A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O CAMINHO Pistas de ação. Agenda da apresentação 1.Duração; 2.Equipe catecumenal; 3.Quando? 4.Etapas do Caminho: 4.1Primeira: Entrada; 4.2Segunda: Catecumenato;

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O CAMINHO Pistas de ação. Agenda da apresentação 1.Duração; 2.Equipe catecumenal; 3.Quando? 4.Etapas do Caminho: 4.1Primeira: Entrada; 4.2Segunda: Catecumenato;"— Transcrição da apresentação:

1 O CAMINHO Pistas de ação

2 Agenda da apresentação 1.Duração; 2.Equipe catecumenal; 3.Quando? 4.Etapas do Caminho: 4.1Primeira: Entrada; 4.2Segunda: Catecumenato; 4.3Encerra o Catecumenato; 4.4Ritualidade; 4.5Celebração da Palavra; 4.6Método; 4.7Terceira: Tempo de conversão; 4.8Quarta: Vivenciar a Páscoa.

3 1.Duração Um ano. Começar logo depois do tempo pascal e encerrar na Solenidade de Pentecostes do ano seguinte. A equipe catecumenal preparará o cronograma com a distribuição dos encontros e a celebrações. Importante é não atropelar ou saltar as fases, pois é seguindo o processo que nasce o encontro do humano com o divino, numa gestação lenta, mas determinante para o futuro de quem pretende ser cristão. Trata-se de construir uma casa sobre a rocha, tijolo a tijolo. Essa percepção difere bem do processo catequético apressado e massivo.

4 2.Equipe catecumenal 1.Antes de tudo há que reunir uma equipe disponível para essa missão que tenha aptidão para trabalhar com adultos e aprofundar essa metodologia, a que chamamos equipe catecumenal;

5 2.Equipe catecumenal 2.É muito importante haver uma preparação prévia da equipe catecumenal juntamente com o pároco, para: Aprofundar as características próprias do processo catecumenal; Estudar o conteúdo das catequeses, isto é, a doutrina apresentada, ; Conhecer a pedagogia batismal apresentada nas várias celebrações propostas; analisar o que se espera de mudança na vida e na mentalidade dos participantes.

6 3.Quando? O Caminho traz a novidade de começar os encontros depois da solenidade de Pentecostes, iniciar a IIIª etapa na quaresma do ano seguinte e vivenciar a IVª etapa no tempo pascal. A freqüência dos participantes na missa dominical é fundamental para o desenvolvimento do catecumenato e condição de admissão do candidato. O catecúmeno (não batizado) poderá sair da celebração após a oração dos fiéis.

7 4.Etapas do Caminho 4.1Primeira: Entrada 1.Formamos um grupo; 2.Encontrar Jesus; 3.Jesus Cristo ontem, hoje e sempre; 4.Caminhar com Jesus. Encerra-se esta etapa com a Celebração do Rito de Entrada no catecumenato.

8 4.Etapas do Caminho 4.2Segunda: Catecumenato Objetivo: Anunciar os artigos da fé cristã como caminho dos discípulos de Jesus. Conteúdos: Aprofundar a fé dos que querem ingressar na comunidade dos seguidores de Jesus. Uma iniciação para a conversão de vida baseada nos ensinamentos e na celebração dos mistérios da Vida de Jesus. O catecumenato é o período de catequese sistemática e ampla convivência com a comunidade; etapa central de amadurecimento global na fé e na vida, por meio de uma catequese integral.

9 4.Etapas do Caminho 4.3Encerra o Catecumenato O RICA valoriza a livre resposta de fé progressivamente amadurecida e simbolizada nos ritos catecumenais, considerando-a sempre orientada à recepção dos frutos na plenitude da celebração sacramental. Estes elementos, tomados em conjunto, promovem a iniciação do cristão na comunidade eclesial já no tempo do catecumenato. Este tempo se encerra no primeiro domingo da quaresma com a celebração da inscrição dos nomes na Igreja daqueles que se candidatam a receber os sacramentos na Vigília Pascal.

