A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

WIRELESS Aluna : Virgínia Helena V. Baroncini Prof.: Dr. Eduardo Parente.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "WIRELESS Aluna : Virgínia Helena V. Baroncini Prof.: Dr. Eduardo Parente."— Transcrição da apresentação:

1 WIRELESS Aluna : Virgínia Helena V. Baroncini Prof.: Dr. Eduardo Parente

2 Wireless LAN As WLANs são implementadas com uma ligação final entre a rede cabeada existente e um grupo de computadores.

3 Aceitação da WLAN O IEEE ratificou a especificação original em 1997 como a norma para LAN sem fio. O ponto que mais seriamente afetava a demanda de WLAN era o throughput limitado. Formou-se a WECA, para garantir a interoperacionalidade e compatibilidade entre os fornecedores dos produtos para redes sem fio.

4 Vantagens da WLAN Mobilidade que, garante o acesso às informações em tempo real onde quer que o funcionário se encontre; Montagem de rede com menor custo em locais de difícil instalação de cabos; Custo de propriedade reduzido; Liberam os usuários da dependência do acesso ao backbone da rede cabeada;

5 IEEE E b Como todas as normas IEEE 802, a concentra-se nos níveis inferiores do modelo OSI, a camada física e a camada de ligação.

6 Modo de Operação A norma define dois modos de operação: Modo Infra Estrutura Modo ad hoc

7 Camada Física do IEEE As três camadas físicas originalmente definidas no IEEE incluem duas técnicas de rádio de spread spectrum e uma especificação de infravermelho difuso. As normas baseadas em rádio operam numa banda ISM de 2,4 GHz. As técnicas de spread spectrum aumentam a confiabilidade, elevam o throughput e permitem que muitos produtos não relacionadas compartilhem do espectro sem cooperação explícita e com uma interferência mínima.

8 Sistemas Spread Spectrum DSSS FHSS

9 Associação, Arquiteturas Celulares e Roaming A camada MAC é responsável pela forma como o cliente se associa a um ponto de acesso. A reassociação normalmente ocorre porque a estação sem fio foi fisicamente afastada do ponto de acesso original

10 Roaming Ilimitado O processo de dinamicamente se associar e reassociar a APs permite ao projetista da rede montar as WLANs com cobertura bastante ampla, criando uma série de células dentro de um edifício ou dentro de um campus Deve-se ter o cuidado de ligar cada ponto de acesso em um canal DSSS que não se sobreponha ao canal usado por um ponto de acesso vizinho

11 Gerenciamento de Energia Há dois modos de utilização da energia: Advertência ContínuaEconomia de Energia O rádio fica em stand- by, com o ponto de acesso na fila à espera de dados. O rádio está sempre ligado e despendendo energia

12 Segurança O oferece às duas camadas MAC (camada 2 OSI) os mecanismos de controle de acesso e criptografia, com o objetivo de suprir as WLANs com segurança equivalente às das tecnologia com fio.

13 Considerações sobre a Escolha de uma WLAN Algumas formas para os fornecedores deste diferenciarem dos outros no mercado : Facilidade de Montagem; Facilidade de Manuseio; Alcance e Throughput; Segurança; Garantia; Custo;

14 Facilidade de Montagem Para se montar uma WLAN, deve-se instalar e configurar os APs e placas de PC. A parte mais importante deste trabalho é a colocação correta dos APs. Há vários procedimentos que ajudam no processo de instalação: pesquisa da área; energia via Ethernet; NIC de uso fácil e ferramentas de configuração do ponto de acesso;

15 Facilidade de Manuseio Como a WLAN difere da e apenas nas camadas OSI e 2, é de se esperar que seus produtos tenham pelo menos o mesmo nível de operacionalidade que os produtos da rede cabeada. No mínimo, tais produtos deveriam vir com suporte SNMP 2, de modo que possam ser automaticamente encontrados e operados usando- se as mesmas ferramentas empregadas no equipamento LAN sem fio

16 Alcance e Throughput O throughput da WLAN depende de vários fatores, como o número de usuários, o alcance microcelular, interferência, a propagação por vias múltiplas, o suporte padrão e o tipo de hardware. Quanto ao alcance, o maior nem sempre é o melhor.

17 Mobilidade A primeira questão é tratada pelos protocolos inter-AP específicos dos fabricantes. A segunda questão é tratada pelos mecanismos de deslocamento da camada 3. O mais popular é o IP Móvel (RFC 2002).

18 Segurança Têm sido levantadas questões que dizem respeito ao risco para a saúde que o uso de dispositivos sem fio pode trazer. Até agora, os estudos científicos não foram capazes de atribuir reações adversas de saúde às transmissões WLAN.

19 Garantia A criptografia WEP de 40 bits incorporada nas WLANs b deveria ser suficiente para a maioria de seus usos. No entanto, a segurança WLAN deve estar integrada à estratégia de segurança geral da rede.

20 Custo Os custos de hardware incluem o acréscimo de APs à infra-estrutura da rede e de placas adaptadoras WLAN em todos os dispositivos e computadores. Além dos custos do equipamento, o cliente deve levar em conta a despesa com a instalação e com a manutenção.

21 Conclusão A ampla aceitação dos fabricantes e a interoperacionalidade certificada significam que os usuários podem esperar soluções wireless mais baratas e de alta velocidade proliferando nos mercados das grandes empresas, dos pequenos negócios e no ambiente doméstico.


Carregar ppt "WIRELESS Aluna : Virgínia Helena V. Baroncini Prof.: Dr. Eduardo Parente."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google