A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS MISSIONÁRIAS DE SÃO CARLOS B. SCALABRINIANAS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS MISSIONÁRIAS DE SÃO CARLOS B. SCALABRINIANAS."— Transcrição da apresentação:

1 CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS MISSIONÁRIAS DE SÃO CARLOS B. SCALABRINIANAS

2 PAPEL DA MULHER NO PROJETO SÓCIO-PASTORAL DE JOÃO BATISTA SCALABRINI

3 A REFLEXÃO DIVIDE-SE EM 3 PARTES I- CONTEXTUALIZAÇÃO DO PERÍODO QUE GEROU A OBRA DE J.B. SCALABRINI. II- PROJETO SÓCIO-PASTORAL DE JOÃO BATISTA SCALABRINI. III- COMPLEMENTARIDADE DO PROJETO DE SCALABRINI.

4 1. CONTEXTO MUNDIAL: TRANSIÇÃO DO SÉCULO XIX PARA O SÉCULO XX. A ação pastoral de João Batista Scalabrini, na segunda metade do século XIX orientou-se por uma concepção de TOTALIDADE, considerava a DIVERSIDADE uma riqueza, fator essencial na construção da UNIDADE entre os diferentes povos. Scalabrini amou o seu tempo, conheceu- o, interpretou-o e trabalhou-o.

5 João Batista Scalabrini Nasceu e foi batizado, no dia 8 de Julho de 1839, em Fino Mornasco, um singelo povoado dos arredores do lago de Como, proximidades de Milão. Morreu em 1905 em Piacenza,norte da Itália.

6 Era dotado de uma facilidade especial para as línguas:conhecia o italiano, o latim, o grego e o hebraico; falava francês e alemão e mais tarde, até o português; compreendia bem o inglês.

7 O bem aventurado dom João Batista Scalabrini ocupa um lugar de relevante importância na história dos séculos XIX e XX. Foi um Bispo consciente da sua responsabilidade diocesana e mundial. Foi chamado Apóstolo do Catecismo, e Pai dos Migrantes.

8 Foi um homem de caridade atento ao social e a toda forma de pobreza no seu tempo. Foi um homem político aberto aos problemas da migração. Foi um conciliador entre o Estado e a Igreja e entre o antigo e novo: A novos tempos, novas invenções, a novas feridas, novos remédios.

9 Scalabrini manteve sempre um relacionamento de veneração e de amizade para com os Papas com os quais conviveu durante os 30 anos do seu ministério episcopal: Pio IX, Leão XIII e Pio X. A sua fidelidade foi colocada a uma dura prova marcada pelos acontecimentos político- eclesiais de seu tempo.

10 Do bem aventurado Scalabrini conhecem-se três grandes devoções e três grandes amores : À Eucaristia À Virgem Maria Ao Papa

11

12

13

14

15 QUADRO ECONÔMICO MUNDIAL: ATIVIDADE INDUSTRIAL INICIADA NA INGLATERRA, FRANÇA, ALEMANHA, ESTADOS UNIDOS, JAPÃO E ITÁLIA. HOUVE EXPRESSIVO AVANÇO NA SIDERURGIA,NA INDUSTRIA MECÂNICA E NA PETROQUÍMICA. A CONVERSÃO DO FERRO EM AÇO, FAVORECEU A CONSTRUÇÃO DE COMBUSTÍVEIS DERIVADOS DO PETRÓLEO, REFLETIU-SE NA INDUSTRIA AUTOMOBILISTICA, E NA MULTIPLICAÇÃO DE FERROVIAS, INOVANDO OS MEIOS DE TRANSPORTE.

16 O QUE A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL REPRESENTOU NO CAMPO ECONÔMICO, A REVOLUÇÃO LIBERAL REPRESENTOU NO ÂMBITO POLITICO. EM UM TEMPO DE IDÉIAS NOVAS, OS PRINCÍPIOS DO LIBERALISMO APLICADOS À NAÇÃO, LEVARAM A ITÁLIA À UNIFICAÇÃO POLÍTICA COMPLETADA EM NO CAMPO CULTURAL INVENTOS E REALIZAÇÕES SURPREENDIAM A SOCIEDADE EUROPÉIA. ENTRE 1830 A 1914 PROCESSOU-SE UMA NOVA REVOLUÇÃO INTELECTUAL. AS CIÊNCIAS PASSARAM A SER CONSIDERADAS ÚNICA FONTE CONFIÁVEL DE CONHECIMENTO.

