A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sustentabilidade em RH Gestão de Recursos Humanos Profª. Dra. Raquel S. Pereira Setembro/2010 24horas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sustentabilidade em RH Gestão de Recursos Humanos Profª. Dra. Raquel S. Pereira Setembro/2010 24horas."— Transcrição da apresentação:

1 Sustentabilidade em RH Gestão de Recursos Humanos Profª. Dra. Raquel S. Pereira Setembro/ horas

2 Sustentabilidade em RH Ementa: Fundamentos da Responsabilidade Social Empresarial. Ética e Transparência. Gestão das Diversidades em RH. Voluntariado. Desenvolvimento Sustentável. Relatórios da gestão da sustentabilidade. O papel da área de RH frente à sustentabilidade. Elaboração e Implementação de um Programa de Responsabilidade Social Corporativa.

3 OBJETIVO: Contribuir para fortalecer a área de Recursos Humanos no que se refere à sustentabilidade.

4 Metodologia O programa é constituído em bases conceituais e práticas, por meio do estímulo a participação em debates, análise de cases e exercícios. O incentivo à pesquisa se dá por meio da elaboração e apresentação de seminários em grupo.

5 Avaliação Participação nas aulas Exercícios Seminários

6 Raquel da Silva Pereira Pós-doutoranda em Administração na FGV; Doutora em Ciências Sociais e Mestre em Administração, ambos pela PUC/SP; Pós-graduada em Administração de Recursos Humanos pela ESAN/FEI; Bacharel em Administração de Empresas pela USJT; Professora e pesquisadora da Universidade Municipal de São Caetano do SUL - USCS e em cursos de pós-graduação lato sensu; Autora de diversas publicações; Consultora de empresas na área educacional e socioambiental; Atuou em empresas como Perdigão Alimentos, Banco Itaú, Banco Mercantil de São Paulo.

7

8

9 " Uma vez perguntaram a Confúcio: 'O que o surpreende mais na humanidade?' Confúcio respondeu: 'Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro e depois perdem o dinheiro para recuperá-la. Por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o presente, de tal forma que acabam por nem viver no presente nem no futuro. Vivem como se nunca fossem morrer e morrem como se não tivessem vivido.' "

10 TENDÊNCIA DE CRISE CIVILIZATÓRIA 1.SOCIAL 2.FINANCEIRA 3.ENERGÉTICA 4.ALIMENTAR 5.ECOLÓGICA 6.ÉTICA 7.ESPIRITUAL

11 Contexto... - Economia e sociedade global - Maior interdependência - Importância da liderança ética nas empresas - Aumento da responsabilidade da empresa na tomada de decisão Não haverá sociedade ética e sustentável se as empresas não se comportarem de maneira ética. Necesidade de recuperar a confiança nas empresas.

12 Falta de confiança nas informações Falta de confiança nas prestações de contas Baixo nível de transparência organizacional Pouca participação e controle externo Falta de confiabilidade das auditorias Crise de credibilidade das organizações

13 A ética é a peça central das regras sociais. Segundo Aristóteles, a ética está na práxis, ou seja, em nossas condutas.

14 Ética - conjunto de padrões morais que orientam o comportamento no mundo dos negócios. A ética tem reflexos simultaneamente individuais e sociais.

15 O primeiro dever ético de qualquer pessoa ou organização é o de cumprir a lei. Para cumprir a lei, é necessário conhecê-la. Joaquim Manhães Moreira

16 ... o padrão de conduta de cada um dos colaboradores e o somatório das atitudes de todos é que determinará se uma empresa é ética ou não. A Ética nos Negócios significa a sobrevivência das organizações e o passaporte para a Sustentabilidade. Ética nos negócios

17 Ética Estudo dos juízos de apreciação referentes à conduta humana suscetível de qualificação do ponto de vista do bem e do mal, seja relativamente a determinada sociedade, seja de modo absoluto. (Dicionário Aurélio)

18 Moral é definida como relacionada aos princípios de certo e errado Moral: O que é moralmente correto? O que é certo? O que é errado? Existem diferentes noções do certo e do errado. Ex: Família Pólo Norte. Princípios: Honestidade / Lealdade / Bondade

19 Ética nas Organizações: Envolvem dilemas; Apontam muitos valores, às vezes conflitantes; A pessoa quer fazer o que é certo, mas nem sempre é fácil identificar o que é certo.

