A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMÉRCIO ELETRÔNICO Introdução ao Comércio Eletrônico: O que são tecnologias e por que.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMÉRCIO ELETRÔNICO Introdução ao Comércio Eletrônico: O que são tecnologias e por que."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMÉRCIO ELETRÔNICO Introdução ao Comércio Eletrônico: O que são tecnologias e por que elas são essenciais Prof.ª Adriana dos Santos Caparróz Carvalho

2 Tecnologias São tão antigas quanto a espécie humana São fruto da engenhosidade humana e de seu raciocínio É uma forma de poder (relação homem animal) Uso ligado a defesa, ataque e dominação Propiciavam ampliar seus domínios e acumular riquezas Ainda hoje os países investem em pesquisas de inovações que garantam a manutenção da supremacia das grandes potências Guerra fria – desenvolvimento da ciência e tecnologia Corrida espacial – isopor, microondas, relógio digital, PC

3 Conhecimento, poder e Tecnologias Seus vínculos estão presentes em todas as épocas e relações sociais A informação veiculada não envolve a totalidade de informações sobre determinado assunto nem pode ser considerada totalmente isenta e imparcial A facilidade de interação e comunicação favoreceu a globalização da economia Era tecnológica – (Quadro da economia mundial) Fim da guerra fria Supremacia pensamento neoliberal Novos conceitos no mundo de trabalho Introdução de novas tecnologias na produção e administração empresarial Agravamento da exclusão social

4 Conhecimento, poder e Tecnologias As grandes corporações transnacionais assumem poderes superiores aos poderes políticos Nova divisão social: Mundo desenvolvido e rico de predomínio das novas tecnologias Os que não tem acesso – excluídos, subdesenvolvidos Não importa o lugar onde habita mas as condições de acesso as novas realidades tecnológicas Resta ao homem e à educação: Adaptar-se aos avanços das tecnologias e Orientar o caminho de todos para o domínio e a apropriação crítica desses meios.

5 Evolução das Tecnologias Retoma a nossa atual dependência das tecnologias A evolução da espécie humana – a grande revolução tecnológica O homem passa a usar as mãos para construção de ferramentas Passa a viver em grupos - poder Adaptação a diversos ambientes – inóspitos Roupas, habitações, armas, fogo, aldeias, metais e cerâmicas Na agricultura: metalurgia, roda, arado, irrigação, animais domesticados Obras públicas, transporte, energia Todas as descobertas serviram para o crescimento e desenvolvimento do acervo cultural da espécie humana. O avanço científico da humanidade amplia o conhecimento sobre esses recursos e cria permanentemente novas tecnologias

6 Evolução das Tecnologias A evolução tecnológica não se restringe apenas aos novos usos de equipamentos e produtos. Ela altera comportamentos. O homem transita culturalmente mediado pelas tecnologias que lhe são contemporâneas. Elas transformam sua maneira de pensar, sentir e agir. Quais as Novas Tecnologias na atualidade? Tecnologias digitais de comunicação e informação e microeletrônica Alteram as qualificações profissionais e a maneira como as pessoas vivem cotidianamente, trabalham, informam-se e se comunicam com outras pessoas e com todo o mundo.

7 Tecnologias não são só máquinas Tecnologia: totalidade de coisas que a engenhosidade do cérebro humano conseguiu criar em todas as épocas, suas formas de uso, suas aplicações. Óculos e dentaduras, medicamentos, A Linguagem é uma construção criada pela inteligência humana para possibilitar a comunicação entre os membros de determinado grupo social.

