A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O separatismo na Rússia Fonte:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O separatismo na Rússia Fonte:"— Transcrição da apresentação:

1

2 O separatismo na Rússia Fonte:

3 Contextualizar o passado histórico desde a Primeira Guerra Mundial; Demonstrar os motivos que levaram a desintegração da URSS Avaliar a organização e configuração da CEI (Comunidade dos Estados Independentes) Analisar os conflitos atuais no Cáucaso e na Ásia Central e os interesses geopolíticos em jogo nessas regiões

4 ÁREA: km² CAPITAL: Moscou POPULAÇÃO: 145,27 milhões (estimativa 2002) MOEDA: rublo NOME OFICIAL: Federação Russa (Rossíyskaya Federátsiya). NACIONALIDADE: russa DATA NACIONAL: 12 de junho (Dia da Pátria) RELIGIÃO OFICIAL: Cristã Ortodoxa

5 : Primeira Guerra Mundial Tríplice Entente (Império Britânico, França, Império Russo e Estados Unidos) X Tríplice Aliança (Império Alemão, Império Austro-Húngaro e Império Turco-Otomano). Vitória da Tríplice Entente. 1917: Revolução Russa Em 1917, a Rússia abandona a Primeira Guerra Mundial em decorrência da deposição do czar Nicolau II e do início da Revolução Russa. Liderada por Lênin, a revolução bolchevique instaurou o regime socialista no país que em 1922 passou a ser chamado de União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).

6 : Segunda Guerra Mundial Eixo (Alemanha, Itália e Japão) X Aliados (Estados Unidos, União Soviética, França e Inglaterra) Vitória dos Aliados. Fontes:

7 1945 – 1989: Guerra Fria Capitalismo (EUA) X Socialismo (URSS) Surgimento de um mundo bipolar caracterizado pela disputa entre as duas potências mundiais por áreas de influência e superioridade bélica e nuclear. X URSS X EUA. Fonte: e content/uploads/2008/02/eua.png

8 1988: Conflito entre Armênia e Azerbaidjão, no enclave de Nagorno-Karabach; 1989: No Usbequistão, houve o conflito entre usbeques e mesquetianos, no Vale Ferghana. 1989: Manifestações de nacionalistas georgianos em Tbilisi 1989: Campanha de independência da Moldávia e sua reintegração à Romênia 1989: As três repúblicas bálticas declararam sua soberania seu o de vetar as leis impostas por Moscou.

9 No inicio dos anos 80, a economia soviética encontrava-se a beira do colapso. O parque industrial, estava obsoleto, os níveis de produção caiam a cada ano e a qualidade de vida era insatisfatória para a maioria da população. Assim, 1985, com a entrada de Gorbachev no poder, foram implementadas duas reformas que mudariam o rumo do país: a glasnost (abertura política) e perestroika (reestruturação econômica). Diante do agravamento da crise política e econômica no país, em 26 de dezembro de 1991, a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas deixa oficialmente de existir.

10 Fundada em 8 de dezembro de 1991 Países membros: Bielorússia, Ucrânia, Rússia, Armênia, Azerbaijão, Kasaquistão, Moldávia, Usbequistão, Kirgistão, Tajikistão e Turcomenistão Bandeira da CEI. Fonte:

11 A CEI constitui uma espécie de grande mercado para a Rússia, mesmo que não seja uma zona de livre comercio. Os países integrantes da CEI, antigos membros da União Soviética, dependem economicamente do petróleo, de manufaturados e de varias matérias-primas para a industria e para o comercio oferecidas pela Rússia Discute-se a utilização de uma mesma unidade monetária (atualmente rublo) e a manutenção de um exercito comum bem como o controle do arsenal nuclear que se encontra distribuido em diversos países. Rublo. Fonte: aque/rublo.jpg

12 Formada por: Cazaquistão, Quirguistão, Tadjiquistão, Uzbequistão e Turcomenistão. Alcança o Afeganistão, ao sul, e as bordas do Cáucaso a oeste. Região de acesso as riquezas energéticas do mar Cáspio Relevo acidentado, circulado por um cinturão montanhoso, estepes áridas. Interessados na região: Estados Unidos, Rússia, China e Europa (principais potências). Índia, Paquistão, Irã e Turquia (emergentes de importância crescente) Religião islâmica, com raízes da cultura turco-persa. Mar Cáspio. Fonte: ommons/thumb/9/98/Caspian_Sea_fro m_orbit.jpg/200px- Caspian_Sea_from_orbit.jpg

13 Política de combate ao terror islâmico. China se alia no combate ao terror. Posicionamento estratégico americano após Guerra do Afeganistão em Reação dos concorrentes: Formação do Xangai Five (Rússia, China Tadijiquistão, Quirguistão e Cazaquistão). Formação da Organização de cooperação de Xangai (entrada do Uzbequistão). Conflitos regionais: Irã, Turquia, Uzbequistão, Paquistão e ìndia. Irã X Turquia. Índia X Paquistão.