20 Assumir a responsabilidade e ser um gestor ético e eficiente requer mais do que simplesmente um bom caráter. Soluções ou sempre levam a certo ou errado onde uma parte ganha e outra perde. Precisamos de soluções e, abrindo novas possibilidades, deixando com que várias partes ganhem.

21 É preciso conhecer a cultura organizacional; Algumas instituições tem ambiente desestruturado, com regras e regulamentos não estabelecidos; É preciso entender o que a organização acredita ser a coisa certa (nem sempre evidente); Ética é parte do negócio;

22 É assunto velado, se fala muito em ética, porém não dentro da organização; Pensar sobre ética e incorporá-la em suas atividades; Ética relaciona-se com educação, principalmente a que recebemos de berço. É difícil treinar alguém para ser ético.

23 A falta de comportamento ético é um problema global, que passa por uma combinação de caráter e de regulamentos. Pessoas agem de maneira errada, convictos de que todo mundo faz. Empresas de sucesso possuem a ética como um de seus valores principais.

24 Ética é o processo de decidir o que deve ser feito. É a capacidade de pensar os prós e contras de diferentes cursos de ação. É um processo de reflexão.

25 Liderança é a habilidade de influenciar pessoas para trabalharem entusiasticamente visando atingir aos objetivos identificados como sendo para o bem comum. (Hunter, 2004)

26 A chave para a liderança é executar as tarefas enquanto se constroem os relacionamentos... com confiança. (HUNTER, 2004)

27 O homem tem ambas as potencialidades dentro de si: a que se efetiva depende das decisões, não das condições. (FREUD in HUNTER, 2004)

28 Pensamentos tornam-se ações, ações tornam-se hábitos, hábitos tornam-se caráter, e nosso caráter torna-se nosso destino. (HUNTER, 2004)

29 Problemas Socioambientais Contemporâneos Evolução das discussões sobre os problemas socioambientais Degradação do Ser Humano Desigualdade Social Fome Pobreza Drogas Violência Doenças Falta de Saneamento Diferenças (negros, índios, mulheres, deficientes) Consumo desenfreado Degradação do Ser Humano Desigualdade Social Fome Pobreza Drogas Violência Doenças Falta de Saneamento Diferenças (negros, índios, mulheres, deficientes) Consumo desenfreado Degradação Ambiental Poluição do solo, do ar e da água Redução da Biodiversidade (fauna/flora) Aquecimento Global Mudanças Climáticas Aumento da Desertificação e seca Desmatamento Redução da Camada de Ozônio Chuva Ácida Degradação Ambiental Poluição do solo, do ar e da água Redução da Biodiversidade (fauna/flora) Aquecimento Global Mudanças Climáticas Aumento da Desertificação e seca Desmatamento Redução da Camada de Ozônio Chuva Ácida

30 Males Públicos Globais

31 Filme Ilha das Flores

32 Sociedade Agrícola Características fundamentais: Organização familiar; Canais de comunicação reservados a ricos e poderosos.

33 Sociedade Industrial Características fundamentais: Fragmentação do pensamento; Especialização; Burocracia; Educação em massa; Canais de comunicação mais abertos.

34 Sustentabilidade em RH Gestão da Sustentabilidade Empresarial está intimamente relacionada à Gestão de Pessoas. Sem uma Gestão de Pessoas eficaz, não há sustentabilidade empresarial.