8 Conceitos de Tecnologias Tecnologia: conjunto de conhecimentos e princípios científicos que se aplicam ao planejamento, à construção e à utilização de um equipamento em um determinado tipo de atividade Técnicas: as maneiras, jeitos ou habilidades especiais de lidar com cada tipo de tecnologia, para executar ou fazer algo Novas tecnologias na atualidade: Processos e produtos relacionados com os conhecimentos provenientes da eletrônica, da microeletrônica e das telecomunicações Estão em permanente transformação Não são materializadas em máquinas e equipamentos Seu principal espaço de ação é virtual Sua principal matéria-prima é a informação

9 Tecnologias de informação e comunicação Tecnologia de inteligência: Criadas para viabilizar a comunicação entre os seus semelhantes Sua base é imaterial: não existe como máquina, mas como linguagem O processo de produção industrial da informação trouxe uma nova realidade para o uso das tecnologias da inteligência: Surgem profissões que têm como foco de ação a comunicação de informações e o oferecimento de entretenimento. Os meios de comunicação de massa ampliam o acesso a notícias e informações para todas as pessoas Rádio, TV, jornal, cinema, vídeo TICs: Tecnologias específicas de informação e comunicação baseadas no uso da linguagem oral, escrita, e da síntese entre som, imagem e movimento NTICs: Novas formas de uso das TICs para a produção e propagação de informações, a interação e a comunicação em tempo real

10 A linguagem oral É uma construção particular de cada agrupamento humano A fala possibilitou o estabelecimento de diálogos, a transmissão de informações, avisos e notícias. A estruturação da forma particular da fala, utilizada e entendida por um grupo social, deu origem aos idiomas. A oralidade primária requeria a presença e a proximidade entre os interlocutores. Na atual nova sociedade oral, é também pelo apelo à afetividade, mais do que à razão, que se pretende fixar informações

11 A linguagem escrita A criação e o uso da escrita como tecnologia de comunicação surgem quando os homens deixam de ser nômades e passam a ocupar de forma mais pertinente um determinado espaço, onde praticam a agricultura. Na sociedade da escrita há necessidade de compreensão do que está sendo comunicado graficamente. Existe uma distância (temporal e espacial) entre quem escreve e quem lê e interpreta o escrito. Os primeiros registros gráficos do pensamento humano: Paredes de cavernas, ossos, pedras e peles de animais Papiros – registros funerários, legais, administrativos e literários Pergaminho – usado pelos nobres para registro dos bens Papel – inventado pelos chineses há mais de 2000 anos A disseminação da produção do papel na Europa estimulou a escrita e a impressão de livros.

12 A linguagem escrita A descoberta da impressão gráfica possibilita a produção em série de impressos em papel – jornais, revisas e livros Democratização do saber Autonomia da informação – diferentes interpretações A complexidade dos códigos da escrita e o domínio das representações alfabéticas criam uma hierarquia social, da qual são excluídos todos os iletrados, os analfabetos. A tecnologia da escrita, interiorizada como comportamento humano, interage com o pensamento, libertando-o da obrigatoriedade de memorização permanente.

13 A linguagem digital Articula-se com as tecnologias eletrônicas de informação e comunicação A linguagem digital é simples, baseada em códigos binários, por meio dos quais é possível informar, comunicar, interagir e aprender. É uma linguagem de síntese, que engloba aspectos da oralidade e da escrita em novos contextos. Rompe com as formas narrativas da oralidade e com o encaminhamento contínuo e seqüencial da escrita e se apresenta como um fenômeno descontínuo, fragmentado e, ao mesmo tempo, dinâmico, aberto e veloz. Estabelece novas relações entre conteúdos, espaços, tempos e pessoas diferentes.

14 A linguagem digital A base da linguagem digital são os Hipertextos: seqüências em camadas de documentos interligados, que funcionam como páginas sem numeração e trazem informações variadas sobre determinado assunto. O hipertexto é uma evolução do texto linear na forma como o conhecemos. Se no meio desse encadeamento de textos houver outras mídias – fotos, vídeos, sons – o que se tem é um documento multimídia ou, como é mais conhecido, uma hipermídia. Hipertextos e hipermídias reconfiguram as formas como lemos e acessamos as informações. Realizam sínteses e se articulam. Mas é você que dá os saltos entre os muitos tipos de informação disponíveis e define o caminho que mais lhe interessa. A linguagem digital impõe mudanças radicais nas formas de acesso à informação, à cultura e ao entretenimento. Influencia cada vez mais a constituição de conhecimentos, valores e atitudes. Cria uma nova cultura e uma nova realidade informacional.

