A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Biblioteca Virtual em Controle Externo. Um pouco da História As Bibliotecas Virtuais temáticas surgiram para atender a demanda de novos serviços de informação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Biblioteca Virtual em Controle Externo. Um pouco da História As Bibliotecas Virtuais temáticas surgiram para atender a demanda de novos serviços de informação."— Transcrição da apresentação:

1 Biblioteca Virtual em Controle Externo

2 Um pouco da História As Bibliotecas Virtuais temáticas surgiram para atender a demanda de novos serviços de informação voltados para alunos, pesquisadores e usuários de áreas específicas. Ao contrário das ferramentas de busca, como Google e Yahoo, que visam armazenar indiscriminadamente o maior número possível de sites disponíveis na Internet, As Bibliotecas Virtuais visam à qualidade e integridade do seu acervo através de sites selecionados, classificados, catalogados e indexados em base de dados ou sistema de informações.

3 The WWW Virtual Library A primeira Biblioteca Virtual do mundo surgiu em Criada por Tim Berners-Lee, o inventor da linguagem HTML e da Web. Desenvolvida, em Genebra, pela Organização Européia para a Investigação Nuclear - CERN. Sua atualização é feita por colaboradores e voluntários contribuem com sites em diversas áreas do conhecimento.

4

5 A primeira Experiência Brasileira Programa Prossiga criado em 1995,pelo CNPq. Hoje pertence ao Instituto Brasileiro de informação em Ciência e Tecnologia - IBICT

6

7 A primeira Biblioteca Virtual brasileira

8 Organizada pelo Programa Avançado de Cultura Contemporânea - PACC Desenvolvida pela Coordenação Interdisciplinar de Estudos Culturais – CIEC e Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação - ECO da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

9 O Prossiga foi a primeira iniciativa brasileira que estabeleceu metodologias de construção, desenvolvimento e manutenção de Bibliotecas Virtuais temáticas atraindo a curiosidade de vários bibliotecários que almejavam montar serviços semelhantes.

10 Na área da saúde

11 Bibliotecas Virtuais Temáticas » Adolescência Adolescência » Adolpho Lutz Adolpho Lutz » Aleitamento Materno Aleitamento Materno » Atenção Primária à Saúde Atenção Primária à Saúde » Doenças Infecciosas e Parasitárias Doenças Infecciosas e Parasitárias » Educação Profissional em Saúde Educação Profissional em Saúde » Enfermagem Enfermagem » Homeopatia Homeopatia » Integralidade Integralidade » Psicologia Psicologia » RIPSA RIPSA » Saúde Pública Saúde Pública

12 Bibliotecas Virtuais

13

14

15

16

17

18 O que mudou nas bibliotecas? Participação coletiva Possibilidade de comentários, participação, Qualquer um pode publicar conteúdos RSS Web 2.0 ajuda na comunicação Comunidades on-line estão do nosso lado Cultura de colaboração Aproveitar a inteligência coletiva Blogs são excelentes ferramentas de comunicação e colaboração Trabalho colaborativo entre os funcionários

19 Já vivemos assim... Trabalhamos em Rede... Redes Sociais Trabalho colaborativo Web 2.0 Biblioteca 2.0 Gestão do conhecimento

20 Web 2.0

21 As Bibliotecas do TCs não podem ficar de fora... Rede Social Comunidade Virtual Acervo Digital

22 Que caminho seguir?

23 O trabalho colaborativo em rede Trabalhar em rede traz grandes desafios pessoais e profissionais, pois demanda a utilização de instrumentos capazes de reunir instituições e pessoas de forma participativa, em torno de interesses comuns, além do domínio de técnicas de comunicação e de ferramentas tecnológicas para que sejam apropriadas pelo coletivo. SANTOS, P. X, HENNING, P. La Red de la Biblioteca Virtual Historia y Patrimonio Cultural de la Salud: un espacio para la construcción colectiva del conocimiento. Revista de Humanidades Médicas & Estudios Sociales de la Ciencia y la Tecnología. Vol.1 no. 1, Ago

24 A Rede Bibliocontas Formada por profissionais da informação ligados aos Tribunais de Contas

25 Rede Bibliocontas TCE-BA TC-DF TCU TCE-MG TCE-MS TCE-PA TC-Angola TCE-CE TCE-SC TCM-SP TCM-GO TCE-AM TCE-RS TCE-PB TCE-PR TCE-RJ TCE-RO TCE-PE TCE-ES TC-Argentina TCM-RJ

26 Propostas do II Fórum Porto Alegre ) Apresentação, no próximo Congresso dos TCs do Brasil, de trabalho relativo sobre o Bibliocontas; 2) Criação da logomarca do Bibliocontas; 3) Necessidade de sensibilizar e incentivar os TCs para a importância da preservação de sua memória institucional; 4) Criação da Biblioteca Virtual dos TCs; 5) Elaboração de um guia das Bibliotecas dos TCs a ser inserido no futuro portal do Bibliocontas; 6) Prosseguir na consolidação dos compromissos firmados no I Fórum.

