A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

HEPATITES VIRAIS Prof. Cláudia Lamarca Vitral. Hepatites virais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "HEPATITES VIRAIS Prof. Cláudia Lamarca Vitral. Hepatites virais."— Transcrição da apresentação:

1 HEPATITES VIRAIS Prof. Cláudia Lamarca Vitral

2 Hepatites virais

3 Hepatite A

4 O vírus da hepatite A (HAV) Partículas de 27 a 32 nm Não envelopada Simetria icosaédrica Classificação: Família Picornaviridae Gênero Hepatovirus

5 O vírus da hepatite A (HAV) Eliminação nas fezes: 10 9 partículas virais/g Um dos vírus mais estáveis no ambiente Infecciosidade mantida mesmo após processos de tratamento e desinfecção da água

6 Transmissão do HAV Fezes contaminadas pelo HAV mãos esgoto Suprimento de água Ambientes hídricos Bivalvos homem plantações

7 Tropismo do vírus da hepatite A no organismo

8 Evolução Clínica da hepatite A < 6 anos 10% Infecção sintomática 6 a 14 anos ~40% > 14 anos ~80 % Período de incubação: em torno de 1 mês

9 Diagnóstico das hepatites virais 1.Diagnóstico clínico Pródromo: síndrome gripal, astenia, febre, cefaléia Fase aguda: icterícia, colúria, acolia fecal, náuseas, vômitos, hepatomegalia, dor abdominal 2. Diagnóstico bioquímico Hepatograma (ALT, AST, FA, gama GT) 3. Diagnóstico sorológico Pesquisa de anticorpos e antígenos (EIA) Hepatite aguda: A, B e C 4. Diagnóstico molecular Pesquisa do genoma viral (hibridização,PCR) 5. Diagnóstico histológico (biópsia hepática) Histopatologia e imunohistoquímica Hepatite crônica: B e C

10 Diagnóstico laboratorial da hepatite A Pesquisa de anticorpos: Anti-HAV IgM: infecção recente pelo HAV Anti-HAV IgG: infecção passada pelo HAV

11 Epidemiologia da Hepatite A estabilidade da partícula viral eliminação nas fezes, em grandes quantidades, no período de incubação infecção assintomática em crianças Ampla disseminação do HAV no ambiente Condições sanitárias precárias

12 Prevenção e controle da hepatite A Saneamento básico Higiene Vacina inativada

13 Imunização infantil contra hepatite A A vacinação de crianças representa o meio mais eficaz de reduzir a incidência da hepatite A com o tempo e de potencialmente eliminar a infecção. Imunização infantil universal: EUA, Israel, Argentina*, Arábia Saudita e China *1 dose

14 HEPATITES VIRAIS DE TRANSMISSÃO PARENTERAL Prof. Cláudia Lamarca Vitral

15 Hepatite B HBV

16 Hepatite B Duas bilhões de pessoas infectadas pelo HBV 350 milhões de portadores crônicos Um dos principais agentes do hepatocarcinoma celular (HCC) - 5o tipo mais freqüente de câncer no mundo Possibilidade de evolução para cirrose e hepatite fulminante 1-2 milhões de óbitos/ano 100 vezes mais infeccioso do que o HIV

17 Vírus da hepatite B-HBV Classificação Família Hepadnaviridae Gênero Hepadnavirus Partículas do HBV: completa (42-47 nm) esférica (22 nm) tubular (22 nm)

18 Virus da Hepatite B Tubulares Esféricas HBeAg Solúvel no sangue Partícula completa (10 9 partículas/ml) Partículas incompletas (10 13 partículas/ml)

19 Curso clínico da hepatite B em adultos Hepatite B aguda Resolução 90% Hepatite fulminante 1% Hepatite B crônica 9% Hepatite B crônica ativa Portador inativo de HBsAg Cirrose HCC

20 Evolução da infecção pelo HBV de acordo com a idade da infecção Infecção Sintomática Infecção crônica Idade da infecção 0 meses 1-6 meses7-12 meses 1-4 anos Adolescentes e adultos

21 Diagnóstico sorológico da hepatite B Anticorpos específicos são formados contra todos os antígenos relacionados ao HBV. O exame deste sistema Ag-Ac, permite o acompanhamento curso da infecção

22 Curso sorológico da hepatite B aguda Infecção corrente imunidade Contato Infecção recente Replicação viral Dim. Infeccio- sidade Marcador sorológico HBsAg Anti-HBc IgM Interpretação Infecção corrente Infecção recente

