que foram trabalhados Sistematização: sobre cada eixo responder as seguintes perguntas: 1.O que sabemos sobre o tema? 2.O que deve ser feito para garantir este eixo dos direitos? 3.O que cabe a cada um dos atores? 4.O que podem fazer as crianças e adolescentes para ter o seus direitos garantidos? Data/ responsável pela sistematização - responsável pela oficina

20 Gabriela Schreiner, junho de ª.Etapa: compreender sobre os direitos humanos das crianças e adolescentes Leitura e reflexão sobre a cartilha 2ª. Etapa: Trabalhar o eixo específico escolhido. Mostrar rapidamente todos os direitos e explicar o eixo selecionado pela classe/grupo 3ª. Etapa: O que fazer para garantir os direitos? Trabalhar dentro das dimensões: a.Pais/mães, família (adultos responsáveis) b.Comunidade (pessoas do entorno, bairro) c.Autoridades/Estado (CT, Polícia, Saúde, Juiz, Promotor, Prefeitura.... etc.) d.Escolas e.Meios de Comunicação f.Crianças e Adolescentes 4ª. Etapa: eleição dos delegados que participarão da Conferência Lúdica. 5ª. Etapa: Cada instituição deverá elaborar uma sistematização dos resultados de cada sala/grupo de trabalho e uma sistematização total com os resultados da instituição. Uma copia desta sistematização deverá ser entregue ao CMDCA até dia: XX/XX 6ª. Etapa: Os delegados de cada instituição deverão ter amplo conhecimento sobre o conteúdo da sistematização final dos trabalhos e participar ativamente da Conferência Lúdica.

21 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Eixos dos direitos / Eixos das Conferências Vida e à SaúdeLiberdade, ao Respeito e à Dignidade Convivência Familiar e Comunitária Educação, à Cultura, ao Esporte e ao Lazer Profissionaliz ação e à Proteção ao Trabalho Promoção e universalização dos direitos em um contexto de desigualdades Proteção e defesa no enfrentamento das violações de direitos humanos de c&a Fortalecimento do sistema de garantia de direitos Participação de c&a nos espaços de construção da cidadania Gestão da Política

22 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Estatuto da Criança e do adolescente, Brasil

23 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Deveres e Direitos Toquinho /Composição: Toquinho / Elifas Andreatto Crianças: iguais são seus deveres e direitos. Crianças: viver sem preconceito é bem melhor. Crianças: a infância não demora, logo, logo vai passar, Vamos todos juntos brincar. Meninos e meninas, Não olhem religião nem raça. Chamem quem não tem mamãe, Que o papai tá lá no céu, E os que dormem lá na praça. Meninos e meninas, Não olhem raça, religião nem cor. Chamem os filhos do porteiro, Os dois gêmeos do padeiro E o caçula do doutor. Crianças a vida tem virtudes e defeitos Crianças viver em harmonia é bem melhor Crianças: a infância não demora, logo, logo vai passar, Vamos todos juntos brincar. Meninos e meninas, O futuro ninguém adivinha. Chamem quem os não tem ninguém, Pois criança é também O menino trombadinha. Meninos e meninas, Não olhem cor, nem raça ou religião. Bons amigos valem ouro, A amizade é um tesouro Guardado no coração.

24 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Bê-A-Bá Toquinho /Composição: Toquinho / Elifas Andreatto Quando a gente cresce um pouco É coisa de louco o que fazem com a gente: Tem hora pra levantar, hora pra se deitar, Pra visitar parente. Quando se aprende a falar, se começa a estudar, Isso não acaba nunca. E só vai saber ler, só vai saber escrever Quem aprender o bê-a-bá. E além do abecedário, um grande dicionário Vamos todos precisar: Com A escrevo amor, com B bola de cor, Com C eu tenho corpo, cara e coração. Com D ao meu dispor escrevo dado e dor, Com E eu sinto emoção! Com F falo flor, com G eu grito gol Com H de haver eu posso harmonizar. Com I desejo ir, com J volto já, com L tenho luar. Com M escrevo mão, mamãe, manjericão, Com N digo não e o verbo nascer. Com O eu posso olhar, com P paparicar, Com Q eu quero querer. Com R posso rir, Com S sapoti, Com T tamanduá, com U Urubupungá. Com V juro que vi, com X faço xixi, No fim o Z da zebra.