35 De quem é a Responsabilidade Social?

36 A ecologia convencional surgiu desvinculada do contexto social.

37 Evolução - Pressões (leis/consumidores/ONGs) - Tecnologias limpas - Soluções corretas e criativas - Marketing e Estratégias - Negócios competitivos - Oportunidades

38 Isso significa que as empresas estão cada vez mais envolvidas com a questão socioambiental, seja por imposição legal (governo), por pressões sofridas por ONGs, pela sociedade, por consumidores cada vez mais conscientes e, sobretudo, por terem percebido os ganhos que podem obter.

39 O Lado Humano das Organizações

40 Poluição Atmosférica Resulta da emissão de gases poluentes ou de partículas sólidas na atmosfera podendo causar a degradação dos ecossistema. Além de ser um problema local, a poluição do ar não respeita fronteiras, podendo impactar diversos ambientes de uma só vez.

41 Consequências: Nos Seres Humanos: Afeta o sistema respiratório, podendo agravar ou mesmo provocar diversas doenças crônicas tais como a asma, bronquite crônica, infecções nos pulmões, doenças do coração e câncer do pulmão. Nos Materiais: reações químicas, corrosão dos materiais.

42 Consequências: Na Vegetação Efeitos diretos: Destruição de tecidos das folhas das plantas provocados pela decomposição de SO 2, pelas chuvas ácidas ou pelo ozônio, refletindo-se na redução da área fotossíntese (parte da planta em que ela adquire seu alimento). Efeitos indiretos: provocados pela acidificação dos solos com a conseqüente redução de nutrientes e libertação de substâncias prejudiciais às plantas, resultando numa maior produtividade e numa maior suscetibilidade a pragas e doenças.

43 PRINCIPAIS POLUENTES DO AR CO 2 CH 4 CH 4NO NO 2 CFCs, HCFCs HFCs COSO O 3

44 DIÓXIDO DE CARBONO (CO 2 ) FONTES respiração, decomposição de plantas e animais e queimadas naturais de florestas; queima de combustíveis fósseis, desflorestamento, queima de biomassa e fabricação de cimento. EFEITO Principal gás do efeito estufa.

45 METANO (CH 4 ) FONTES Matéria orgânica em decomposição; Cultivo de arroz, queima de biomassa, queima de combustíveis fósseis. EFEITOS Pulmões; Sistema cardiovascular e sistema nervoso.

46 FONTES Oceanos, florestas tropicais; Produção de nylon, ácido nítrico, atividades agrícolas, queima de biomassa e queima de combustíveis fósseis. EFEITOS Inflamações do sistema respiratório (traqueítes, bronquites crônicas, enfisema pulmonar, broncopneumonias); Reduz fotossíntese. ÓXIDOS DE NITROGÊNIO (NO, NO 2 )

47 HALOCARBONOS (CFCs, HCFCs, HFCs) FONTES Produção de aerossóis, espuma, indústria de ar condicionado. EFEITOS Destruição da camada de ozônio; Efeito estufa; Radiação ultravioleta (queimaduras de pele, câncer de pele).

48 MONÓXIDO DE CARBONO (CO) FONTES Tráfego (veículos); Indústrias; Vegetação.

49 MONÓXIDO DE CARBONO (CO) Concentração atmosférica de CO (ppm) Tempo médio para acumulação (minutos) Sintomas 50150Dor de cabeça leve Dor de cabeça moderada e tontura Dor de cabeça severa e tontura Náuseas, vômitos, colapso Coma Morte

50 DIÓXIDO DE ENXOFRE (SO 2 ) FONTES Combustão (petróleo e carvão mineral); Veículos à diesel. EFEITOS Sistema respiratório; Problemas cardiovasculares; Chuva ácida.

51 OZÔNIO (O 3 ) FONTES Reação dos hidrocarbonetos e óxido de nitrogênio na presença de luz solar. REDUÇÃO Controle dos veículos automotores (combustão). EFEITOS Irritação dos olhos e vias respiratórias; Envelhecimento precoce e corrosão dos tecidos.

