A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Elaborado pela Sagrada Congregação para o Culto Divino. Revisa o Rito e Batismo de adultos. Decreta a restauração do catecumenato dos adultos. RITUAL DA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Elaborado pela Sagrada Congregação para o Culto Divino. Revisa o Rito e Batismo de adultos. Decreta a restauração do catecumenato dos adultos. RITUAL DA."— Transcrição da apresentação:

1 Elaborado pela Sagrada Congregação para o Culto Divino. Revisa o Rito e Batismo de adultos. Decreta a restauração do catecumenato dos adultos. RITUAL DA INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS R.I.C.A.

2 É destinado a adultos que procuram: O Deus vivo, o caminho da fé e da conversão através de... uma comunidade eclesial, onde serão fortalecidos e preparados para uma frutuosa recepção dos Sacramentos da Iniciação Cristã (Batismo, Crisma e Eucaristia) no tempo oportuno. uma comunidade eclesial, onde serão fortalecidos e preparados para uma frutuosa recepção dos Sacramentos da Iniciação Cristã (Batismo, Crisma e Eucaristia) no tempo oportuno. (Introdução nº 1) (Introdução nº 1)

3 Decreto de publicação: Paulo VI, 6 de janeiro de Publicação no Brasil: 1973 Reeditado em 2001, sob o título de RITUAL DA INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS, (RICA). Texto acrescido de introdução: Observações Preliminares Gerais. A Iniciação Cristã dos Adultos é um processo, que se realiza ao longo do tempo.

4 O RICA determina que ela se faça no seio da comunidade dos fiéis, que serve de exemplo e estímulo para os candidatos. Deve se realizar em etapas e tempos definidos: Etapa 1 – O Pré-catecumenato Etapa 2 - O Catecumenato Etapa 3 - O Tempo de Purificação e Iluminação Etapa 4 - Mistagogia

5 ETAPA 1 – O PRÉ-CATECUMENATO É o tempo da EVANGELIZAÇÃO. Tempo em que o simpatizante ainda não batizado, ou batizado na infância, mas que não recebeu nenhuma forma de catequese ou uma catequese insuficiente, é acolhido na comunidade, e recebe as primeiras noções do que é essencial para uma caminhada cristã.

6 O simpatizante, é acompanhado por um INTRODUTOR, que lhe anuncia o Deus vivo, de forma que creia e se converta livremente ao Senhor. Sem tempo definido, essa etapa será concluída quando o candidato demonstrar: fé inicial;fé inicial; princípio de conversão e desejo de mudar de vida;princípio de conversão e desejo de mudar de vida; desejo de entrar em relação pessoal com Deus em Cristo;desejo de entrar em relação pessoal com Deus em Cristo; costume de rezar e invocar a Deus;costume de rezar e invocar a Deus; alguma experiência de comunidade e do espírito cristão (RICA 15)alguma experiência de comunidade e do espírito cristão (RICA 15)

7 A passagem desta etapa para o Catecumenato é feita através do: RITO da ADMISSÃO DOS CATECÚMENOS ETAPA 2 - O CATECUMENATO

8 O Catecumenato é o espaço de tempo, em que os candidatos recebem formação e exercitam-se praticamente na vida cristã. (RICA 19). Chega-se a esse resultado por quatro meios: A Catequese; A Catequese; A prática da vida cristã; A prática da vida cristã; Ritos litúrgicos apropriados; Ritos litúrgicos apropriados; Cooperação ativa para a evangelização e edificação da Igreja. Cooperação ativa para a evangelização e edificação da Igreja.

9 Compete ao Bispo determinar o tempo e a disciplina do Catecumenato, ainda que se respeite a caminhada pessoal do catecúmeno. ETAPA 3 - O TEMPO DE PURIFICAÇÃO E ILUMINAÇÃO

10 É o período em que é intensificada a preparação para a recepção dos Sacramentos da Iniciação Cristã: Batismo, Crisma e Eucaristia.

11 Nesta etapa, que é desenvolvida no período da Quaresma, a Igreja procede a eleição e admite os catecúmenos que se acham em condições de participar dos sacramentos. Eleição: a Igreja admite os catecúmenos, baseada na eleição de Deus, em cujo nome ela age. Inscrição dos nomes: os candidatos, em penhor de sua fidelidade, inscrevem seus nomes no registro dos eleitos.