23 Curso sorológico da hepatite B crônica HBsAg: positivo por > 6 meses após início dos sintomas Interpretação Evolução para infecção crônica

24 Concentração do HBV em diversos fluidos orgânicos Concentração do HBV em diversos fluidos orgânicos Alta (10 8 – 10 9 PV/ml) Moderada (10 5 – 10 7 PV/ml) Baixa/Não Detectável sanguesêmenurina soro fluido vaginal fezes exsudatos de feridas salivasuor lágrima leite materno

25 Sexual Parenteral Perinatal Intrafamiliar Vias de transmissão do HBV

26 Sexual Parenteral Perinatal Intrafamiliar Prevenção da hepatite B Vacinação Uso de preservativo Cuidados com sangue e produtos do sangue Exame no pré- natal Vacinação de neonatos Cuidados com objetos cortantes Vacinação de contactantes

27 Hepatite C HCV

28 O Vírus da Hepatite C Partícula de nm Envelope: glicoptns E1 e E2 (regiões hipervariáveis) RNA fs, 9600 bases Classificação Família Flaviviridae Gênero Hepacivirus

29 Variabilidade genética do HCV NS5B: RNA pol RNA dep: não apresenta um sistema de correção de erros Alta produção viral por dia (10 12 PV) O HCV, como outros vírus RNA, existe tipicamente como quasispécies: uma coleção de genomas relacionados mas não idênticos

30 Durante o curso da infecção pelo HCV no indivíduos, desenvolve-se um grande nº de variantes do genotipo infectante, denominadas de quasispecies. Genótipos, subtipos e quasispecies do HCV Seqüenciamento de amostras de HCV em várias partes do mundo demonstrou uma grande variação na seqüência de nucleotídeos, levando a sua classificação em 6 genótipos (1-6) e mais de 70 subtipos (a-c).

31 História natural da hepatite C Infecção normalmente assintomática (75%) Aspecto clínico mais importante: alto índice de progressão a cronicidade (70-80%) A infecção pelo HCV não induz uma imunidade protetora. O vírus é raramente eliminado, apesar da presença de anticorpos: escape viral por mutações (região E2), natureza de quasispecies do HCV

32 História Natural da Infecção pelo HCV Exposição ao HCV Cirrose 20-30% Infecção crônica 85% Cura 15% Progressão lenta (10 – 30 anos) Fatores hospedeiro: infecção > anos, sexo masc., coinfecção HIV, IMC alto, esteatose hepática, álcool HCC (Transplante) 1-4% (ano) //an Eliminação viral: resposta cel T vigorosa e persistente Persistência viral: resposta cel T fraca e transitória

33 Em suma... O HCV apresenta uma capacidade impressionante de persistir no hospedeiro. Até o presente, o resultado do conflito entre as defesas do hospedeiro e os mecanismos de escape do HCV ainda favorece o vírus.

34 Anticorpo inicialmente detectado 8-10 semanas após a infecção Indica contato com o HCV: infecção corrente ou passada Diagnóstico inicial: pesquisa de anti-HCV (ELISA) detectado desde 2 semanas após infecção permanece detectável na hepatite C crônica Em caso de anti-HCV reativo: pesquisa de HCV-RNA (RT-PCR) Diagnóstico laboratorial da hepatite C

35 Perfil Sorológico da Infecção Aguda por HCV com recuperação Sintomas +/- Tempo após exposição Título anti-HCV ALT Normal Anos Meses HCV RNA Anti-HCV

36 Perfil Sorológico da Infecção Aguda por HCV com Progressão para Infecção Crônica Sintomas +/- Tempo pós-exposição Título anti-HCV ALT Normal Anos Meses HCV RNA

37 Como é feito o tratamento para hepatite C ? A duração do tratamento depende do genótipo viral: genótipo 1: 12 meses genótipos 2, 3: 6 meses Terapia antiviral combinada : IFN ou PEG-IFN + ribavirina ( mg/dia/oral)

38 Transmissão parenteral Transfusão ou transplante a partir de doador infectado Uso de drogas injetáveis Hemodiálise (anos de tratamento) Acidente com material pérfuro-cortante (agulhas/lancetas) Transmissão perinatal Nascimento de mãe infectada pelo HCV Fatores de risco associados a transmissão do HCV

39


Carregar ppt "HEPATITES VIRAIS Prof. Cláudia Lamarca Vitral. Hepatites virais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google