A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

© 2 0 0 2, D a n n e m a n n S i e m s e n M e i o A m b i e n t e C o n s u l t o r e s. T o d o s o s d i r e i t o s r e s e r v a d o s. MEIO AMBIENTE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "© 2 0 0 2, D a n n e m a n n S i e m s e n M e i o A m b i e n t e C o n s u l t o r e s. T o d o s o s d i r e i t o s r e s e r v a d o s. MEIO AMBIENTE."— Transcrição da apresentação:

1 © , D a n n e m a n n S i e m s e n M e i o A m b i e n t e C o n s u l t o r e s. T o d o s o s d i r e i t o s r e s e r v a d o s. MEIO AMBIENTE O Patrimônio Genético 06 de outubro de 2004 Paulo de Bessa Antunes 06 de outubro de 2004 Paulo de Bessa Antunes

2 2 Definições normativas patrimônio genético: informação de origem genética, contida em amostras do todo ou de parte de espécime vegetal, fúngico, microbiano ou animal, na forma de moléculas e substâncias provenientes do metabolismo destes seres vivos e de extratos obtidos destes organismos vivos ou mortos, encontrados em condições in situ, inclusive domesticados, ou mantidos em coleções ex situ, desde que coletados em condições in situ no território nacional, na plataforma continental ou na zona econômica exclusiva; (art. 7º, I)

3 3 Definições normativas conhecimento tradicional associado: informação ou prática individual ou coletiva de comunidade indígena ou de comunidade local, com valor real ou potencial, associada ao patrimônio genético (art. 7º, II). acesso ao patrimônio genético: obtenção de amostra de componente do patrimônio genético para fins de pesquisa científica, desenvolvimento tecnológico ou bioprospecção, visando a sua aplicação industrial ou de outra natureza (art. 7º, III). conhecimento tradicional associado: informação ou prática individual ou coletiva de comunidade indígena ou de comunidade local, com valor real ou potencial, associada ao patrimônio genético (art. 7º, II). acesso ao patrimônio genético: obtenção de amostra de componente do patrimônio genético para fins de pesquisa científica, desenvolvimento tecnológico ou bioprospecção, visando a sua aplicação industrial ou de outra natureza (art. 7º, III).

4 4 Definições normativas acesso ao conhecimento tradicional associado: obtenção de informação sobre conhecimento ou prática individual ou coletiva, associada ao patrimônio genético, de comunidade indígena ou de comunidade local, para fins de pesquisa científica, desenvolvimento tecnológico ou bioprospecção, visando sua aplicação industrial ou de outra natureza (art. 7º, V).

5 5 Definições normativas Bioprospecção: atividade exploratória que visa identificar componente do patrimônio genético e informação sobre conhecimento tradicional associado, com potencial de uso comercial (art. 7º, VII). Autorização de Acesso e de Remessa: documento que permite, sob condições específicas, o acesso a amostra de componente do patrimônio genético e sua remessa à instituição destinatária e o acesso a conhecimento tradicional associado (art. 7º, X). Bioprospecção: atividade exploratória que visa identificar componente do patrimônio genético e informação sobre conhecimento tradicional associado, com potencial de uso comercial (art. 7º, VII). Autorização de Acesso e de Remessa: documento que permite, sob condições específicas, o acesso a amostra de componente do patrimônio genético e sua remessa à instituição destinatária e o acesso a conhecimento tradicional associado (art. 7º, X).

6 6 Definições normativas Autorização Especial de Acesso e de Remessa: documento que permite, sob condições específicas, o acesso a amostra de componente do patrimônio genético e sua remessa à instituição destinatária e o acesso a conhecimento tradicional associado, com prazo de duração de até dois anos, renovável por iguais período (art 7º, X). Termo de Transferência de Material: instrumento de adesão a ser firmado pela instituição destinatária antes da remessa de qualquer amostra de componente do patrimônio genético, indicando, quando for o caso, se houve acesso a conhecimento tradicional associado; (art. 7º, XII). Autorização Especial de Acesso e de Remessa: documento que permite, sob condições específicas, o acesso a amostra de componente do patrimônio genético e sua remessa à instituição destinatária e o acesso a conhecimento tradicional associado, com prazo de duração de até dois anos, renovável por iguais período (art 7º, X). Termo de Transferência de Material: instrumento de adesão a ser firmado pela instituição destinatária antes da remessa de qualquer amostra de componente do patrimônio genético, indicando, quando for o caso, se houve acesso a conhecimento tradicional associado; (art. 7º, XII).

7 7 Definições normativas Contrato de Utilização do Patrimônio Genético e de Repartição de Benefícios : instrumento jurídico multilateral, que qualifica as partes, o objeto e as condições de acesso e de remessa de componente do patrimônio genético e de conhecimento tradicional associado, bem como as condições para repartição de benefícios (art. 7º, XIII). Condição ex situ: manutenção de amostra de componente do patrimônio genético fora de seu habitat natural, em coleções vivas ou mortas (art. 7º, XIV). Contrato de Utilização do Patrimônio Genético e de Repartição de Benefícios : instrumento jurídico multilateral, que qualifica as partes, o objeto e as condições de acesso e de remessa de componente do patrimônio genético e de conhecimento tradicional associado, bem como as condições para repartição de benefícios (art. 7º, XIII). Condição ex situ: manutenção de amostra de componente do patrimônio genético fora de seu habitat natural, em coleções vivas ou mortas (art. 7º, XIV).

