A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AUTORIA E ÉTICA EM TRABALHOS CIENTÍFICOS Sigmar de Mello Rode Bruno das Neves Cavalcanti Pesquisa Odontologica Brasileira 2003, 17(supl 1):65-6 Sigmar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AUTORIA E ÉTICA EM TRABALHOS CIENTÍFICOS Sigmar de Mello Rode Bruno das Neves Cavalcanti Pesquisa Odontologica Brasileira 2003, 17(supl 1):65-6 Sigmar."— Transcrição da apresentação:

1 AUTORIA E ÉTICA EM TRABALHOS CIENTÍFICOS Sigmar de Mello Rode Bruno das Neves Cavalcanti Pesquisa Odontologica Brasileira 2003, 17(supl 1):65-6 Sigmar de Mello Rode Bruno das Neves Cavalcanti Pesquisa Odontologica Brasileira 2003, 17(supl 1):65-6

2 INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA Produção Científica Pesquisador Pesquisa

3 INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA PesquisadorPesquisa ResultadoProdutoPublicaçãoDivulgação Esquecimento PatenteAmpliarValidarCríticas Novas perguntas Soluções

4 ASPECTOS ÉTICOS LIGADOS AO REVISOR Sigmar de Mello Rode Bruno das Neves Cavalcanti Sigmar de Mello Rode Bruno das Neves Cavalcanti

5 É missão de todas as Instituições de Ensino Superior garantir, na formação de seus estudantes, valores éticos diante da sociedade e do conhecimento. REFORMA DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

6 ÉTICA Em outras palavras: Como a tão malbaratada palavra ética, muito vocábulo perde seu sentido quando envereda por trilhas falsas Ética designa comportamento, ou conjunto de regras, em geral não escritas, que ditam este comportamento O termo devia ser comum entre nós, como, por exemplo, água e pão Comportamentos éticos ou não éticos configuram nosso dia-a-dia na rua, na praia, no trabalho, na família, etc. Em outras palavras: Como a tão malbaratada palavra ética, muito vocábulo perde seu sentido quando envereda por trilhas falsas Ética designa comportamento, ou conjunto de regras, em geral não escritas, que ditam este comportamento O termo devia ser comum entre nós, como, por exemplo, água e pão Comportamentos éticos ou não éticos configuram nosso dia-a-dia na rua, na praia, no trabalho, na família, etc. LIA LUFT Revista Veja, 1933, 30/11/2005 LIA LUFT Revista Veja, 1933, 30/11/2005

7 ÉTICA Em outras palavras: Lançar uma palavra aos quatro ventos como se entendêssemos do que se trata não quer dizer que a gente viva segundo ela A ética, por exemplo, tem sido expulsa de muitos dos nossos cenários atuais, em que é mais citada do que vivida A gente vive de maneira minimamente ética (pode ser apenas educada) a cada dia, e ainda percebe o rumor da chuva nas árvores, ou da consciência falando para o coração atento? Em outras palavras: Lançar uma palavra aos quatro ventos como se entendêssemos do que se trata não quer dizer que a gente viva segundo ela A ética, por exemplo, tem sido expulsa de muitos dos nossos cenários atuais, em que é mais citada do que vivida A gente vive de maneira minimamente ética (pode ser apenas educada) a cada dia, e ainda percebe o rumor da chuva nas árvores, ou da consciência falando para o coração atento? LIA LUFT Revista Veja, 1933, 30/11/2005 LIA LUFT Revista Veja, 1933, 30/11/2005

8 ÉTICA Ética na Publicação: o Modos e posturas esperados por aqueles envolvidos no ato de publicar o Publicar – é o ato de dar conhecimento ao público de algo que pretende se divulgar Ética na Publicação: o Modos e posturas esperados por aqueles envolvidos no ato de publicar o Publicar – é o ato de dar conhecimento ao público de algo que pretende se divulgar

9 ÉTICA Periódico Científico: o Política editorial o Resguardar a qualidade e a confiabilidade do material publicado o Avaliação criteriosa dos trabalhos o Processo de avaliação por pares Periódico Científico: o Política editorial o Resguardar a qualidade e a confiabilidade do material publicado o Avaliação criteriosa dos trabalhos o Processo de avaliação por pares

10 ÉTICA Artigo Científico: o Editor ou Conselho Editorial o Consultores Técnicos – revisores, bibliotecários, etc. o Avaliação por Pares (peer review) Artigo Científico: o Editor ou Conselho Editorial o Consultores Técnicos – revisores, bibliotecários, etc. o Avaliação por Pares (peer review)