15 A confluência das tecnologias, o híbrido A convergência das tecnologias de informação e de comunicação para a configuração de uma nova tecnologia, a digital, provocou mudanças radicais. Ambiente Digital Conteúdo Computação Comunicações

16 A confluência das tecnologias, o híbrido Essas novas tecnologias digitais ampliaram de forma considerável a velocidade e a potência da capacidade de registrar, estocar e representar a informação escrita, sonora e visual. Diminuição do tamanho dos suportes e a potencialização de suas capacidades

17 Redes Sozinho diante do computador? Bate-papo Sites relacionamentos Grupos de discussão Interação

18 Redes As redes são articulações gigantescas entre pessoas conectadas com os mais diferenciados objetivos. A internet – rede das redes – é o espaço possível de integração e articulação de todas as pessoas conectadas com tudo o que existe no espaço digital, o ciberespaço. Interatividade – função que garante a comunicação entre computadores ligados em rede e linhas telefônicas. Telemática – estuda e desenvolve projetos para o avanço cada vez maior das possibilidades de interação comunicativa entre pessoas e o acesso à informação via redes digitais. Novo modo de desenvolvimento das redes: Automação de tarefasReconfiguração de aplicações Experimentação de usos

19 Redes O essencial é o novo modelo de virtualidade real desenvolvido sobre quantidades imensas de informação tecnológica constantemente em evolução, em modelação e em inovação. A possibilidade instantânea de qualquer pessoa informar e estar informada. Qualquer um pode ser membro da rede, desde que domine a linguagem de cada tipo de atividade. A dificuldade é saber quais são as competências suficientes para dominar o processo. A capacidade de participar efetivamente da rede define o poder de cada pessoa. Este avanço define novos poderes com base nas condições e na velocidade de acesso às informações disponíveis nas redes.

20 Televisão digital Garante alta definição de imagem e som proporcionando a transmissão e recepção de maior quantidade de conteúdo por uma mesma freqüência. Inovações: acessibilidade e interatividade

21 A nova lógica tecnológica As TICs têm suas novas lógicas, suas linguagens e maneiras particulares de comunicar-se com as capacidades perceptivas, emocionais, cognitivas, intuitivas e comunicativas das pessoas. Na interação, além da capacidade de comunicação e de relação social estão presentes conhecimentos, habilidades, valores, percepções e sentimentos. As redes não têm centro ou liderança. Funcionam articulando uma diversidade de elementos conectados e em permanente movimento. No espaço de fluxo de redes circulam informações. Esses espaços são constituídos pela conexão e integração entre todas as redes por meio de links. Não obedecem coordenadas de tempo e espaço.

22 A nova lógica tecnológica Neste novo momento social, o elemento comum aos diversos aspectos de funcionamento das sociedades emergentes é o tecnológico baseado na cultura digital. As TICs evoluem com muita rapidez. A sensação é de que quanto mais se aprende mais há para estudar e se atualizar. Desafio para toda a sociedade: Abrir-se para novas educações, resultantes de mudanças estruturais nas formas de ensinar e aprender possibilitadas pela atualidade tecnológica.

23 Referências KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas, SP: Papirus, Saber mais sobre hipertexto? RAMAL, Andrea Cecilia. Ler e escrever na cultura digital. Porto Alegre: Revista Pátio, ano 4, no. 14, agosto-outubro 2000, p Saber mais sobre linguagem oral, escrita e digital. LÉVY, Pierre. A revolução contemporânea em matéria de comunicação. In: Revista Famecos, n. 9 dez, 1998, p

24 Pesquisa para a próxima aula: Internet 1. Qual o contexto econômico-histórico-social do nascimento a Internet? 2. Quais interesses motivaram a sua expansão? 3. Como surgiu a www? Por quê? Qual o interesse? 4. Quais são as regras, os princípios que norteiam a Internet? 5. Quem é o dono da Internet? 6. Quem exerce controle sobre a rede? 7. O que podemos compreender por cultura da Internet?


Carregar ppt "UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMÉRCIO ELETRÔNICO Introdução ao Comércio Eletrônico: O que são tecnologias e por que."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google