10 4.Etapas do Caminho 4.4Ritualidade O Caminho insiste que o grupo catecumenal não falte na celebração dominical da comunidade. Aos catecúmenos, propriamente dito, seja-lhes facultada a participação gradativa na primeira parte da missa dominical; se for possível, far-se-á a despedida dos catecúmenos depois da liturgia da Palavra e se acrescentará uma prece em seu favor na oração dos fiéis. A liturgia da Palavra na missa deve ser adaptada à situação dos catecúmenos e dos batizados não- evangelizados que necessitam receber catequese sobre a oração litúrgica. Os crismandos não deverão ser despedidos antes da liturgia eucarística, porque têm direito de participar dela.

11 4.Etapas do Caminho 4.4Ritualidade Depois da catequese sobre o Pai-nosso, é hora de celebrar a entrega do símbolo e a Oração do Senhor.

12 4.Etapas do Caminho 4.5Celebração da Palavra O encontro específico do grupo muitas vezes será concluído com a celebração da Palavra, que poderá seguir o seguinte roteiro: 1.Canto: No início da celebração pode-se cantar um canto apropriado; 2.Leituras e salmos responsoriais: Uma ou mais leituras da Sagrada Escritura, escolhidas por sua relevância na formação dos catecúmenos, são proclamadas por um membro batizado da comunidade. Via de regra, deveria seguir a cada leitura um salmo responsorial;

13 4.Etapas do Caminho 4.5Celebração da Palavra 3.Homilia: Convém que haja uma homilia breve, que explica e aplica as leituras; 4.Ritos conclusivos: A celebração da Palavra pode ser concluída com um exorcismo menor (n. 113 p ; nn , pp catecúmenos (nn , p. 46; nn , pp ). Quando houver um exorcismo 185) ou com uma bênção dos menor, ele pode ser seguido por uma bênção ou, se for oportuno, pelo rito da unção (n. 127);

14 4.Etapas do Caminho 4.6Método O método ver – julgar – agir – celebrar possibilita as catequeses partirem de uma referência antropológica próxima da vivência do candidato. Cada encontro consta de três momentos em ordem variável: experiência dos adultos e diálogo com eles; anúncio da Palavra; oração litúrgica. Tanto o ver quanto o agir proporcionam uma visão de sociedade e de participação transformadora, típicas da interação fé e vida.

15 4.Etapas do Caminho 4.7Terceira: Tempo de Conversão É um tempo de maior oração e meditação, realizado com os eleitos e catequistas, dura o tempo de uma quaresma e termina com a celebração do batismo, crisma e eucaristia no Sábado Santo; Os escrutínios que acontecem no 3º, 4º e 5º domingos da quaresma, serão realizados seguindo o RICA para os catecúmenos. Os ritos, a princípio, poderiam ser similares àqueles penitenciais da Igreja antiga: preces especiais, bênçãos com imposição de mãos;

16 4.Etapas do Caminho 4.7Terceira: Tempo de Conversão Para os crismandos, estas celebrações terão caráter penitencial que conduzem ao sacramento da penitência (cf. RICA 303), e as orações dos exorcismos desses escrutínios serão feitas em forma positiva, evitando todo aceno à culpa original e referindo-se somente às culpas pessoais e às tentações; No 1°, 3°, 4° e 5° domingo da quaresma, em horários diferentes, o pároco apresenta os candidatos à comunidade e reza sobre eles.

17 4.Etapas do Caminho 4.8Quarta: Vivenciar a Páscoa Outro caminho que iremos trilhar será o método mistagógico, ou seja, método que privilegia a participação consciente, ativa e frutuosa no mistério celebrado. Parte dos sinais, dos símbolos, da linguagem utilizada na liturgia e desde os mesmos desentranha o verdadeiro sentido dado pela fé. Assim, o pão não somente serve para alimentar o corpo, mas é o pão do diálogo, da solidariedade e por fim, o pão da caridade de Cristo por nós.

18 4.Etapas do Caminho 4.8Quarta: Vivenciar a Páscoa (= introduzir no mistério) é o tempo de aprofundar o significado dos sacramentos na vida do cristão, ocorre no tempo pascal e dura até Pentecostes. A consciência da mudança interior proporcionada pelo dom do Espírito recebido nos sacramentos deverá corresponder à contínua transformação existencial ao longo da vida.


Carregar ppt "O CAMINHO Pistas de ação. Agenda da apresentação 1.Duração; 2.Equipe catecumenal; 3.Quando? 4.Etapas do Caminho: 4.1Primeira: Entrada; 4.2Segunda: Catecumenato;"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google