11 ÉTICA Como escolher um revisor: Assunto do trabalho Unitermos Referências citadas Escolher alguém da área – Análise por pares Leitor: Um generalista Um especialista Como escolher um revisor: Assunto do trabalho Unitermos Referências citadas Escolher alguém da área – Análise por pares Leitor: Um generalista Um especialista

12 ÉTICA O que informar a um revisor: Política editorial Normas para submissão dos trabalhos Instruções aos avaliadores Formulário para avaliação O que informar a um revisor: Política editorial Normas para submissão dos trabalhos Instruções aos avaliadores Formulário para avaliação

13 ÉTICA Formulário para avaliação: Originalidade Relevância Planejamento e Execução Análise dos dados Clareza da apresentação Formulário para avaliação: Originalidade Relevância Planejamento e Execução Análise dos dados Clareza da apresentação

14 ÉTICA Recomendações aos revisores: o Analisar primeiramente a possibilidade (tempo/assunto) para fazer uma revisão consistente o Recusar a revisão de um trabalho que não faça parte do escopo do revisor Recomendações aos revisores: o Analisar primeiramente a possibilidade (tempo/assunto) para fazer uma revisão consistente o Recusar a revisão de um trabalho que não faça parte do escopo do revisor

15 ÉTICA Recomendações aos revisores: o Familiarizar-se com as normas para os autores e com as normas para os revisores o Não fazer comentários vagos, que podem levar a interpretações dúbias pelos autores e pelo editor Recomendações aos revisores: o Familiarizar-se com as normas para os autores e com as normas para os revisores o Não fazer comentários vagos, que podem levar a interpretações dúbias pelos autores e pelo editor

16 ÉTICA Recomendações aos revisores: o Organizar os comentários de acordo com a ordem no texto o Fazer a revisão sem influências emocionais externas o Assumir um comportamento como advogado tanto para a revista quanto para o autor Recomendações aos revisores: o Organizar os comentários de acordo com a ordem no texto o Fazer a revisão sem influências emocionais externas o Assumir um comportamento como advogado tanto para a revista quanto para o autor

17 ÉTICA Recomendações aos Revisores: A maioria dos revisores leva de 02 a 04h para avaliar um trabalho Para conduzir uma revisão efetiva e eficiente deve-se isolar com o manuscrito e o computador Fazer uma leitura inicial rápida para se familiarizar com o artigo Recomendações aos Revisores: A maioria dos revisores leva de 02 a 04h para avaliar um trabalho Para conduzir uma revisão efetiva e eficiente deve-se isolar com o manuscrito e o computador Fazer uma leitura inicial rápida para se familiarizar com o artigo BAYNE, MCGIVNEY, MAZER

18 ÉTICA Recomendações aos Revisores: Em seguida, uma leitura focada, seção a seção, anotando comentários Releia e edite os comentários Fazer sugestões para melhorar a compreensão do texto Recomendações aos Revisores: Em seguida, uma leitura focada, seção a seção, anotando comentários Releia e edite os comentários Fazer sugestões para melhorar a compreensão do texto BAYNE, MCGIVNEY, MAZER

19 ÉTICA Recomendações aos Revisores: É importante escolher um período do dia e fazer a leitura sem interrupção Seja organizado e eficiente Quando for o caso, verificar o parecer do Comitê de Ética (humanos e animais) Recomendações aos Revisores: É importante escolher um período do dia e fazer a leitura sem interrupção Seja organizado e eficiente Quando for o caso, verificar o parecer do Comitê de Ética (humanos e animais) BAYNE, MCGIVNEY, MAZER

20 ÉTICA O brilho do lado oculto das coisas: Desconfie sempre da sabedoria convencional O senso comum precisa ser confrontado com perguntas, muitas perguntas Algumas não levarão a nada Outras vão produzir respostas absolutamente surpreendentes. O brilho do lado oculto das coisas: Desconfie sempre da sabedoria convencional O senso comum precisa ser confrontado com perguntas, muitas perguntas Algumas não levarão a nada Outras vão produzir respostas absolutamente surpreendentes. STEVEN LEVITT Revista Veja, 1931, 16/11/2005 STEVEN LEVITT Revista Veja, 1931, 16/11/2005

