A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Infecções transmitidas pelos alimentos Prof.ª: MERCES MOTA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Infecções transmitidas pelos alimentos Prof.ª: MERCES MOTA."— Transcrição da apresentação:

1 Infecções transmitidas pelos alimentos Prof.ª: MERCES MOTA

2 Os alimentos podem ser veículos que transportam e introduzem microrganismos patogênicos no homem. A água, por exemplo, é um grande transmissor de parasitos, entre eles o vibrião colérico, eliminado do organismo do homem doente pelo vômito e pelas fezes, que são então levados para fossas e esgotos; se houver contato desse material contaminado com a água de beber, esta passará a ser um veículo contaminado que transportará e introduzirá o agente infeccioso em uma outra pessoa.

3 Portanto, a penetração de agentes patogênicos pode ocorrer por alimentos, como a água contaminada. É interessante alertar quanto a um quadro de gastrenterite aguda grave que atinge bebês e crianças, denominado diarréia viral aguda, causada por um vírus denominado rotavírus. VORH (vacina oral contra rotavírus humano) 1ª dose -2 meses 2ª dose -6 meses

4 Essa infecção, caracterizada por diarréia aquosa, febre e vômitos, exige as mesmas medidas recomendadas para outras gastrenterites. Uma medida fundamental em relação a essas enfermidades consiste no uso de água tratada. Na falta de água tratada pode-se: Pingar duas gotas de água sanitária para cada litro de água, agitar e esperar 30 minutos antes de consumir, ou ferver a água por 15 a 20 minutos.

5 AMEBÍASE Conceito Infecção do intestino grosso, também conhecida pelo nome de disenteria amebiana Agente causador Protozoário Entamoeba histolytica (ameba)

6 Sinais e sintomas Constipação alternada com diarréia, com presença de muco e sangue nas fezes Dores abdominais Perda de peso Febre (37,5º a 39ºC) Náuseas e vômitos Mal-estar Dor de cabeça Gases intestinais

7 Contágio A ameba penetra no organismo através da água e dos alimentos contaminados. Essa contaminação pode se dar no preparo ou manipulação dos alimentos com as mãos sujas ou por vetores, como as moscas. Os protozoários passam pelo trajeto digestivo e, ao atingirem o intestino grosso, são eliminados nas fezes. Se houver ingestão desses protozoários, o ciclo recomeça.

8 Profilaxia e controle Tratamento dos doentes Adequado tratamento dos dejetos humanos e animais Água tratada para consumo humano Higiene(lavagem das mãos) das pessoas em geral e daquelas que manipulam alimentos Nunca se descuidar da higiene durante a manipulação de alimentos

9 Complicações A complicação mais freqüente é o desenvolvimento de lesão crônica na região do reto. No entanto, pode ocorrer também perfuração da parede do intestino, provocando inflamação da membrana que cobre a cavidade abdominal( peritônio), o que pode levar à morte.

10 ASCARIDÍASE Conceito Doença gastrintestinal, popularmente conhecida como verminose da lombriga. Agente causador Helminto(verme) Ascaris lumbricoides Sinais e sintomas Dependendo da quantidade de vermes, a doença pode ser assintomática, provocar anemia e, nas infecções maciças, ocasionar: Dores abdominais Náuseas e vômitos Crises de diarréia Sono intranquilo

11 Contágio A transmissão do verme ocorre pela ingestão de ovos da lombriga, no momento da alimentação(sólida ou líquida), ou pela ingestão direta, através das mãos sujas. Os ovos são eliminados pelas fezes, e quando essas fezes entram em contato com água e alimentos, recomeça o ciclo reprodutivo.

