A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Teorias e metodologias do estudo das doenças Causalidade das doenças Paradigmas e teorias medicina do trabalho, saúde do trabalho, saúde do trabalhador.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Teorias e metodologias do estudo das doenças Causalidade das doenças Paradigmas e teorias medicina do trabalho, saúde do trabalho, saúde do trabalhador."— Transcrição da apresentação:

1 Teorias e metodologias do estudo das doenças Causalidade das doenças Paradigmas e teorias medicina do trabalho, saúde do trabalho, saúde do trabalhador Saúde coletiva Doenças relacionadas com o trabalho Histórica das doenças relacionadas com o trabalho

2 Teorias e metodologias do estudo das doenças Inferência causal: –Organizar elementos logicamente estruturados para explicar os acontecimentos que são vivenciados ou lhe causam interrogações Causas das doenças: –escolher ações, recursos, instrumentos, métodos e técnicas combate de doenças preservação da saúde

3 Teorias e metodologias do estudo das doenças Marcos do desenvolvimento –As crenças mágico-religiosas –Empirismo racionalizado –Ciência

4 Teorias e metodologias do estudo das doenças interpretação mágico religiosa –Pré-história - coleta e caça –Antiguidade clássica - agricultura –doença = feitiço nocivo, desrespeito a um tabu, o ataque de um espírito do mal, uma impureza humana ou um castigo dos deuses observações e práticas empíricas –Egito, mesopotâmia, Índia e China - agricultura, a pesca, a pecuária, a cerâmica, a metalurgia e o comércio

5 Teorias e metodologias do estudo das doenças Egito há 3000 anos A.C. –Influência China e Índia (século VIII A. C.) Grécia Clássica (séculos VI a IV A. C.) –raízes da medicina científica ocidental desenvolvidas no império romano Hipócrates, Galeno: –Importância do ambiente, da sazonalidade, do trabalho, da posição social dos indivíduos e dos humores corporais

6 Colunas 6-7 recto de papiro encontrado em Tebas, conservado atualmente na New York Academy of Medicine. O texto contém descrição, ténicas de exame, diagnóstico e tratamento de 48 lesões, começando no topo da cabeça e terminando na parte superior do tórax. Data: c Etapa cultural: Dinastias 16-17, 2º Período Intermediário É possível que esse papiro seja uma cópia de um outro três séculos mais antigo.

7 LYONS, A.S; PETRUCELLI, R.J. Medicine, an Illustrated History. New York: Abrams, p. 23, pintura mural da Caverna El Pindal, Espanha Data: AP Etapa cultural: Paleolítico Superior É difícil dizer se o desenho em forma de folha colocado na posição do coração foi intencional ou não; se foi intencional, significa que o autor conhecia a importância do coração para a vida do animal e é um dos mais antigos desenhos dos órgãos internos.

8 pintura de dançarino vestido de animal, Caverna Les Trois Frères, França Data: / AP Etapa cultural: Paleolítico Superior Esta imagem tem sido tradicionalmente associada a um xamã, espécie de mago ou feiticeiro existente ainda hoje entre povos do norte da Ásia, esquimós e índios da América do Norte. Nas tribos de índios norte-americanos é o feiticeiro quem efetua os tratamentos "médicos" necessários.

9 BAUMANN, H. Le Bouquet d'Athéna. Paris: Flammarion, p. 121, imagem Data: 1703 a planta da gravura é o diktamnon de Creta, que tem propriedades medicinais o tema do animal ferido que procura instintivamente a erva que vai curá-lo está presente em relatos de Aristóteles (-384/-322) e de Teofrasto (-371/-287).

10 Deusa-mãe neolítica, representada como "senhora dos animais", dá à luz sentada em seu trono. Çatal Hüiük, Turquia. Data: -6500/-5700.

11 Homem caído diante de bisonte ferido. Pintura da Caverna de Lascaux, França. Data:

12 Difusão: A internacionalização da economia no Mediterrâneo a partir do II milênio a.C. permitiu o contato cultural entre as diversas civilizações da região. Polos: As civilizações arcaicas que mais influenciaram as culturas européias situavam-se no norte da África (Egito) e na Ásia Ocidental (Mesopotâmia). Conhecimentos médicos: diagnóstico, tratamento e prognóstico já estabelecidos; conhecimento exato de muitas afecções de causa visível; aplicação de conhecimentos práticos eficazes associados à magia e encantamentos. Prática médica: os sacerdotes-médicos, intermediários entre a divindade e doente; regulamentação da atividade médica (Mesopotâmia); as primeiras escolas médicas (Egito).

13 Pequena seleção de trechos dos papiros Hearst, de Ebers e de Edwin Smith, os mais importantes papiros médicos da época do Médio Império egípcio. Datas aproximadas: -1600/-1500 (Hearst), (Ebers) e -1700/-1600 (Edwin Smith).

14

15 . Egito Várias divindades relacionavam-se com a medicina; a mais importante foi Imhotep (-2700/- 2625), originariamente arquiteto e alto funcionário ("ministro") da corte do faraó Neterierkhet-Djeser, posteriormente divinizado. Misturavam-se conhecimentos empíricos e crenças. O coração era o centro do sistema circulatório, sabia-se que a função vital residia na respiração e na circulação do sangue, mas o funcionamento de cada órgão era protegido por um deus em particular.