8 8 Direitos dos titulares de conhecimentos tradicionais associados Ter indicada a origem do acesso ao conhecimento tradicional em todas as publicações, utilizações, explorações e divulgações ( art. 9º, I).

9 9 Direitos dos titulares de conhecimentos tradicionais associados impedir terceiros não autorizados de: utilizar, realizar testes, pesquisas ou exploração, relacionados ao conhecimento tradicional associado divulgar, transmitir ou retransmitir dados ou informações que integram ou constituem conhecimento tradicional associado impedir terceiros não autorizados de: utilizar, realizar testes, pesquisas ou exploração, relacionados ao conhecimento tradicional associado divulgar, transmitir ou retransmitir dados ou informações que integram ou constituem conhecimento tradicional associado

10 10 Direitos dos titulares de conhecimentos tradicionais associados Perceber benefícios pela exploração econômica por terceiros, direta ou indiretamente, de conhecimento tradicional associado, cujos direitos são de sua titularidade. qualquer conhecimento tradicional associado ao patrimônio genético poderá ser de titularidade da comunidade, ainda que apenas um indivíduo, membro dessa comunidade, detenha esse conhecimento. Perceber benefícios pela exploração econômica por terceiros, direta ou indiretamente, de conhecimento tradicional associado, cujos direitos são de sua titularidade. qualquer conhecimento tradicional associado ao patrimônio genético poderá ser de titularidade da comunidade, ainda que apenas um indivíduo, membro dessa comunidade, detenha esse conhecimento.

11 11 Competência do Conselho de Gestão ESTABELECER: critérios para as autorizações de acesso e de remessa; diretrizes para elaboração do Contrato de Utilização do Patrimônio Genético e de Repartição de Benefícios; critérios para a criação de base de dados para o registro de informação sobre conhecimento tradicional associado ; ESTABELECER: critérios para as autorizações de acesso e de remessa; diretrizes para elaboração do Contrato de Utilização do Patrimônio Genético e de Repartição de Benefícios; critérios para a criação de base de dados para o registro de informação sobre conhecimento tradicional associado ;

12 12 Competência do Conselho de Gestão DELIBERAR SOBRE: autorização de acesso e de remessa de amostra de componente do patrimônio genético, mediante anuência prévia de seu titular; autorização de acesso a conhecimento tradicional associado, mediante anuência prévia de seu titular; DELIBERAR SOBRE: autorização de acesso e de remessa de amostra de componente do patrimônio genético, mediante anuência prévia de seu titular; autorização de acesso a conhecimento tradicional associado, mediante anuência prévia de seu titular;

13 13 Competência do Conselho de Gestão Dar anuência aos Contratos de Utilização do Patrimônio Genético e de Repartição de Benefícios quanto ao atendimento dos requisitos previstos em Lei e no seu regulamento.

14 14 Acesso e remessa PERSPECTIVA DE USO COMERCIAL: acesso a amostra de componente do patrimônio genético, em condições in situ, e ao conhecimento tradicional associado. Após assinatura de Contrato de Utilização do Patrimônio Genético e de Repartição de Benefícios. PERSPECTIVA DE USO COMERCIAL: acesso a amostra de componente do patrimônio genético, em condições in situ, e ao conhecimento tradicional associado. Após assinatura de Contrato de Utilização do Patrimônio Genético e de Repartição de Benefícios.

15 15 Acesso e remessa POTENCIAL ECONÔMICO de produto, processo, passível ou não de proteção intelectual; acessado com base em autorização que não estabeleceu a hipótese: obrigação de comunicar ao Conselho de Gestão ou a instituição onde se originou o processo de acesso e de remessa, para a formalização de Contrato de Utilização do Patrimônio Genético e de Repartição de Benefícios. POTENCIAL ECONÔMICO de produto, processo, passível ou não de proteção intelectual; acessado com base em autorização que não estabeleceu a hipótese: obrigação de comunicar ao Conselho de Gestão ou a instituição onde se originou o processo de acesso e de remessa, para a formalização de Contrato de Utilização do Patrimônio Genético e de Repartição de Benefícios.

16 16 Autorização de Acesso A Autorização de Acesso e de Remessa dar-se-á após a anuência prévia: comunidade indígena envolvida, ouvido o órgão indigenista oficial, quando o acesso ocorrer em terra indígena; do órgão competente, quando o acesso ocorrer em área protegida; titular de área privada, quando o acesso nela ocorrer; Conselho de Defesa Nacional, quando o acesso se der em área indispensável à segurança nacional; autoridade marítima, quando o acesso se der em águas jurisdicionais brasileiras, na plataforma continental e na zona econômica exclusiva. A Autorização de Acesso e de Remessa dar-se-á após a anuência prévia: comunidade indígena envolvida, ouvido o órgão indigenista oficial, quando o acesso ocorrer em terra indígena; do órgão competente, quando o acesso ocorrer em área protegida; titular de área privada, quando o acesso nela ocorrer; Conselho de Defesa Nacional, quando o acesso se der em área indispensável à segurança nacional; autoridade marítima, quando o acesso se der em águas jurisdicionais brasileiras, na plataforma continental e na zona econômica exclusiva.


Carregar ppt "© 2 0 0 2, D a n n e m a n n S i e m s e n M e i o A m b i e n t e C o n s u l t o r e s. T o d o s o s d i r e i t o s r e s e r v a d o s. MEIO AMBIENTE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google