12 Profilaxia e controle Tratamento dos doentes Adequado tratamento dos dejetos humanos e animais Água tratada para consumo humano Higiene(lavagem das mãos) das pessoas em geral e daquelas que manipulam alimentos Prestar atenção aos cuidados de higiene ao lidar com alimentos

13 Complicações Obstrução intestinal e distúrbios respiratórios( dores torácicas e pneumonia).

14 BOTULISMO Conceito Intoxicação alimentar grave que ocorre pela ingestão de alimentos contaminados com a toxina de uma bactéria. Agente causador Bacilo esporulado Clostridium botulinum

15 Sinais e sintomas Vão de uma indisposição moderada a um quadro fulminante. Os sintomas normalmente surgem de 12 a 36 horas após a ingestão de alimentos contaminados com a toxina, manifestando-se através de fraqueza, cansaço e tonturas, visão turva e dupla, dificuldade de engolir e de falar, além de pupilas dilatadas e fixas.

16 Contágio A ingestão da toxina do bacilo ocorre juntamente com os alimentos contaminados pela toxina botulínica pré-formada, geralmente nos enlatados e embutidos(salsichas, linguiças, etc). É recomendável observar a aparência das latas(e seus prazos de validade), antes de abri-las, pois embalagens estufadas ou envelhecidas podem estar contaminadas, o mesmo ocorrendo com as latas abertas que contêm sobra de alimentos.

17 Profilaxia e controle É fundamental a vigilância sanitária sobre os alimentos. Por parte do consumidor, é importante evitar alimentos nas seguintes condições: Latas de conservas estufadas Picles e conservas de procedência duvidosa Alimentos acondicionados em frascos com a tampa estufada Enlatados e embutidos com o prazo de validade vencido

18 Complicação Paralisia respiratória

19 ATENÇÃO! Botulismo de feridas: os esporos penetram nas feridas, produzem a toxina e o paciente desenvolve o mesmo quadro sintomatológico. Botulismo infantil: bebês de menos de 1 ano têm o intestino imaturo. Através da ingestão de mel, os esporos do Cl. botulinum germinam e colonizam o intestino do bebê. Produzem toxina no intestino, que é absorvida e causa a doença. Mel não é recomendável para bebês, portanto.

20 CÓLERA Conceito É uma infecção gastrintestinal aguda muito grave(gastrenterite). Agente causador Uma bactéria em forma de vírgula, Vibrio cholerae, popularmente conhecida como vibrião colérico. É uma das poucas bactérias que sobrevive mesmo por longos períodos na água do mar.

21 Sinais e sintomas A doença se caracteriza por diarréia e vômitos intensos. A diarréia é parecida com água turva e esbranquiçada, conhecida como água de arroz.

22 Proflaxia e controle Algumas medidas são fundamentais para evitar e controlar a cólera: Higiene dos alimentos(lavagem,cozimento,armazenagem) Higiene pessoal(mãos limpas e cuidados no manuseio dos alimentos) Limpeza periódica(a cada seis meses) das caixas- dágua residenciais Oferta de água para consumo humano de boa qualidade e em quantidade suficiente Destino adequado dos dejetos e do lixo.

23 Contágio Ocorre principalmente através da ingestão de água contaminada pelas fezes e vômitos das pessoas doentes ou dos portadores sãos. Os alimentos e os utensílios podem ser contaminados pela água, pelo manuseio ou por moscas.

24 Complicações Como os vômitos e a diarréia são frequentes, o doente pode ter desidratação grave, o que pode levar à morte.

25 FEBRE TIFÓIDE Conceito É uma infecção gastrintestinal bacteriana aguda(gastrenterite), também conhecida como salmonelose. Agente causador Bactéria Salmonella typhi

26 Sinais e sintomas Dor de cabeça Mal-estar Manchas rosadas no tronco Diarréia e constipação Febre alta contínua Dor abdominal Tosse não- produtiva Aumento do volume do baço

27 Contágio A infecção é transmitida pela ingestão de água e alimentos contaminados com a bactéria. Ocorre principalmente no caso de frutas e verduras cruas, leite e mariscos. A contaminação geralmente é produzida pelas mãos de uma pessoa infectada ou, raramente, através de moscas.