52 EFEITO ESTUFA E BURACO NA CAMADA DE OZÔNIO

53 O que é isso?

54

55 Efeito Estufa natural (+) Efeito Estufa natural (+): grande parte se deve a presença de água na atmosfera. Em consequência da poluição (-) Em consequência da poluição (-): Se deve principalmente pelo dióxido de carbono (CO 2 ), metano (CH 4 ), óxido nitroso (N 2 O), clorofluorcarbonetos (CFCs), hidroclorofluorcarbonetos (HCFCs) e o hexafluoreto de enxofre (SF 6 ) A TERRA: UMA GRANDE ESTUFA

56 CONSEQUÊNCIAS DO AQUECIMENTO GLOBAL Maior bloqueio da radiação infravermelha, causando uma exacerbação do efeito estufa: aquecimento da atmosfera e aumento da temperatura da superfície terrestre Elevação do nível dos mares; Alterações climáticas; Modificações profundas na vegetação; Aumento na incidência de doenças e proliferação de insetos nocivos ou vetores de doenças.

57 O PROTOCOLO DE KYOTO (1997) estabelece, entre 2008 e 2012, a redução de 5,2% dos gases-estufa, em relação aos níveis em METAS DE REDUÇÃO Para a China e os países em desenvolvimento, como Brasil, Índia e México, ainda não foram estabelecidos níveis de redução. Balão na Patagônia (Argentina) em protesto contra os E.U.A

58 ESTAMOS PERDENDO PROTEÇÃO

59 COMO A CAMADA DE OZÔNIO PROTEGE A TERRA? COMO SE FORMA O BURACO NA CAMADA DE OZÔNIO? Os CFCs sobem lentamente para camadas superiores à camada de ozônio. Os raios ultravioletas decompõe os CFCs, liberando átomos de Cloro (Cl). O cloro como é mais denso, desce, voltando para a camada de ozônio, destruindo-o. Faz com que a Terra se mantenha aquecida, mas não superaquecida...

60 OS EFEITOS DA DIMINUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO aumento nos casos de câncer de pele e catarata

61 Sunscreen

62 ACÕES PREVENTIVAS REDUZEM A CONCENTRAÇÃO DE POLUENTES

63 CONTROLE DE EMISSÃO DE POLUENTES POR VEÍCULOS AUTOMOTORES Uso de combustíveis menos poluidores, o gás natural por exemplo; Instalação de catalisadores; Operação e manutenção adequadas do veículo, visando o bom funcionamento do mesmo; Rodízio de carros;

64 CONTROLE DE EMISSÃO DE POLUENTES PELAS INDÚSTRIAS Altura adequada das chaminés de indústrias, em função das condições de dispersão dos poluentes; Uso de matérias-primas e combustíveis que resultem em resíduos gasosos menos poluidores; Melhoria da combustão: quanto mais completa a combustão, menor a emissão de poluentes; Instalação de filtros nas chaminés; Tratamento de resíduos químicos;

65 O QUE PODEMOS FAZER PARA CONTRIBUIR COM A DIMINUIÇÃO DE POLUENTES? Evitar queimar compostos orgânicos ou lixo de um modo geral; Plantar mais árvores; Reduzir o lixo; Fazer vistorias constantes em seus veículos e se empresário, em suas indústrias; Prefira organizar um sistema de caronas, diminuindo o volume de carros nas ruas.

66 Sequestro de Carbono Captura e armazenamento de carbono Ex.: Petrobrás, no município de Pojuca, na Bahia Retirada de 370 toneladas de CO 2 da atmosfera (= plantio de 500 árvores) 1.O CO 2 pode ser armazenado em campos maduros de petróleo (em fase de abandono). As camadas rochosas que impediam a saída do petróleo passam a atuar como uma barreira para o CO 2. 2.A captura pode ser feita em unidades industriais de grande porte, que emitem muito dióxido de carbono. É o caso de termelétricas, aterros sanitários, siderúrgicas e refinarias. O gás carbônico que seria emitido para a atmosfera é separado da fumaça por meio de processos físico-químicos complexos.

