A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ÉTICA EM PESQUISA: uma visão humanística POPULAÇÕES ESPECIAIS E VULNERÁVEIS Prof. M.sc. Fabio Henrique Cardoso Leite

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ÉTICA EM PESQUISA: uma visão humanística POPULAÇÕES ESPECIAIS E VULNERÁVEIS Prof. M.sc. Fabio Henrique Cardoso Leite"— Transcrição da apresentação:

1

2 ÉTICA EM PESQUISA: uma visão humanística POPULAÇÕES ESPECIAIS E VULNERÁVEIS Prof. M.sc. Fabio Henrique Cardoso Leite

3 Afinal, o que vem a ser ÉTICA? Ética é uma reflexão teórica que analisa, critica ou legitima os fundamentos e princípios que regem um determinado sistema moral; A ética nos lembra normas e responsabilidades; Agir eticamente é agir de acordo com o bem

4 Afinal, o que vem a ser MORAL? Moral identifica um modo de agir humano, regido por normas e valores, por hábitos e costumes; A moral se relaciona com o comportamento prático do homem; Moral é o bem que está inserido no homem desde a sua existência.

5 BIOÉTICA Estuda a moralidade da conduta humana na área das ciências da vida; Analisar o atual progresso cientifico, inclusive, como o resultado de um movimento de conquista da verdade, objetiva independente do mundo dos valores;

6 BIOÉTICA a vida marcha através da utopia. E talvez um século novo começa; um século no qual os intelectuais e a classe culta pensarão nos meios para evitar as utopias e retornar a uma sociedade não utopística, menos perfeita e mais livre; Abordagem dos problemas éticos ocasionada pelo avanço extraordinário das ciências biológicas, bioquímicas e médicas.

7 Qual a importância da BIOÉTICA? A Bioética é mais ampla, é global, tem de abordar a vida como um todo. Refere-se à vida interplanetária, na qual a questão da biossegurança, da biodiversidade e de todos esses sistemas são da maior importância; A Bioética trabalha em dois campos: com o das situações persistentes de exclusão social, racismo, discriminação da mulher, abandono de velhos, crianças, aborto, eutanásia, prisioneiros, refugiados...temas esses que vêm desde o Velho Testamento; e com o das situações emergentes.

8 A História das Populações Especiais e Vulneráveis Experimentos nazistas (1939 – 1945), os médicos nazistas realizavam experimentações absurdas em prisioneiros de campos de concentração;

9 Em outros tempos... Nos tempos antigos, as mulheres, crianças, velhos e escravos, eram excluídos da sociedade; Hoje percebemos que não mudou muita coisa...

10 GRUPOS MARGINALIZADOS Percebemos que nos dias atuais, ou melhor na era tecnológica ou pós-moderna, a herança de Hitler persiste, ou seja, quando se faz experimentos com pessoas sem um consentimento livre e esclarecido, excluindo a ética, a moral e a bioética.

11 Embriões (clonagem): a mais ou menos 10 anos que um pequeno grupo de cientistas e alguns veículos de meios de comunicação, estão trabalhando com a população intelectual e ignorante, para a aceitação da manipulação dos embriões congelados...

12 FAZENDO UMA COMPARAÇÃO... No início em Gêneses temos uma história sobre dois personagens: Adão e Eva. Em 1939 – 1945, temos um iniciador a pesquisa com seres humanos - Adolf Hitler, ( ). Vamos a comparação... Novo Adão - Bioética

13 GRUPOS MARGINALIZADOS Prisioneiros: são indivíduos que estão desprovidos das liberdades normalmente desfrutadas pelos demais membros da sociedade; Obedecem ordens de autoridades; Expectativas de recompensa; Falta de opções...

14 GRUPOS MARGINALIZADOS Refugiados: são pessoas que, fora de seus países e lares, vivem em territórios estrangeiros como não-cidadãos; Situação legal indefinida; Carência de direitos; Barreiras sociais, culturais, econômicas...; Ausência de diretrizes e recomendações éticas internacionais.

15 Consentimento livre e esclarecido O consentimento livre e esclarecido consiste em instrumento para se tentar assegurar a autonomia do sujeito da pesquisa, através da obtenção da sua anuência à participação; Seu correto uso pressupõe a concordância, sem qualquer coerção, após fornecimento e compreensão da informação sobre os procedimentos;

16 Consentimento livre e esclarecido Sujeitos expostos a condicionamentos específicos ou influência de autoridade (estudantes, militares, empregados, presidiários, asilos, associações religiosas) devem ter garantia de plena liberdade de consentimento. Em comunidades culturalmente diferenciadas como as indígenas, o consentimento deve ser individual e comunitário através dos seus líderes. Em comunidades culturalmente diferenciadas como as indígenas, o consentimento deve ser individual e comunitário através dos seus líderes.

17 Código de Nuremberg dos 10 artigos O consentimento voluntário do ser humano é absolutamente essencial; O experimento deve ser tal que produza resultados vantajosos para a sociedade; O experimento deve ser conduzido de maneira a evitar todo sofrimento e danos desnecessários, quer físicos, quer materiais; O experimento deve ser conduzido apenas por pessoas cientificamente qualificadas; O participante do experimento deve ter a liberdade de se retirar no decorrer do experimento.

18 Declaração de Helsinque A pesquisa biomédica envolvendo seres humanos deve obedecer princípios científicos; O desenho e a realização de cada procedimento experimental envolvendo seres humanos devem ser enunciados claramente em protocolo de experiência; Pesquisa biomédica envolvendo seres humanos só devem ser conduzida apenas por pessoas cientificamente qualificadas; O direito do participante de pesquisas de salvaguardar sua integridade deve ser sempre respeitada.

19 PARA REFLETIR... Porque poucas pessoas são a favor da clonagem e muitos são contra? Qual o seu entendimento enquanto cientista para discutir com clareza tais assuntos? Temos que ser críticos, não podemos usar termos palavrosos.

20 PARA REFLETIR... Sou cristão, sigo a minha religião, mas sou a favor da clonagem embrionária; Sou a favor da proibição de vendas armas, mas não perco um capítulo da novela Bang Bang. Não sou contra a Clonagem, sou contra a matança de seres inocentes. Não há justificativa para isso. Então vamos matar os idosos que estão congestionando os asilos...

21 PARA REFLETIR... Para um progresso tecnológico e científico, não precisamos matar, o que precisamos é criar possibilidades de avançar sem prejudicar a espécie humana. A Ciência trabalha com a possibilidade de criar um útero artificial, onde o feto não precisará mais da mulher, apenas da ciência.

22 PARA VOCÊ... PARA SE FAZER CIENCIA É PRECISO REFLEXÃO, CONHECIMENTO, ENTENDIMENTO E TER A CAPACIDADE DE EXPLICAR TUDO AQUILO QUE SE PESQUISOU. MUITOS PESAM QUE FAZER CIÊNCIA É SER POLÊMICO, É IR CONTRA OS PRÍNCIPIOS ÉTICOS, MORAIS E BIOÉTICOS. QUEM SEGUE ISSO, É TOLO, POIS O MÁXIMO QUE SE CHEGA É A DESCREDIBILIDADE SOCIAL.


Carregar ppt "ÉTICA EM PESQUISA: uma visão humanística POPULAÇÕES ESPECIAIS E VULNERÁVEIS Prof. M.sc. Fabio Henrique Cardoso Leite"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google