17 É DESSE TEMPO: A TEORIA DE CHARLES DARWIN ORIGEM DAS ESPÉCIES; A TEORIA CELULAR DE THEODOR SCHWANN; LOUIS PASTEUR, AS BASES DA CIÊNCIA BACTERIOLÓGICA; NA FÍSICA A DESCOBERTA DO RAIO X; AS TEORIAS DE EINSTEIN – PRINCÍPIO DA RELATIVIDADE; NA MEDICINA A INTRODUÇÃO DO ÉTER COMO ANESTÉSICO; MUNDO ARTISTICO O IMPRESSIONISMO COM CLAUDE MONET E RENOIR.

18 PÓS-IMPRESSIONISMO, CÉZANNE E VAN GOGH; CUBISMO, PICASSO E OUTROS; NA MÚSICA RICHARD STRAUSS E... NA LITERTURA, ÉPOCA DO REALISMO DOSTOIEVSKI. NA FILOSOFIA HERBER SPENCER E... EM MEIO A TUDO ISSO MENTES SUPERIORES TESTEMUNHARAM OS INDÍCIOS DA DECADÊNCIA DAS DUAS GUERRAS MUNDIAIS, 1914 – 1945.

19 SCALABRINI ALERTAVA PARA UMA NOVA ÉTICA, ABERTA À VERDADE E AOS VALORES CRISTÃOS. O MOVIMENTO MODERNISTA ORIGINOU PROFUNDA CRISE CULTURAL-RELIGIOSA NO ÂMBITO CATÓLICO E TINHA ORIGEM EM LACUNAS CULTURAIS DE SEU MEIO. ANTONIO FOGAZZARO, MODERNISTA ITALIANO ESCREVEU: FRENTE A TESES CONSIDERADAS TEMERÁRIAS E OFENSIVAS A ATITUDE DO BISPO FOI DE AFETUOSA TOLERÂNCIA.

20 UMBERTO MARIN ASSIM SE EXPRESSA AO FALAR DA AÇÃO PASTORAL DE JOÃO BATISTA SCALABRINI. FOI, AO MESMO TEMPO, DINÂMICO E CONTEMPLATIVO, AUDAZ E PRUDENTE, TEMPESTIVO E PONDERADO, FORTE E AFETUOSO, CONCRETO E CRIATIVO, LIGADO AOS VALORES DO PASSADO E ABERTO ÀS NOVIDADES DA HISTÓRIA, FIDELÍSSIMO À VERDADE REVELADA E DISPOSTO AO DIÁLOGO COM TODOS, OBEDIENTE E LIVRE.

21 NA AÇÃO PASTORAL E NOS ESCRITOS O BISPO MANIFESTOU O PROPÓSITO DE MEDIAR OS CONFLITOS DE SEU TEMPO, SOBRETUDO ENTRE FÉ E CIÊNCIA, ENTRE IGREJA E ESTADO ITALIANO E SOCIEDADE. EM 1885 ESCREVEU: É LEI DA FILOSOFIA DA HISTÓRIA QUE OS GRANDES ACONTECIMENTOS DA HUMANIDADE, SENDO EFEITO DE FATOS QUE OS PRECEDEM, TORNOU-SE CAUSA DAQUELES QUE LHE SUCEDEM. PORTANTO,...

22 ...HÁ UM ENCADEAMENTO DE CAUSAS E EFEITOS, QUE CONSTITUI O PRINCÍPIO DA CAUSALIDADE NA ORDEM HISTÓRICA. FOI A PROVIDÊNCIA QUE PREPAROU ESSA CORRENTE E É ELA QUE A DIRIGE, COM VISTAS A DETERMINADOS FINS. DISSO RESULTA QUE, PRETENDER DESTRUIR OS GRANDES FATOS CONTEMPORÂNEOS, OS QUAIS NÃO PASSAM DE CONSEQUÊNCIAS DOS PRECEDENTES E QUERER DESTRUÍ-LOS OU COM PASSIVIDADE OU COM UMA SISTEMÁTICA OPOSIÇAO A PRIORI, É PELO MENOS MUITO POUCO RACIONAL. SCALABRINI, 1885

23 DA INSERÇÃO HISTÓRICA RESULTOU A OBRA SCALABRINIANA. EM 1901 NUM DISCURSO PROFERIDO EM NEW YORK RESULTOU: enquanto o mundo se agita ofuscado pelo seu progresso, enquanto o homem se vangloria de suas conquistas sobre a matéria e como patrão comanda a natureza, desentranhando o solo, subjugando o raio, confundido as águas dos oceanos com o talho dos istmos,

24 ... suprimindo as distâncias, enquanto as raças se mesclam, se disseminam e se confundem; através do ruído de nossas máquinas, para além dessa atividade febril, de todas essas obras gigantescas e não sem elas, vai maturando aqui em baixo uma obra bem mais vasta, bem mais nobre, bem mais sublime:a união com Deus, por Jesus cristo, de todos os homens de boa vontade.