67 POLUIÇÃO DA ÁGUA

68 Nos locais em que o esgoto não é devidamente tratado pode haver casos de distúrbios intestinais, diarréias e intoxicações. A falta de saneamento básico contribui para a disseminação de doenças como cólera, tifo, malária e esquistossomose. Resíduos Fecais presentes nos esgotos domésticos, são formados por restos orgânicos e bactérias coliformes.

69 Vazamentos causados por acidentes durante o transporte de petróleo ou durante o processo de limpeza e manutenção dos petroleiros têm provocado grande impacto sobre a vida marinha. Entre outras consequências, temos a morte dos organismos; obstrução das brânquias dos peixes, que morrem por falta de oxigênio; prejuízo da capacidade de voar das aves que se sujam com o óleo ao mergulhar à procura de alimentos. PETRÓLEO - quando lançado na água, se espalha por sua superfície, formando uma camada que impede as trocas gasosas e passagem da luz.

70 Os dejetos humanos produzidos nas zonas rurais ou em outras áreas pouco povoadas, não são considerados poluentes. Entretanto, nas grandes aglomerações humanas, as descargas dos esgotos domésticos nos rios são altamente poluidoras. Sabe-se que cada pessoa elimina cerca de 300g de fezes por dia, e a população mundial produz cerca de 600 milhões de quilos diários. Como a população se concentra nas grandes cidades, fácil é perceber a grande quantidade desses detritos que alguns rios e oceanos recebem.

71 Os rios que servem as regiões mais povoadas sofrem descarga continua de dejetos humanos, detergentes domésticas, resíduos industrias, fertilizantes e defensivos agrícolas. Mesmo as águas subterrâneas têm sido contaminadas por produtos que não são biodegradáveis.

72 Resíduos de fertilizantes fosfatados são bombeados diretamente no mar, no oeste da África. É um método barato de se livrar deles, mas danificam as águas do mar.

73 Um derramamento de petróleo atinge o oceano após algum acidente. Muitas vezes, o petróleo é levado até as praias, formando um negro e grosso breu, desagradável para o homem e perigoso para os animais.

74 Poluição da Água Qualquer mistura que altere as propriedades da água afetando a saúde de seres humanos, animais e vegetais que dependem dela. Normalmente é causada pelo lançamento inadequado de restos industriais, agrícolas e esgotos domésticos nos cursos dágua. Para controlar a poluição é necessário tratar o esgoto antes de lançá-lo aos rios diminuindo matérias orgânicas, substância tóxicas e agentes patogênicos.

75 Causas Lixos Industriais – Lançados nos rios e mares contêm metais pesados e uma quantidade considerável de materiais sintéticos. São tóxicos e dificilmente são degradados. Lixos Agrícolas – Contaminam a água devido a utilização de fertilizantes que produzem nitrato que, por não serem absorvidos completamente pelas plantas, são levados pelas chuvas até os lençóis freáticos e rios. Esgotos Domésticos – Contém materiais orgânicos que nutrem bactérias que consomem oxigênio da água podendo matar todo ser que vive nesse ambiente por asfixia. Ainda podem existir vermes, protozoários, vírus e outros bactérias.

76 Conceito Qualquer alteração das propriedades físicas, químicas ou biológicas da água, que possa prejudicar a saúde, a segurança e o bem-estar das populações, causar dano ao meio ambiente ou comprometer o seu uso para fins sociais e econômicos.

77 Pontual Difusa - Descarga de efluentes a partir de indústrias e de estações de tratamento de esgotos; - Localizável e - Fácil de identificar e monitorar. -Escoamento superficial urbano e de áreas agrícolas; - Deposição atmosférica; - Espalha-se por toda a área urbana e - Difícil de identificar e monitorar.

78 Poluição térmica Térmica Descarte de grandes quantidades de água aquecida em rios e oceanos. - Diminui a quantidade de oxigênio dissolvido; - Diminui o tempo de vida de algumas espécies aquáticas; - Altera os ciclos de reprodução; - Aumenta a velocidade das reações entre os poluentes presentes na água; - Aumenta a quantidade de gás carbônico na atmosfera e - Potencializa a ação nociva dos poluentes.

