A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O RGANIZA Ç ÕES. As verdadeiras descobertas não consistem em divisar novas terras, mas ver com novos olhos. (Marcel Proust)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O RGANIZA Ç ÕES. As verdadeiras descobertas não consistem em divisar novas terras, mas ver com novos olhos. (Marcel Proust)"— Transcrição da apresentação:

1 O RGANIZA Ç ÕES

2 As verdadeiras descobertas não consistem em divisar novas terras, mas ver com novos olhos. (Marcel Proust)

3 POR QUE ESTUDAR AS ORGANIZAÇÕES?

4 Organizações ESTRUTURA PESSOAS TRABALHOTECNOLOGIA

5 LINGUAGEM O espaço de possibilidades de uma organização é limitado pela linguagem de interpretação disponível para ela e seus membros – por que é dentro desta linguagem que sua realidade será construída.

6 LINGUAGEM Gerentes escolherão os seus ambientes e é a sua percepção interior que modelará o ambiente escolhido. A escolha das frames (capazes de dar significado) e das metáforas (capazes de provocar novas imagens), dentro de uma organização pode ser determinante do que uma organização pode, tanto extrair, como absorver do ambiente que a cerca.

7 METÁFORAS As metáforas (imagens) não nos mostram apenas o que dois domínios têm em comum mas, também, força-nos a pensar o que eles têm de diferente.

8 ORGANIZAÇÕES COMO MÁQUINAS

9 Hierarquia Amplitude de controle Divisão de trabalho Autoridade e Responsabilidade Iniciativa/Disciplina Subordinação dos interesses individuais aos interesses gerais Estabilidade e manutenção do pessoal

10 Existe uma tarefa contínua a ser desempenhada Ambiente suficientemente estável Produzir sempre o mesmo produto Precisão é a meta As partes humanas da máquina são submissas e comportam-se como planejado Capacidades

11 Limitações Dificuldade de se adaptar a ambientes de mudança Surgimento de excesso de burocracia Efeito desumanizante sobre os empregados Planejada para atingir objetivos, não inovação

12 Espaço do Ser Humano

13 Organizações como seres vivos

14 Características seres vivos Sistemas abertos Homeostase Entropia e entropia negativa Estrutura, função, diferenciação e integração Variedade de requisito Eqüifinalidade Evolução do sistema

15 Organizações como seres vivos A administração deve estar preocupada acima de tudo em atingir boas medidas. Diferentes enfoques em administração devem ser necessários para desempenhar diferentes atividades dentro da mesma organização e tipos bem diferentes ou espécies de organizações são necessários em diferentes tipos de ambientes.

16 Organizações como seres vivos Orientação para ação Proximidade do cliente Autonomia e espírito empreendedor Produtividade através das pessoas Ação coletiva inspirada por valores- chaves Estrutura simples com apenas o pessoal necessário Linhas de conduta ao mesmo tempo leves e restritas

17 Capacidades Reconhecimento da importância do meio ambiente Organizações como sistemas abertos que interagem com o ambiente Trabalho é influenciado pelas pessoas como pelo planejamento formal Cargos que possibilitem o desenvolvimento do auto-controle e criatividade

18 Espaço do Ser Humano

19 Organizações como cérebro

20 Organizações como cérebro Processadores de informação Aprendizagem em circuito simples Capazes de detectar e corrigir desvios a partir de normas pré – estabelecidas (feedback negativo)

21 Organizações como cérebro Processadores de informação PASSO 1 PASSO 2 PASSO 3 P1: o processo de percepção, exploração e controle do ambiente. P2: comparação entre a informação obtida e normas de funcionamento P3: processo de iniciação de ações apropriadas.

22 Organizações como cérebro Processadores de informação Aprendizagem em circuito duplo Capazes de detectar e questionar a relevância das normas de funcionamento

23 Processadores de informação Passo 1 Passo 2 Passo 3 Passo 2a P1: o processo de percepção, exploração e controle do ambiente. P2: comparação entre a informação obtida e normas de funcionamento P2 a: processo de questionamento da pertinência das normas de funcionamento P3: processo de iniciação de ações apropriadas.

24 Organizações como cérebro-holograma Garantir o todo em cada parte Criar conexão e redundância Criar simultaneamente especialização e generalização Aprender a aprender Capacidade de auto-organização

25 Capacidades Contribuições para compreensão da aprendizagem organizacional e às suas capacidades de auto-organização Abertura para investigação e auto- crítica Atitudes e habilidade desejadas no todo devem estar contidas nas partes

26 Limitações Podem gerar conflitos com as estruturas de poder e controle na organização Aprendizagem e auto-organização podem pedir mudança de atitude - leva tempo

27 Se a organização pode ser produto ou reflexo da capacidade de processamento da informação, então novas capacidades levarão novas formas organizacionais.

28 Espaço do Ser Humano

29 Organizações como sistemas complexos

30 Dinâmicas não lineares: não há proporcionalidade entre causa e efeito; Estruturas Fractais: medidas são dependentes das escalas e conceitos não são determinados

31 Organizações como sistemas complexos Sensível a condições iniciais Repleto de circuitos de feedback e pontos de bifurcações potenciais Sujeito a Emergência

32 QUATRO ELEMENTOS NATURAIS NO COMPORTAMENTO DE GRUPOS HUMANOS CompetiçãoColaboração Troca de Energia Compartilhamento de Informações Formas de interação Co-evolução Limitada Aberta e rica individual SuperficialProfunda Coordenada

33 Espaço do Ser Humano

34 Metáforas A utilidade de uma métafora depende dos objetivos para os quais a análise deve contribuir.

35 Mineral Vegetal Animal Ser humano SER HUMANO & ORGANIZAÇÃO Espaço Tempo Sentimentos Essência


Carregar ppt "O RGANIZA Ç ÕES. As verdadeiras descobertas não consistem em divisar novas terras, mas ver com novos olhos. (Marcel Proust)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google