25 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Castigo Não Toquinho / Composição: Toquinho / Elifas Andreatto Um dia você crescerá, Será gente grande também. Depois você vai namorar, Gostar muito, muito de alguém. E quando você se casar Virá com certeza um neném. Não deixe nunca Seu filho sozinho, Sem proteção. Castigos não fazem Ninguém mais bonzinho, Não fazem, não. Não levante a voz Nem levante a mão. Não bata, não xingue Nem dê beliscão. Não trate as crianças Como bem entender. Gritos não vão resolver. Criança que apanha Não aprende a lição. Com jeito ela vai aprender.

26 Gabriela Schreiner, junho de 2009 PRINCÍPIO 1º - A criança gozará todos os direitos enunciados nesta Declaração. PRINCÍPIO 2º - A criança gozará proteção especial e ser-lhe-ão proporcionadas oportunidades e facilidades, por lei e por outros meios, a fim de lhe facultar o desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, de forma sadia e normal e em condições de liberdade e dignidade. PRINCÍPIO 3º - Desde o nascimento, toda criança terá direito a um nome e a uma nacionalidade. PRINCÍPIO 4º - A criança gozará os benefícios da previdência social (alimentação, habitação, recreação e assistência médica adequadas). PRINCÍPIO 5º - À criança incapacitada física, mental ou socialmente serão proporcionados o tratamento, a educação e os cuidados especiais exigidos pela sua condição peculiar. PRINCÍPIO 6º - Para o desenvolvimento completo e harmonioso de sua personalidade, a criança precisa de amor e compreensão.

27 Gabriela Schreiner, junho de 2009 PRINCÍPIO 7º - A criança terá direito a receber educação, que será gratuita e compulsória pelo menos no grau primário. Ser-lhe-á propiciada uma educação capaz de promover a sua cultura geral e capacitá-la a, em condições de iguais oportunidades, desenvolver as suas aptidões, sua capacidade de emitir juízo e seu senso de responsabilidade moral e social, e a tornar-se um membro útil da sociedade. PRINCÍPIO 8º - A criança figurará, em quaisquer circunstâncias, entre os primeiros a receber proteção e socorro. PRINCÍPIO 9º - A criança gozará proteção contra quaisquer formas de negligência, crueldade e exploração. Não será jamais objeto de tráfico, sob qualquer forma. PRINCÍPIO 10º - A criança gozará proteção contra atos que possam suscitar discriminação racial, religiosa ou de qualquer outra natureza.

28

29 Gabriela Schreiner, junho de 2009 O Direito das Crianças Ruth Rocha Toda criança do mundo Deve ser bem protegida Contra os rigores do tempo Contra os rigores da vida. Criança tem que ter nome Criança tem que ter lar Ter saúde e não ter fome Ter segurança e estudar. Mas criança também tem O direito de sorrir. Correr na beira do mar, Ter lápis de colorir... Ver uma estrela cadente, Filme que tenha robô, Ganhar um lindo presente, Ouvir histórias do avô. Descer do escorregador, Fazer bolha de sabão, Sorvete, se faz calor, Brincar de adivinhação.... Lamber fundo da panela Ser tratada com afeição Ser alegre e tagarela Poder também dizer não!

30 Gabriela Schreiner, junho de Um passeio de canoa, Pão lambuzado de mel, Ficar um pouquinho à toa... Contar estrelas no céu... Ficar lendo revistinha, Um amigo inteligente, Pipa na ponta da linha, Um bom dum cahorro-quente. Festejar o aniversário, Com bala, bolo e balão! Brincar com muitos amigos, Dar pulos no colchão. Livros com muita figura, Fazer viagem de trem, Um pouquinho de aventura... Alguém para querer bem Ter tempo pra fazer nada, Ter quem penteie os cabelos, Ficar um tempo calada... Falar pelos cotovelos. E quando a noite chegar, Um bom banho, bem quentinho, Sensação de bem-estar... De preferência um colinho. Uma caminha macia, Uma canção de ninar, Uma história bem bonita, Então, dormir e sonhar... Embora eu não seja rei, Decreto, neste país, Que toda, toda criança Tem direito a ser feliz! Ruth Rocha

31 Gabriela Schreiner, junho de 2009 Muito Obrigada! Entre em contato : Entre em contato :


Carregar ppt "Uma proposta de metodologia para facilitar a reflexão nas Conferências Lúdicas 2009 Gabriela Schreiner Gabriela Schreiner."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google