16 O estado natural era a saúde, a doença era uma punição divina ou ação dos mortos. Se a causa era visível (uma fratura, por exemplo), tratava-se através de conhecimentos adquiridos empiricamente, como manobras de redução, minerais e vegetais. Se a causa era invisível (uma artrite, por exemplo), era tratada com poções mágicas, encantamentos, rituais. Os médicos de nível mais elevado eram também sacerdotes dos vários deuses. O bom médico seguia sempre os ensinamentos antigos; havia já diversos especialistas, e "escolas médicas" funcionavam em alguns dos inúmeros templos.

17 espírito, homem ou mulher, tu, o escondido, tu, o encoberto, que habita nesta minha carne, nestes meus membros. Olha, eu te trouxe excrementos para devorar! Cuidado, escondido, proteja-se, encoberto, fuja! [ Do papiro Hearst ] Se examinares um homem que sofre do estômago, que se queixa de dores no braço e no peito, mais precisamente na parte lateral... Diz-se então que se trata da doença wid... Deves dizer: é a morte que se aproxima dele. [ Do papiro de Ebers ] INSTRUÇÃO Nº 35 Se você estiver examinando um homem com... fratura hsb em ambas as clavículas, encontrando ambas as clavículas, uma mais curta e em posição que difere em relação à segunda..., então você tem que dizer: trata-se de uma fratura em ambas as clavículas, uma enfermidade de que eu cuido. Você deve deitá-lo então de costas, dobrando algum objeto para colocá-lo entre suas omoplatas. Depois deverá afastar as omoplatas para que as duas clavículas se estiquem, de modo que aquela fratura hsb retorne ao lugar certo. Faça então dois chumaços de tecido. Um deles você deve colocar do lado de dentro da parte superior do braço, o outro na parte inferior do úmero. Depois você deve colocar nela (na fratura) um atadura com imr mineral w... [ Do papiro de Edwin Smith ]

18 sepultamento de Homo neanderthalensis com flores e plantas medicinais em Shanidar IV, Israel Data: AP Etapa cultural: Paleolítico Médio Suspeita-se, pela presença das plantas medicinais, que se trata da sepultura de antiquíssimo médico/curandeiro neandertalense.

19

20 Teorias e metodologias do estudo das doenças Época medieval (Início até século XI) –economia localista –auto-suficiência –trabalho servil na agricultura e no artesanato –causas das doenças Fé variabilidade dos humores corporais religiosidade Aperfeiçoar o espirito

21 Teorias e metodologias do estudo das doenças Época medieval (século XI até o final) –Resgate dos conhecimentos da medicina greco-árabe –desenvolvimento do comércio –instalação de universidades nas cidades –Escola médica de Salermo incorporação e ampliação da base técnica e racional do conhecimento clássico

22 Teorias e metodologias do estudo das doenças Renascimento –questionamento das padrões sócio-políticos e culturais vigentes –aplicação dos supostos básicos da cultura grega em todos os campos do saber - medicina –racionalismo –empirismo

23 Teorias e metodologias do estudo das doenças Racionalismo –acumulação do conhecimento científico como resultado da razão e da intuição e não da observação empírica. Revolução científica (século XVII) –empirismo moderno, sistematizado ou racionalizado e capaz de introduzir um ordenamento lógico no conhecimento observacional

24 Teorias e metodologias do estudo das doenças Bernardino Ramazzini –De Morbis Artificum, 1700 –observação de diversas atividades produtivas e trabalhadores doentes

25 O que é um dano ou agravo a saúde ? Como relacioná-lo Ao trabalho ?

26 Sofrimento: Dor física, angústia, aflição, amargura, infortúnio, desastre, agravo Agravo: prejuizo, dano Dano: estrago, deteriorização, danificação O que é saúde ?

27 OMS: Saúde no trabalho o prolongamento da expectativa de vida e minimização da incidência de incapacidade, de doença, de dor e desconforto, até o melhoramento das habilidades em relação a sexo, idade, incluindo a preservação das capacidades de reserva e dos mecanismos de adaptação, a provisão de realização pessoal, fazendo com que as pessoas sejam sujeitos criativos: o melhoramento da capacidade mental e física e da adaptabilidade a situações novas e mudanças das circunstâncias de trabalho e de vida

28 Efeito Aceitável Inaceitável Efeito não observado > efeito compensatório > efeito precoce de significado duvidoso para a saúde > transtorno de saúde incipiente> doença manifesta

29 Efeitos que podem ser considerados como adversos: – exposição ao ruído, queda momentânea da audição Efeitos unanimemente reconhecidos como adversos: –Exposição ocupacional ao chumbo um ALA-U superior – ácido delta amino levulínico > 20mg/L, exposição ao ruido, queda acentuada da perda auditiva Efeitos que podem guardar uma relação com uma exposição e com um dano a saúde, porém não há acordo geral sobre seu significado: –Exposição a ruido e presbiacusia

30 Efeitos que indiquem fase iniciais de doenças clínica Efeitos que não são facilmente reversíveis e indicam uma diminuição da capacidade corporal para manter a homeostase Efeitos que tornam o indíviduo mais suscetível as consequencias nocivas de outras influências ambientais Efeitos que fazem com que as mediçõs pertinentes permaneçam fora do normal, se considerando que são uma indicação precoce de diminuição da capacidade funcional Efeitos que indiquem alteração importante de ordem metabólica ou bioquímica


Carregar ppt "Teorias e metodologias do estudo das doenças Causalidade das doenças Paradigmas e teorias medicina do trabalho, saúde do trabalho, saúde do trabalhador."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google