A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIDADE II: O COLONIALISMO EUROPEU NA AMÉRICA CAPÍTULO 1: AMÉRICA COLONIAL – A construção de um mundo novo? CONQUISTA E COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIDADE II: O COLONIALISMO EUROPEU NA AMÉRICA CAPÍTULO 1: AMÉRICA COLONIAL – A construção de um mundo novo? CONQUISTA E COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA."— Transcrição da apresentação:

1 UNIDADE II: O COLONIALISMO EUROPEU NA AMÉRICA CAPÍTULO 1: AMÉRICA COLONIAL – A construção de um mundo novo? CONQUISTA E COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA

2

3 1 – CONQUISTAS ESPANHOLAS NO SÉCULO XVI 1502 – 1504 – Cristóvão Colombo faz a sua quarta e última viagem à América, na qual explora a costa de Honduras e Nicarágua atuais – Américo Vespúcio faz o primeiro reconhecimento do rio Amazonas – Vicente Pinzón e João Dias Solis atingem a península de Iucatã, no México atual – Ponce de León atinge o atual estado norte-americano da Flórida – Vasco Nuñes de Balboa chega ao Oceano Pacífico pela América Central – João Dias de Solis entra no estuário do rio da Prata – 1522 – Fernão de Magalhães começa, em 1519, a primeira viagem de circunavegação, na qual descobre o estreito que liga o Oceano Atlântico ao Pacífico, no extremo sul da América. Morre nas Filipinas, em Sua viagem é completada em 1522 por Sebastião El Caño – Hernán Cortez impõe o domínio espanhol sobre o território dos astecas, no México atual – 1533 – Francisco Pizzaro conquista o Império Inca – Ruy López de Villalobos reconhece o arquipélago das Filipinas – Os espanhóis descobrem as minas de prata de Potosí (na Bolívia atual)

4 1519, partiu da atual ilha de Cuba em direção ao continente, levando onze navios e 600 homens, armados de 14 canhões, arcabuzes, mosquetões, pistolas e 16 cavalos; recrutou homens para suas tropas entre os povos que haviam sido subjugados pelos astecas; marchou em direção à Tenochtitlán, acompanhado de milhares de guerreiros nativos ; foi recebido amistosamente por Montezuma; Cortez permaneceu vários meses em Tenochtitlán; na sua ausência, seu substituto no comando das tropas ordenou o massacre de cerca de 6 mil nativos; ao retornar, Cortez não conseguindo conter os ânimos dos astecas, buscou novos reforços e sitiou a cidade; O Império Asteca foi destruído e passou ao domínio da Coroa Espanhola sob o nome de Nova Espanha, governada por Hernán Cortez.

5 1513 – chega ao Pacífico com Balboa : realiza expedições de reconhecimento à costa da América do Sul : terceira expedição - apoio de Carlos V

6

7

8

9 2 – ESTRUTURA POLÍTICA METROPOLITANA CAPITULAÇÕES – contratos em que a Coroa espanhola concedia permissão aos ADELANTADOS para explorar, conquistar e povoar terras, fixando direitos e deveres recíprocos. CASA DE CONTRATAÇÃO – criada em 1503 e sediada em Sevilha; era responsável pelo controle de todo o comércio realizado com as colônias da América e foi responsável pelo estabelecimento do regime de PORTO ÚNICO. CONSELHO DAS ÍNDIAS – criado em 1511, por Carlos V; a este órgão cabiam as decisões políticas em relação às colônias, nomeando vice-reis e capitães gerais, autoridades militares e judiciais, e bispos para as colônias: centralização do poder.

10 3 – A ESTRUTURA POLÍTICA COLONIAL 4 VICE-REINOS: órgãos instalados nos centros mais desenvolvidos da América espanhola para organizar a administração e aplicar a justiça VICE-REIS ERAM NOMEADOS PELO CONSELHO DAS ÍNDIAS DIVISÃO A PARTIR DE CRITÉRIO ECONÔMICO: NOVA ESPANHA – México, rico em ouro e prata NOVA GRANADA – parte da América Central, Venezuela e Colômbia agricultura PERU – Peru, Bolívia e parte da Colômbia, mineração de ouro e prata RIO DA PRATA – Paraguai, Uruguai, Argentina, pecuária Criação de 4 CAPITANIAS GERAIS: áreas bélicas de forte proteção, pois eram regiões que podiam ser facilmente atacadas: Chile, Cuba, Guatemala e Venezuela – defesa do Império

11 NAS COLÔNIAS, HAVIA OUTRAS DUAS INSTÂNCIAS DE PODER: AUDIÊNCIAS: na Metrópole, tribunais de justiça; nas colônias, além de tribunais da justiça, passaram a exercer funções administrativas. CABILDOS: equivalentes às Câmaras Municipais; embora subordinados às leis espanholas, tinham autonomia para promover a administração local e municipal; compostos apenas por elementos da elite colonial – os criollos;

12 4 – A EXPLORAÇÃO COLONIAL A exploração do ouro e, principalmente, da prata passou a ser o eixo da colonização espanhola, durante os séculos XVI e XVII. A produção colonial foi organizada a partir da exploração da mão-de-obra indígena: ENCOMIENDA: a Coroa confiava aldeias indígenas aos adelantados que recebiam o privilégio de cobrar tributos dos nativos na forma de trabalho servil em contrapartida ao fato de receberem proteção e educação cristã. REPARTIMIENTO: os interessados no trabalho dos nativos deveriam se entender com os funcionários da Coroa espanhola e pagar aos nativos um salário pelo tempo em que usassem o serviço. CUATÉQUIL, ENTRE OS ASTECAS, / MITA, ENTRE OS INCAS – relações de trabalho em que aldeões eram tirados de suas comunidades para trabalhar nas minas por um prazo determinado e sob um pagamento irrisório. MINA DA POTOSÍ

13 5 – A SOCIEDADE COLONIAL CHAPETONES / PENINSULARES (espanhóis da metrópole que ocupavam altos postos militares e civis) e o clero. CRIOLLOS (grandes proprietários e comerciantes que, por constituírem a elite colonial, participavam das Câmaras Municipais, denominadas cabildos. MESTIÇOS e ESCRAVOS NEGROS (em menor número) ÍNDIOS, grupo mais populoso, submetido à mita e à encomienda.


Carregar ppt "UNIDADE II: O COLONIALISMO EUROPEU NA AMÉRICA CAPÍTULO 1: AMÉRICA COLONIAL – A construção de um mundo novo? CONQUISTA E COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google