25 JESUS COMO MODELO, AQUELE QUE INDICA O CAMINHO, QUE INSPIRA, GUIA, SUSTENTA E DIRIGE ATÉ A COMPLETA REALIZAÇÃO TUDO AQUILO QUE EMPREENDEMOS EM SEU NOME TEMOS QUE APRENDER DE JESUS CRISTO O MESTRE A SERMOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE ÍNTEGROS E QUE TENHAM CUIDADO PELA VIDA. É ELE QUE NOS ENSINA E NOS DÁ A SABEDORIA DO CORAÇÃO E NOS MANTEM CONECTADOS À VERDADE E À VIDA EM PLENITUDE PARA TODOS.Eu vim para que tenham a vida e a tenham em abundância (Jo 10,10).

26 1.2 A QUESTÃO SOCIAL ITALIANA UM PASSO IMPORTANTE DO PERÍODO DE 1830 –1914 FOI O DESENVOLVIMENTO DAS CIÊNCIAS SOCIAIS, DA SOCIOLOGIA. O CATOLICISMO SOCIAL BUSCOU NO ENSINAMENTO CRISTÃO RESPOSTAS AOS PROBLEMAS ORIGINADOS DO CAPITALISMO. A ENCÍCLICA RERUM NOVARUM DE LEÃO XIII FORTALECEU O SOCIALISMO CRISTÃO.

27 NA TRANSIÇÃO DO SEC. XIX PARA O SEC. XX HOUVE: ABANDONO DOS CAMPOS. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL. AUMENTO DEMOGRÁFICO. CRESCENTE URBANIZAÇÃO. LUTA DE CLASSES. MIGRAÇÕES INTERNACIONAIS E INTERNAS, TUDO ISSO LEVOU A MUDANÇAS PROFUNDAS NA VIDA DE MUITAS NAÇÕES.

28 O progressivo aumento da emigração italiana em fins do sec. XIX estimulou Scalabrini a elaborar um opúsculo LEmigrazione italiana in América publicado em 1887 em que abordava o tema sob vários aspectos como: estatísticas e causas, condições e tendências, papel do estado e da igreja em campo migratório, facilitando assim a vida de milhares italianos. Intenção do Bispo era favorecer a reaproximação entre ambos, uma vez que as relações estavam abaladas desde a unificação política do País.

29 A Igreja católica perde o poder temporal. Ele não fez dessa perda um drama, antes, considerou-a providencial para alargar o campo espiritual do papado. Religião e pátria são duas supremas aspirações do ser humano, que se completam e se fundem em um admirável acordo. Scalabrini 1887/1888

30 O doloroso êxodo era resultado da ampla e complexa questão social, dizia respeito não apenas à Itália, mas à Europa. Nesse contexto, entre velho e novo mundo, surge uma figura carismática de J.B.S. De sua mente superior originou-se o PROJETO SCALABRINIANO. A migração o preocupava pelas suas conseqüências morais e religiosas, mas entendia que em razão da alta densidade demográfica, 107 habitantes por km2, era preciso deixar partir o excedente populacional, mas acompanhá-los para que os bens materiais não ofuscassem os bens do espírito.

31 Nos anos de 1891 e 1892 o Bispo percorreu a Itália com palestras esclarecedoras sobre a importância de disciplinar, orientar e proteger a emigração através da ação conjunta legislativa, religiosa e filantrópica de modo a envolver o Governo, a Igreja e a sociedade em geral. Scalabrini indicou ao governo caminhos para uma adequada política migratória do país. Também mostrou a igreja onde está o povo, ali está a Igreja, porque a igreja é a mãe, a amiga, a protetora do povo, e por ele terá sempre uma palavra, um sorriso e uma bênção. Scalabrini

32 1.3 MOBILIDADE HUMANA, UM BEM OU UM MAL?

33 Scalabrini foi pároco de Como e depois bispo em Piacenza entre 1876 a O contexto italiano desse período assinalava acentuado desequilíbrio social e econômico, fator que provocou um forte êxodo. No episcopado de Scalabrini emigraram mais de 8 milhões de italianos às Américas.

34 Em 1880 ao concluir a primeira visita pastoral em sua diocese constatou que de seus diocesanos haviam emigrado. Arregaçou as mangas e buscou soluções. Questionou políticas, alertou a Igreja e por ocasião do XVI Congresso Católico de Ferrara, em 1889 assim se expressou:

35 O mundo físico, como o mundo humano submetem-se a essa força misteriosa que move e mescla, sem destruir, os elementos da vida, que transporta os organismos nascidos em um determinado lugar e os semeia pelo espaço, transformando-os e aperfeiçoando-os de modo a remover a cada instante o milagre da criação. Emigram as sementes nas asas dos ventos, emigram as plantas de continente a continente, levadas pelas correntes das águas,...