27 A principal finalidade da BV-CE é a promoção de ações de cooperação técnica constituídas coletivamente, junto às bibliotecas dos TC´s, voltadas para a criação, gestão e operação de fontes de informação, disponíveis na Web, com acesso livre e aberto, relativas ao tema Controle Externo.

28 O que pretendemos? Promover a inclusão de ações de identificação, recuperação, conservação e disseminação das informações relativas ao tema Controle Externo como parte integrante das ações das bibliotecas e arquivos dos Tribunais de Contas; Fortalecer as pesquisas da área, contribuindo para o aumento da produção científica brasileira; Promover atividades de cooperação técnica nacional e internacional entre os TCs; Dar maior subsídio às atividades profissionais dos pesquisadores, professores, alunos, auditores, administradores públicos e todos aqueles que trabalham com tema; Contribuir para uma maior visibilidade às atividades profissionais das bibliotecas e arquivos dos Tribunais de Contas.

29 O que encontrar na BV-CE?

30 O ambiente Tecnológico Optou-se pelo software livre DSpace, desenvolvido pelo Massachusetts Institute of Technology – MIT, traduzido para o português pelo Instituto Brasileiro de Informação Científica e Tecnológica – IBICT, sendo este o responsável por sua distribuição no Brasil.

31 O DSpace se enquadra na categoria de software livre e de fonte aberta. Foi desenvolvido nos termos da Open Source License, podendo ser adaptado e expandido, além da livre distribuição para todas as instituições que queiram utilizá-lo para coletar, gerenciar, disseminar e preservar a produção intelectual disponível na Internet.

32 Apresenta uma plataforma apropriada para o cadastramento de documentos digitais de diferentes naturezas, tais como: texto, imagem, vídeo e áudio e inclusive sites da Internet. Possui um ambiente próprio para a catalogação das fontes de informação que serão registradas, tendo ainda uma grande preocupação com a preservação digital, possibilitando também a adaptação dos seus metadados de acordo com as necessidades específicas de cada Biblioteca Virtual.

33 recurso de auto arquivamento, que permite que os próprios autores façam a submissão de seus documentos; workflow de validação das informações e metadados incluídos, que oferece um controle sobre a qualidade e precisão dos dados; disponibilidade na WEB via protocolo OAI, o que garante, além da segurança, a indexação por especialistas internacionais; descrição dos metadados seguindo o padrão internacional Dublin Core, que permite o intercâmbio de informações com outros sistemas que utilizam o mesmo padrão; descentralização dos processos de alimentação, auto arquivamento e recuperação, que possibilita a criação de estruturas de rede;

34 sistema de gerenciamento compartilhado, distribuindo-se papéis e responsabilidades entre administradores e supervisores; software livre de código fonte aberto, que permite a customização e o desenvolvimento de novas ferramentas, que podem ser agregadas ao sistema de acordo com as necessidades e especificidades do usuário.

35

36 O fator de maior relevância que pode ser atribuído a essa iniciativa diz respeito à intenção do resgate, preservação e disseminação das informações relativas ao tema Controle Externo de forma selecionada, classificada e organizada.

37 Ainda que embrionário o movimento e a sinergia demonstrados pelas bibliotecas dos Tribunais de Contas dispostos a fazer parte desta construção coletiva só vem evidenciar a enorme vontade e compromisso com seus propósitos.

38 Certamente, estamos diante de um sonho que está apenas começando. A Biblioteca Virtual em Controle Externo traz consigo a nobre função de recuperar o passado, preservar o presente, garantindo assim a existência dos seus conteúdos no futuro.

39 Lista de discussão voltada para a construção da BV-CE Página inicial do grupo: do grupo:

40 Muito Obrigada! Goreti Moça e Patricia Henning


Carregar ppt "Biblioteca Virtual em Controle Externo. Um pouco da História As Bibliotecas Virtuais temáticas surgiram para atender a demanda de novos serviços de informação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google