12 Requer-se, da parte dos catecúmenos: I. conversão de mentalidade e costumes, II. suficiente conhecimento da doutrina cristã, III. senso de fé, IV. caridade e idoneidade comprovada. O momento da eleição, com o seu RITO, é o ponto capital do catecumenato. A partir o dia de sua eleição e admissão, os candidatos são chamados eleitos.

13 Este tempo visa: 1)intensa preparação espiritual, mais relacionada à vida interior; 2)purificar os corações e espíritos pelo exame de consciência; 3)iluminá-los por um conhecimento mais profundo de Cristo, nosso Salvador. Serve-se de vários ritos, sobretudo dos escrutínios e das entregas. 1 – Os escrutínios: têm em vista descobrir o que houver de imperfeito, fraco e mau no coração dos eleitos, para curá-los, e consolida aquilo que houver de bom, forte e santo no mesmo coração.

14 2 – As entregas (5 Domingo da Quaresma): visam a Iluminação dos eleitos, através do Símbolo dos Apóstolos (CREDO) e da Oração do Senhor (PAI NOSSO). Em vista da preparação imediata para os Sacramentos, os eleitos sejam exortados a reservar o Sábado Santo para a oração e o recolhimento. Em vista da preparação imediata para os Sacramentos, os eleitos sejam exortados a reservar o Sábado Santo para a oração e o recolhimento.

15 Essa etapa culmina com os eleitos recebendo os Sacramentos do Batismo, Crisma e da Eucaristia, na Vigília Pascal. ETAPA 4 - A MISTAGOGIA É o último tempo da iniciação e se desenvolve por todos os domingos do período pascal. Os neocristãos (neófitos) vão progredindo no conhecimento e na vivência do mistério pascal:

16 Auxiliados pela graça recebida nos Sacramentos, os neocristãos; Auxiliados pela graça recebida nos Sacramentos, os neocristãos; Unidos à comunidade: pela participação na Eucaristia, pela meditação do Evangelho e pela prática da caridade. Unidos à comunidade: pela participação na Eucaristia, pela meditação do Evangelho e pela prática da caridade. O tempo da mistagogia é de grande importância para que os recém batizados entrem em relação mais estreita com os outros fiéis da comunidade e adquiram assim, novo impulso e nova visão da vida.

17 IMPORTÂNCIA DO RICA Pode-se dizer que a reforma conciliar não terá sido colocada plenamente em prática nem terá dado seus melhores frutos, enquanto o RICA não assumir o lugar que lhe cabe: não só como um livro ritual e normativo, mas sobretudo como inspirador de nossa ação pastoral na evangelização dos batizados e dos não batizados. (Pe. Sérgio Muniz)

18 Na ânsia por utilizá-lo, muitos confundem catequese com catecumenato (a catequese é uma etapa do catecumenato) e outros se preocupam somente com os ritos em si, na sua parte formal, não dando a atenção devida ao essencial, que é o processo: I.O adulto é acolhido e acompanhado individualmente; I.Cada adulto tem a sua própria história, sua situação particular, que se enquadrará dentro de ritos específicos; I.Os ritos marcam a passagem de uma etapa para outra;

19 IV. Quem determina o tempo que vai demorar para passar de uma etapa a outra, incluindo a recepção dos sacramentos, é o próprio adulto, segundo a constatação do estágio de sua conversão. Devemos ter cuidado e prudência pastorais para que seja implementado, é fundamental que os responsáveis o estudem profundamente e que sua divulgação seja feita de maneira clara. A comunidade deve entender a sua importância e necessidade, pois o sucesso de tal implementação depende do seu apoio e participação.

20 Formar em nós, uma mentalidade, estruturar uma filosofia de vida, uma escala de valores que nos permita, VER, JULGAR E AGIR segundo os critérios de Cristo. (Me. Ma. Helena Cavalcanti)


Carregar ppt "Elaborado pela Sagrada Congregação para o Culto Divino. Revisa o Rito e Batismo de adultos. Decreta a restauração do catecumenato dos adultos. RITUAL DA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google