A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Medicina 1o Ano Programas de Saúde. Doença: Qualquer perturbação ou anormalidade observada no funcionamento orgânico do indivíduo ou no seu comportamento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Medicina 1o Ano Programas de Saúde. Doença: Qualquer perturbação ou anormalidade observada no funcionamento orgânico do indivíduo ou no seu comportamento."— Transcrição da apresentação:

1 Medicina 1o Ano Programas de Saúde

2 Doença: Qualquer perturbação ou anormalidade observada no funcionamento orgânico do indivíduo ou no seu comportamento. Classificação das doenças: Hereditárias Congênitas Adquiridas

3 Hereditárias Doenças que se transmitem de uma geração a outra, isto é, de pais a filhos, por meio de genes ou em decorrência de alterações cromossômicas. Congênitas Doenças decorrentes de desvios do desenvolvimento embrion[ario e aquelas que se transmitem de mãe a filho por via placentária.

4 Adquiridas Doenças que o indivíduo contrai no meio em que vive, sem que houvesse nele qualquer fator constitucional transmitido por hereditariedade. A doença é contraída como consequência da ação de agente Físico, Químico, Mecânico, Biológico. As doenças adquiridas podem ser classificadas: Doenças adquiridas não contagiosas Doenças adquiridas contagiosas (transmissíveis)

5 Epidemiologia Estudo das doenças transmissíveis Doenças adquiridas contagiosas (transmissíveis) -Contágio Direto -Contágio Indireto Papel do Vetor ou Transmissor

6 As doenças transmissíveis podem ser classificadas em: Doenças de casos esporádicos Endemias Epidemias Pandemias

7 Conceitos: Profilaxia ou Prevenção Vacina Terapêutica ou Tratamento Soro

8 Doenças Adquiridas Contagiosas DST – Doença Sexualmente Transmissível - Amebíase - Balantidiose - Giardíase - Tricomoníase - Leishmaniose - Doença de Chagas -Toxoplasmose - Malária

9 Principais Protozooses - Amebíase - Balantidiose - Giardíase - Tricomoníase - Leishmaniose - Doença de Chagas -Toxoplasmose - Malária

10 Principais Verminoses Platelmintos - Teníase - Cisticercose - Hidatidose - Esquistossomose Nematodas - Ascaridíase - Ancilostomose, Necatorose, Amarelão ou Doença do Jeca tatu - Bicho Geográfico - Oxiuríase - Estrongiloidose - Wuquereriose, Filariose ou Elefantíase

11 Principais Viroses - AIDS – Acquired Immune Deficiency Syndrome (DST) - Gripe ou Influenza - Dengue - Poliomielite ou Paralisia Infantil - Raiva - Hepatite - Febre Amarela - Rubéola - Varíola - Sarampo - Caxumba ou Parotidite - Varicela ou Catapora

12 Principais Bacterioses - Tuberculose - Hanseníase - Sífilis ou Lues (DST) - Difteria ou Crupe - Coqueluche - Pneumonia - Meningite - Cólera - Leptospirose

13 DST DoenÇas Sexualmente Transmissíveis

14 Causadas Por Vírus

15 D AE C P Condiloma acuminado Crista de galo Papilomavírus humano (HPV) Sexual ou Congênito Evitar promiscuidade, Uso de preservativo. Deve-se remover as lesões, mas não há cura. Lesões vegetantes em vulva. Lembrar da associação entre infecção pelo HPV e câncer de colo uterino. Lesões vegetantes verrucosas

16 Lesões vegetantes em borda anal condiloma gigante em vulva.

17 D AE C P Herpes genital Herpes-vírus tipo 2 (HSV-2) Simplex Sexual ou Congênito Evitar promiscuidade, Uso de preservativo, Pré-natal Lesões vesiculosas em pênis Lesões vesiculosas no períneo Lesões ulceradas no pênis pênis Lesões ulceradas nos pequenos lábios

18 Herpes Genital Extensa vulvite herpética: a primo-infecção do Herpes Genital é, geralmente, mais intensa que as recorrências. Nesse caso, as lesões praticamente tomaram toda a região genital, provocando intensa dor e retenção urinária, com impedimento até para a deambulação

19 D AE C P AIDS (SIDA) HIV – 1 e HIV – 2 (Vírus da Imuno-deficiência Adquirida) *Sexo vaginal sem camisinha; * Sexo anal sem camisinha; * Sexo oral sem camisinha; * Uso de seringa por mais de uma pessoa; * Transfusão de sangue contaminado; * Congênito (Mãe infectada para filho na gravidez) * Parto e na amamentação; * Instrumentos que furam ou cortam não esterilizados. Evitar promiscuidade, Uso de preservativo, Não usar drogas, Fiscalização a bancos de sangue, pré-natal, esterilizar instrumentos Vírus (vermelho) e Linfócitos T4 (branco) Vírus introduzindo material genético no Linfócito T4

20 Vírus HIV

21 Sarcoma de Caposi Candidíase Infecções Oportunistas

22

23 Causadas Por bactérias

24 D AE C P Cancro mole (Cancro venéreo ou Cavalo) Haemophilus ducreyi (Bactéria) Sexual Evitar promiscuidade, Uso de preservativo, Tratamento dos doentes, Quando o parceiro sexual exalar mau cheiro, tiver lesões, corrimentos, evite o contato sexual e com as feridas. Supuração em orifício único Cancro Vista superior de úlcera no pênis

25 Ulcerações na vulva Úlcera no prepúcio e pênis, encostou na coxa e inoculou a doença neste local

26 Cancro Misto de Rollet: Sífilis e Cancro Mole Úlcera em pênis: ocorre em 2 a 5% dos casos. As lesões tendem a apresentar características de ambas doenças. É importante citar que as patologias foram adquiridas em épocas diferentes, pois os períodos de incubação são distintos: Sífilis, 21 a 30 dias; e Cancro Mole, 2 a 5 dias.