21 ÉTICA Sem medo de incomodar: As pessoas tendem a agir da maneira que lhes seja mais conveniente Os que as move é o que os economistas chamam de incentivo Não apenas dinheiro, mas também os incentivos sociais (às vezes mais poderoso) Os incentivos são a resposta para quase todas as questões sobre o comportamento humano. Sem medo de incomodar: As pessoas tendem a agir da maneira que lhes seja mais conveniente Os que as move é o que os economistas chamam de incentivo Não apenas dinheiro, mas também os incentivos sociais (às vezes mais poderoso) Os incentivos são a resposta para quase todas as questões sobre o comportamento humano. STEVEN LEVITT Revista Veja, 1931, 16/11/2005 STEVEN LEVITT Revista Veja, 1931, 16/11/2005

22 ÉTICA Recompensa para os Revisores: Ideal: pecuniária Reconhecimento do editor (carta) Divulgação dos nomes e das instituições dos revisores no periódico Curriculum vitae Recompensa para os Revisores: Ideal: pecuniária Reconhecimento do editor (carta) Divulgação dos nomes e das instituições dos revisores no periódico Curriculum vitae

23 ÉTICA Pontos Críticos do Sistema: SERES HUMANOS Pontos Críticos do Sistema: SERES HUMANOS

24 ÉTICA Pontos Críticos do Sistema: Passível de subjetividade (conceitos como relevância e originalidade podem ter significados diferentes para avaliadores diversos) Possibilidade de plágio (revisor pode prolongar a avaliação enquanto incorpora nas suas pesquisas partes do trabalhos, como: métodos, resultados, referências, etc) Pontos Críticos do Sistema: Passível de subjetividade (conceitos como relevância e originalidade podem ter significados diferentes para avaliadores diversos) Possibilidade de plágio (revisor pode prolongar a avaliação enquanto incorpora nas suas pesquisas partes do trabalhos, como: métodos, resultados, referências, etc)

25 ÉTICA Pontos Críticos do Sistema: Demora no processo de avaliação Relatório conciso sem explicações Conservadorismo na ciência (ter a mente aberta) Conflito de interesses (amizade, inimizade, parentesco, namoro, etc.) Pontos Críticos do Sistema: Demora no processo de avaliação Relatório conciso sem explicações Conservadorismo na ciência (ter a mente aberta) Conflito de interesses (amizade, inimizade, parentesco, namoro, etc.)

26 Linguagem G O crescente avanço da ciência e sua conseqüente divulgação em periódicos especializados em um mundo globalizado fazem com que muitas vezes se esqueça o idioma pátrio e como resultado boas revistas nacionais publiquem somente em inglês. Beiguelman, 2005

27 G A ciência é uma grande multinacional cuja sede de poder está no hemisfério norte. G Se um pesquisador publica um artigo na Nature, por exemplo, toda a imprensa publica o feito. G Não adianta investigar a influência do gado indiano no Alaska para publicar no hemisfério norte. G A ciência é uma grande multinacional cuja sede de poder está no hemisfério norte. G Se um pesquisador publica um artigo na Nature, por exemplo, toda a imprensa publica o feito. G Não adianta investigar a influência do gado indiano no Alaska para publicar no hemisfério norte. Beiguelman, 2005 Linguagem

28 G Não se deve tolher a liberdade de criação, nem de pesquisa, não se deve esquecer os aspectos nacionais. G É preciso olhar para os problemas locais e regionais, e ver como podem ser solucionados pela ciência e divulgá-los aqui. G Não se deve tolher a liberdade de criação, nem de pesquisa, não se deve esquecer os aspectos nacionais. G É preciso olhar para os problemas locais e regionais, e ver como podem ser solucionados pela ciência e divulgá-los aqui. Beiguelman, 2005 Linguagem

29 PONTO DE VISTA – LYA LUFT LIMPEZA NOS MITOS Boa parte de nossa infelicidade nasce do fato de viver rodeados (encarcerados) por mitos. Aparecem os mitos ou deixamos que aflorem e constru í mos encima deles nossa desgra ç a REVISTA VEJA - 20/04/2005

30 Este é um Abraço de Amizade!! Mande um a todas as pessoas que creia que mereçam, inclusive a este amigo que está te abraçando !

31 OBRIGADO PELA ATENÇÃO OBRIGADO PELA ATENÇÃO


Carregar ppt "AUTORIA E ÉTICA EM TRABALHOS CIENTÍFICOS Sigmar de Mello Rode Bruno das Neves Cavalcanti Pesquisa Odontologica Brasileira 2003, 17(supl 1):65-6 Sigmar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google