A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gestão de Pessoas na Crise Prof. Jorge Garcia. 2001 CEO The Monitor Company 1999 Director of Executive Programs at IBMEC Business School 1995 Member of.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gestão de Pessoas na Crise Prof. Jorge Garcia. 2001 CEO The Monitor Company 1999 Director of Executive Programs at IBMEC Business School 1995 Member of."— Transcrição da apresentação:

1 Gestão de Pessoas na Crise Prof. Jorge Garcia

2 2001 CEO The Monitor Company 1999 Director of Executive Programs at IBMEC Business School 1995 Member of the Public Advisory Board of Accenture 1992 CEO São Paulo Freenet Club 1987 Owner and CEO of PDG/Executive program 1972 Start up da COPPEAD junto com outros professores 1982 Pós doutorado na Harvard Business School in Competitive Strategy 1975 Ph.D. Artificial Inteligence 1970 M.Sc Operations Research 1968 B.Sc. Industrial Engineering, Monterrey Tech. Professional CarreraAcademic Carrera

3 Passado recente Bonanza Ganhos financeiros expressivos Mercado puxando produção Crescer a qualquer preço Fácil gerenciar na bonanza Decisões fáceis de tomar

4 A grande maioria das vezes, o sucesso é o inicio da estrada que nos conduz ao fracasso, pelo atalho denominadoA Marcha da Insensatez A ressaca do sucesso

5 O Ciclo do fracasso na grande empresa Acomodação devido ao sucesso Medo do chefe mais do que da concorrência Overdose de risco Tesão pelas aquisições Escutar mais o mercado de capitais do que os empregados Efeito manada Suite executiva disfuncional O dilema da comunicação

6 Os acionistas Os conselheirosA Diretoria Gestão intermediá ria Operação Numeros/ Indices Ações Do numero Para a Ação E o dilema da comunicação

7 QUANDO OS DIRETORES TEM DOUTORADO O dissacarídeo de fórmula C12H22O11, obtido através da fervura e da evaporação de H2O do líquido resultante da prensagem do caule da gramínea Saccharus officinarum, isento de qualquer outro tipo de processamento suplementar que elimine suas impurezas, quando apresentado sob a forma geométrica de sólidos de reduzidas dimensões e restasretilíneas, configurando pirâmides truncadas de base oblonga e pequena altura, uma vez submetido a um toque no órgão do paladar de quem se disponha a um teste organoléptico, impressiona favoravelmente as papilas gustativas, sugerindo impressão sensorial equivalente provocada pelo mesmo dissacarídeo em estado bruto, que ocorre no líquido nutritivo da alta viscosidade, produzindo nos órgãos especiais existentes na Apis mellifera. No entanto, é possível comprovar experimentalmente que esse dissacarídeo, no estado físico-químico descrito e apresentado sob aquela forma geométrica, apresenta considerável resistência a modificar apreciavelmente suas dimensões quando submetido a tensões mecânicas de compressão ao longo do seu eixo em conseqüência da pequena capacidade de deformação que lhe é peculiar

8 Quando toda diretoria tem mestrado A sacarose extraída da cana de açúcar, que ainda não tenha passado pelo processo de purificação e refino, apresentando-se sob a forma de pequenos sólidos tronco-piramidais de base retangular, impressiona agradavelmente o paladar, lembrando a sensação provocada pela mesma sacarose produzida pelas abelhas em um peculiar líquido espesso e nutritivo. Entretanto, não altera suas dimensões lineares ou suas proporções quando submetida a uma tensão axial em conseqüência da aplicação de compressões equivalentes e opostas.

9 Quando a diretoria só tem graduação O açúcar, quando ainda não submetido à refinação e, apresentando-se em blocos sólidos de pequenas dimensões e forma tronco-piramidal, tem sabor deleitável da secreção alimentar das abelhas; todavia não muda suas proporções quando sujeito à compressão.

10 Quando a diretoria só tem ensino médio Açúcar não refinado, sob a forma de pequenos blocos, tem o sabor agradável do mel, porém não muda de forma quando pressionado.

11 Quando os diretores só tem ensino fundamental Açúcar mascavo em tijolinhos tem o sabor adocicado, mas não é macio ou flexível.