27 D AE C P Gonorréia ou Blenorragia Neisseria gonorrheae (Bactéria - Gonococo) Sexual ou Recém-nascido no parto Evitar promiscuidade, Uso de preservativo, Tratamento dos doentes, Quando o parceiro sexual exalar mau cheiro, tiver lesões, corrimentos, evite o contato sexual e com as feridas, Cuidados especiais no parto. Uretrite gonocócica aguda Gonorréia aguda - Endocervicite purulenta Secreção purulenta na vulva

28 Gonorréia aguda Endocervicite purulenta: observar a intensa secreção purulenta que sai do canal endocervical. Quando não detectada a tempo, a infecção sobe atingindo a cavidade pélvica, provocando a Doença Inflamatória Pélvica (DIP).

29 Abcesso no grande lábio direito da vulva, causado pela obstrução das glândulas de Bartholin, devido à infecção causada pela Neisseria Gonorrhoeae. Gonorréia complicada: edema no testículo, bolsa escrotal com volume aumentado. Artrite gonocócica no dedo médio Artrite em joelho: líquido amarelado sendo extraído de joelho acometido por artrite gonocócica. Secreção uretral feminina: além da secreção amarelada que aflora do meato uretral a paciente apresenta ainda vaginite.

30 Secreção conjuntival purulenta: tanto a clamídia quanto o gonococo podem causar oftalmias; em adultos geralmente por auto- inoculação e em recém-nascidos por contaminação na passagem pelo canal do parto infectado. A aplicação do colírio de nitrato de prata (técnica de Credè) é obrigatória em todas as maternidades. Uretrite gonocócica aguda e Balanopostite Secreção uretral: edema de prepúcio. Destacar o pronunciado edema no prepúcio e intensa secreção acumulada entre a glande e o prepúcio.

31 Uretrite gonocócica e Sífilis (Cancro Duro) Secreção uretral e úlcera em prepúcio: observar a secreção purulenta acompanhada do Cancro Duro no prepúcio. Gonorréia e infecção por clamídia Endocervicite purulenta

32 D AE C P Granuloma Venéreo ou Inguinal, Danovanose Donovania granulomatis (Bactéria) Sexual Evitar promiscuidade, Uso de preservativo, Tratamento dos doentes, Quando o parceiro sexual exalar mau cheiro, tiver lesões, corrimentos, evite o contato sexual e com as feridas. Lesões ulceradas na vulva e no períneo. Extensa úlcera em pênis com destruição de tecidos

33 Lesão ulcerada na vulva, períneo e região peri- anal. Esta paciente chegou na maternidade em trabalho de parto, apresentando extensa lesão causada pelo granuloma de longa evolução.

34 D AE C P Linfogranuloma venéreo (mula) Chlamydia trachomatis (Bactéria) Sexual Evitar promiscuidade, Uso de preservativo, Tratamento dos doentes, Quando o parceiro sexual exalar mau cheiro, tiver lesões, corrimentos, evite o contato sexual e com as feridas. Úlcera em pênis e Adenopatia inguinal: observar o bubão inguinal, juntamente com o cancro de inoculação. As áreas brancas não são DST, mas apenas vitiligo. A lesão inicial está localizada em sulco bálano-prepucial. Em fase aguda

35

36 D AE C P Sífilis Treponema pallidum (Bactéria) Sexual ou Congênito Evitar promiscuidade, Uso de preservativo, Tratamento dos doentes, Quando o parceiro sexual exalar mau cheiro, tiver lesões, corrimentos, evite o contato sexual e com as feridas. Sífilis primária: cancro duro

37 Roséolas palmares e plantares Roséolas na boca e na face Lesões papulosas no pênis Lesões papulosas no lábio superior

38 Sífilis tardia: Lesões nodulares que sofrem processo de degeneração. Não sendo infectantes. Atravessam cinco fases: infiltração, amolecimento, supuração, ulceração e cicatrização. Fase final do secundarismo: Alopécia e Sinal de Fournier Fase final: Degeneração facial Recém-nascido com sífilis: hepatoesplenomegalia, lesões cutâneo-mucosas, coriza serosangüinolenta, icterícia.

39 Causadas Por protozoários

40 D AE C P Tricomoníase ou Corrimento Vaginal Trichomonas vaginalis (Protozoário) Sexual Evitar promiscuidade, Uso de preservativo, Tratamento dos doentes, Quando o parceiro sexual exalar mau cheiro, tiver lesões, corrimentos, evite o contato sexual e com as feridas. Colposcopia evidenciando secreção com grande quantidade de bolhas e epitélio vaginal hiperemiado Volumosa secreção em intróito vaginal e vulva. Secreção em vulva Protozoário

41 Causadas Por fungos

42 D AE C P Candidíase Candida albicans (Fungo) Sexual Evitar promiscuidade, Uso de preservativo, Tratamento dos doentes. Exame ao espéculo, evidenciando secreção branca, em grumos aderentes às paredes da vagina e fundo de saco. Eritema e placas grumosas brancas na glande e no prepúcio, em parceiro de uma paciente com candidíase vulvovaginal. Fatores ligados à higiene pessoal influenciam casos como este, principalmente em homens de prepúcio redundante.

43 Candidíase Neo-natal

44 Uso correto da camisinha


Carregar ppt "Medicina 1o Ano Programas de Saúde. Doença: Qualquer perturbação ou anormalidade observada no funcionamento orgânico do indivíduo ou no seu comportamento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google