28 Profilaxia e controle As principais medidas são: Higiene dos alimentos(lavagem, cozimento, armazenagem) Higiene pessoal(mãos limpas e cuidados no manuseio dos alimentos) Limpeza periódica(a cada seis meses) das caixas- dágua residenciais Oferta de água para consumo humano de boa qualidade e em quantidade suficiente Destino adequado dos dejetos e do lixo

29 Complicações Entre as principais estão a hemorragia intestinal, a desidratação grave e a invasão da bactéria Salmonella typhi na corrente sanguínea, provocando enfermidades como osteomielite, pneumonia e meningite. Todas essas complicações podem levar à morte.

30 GIARDÍASE Conceito É uma infecção do intestino delgado, também conhecida como lamblíase. Frequente na infância (pré-escolares e escolares). Agente causador Protozoário Giardia Lamblia

31 Contágio A falta de hábitos higiênicos faz com que as pessoas portadoras do protozoário contaminem os alimentos com suas fezes contendo cistos do microrganismo. A ingestão desses cistos com a alimentação ou mesmo diretamente(mãos sujas levadas à boca) faz com que no intestino ocorra intensa multiplicação.

32 Num tempo relativamente curto(cerca de 30 a 40 dias) forma-se uma enorme população de trofozoítos presos à mucosa intestinal. Trofozoíto é uma forma intermediária que surge no desenvolvimento do protozoário Giárdia.

33 Sinais e sintomas Geralmente a infecção com Giardia lamblia é assintomática, mas alguns doentes podem apresentar: Náuseas Gases no intestino Distensão abdominal Dor na parte alta do estômago Diarréia amarelada Perda de peso Irritabilidade e insônia Fezes volumosas com odor intenso Fadiga Dor de cabeça

34 Profilaxia e controle Higiene dos alimentos(lavagem, cozimento, armazenagem) Higiene pessoa(mãos limpas e cuidados no manuseio dos alimentos) Limpeza periódica(a cada seis meses) das caixas dágua residenciais Oferta de água pra consumo humano de boa qualidade e em quantidade suficiente Destino adequado dos dejetos e do lixo

35 Complicações Na giardíase grave podem ocorrer lesões das células do jejuno e do duodeno. Jejuno é a porção do intestino delgado compreendida entre o duodeno e o íleo;intestino delgadoduodeno íleo O duodeno é um tubo de cerca de 2 a 3 centímetros de diâmetro e cerca 25 centímetros de comprimento que liga o estômago ao intestino delgado.estômagointestino delgado Íleo é uma parte do intestino delgado, na qual a digestão química continua após passar pelo Duodeno e Jejuno, do qual é extremamente próximo, sendo até difícil de distinguir.intestino delgadodigestãoDuodenoJejuno

36 HEPATITE A Conceito É um tipo de hepatite (doença que causa inflamação do tecido do fígado) que apresenta características próprias-sinais, sintomas e formas de contágios-diferentes daquelas encontradas na hepatite B, tendo inclusive um índice de mortalidade mais baixo que o dessa doença.

37 Agente causador Vírus da hepatite A Sinais e sintomas Inflamação aguda do fígado, caracterizada por: Febre(geralmente acima de 38ºC) Náuseas e vômitos Icterícia( tom amarelado na pele) Desconforto abdominal Anorexia((falta ou diminuição do apetite) Grande parte das pessoas contaminadas é assintomática ou apresenta poucos sintomas

38 Contágio A transmissão do vírus ocorre principalmente por via fecal-oral, diretamente(mãos sujas) ou indiretamente, através de alimentos contaminados.

39 Profilaxia e controle As mesmas medidas de melhoria de condições sanitárias recomendadas para a febre tifóide e cólera: Educação em saúde(higiene pessoal e dos alimentos) Vacinação Tratamento dos doentes Educação ambiental

40 Complicações Na hepatite A as complicações são mais raras do que na hepatite B. Em geral, o quadro de hepatite A se resolve espontaneamente em um ou dois meses. Em alguns casos pode demorar seis meses para o vírus ser eliminado totalmente do organismo. Embora não sejam freqüentes, complicações podem surgir como a recorrência da infecção e a hepatite fulminante, quadro muito raro, para a qual o único tratamento é o transplante de fígado.


Carregar ppt "Infecções transmitidas pelos alimentos Prof.ª: MERCES MOTA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google