A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aula II Revolução Industrial Textos: Tamás Szmrecsányi, filósofo, historiador e economista, professor do DPCT Harry Braverman, metalúrgico, trabalhador.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aula II Revolução Industrial Textos: Tamás Szmrecsányi, filósofo, historiador e economista, professor do DPCT Harry Braverman, metalúrgico, trabalhador."— Transcrição da apresentação:

1 Aula II Revolução Industrial Textos: Tamás Szmrecsányi, filósofo, historiador e economista, professor do DPCT Harry Braverman, metalúrgico, trabalhador em editora

2 Objetivo Apresentar a Segunda Revolução Industrial e o período de profissionalização da ciência

3 Posicionamento do tema PeríodoLocalForma de organização da produção Modo de produção Principais indústrias 1870/80 a 1920/30 Alema- nha EUA, França, Bélgica, Japão Fabril, grandes empresas Capita- lismo monopo- lista Química, elétrica, automo- bilística, petróleo

4 Momento da organização industrial Início da chamada etapa monopolista do capitalismo, recém saído da etapa concorrencial. Europa no século XIX derrubou praticamente todas as barreiras dos antigos sistemas: - fim dos vestígios de feudalismo; - redução da pobreza, ampliação da educação; - fim do amadorismo científico e tecnológico; - fim das limitações de capital e de financiamento.

5 Sobre os acontecimentos econômicos da segunda metade do século XIX economia crescendo, investimentos produtivos ampliando a capacidade e investimentos externos (Áustria, Espanha, Rússia, Hungria, Brasil) a partir de 1873 insolvência da maioria desses países e retração investimentos externos Final de 1877 caem investimentos internos, aumenta o desemprego de 1% para 10% 1880 a 83 volta ampliação capacidade: sobreoferta – queda de preços Período da Grande Depressão ( )

6 Uma nova revolução industrial As inovações e a perda da hegemonia inglesa - o surgimento da energia elétrica, dos motores, a química orgânica e os produtos sintéticos, a máquina de combustão interna e os veículos automotivos, a manufatura de precisão e a produção em linhas de montagem bens de produçãoNão se tratava mais de produzir bens de consumo como têxteis, que se podiam vender em qquer lugar, mas sim tratava-se de bens de produção e aí os países industrializados eram os melhores clientes uns dos outros

7 Uma nova ordem mundial Nova onda protecionista de Estados e empresas iniciam a era dos cartéis Escala e homogeneidade levam a brutal processo de concentração econômica e controle de preços Estabelece-se uma nova ordem mundial, que Landes chamou da passagem de um organismo unicelular a outro pluricelular; de um sistema industrial nacional a outro multinacional

8 Crise no capitalismo inglês Causas: -Crise financeira em decorrência dos mercados externos -Ampliação da concorrência internacional -Elevados ganhos de produtividade na europa continental -Produção de alimentos tb. tem novos concorrentes, caem preços -A queda nos preços do século XIX: a consequência e o barômetro da industrialização européia

9 Crise de hegemonia… sistema educacional britânico em descompasso com o novo mundo que se criava: a) ensino primário defeituoso, só se tornou obrigatório após 1880 (na Alemanha, em 1860, todas as crianças na escola) b) educação dirigida para reproduzir classes, cristalizava a hierarquia social c) ensino superior conservador, generalizante e escolástico; d) ensino técnico profissionalizante débil ou inexitente; e) imensa resitência em ligar o conhecimento científico às suas atribuições produtivas (engenharias, sobretudo)

10 Crise de hegemonia Enquanto o mundo preocupava-se em se industrializar, a Inglaterra dava por suposto sua hegemonia Sistema financeiro mais para empréstimo que para produção First comers x late comers A Alemanha foi o país que melhor incorporou a ciência ao modo de produção capitalista os outros o fizeram depois

11 Ciência e indústria: a profissionalização da pesquisa Final do século xviii ao início do século xx época da formação das ciências e da tecnologia modernas ciências e técnicas como atividades sociais autônomas e diferenciadas, com agentes especializados – os cientistas e os engenheiros ritmos e formas diferenciadas entre os países e as áreas do conhecimento cientistas e engenheiros deixaram de ser amadores para se tornarem profissionais A profissionalização foi precedida pela formalização da formação universitária

12 Mudanças institucionais As modificações mais importantes ocorreram no plano institucional as ciências e a tecnologia tornaram-se mais eficazes e mais efetivas, passando a atrair assim volume crescente de recursos início na França no final do séc. xviii com a criação de instituições de ensino superior e de pesquisa mas que não teve contrapartida no nível tecnológico

13 Modelo Alemão A revolução química foi obra de franceses, enquanto que suas primeiras aplicações foram essencialmente britânicas mas foi a Alemanha que formou a nova institucionalidade reforma do sistema universtário alemão meados do sex. xix os cientistas alemães eram professores ou estudantes que trabalhavam em equipes nos laboratórios a maior disponibilidade de mão de obra com a necessária competência técnica

14 As tecnologias Aço - rebaixamento de custos pelo aumento de produtividade, enorme avanço da indústria Energia elétrica - indústria nasce concentrada nos EUA; inovação sistematizada Química - viria a ser baseada na ciência com os corantes, antes inorgânica, commodities Automobilística - inovação organizacional e gerencial

15 Science based industries é aquela na qual se conduz pesquisa científica de forma sistemática, com aplicação do conhecimento científico gerado interna ou externamente Science based industry surge somente quando a indústria pesada alcançou um certo grau de evolução Primeiro patentes de produtos, depois de processos e finalmente a necessidade de criação e organização de sistemas de ensino e pesquisa

16


Carregar ppt "Aula II Revolução Industrial Textos: Tamás Szmrecsányi, filósofo, historiador e economista, professor do DPCT Harry Braverman, metalúrgico, trabalhador."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google