14 Fonte: states1.jpg

15 A Chechênia é uma região do Cáucaso com maioria muçulmana. Eles rejeitam a soberania política russa sob a região e lutam pela criação de um Estado islâmico. Como conseqüência dessas disputas, em 1994 tem início a Primeira Guerra da Chechênia e em 1999 a Segunda Guerra da Chechênia. Soldados russos operando na Chechênia. Fonte:

16 A Ossétia do Sul, palco hoje de confrontos entre tropas separatistas e georgianas, é um território ao sul do Cáucaso que oficialmente faz parte da Geórgia e limita ao norte com a Ossétia do Norte, república pertencente à Federação Russa. A Ossétia do Sul quer ser agregada à Federação Russa, a fim de se unir a Ossétia do Norte e reunir em um só país a etnia osseta. Geórgia X Ossétia do Sul. Fonte: separatismo-europeu-ossetia/

17

18 A região do Cáucaso possui uma enorme importância econômica e estratégica – lá se encontram grandes reservas petrolíferas e linhas de defesa da fronteira meridional russa. Diante disso, a tanto a Rússia quanto a Geórgia dificilmente cederão tais territórios. Fonte: r7JM88LengQ/s320/caucaso_mapa.JPG

19 Por meio desse trabalho podemos concluir que os movimento separatistas atuais na Rússia são resultado do contexto histórico conturbado no qual se misturaram grupos étnicos com culturas e crenças diferentes que agora lutam pela autonomia e pelo reconhecimento diante da Comunidade Internacional. Tais lutas envolvem a disputa por interesses geopolíticos entre diversos países. A região do Cáucaso e da Ásia Central, por exemplo, concentram importantes reservas de petróleo possivelmente mais abundantes que as do Golfo Pérsico, despertando assim o interesse de grandes potências em intervir no território.

20 Rússia diz que vai reforçar presença em região separatista Durante visita à Abkásia, Putin afirma que país investirá US$ 500 milhões em bases militares ,00.html

21 Acordo de paz na Ossétia do Sul hdE

22 (VUNESP ) – A Rússia está envolvida, desde meados da década de 1990, numa guerra no Cáucaso Setentrional, contra o povo muçulmano, e numa outra guerra na Ásia Central, apoiando o governo local contra uma insurreição que inclui fundamentalistas islâmicos. As duas áreas conflitantes são respectivamente: a) Kosovo e Macedônia b) Chechênia e Tadjiquistão c) Caxemira e Mianmar d) Armênia e Curdistão e) Azerbaijão e Eritréia.

23

24 Analise e explique o conflito a que se refere a charque acima.

25 Teste: B Dissertativa: A) O colapso político e econômico soviético favoreceu a eclosão de movimentos nacionais separatistas em repúblicas até então dominadas pela Rússia. Contribuiu também para esse fato a diversidade étnica, religiosa e cultural existentes, associada ao domínio russo atuante sobre esses antigos países integrantes da URSS. O sucesso de muitos desses movimentos incitou outros povos a também lutarem por independência após a dissolução da URSS, o que tem sido acompanhado por forte repressão russa. B) A Rússia reconheceu a independência da Ossétia do Sul face ao governo georgiano. Deu apoio tático, bélico e a concessão de cidadania a separatistas da Ossétia do Sul, tendo os ataques da Geórgia como resposta a essas atitudes. A Rússia atacou posições georgianas, alegando defesa humanitária da Ossétia do Sul frente a agressão georgiana. A Rússia reagiu desse modo após o alinhamento da Geórgia aos interesses dos EUA e da União Européia, numa região considerada estratégica (Cáucaso). C) Os movimentos separatistas na Chechênia e na Abkhásia são exemplos de movimentos autonomistas na região do Cáucaso. Imagem: A charge refere-se às instabilidades presentes na fronteira entre Rússia e Geórgia. A Ossétia do Sul quer ser anexada a Rússia a fim de se unir aos ossetas da Ossétia do Norte. A Geórgia no entanto é contra esses movimentos separatistas, enquanto que a Rússia, a fim de anexar ao seu território uma região de alto poder estratégico, defende os ossetas do sul. A charge descreve portanto essa instabilidade na região do Cáucaso e a evidente superioridade bélica da Rússia em relação a da Geórgia.

26 separatismo-europeu-ossetia/ separatismo-europeu-ossetia/ separatismo-no-caucaso-por-pet-irel-unb/ separatismo-no-caucaso-por-pet-irel-unb/ objetivo.br/vestibular/roteiro_estudos/urss_crise_russa.aspx objetivo.br/vestibular/roteiro_estudos/urss_crise_russa.aspx georgia/ html georgia/ html

27 Andre Krenus – N° 02 Beattrice Albuquerque – N° 05 Guilherme Caetano – N° 11 Júlia Bernardi – N° 17 Raisha Santos – N° 28 3° B


Carregar ppt "O separatismo na Rússia Fonte:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google