12 Quando a diretoria não tem estudo Rapadura é doce, mas não é mole, não!

13 O que é que devemos fazer ? Mudar Mas mudar o que ? Mudar a Cultura

14 Atualmente Diminue a produção Olho no caixa Corte de custos Equilibra estoques Sobrevivência Estuda o novo cenário

15 Agenda estratégica atualmente Olho no caixa (sobrevivência) Nada de excessos (corte de custos) Comunicação intensa (diminuir ansiedade) Preparados para o pior (escopo dos cenário) Atenção às oportunidades (aquisições) Aposta no futuro (preparados para a retomada) Mão na massa (novas prioridades)

16 Mudança de cultura necesária MUDANÇAS INICIADAS NO TOPO COM NOVAS ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS. OBJETIVOS CLAROS E MÉTRICA DE DESEMPENHO. REESTRUTURAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO INTEGRANDO: RECOMPENSAS, EDUCAÇÃO, TREINAMENTO E EMPOWERMENT. A MUDANÇA REAL É DIFÍCIL, DEMORADA E REQUER MUDANÇA DE HABITOS.

17 A ORGANIZAÇÃO DO FUTURO No novo mundo dos negócios, a autocanibalização será a formula da sobrevivência. Isto significa que a empresa que deseje sobreviver deverá se reinventar muito mais rapido que a concorrência.

18 Muito obrigado pela sua atenção. Estou a sua disposição para esclarecer qualquer tema discutido durante a palestra

19 Sua atenção por favor. Esquecí de uma parte muito importante da minha palestra. Algo que diz respeito à qualidade de vida do executivo

20 Vocês sabem quem era em O presidente da maior siderúrgica do mundo ? O CEO da maior companhia de gás do mundo ? O presidente da bolsa de valores de NY ? O maior especulador de trigo do mundo ? O presidente do maior banco do mundo ? O maior especulador da bolsa de valores de NY ?

21 Todas essas personalidades foram consideradas em 1938 homens extremamente bem sucedidos na arte de fazer grandes negócios muito lucrativos. Hoje, após 70 anos, você sabe qual foi o destino deles ? Essas pessoas....

22 O presidente da maior siderúrgica do mundo, Charles Schwab, morreu paupérrimo. O CEO da maior companhia de gás do mundo, Howard Hopson, morreu internado num hospital louco, pobre e desamparado. O presidente da bolsa de valores de NY, preso ao manipular o mercado, morreu no hospital da prisão abandonado pela família. O maior especulador de trigo do mundo, Arthur Cooper morreu na Europa falido. O presidente do maior banco do mundo à época suicidou-se com um tiro na cabeça. O maior especulador da bolsa de valores de NY, Casebee Rivermore, suicidou-se pulando do seu escritório no 18o andar. O fim delas

23 NO MESMO ANO DE 1938, GREENE SARAZEU, GANHOU TODOS OS TORNEIOS ABERTOS DE GOLF PROFISSIONAL DAS PRINCIPAIS CAPITAIS DO MUNDO.

24 GREENE SARAZEU ATUALMENTE ESTÁ VIVO DESFRUTA DE UMA EXCELENTE SAÚDE, CONTINUA JOGANDO GOLF ESTÁ MUITO RICO CONCLUSÃO ?

25 CAROS AMIGOS DA ABRH-DF, PAREM DE SE PREOCUPAR COM A GESTÃO DE PESSOAS EM TEMPOS DE CRISE E VÃO JOGAR GOLF !!!

26 FIM !

27 A orígem da crise A orígem da crise reside na questão ética e na questão estratégica com um sistema de gestão que privilegiou o resultado a curto prazo e o ganho individual

28 Os deslizes …. ENRON Arthur Andersen IBM XEROX Polaroid Kodak Gradiente Encol Trans, Varig, Vasp Mesbla, Mappim Casas da Banha Banco Santos


Carregar ppt "Gestão de Pessoas na Crise Prof. Jorge Garcia. 2001 CEO The Monitor Company 1999 Director of Executive Programs at IBMEC Business School 1995 Member of."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google