79 Diminuição do pH; Morte dos organismos aquáticos.

80 Despoluição das águas - Ampliar o alcance do tratamento de efluentes gerados por esgotos domésticos, agricultura e indústria; - Evitar a poluição por meio de planejamento; - Conscientizar da população; - Diminuir o volume de detritos gerados e - Proteger áreas de mananciais da ocupação humana. Como evitar?

81 A história da água engarrafada Annie Leonard

82 Poluição do Solo O solo é uma camada dividida em minerais e matéria orgânica onde as plantas crescem. Para os humanos e para a maioria dos organismos terrestres o solo é a parte mais importante do Planeta. Embora seja uma membrana fina se comparado com o diâmetro total da Terra, é o meio que produz a maior parte da comida de que precisam os seres vivos. É o receptor de grande quantidade de poluentes.

83 Causas Produtos Químicos na Agricultura – agrotóxicos. Lixões são terrenos clandestinos onde o lixo recolhido na cidade é depositado. A decomposição da matéria orgânica gera um líquido altamente polidor, o chorume, que infiltra no solo, contaminado o local. Também libera gases tóxicos. Resíduos Sólidos Urbanos Lixo Hospitalar Lixo Tóxico Lixo Radioativo

84 Política Nacional de Resíduos Sólidos 02 de agosto de

85 Poluição Sonora A Organização Mundial de Saúde – OMS, considera que um som deve ficar em até 50 db (decibéis – unidade de medida do som) para não causar prejuízos ao ser humano. A partir de 50 db, os efeitos negativos começam. Alguns problemas podem ocorrer a curto prazo, outros levam anos para serem notados.

86 Efeitos Negativos da Poluição Sonora na Saúde dos Seres Humanos · Insônia (dificuldade de dormir) · Estresse · Depressão · Perda de audição · Agressividade · Perda de atenção e concentração · Perda de memória · Dores de Cabeça · Aumento da pressão arterial · Cansaço · Gastrite e úlcera · Queda de rendimento escolar e no trabalho · Surdez (em casos de exposição à níveis altíssimos de ruído)

87 Poluição Visual Excesso de elementos ligados à comunicação visual dispostos em ambientes urbanos. Além de promover o desconforto espacial e visual, enfeia as cidades modernas, desvalorizando-as e tornando-as apenas um espaço de promoção do fetiche e das trocas comerciais capitalistas.

88 Também é considerada poluição visual algumas atuações humanas sem estar necessariamente ligada a publicidade tais como o grafite, pichações, fios de eletricidade e telefônicos, as edificações com falta de manutenção e o lixo exposto.

89 Algumas regiões degradadas pela violência e pelos diversos tipos de poluição, baixam normas contra a poluição visual, determinando que os geradores desse tipo de poluição mudem suas fachadas a fim de tornar a cidade mais harmônica e esteticamente agradável ao usuário.

90 Nova visão sobre as organizações Atuação em sociedade, equilibrada com seus stakeholders, produtiva e justa.

91 Stakeholders: Funcionários; Clientes; Fornecedores; Acionistas (shareholders); Sociedade; Meio Ambiente.

92 Como gerir o relacionamento com stakeholders? 1.Mapear os stakeholders; 2.Identificar as ligações entre as partes interessadas; 3.Identificar os interesses de cada grupo; 4.Avaliar o poder de cada parte interessada; 5.Elaborar uma matriz de prioridades para cada stakeholder; 6.Acompanhar mudanças estratégicas no ambiente de influência.

93 Como fazer a gestão de tudo isso?

94 Funções de um gestor: Planejar Organizar Dirigir Controlar Planejar Organizar Dirigir Controlar Motivar Comunicar Inovar Motivar Comunicar Inovar Tomar decisões!

95 Filme: AN INCONVENIENT TRUTH Al Gore 2006


Carregar ppt "Sustentabilidade em RH Gestão de Recursos Humanos Profª. Dra. Raquel S. Pereira Setembro/2010 24horas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google