36 ...emigram os pássaros e os animais e, mais que todos, emigra o homem, ora em forma coletiva, ora em forma isolada, mas sempre instrumento daquela Providência que preside os destinos humanos e os guia, também através de catástrofes, para a meta última, que é o aperfeiçoamento do homem sobre a terra e a glória de Deus nos céus.... Em Scalabrini ação e pensamento formavam uma eloqüente unidade. A visão positiva da migração levou-o a defender o direito de migrar.

37 2.1 MILÃO, UM CENÁRIO, UMA IDÉIA, UM PROJETO

38 Para conhecer o projeto de Scalabrini em relação a Congregação das irmãs mscs é preciso entender o conteúdo que está no opúsculo LEmigrazione italiana in América que compõem dois cenários: Um externo e triste onde estão centenas de italianos de partida à América. Outro interno e inquietante onde se abriga uma idéia que se fará projeto.

39 Vejamos Em Milão, há alguns anos, fui espectador de uma cena que deixou em meu ânimo uma impressão de profunda tristeza. De passagem pela estação vi a ampla sala, os pórticos laterais e a praça contígua invadidos por três ou quatro centenas de indivíduos vestidos pobremente, divididos em grupos diversos. Em suas faces bronzeadas pelo sol, marcadas por rugas precoces que a privação costuma imprimir,transparecia o tumulto dos afetos que agitavam naquele momento o seu coração. Eram velhos encurvados...

40 ...pela idade e pelas fadigas, homens em plena maturidade, mulheres que traziam após si ou carregavam ao colo suas crianças, adolescentes e jovens irmanados em um só pensamento, todos endereçados a uma meta comum. Eram migrantes... Partiam... Não sem lágrimas eles tinham dado adeus à aldeia natal, à qual os ligavam tantas doces lembranças; mas sem lamento dispunham- se abandonar a pátria, já que eles não a conheciam senão sob duas formas odiosas,...

41 o recrutamento, e o exator, e porque, para o deserdado a pátria é a terra que lhe dá o pão e lá longe, longe, esperavam encontrar o pão menos escasso, se não menos suado. Parti comovido. Uma onde de pensamentos tristes amarguraram-me o coração...Desde aquele dia a mente reportou-me com freqüência para aqueles infelizes... Eu os vejo, aqueles infelizes desembarcados em terra estrangeira em meio a um povo que fala uma língua que eles não entendem, vítimas fáceis de especulações desumanas:...

42 ...aquela saudação dos filhos distantes soou-me como reprimenda e a pergunta que me havia posto com freqüência manifestou-se nestas observações que agora pùblico e que escrevi, assim, como o coração as vinha ditando. Chamo sobre as mesmas atenção do clero italiano, dos leigos católicos e de todos os homens de boa vontade, uma vez que a caridade, verdadeira trégua de Deus, não conhece partido e o sangue de Jesus Cristo a todos irmana em uma fé, em uma esperança e nos faz devedores a todos. 1887

43 A inquietação interior de Scalabrini, posterior à experiência vivida por ele na estação ferroviária de Milão, era manifestação de um Carisma entendido como dom concedido por Deus a uma pessoa chamada a desempenhar determinado ministério na igreja e no mundo. A inspiração tomou forma, fez-se resposta concreta mediante projeto desenvolvido junto a migrantes italianos, no início, para facilitar-lhes o crescimento na fé, assegurar-lhes o sentimento nacional e da identidade cultural, bem como resguardá-los da ruína econômica e favorecer-lhes uma vida digna.

44 2.2 GÊNESE DO PROJETO SÓCIO-PASTORAL

45 Scalabrini, ainda jovem, vira partir para a América desocupados da diocese de Como. Na oportunidade preparara uma carta de apresentação a ser entregue ao clero no local de destinação. Em 1876, constatou que 11% de seus diocesanos haviam emigrado. Propôs que em Paris houvesse uma igreja de referência que os acolhesse e orientasse, e paróquias nacionais,nos Estados Unidos, semelhantes a dos Irlandeses.

46 Em 1887 enviou uma carta ao Cardeal prefeito da congregação de Propaganda Fide, Giovani Simeoni, na qual Scalabrini passava informações dos emigrados e questionava o fazer da igreja e, na mesma, solicitava para pensar em uma associação de padres italianos que tivessem por objetivo a assistência espiritual dos italianos emigrados. Dizia:De minha parte estarei pronto para ocupar-me dela e a iniciá-la de fato Scalabrini

47 5 de fevereiro de 1887 o cardeal Giovani Simeoni comunica que a iniciativa agradava ao Papa e o convidava a apresentar por escrito o projeto scalabriniano e 1888 o projeto começou a se concretizar. O papa Leão XIII em 15 de novembro de 1887 aprovou a fundação do instituto masculino.

48 Em 28 de novembro de 1887 é oficialmente fundada a congregação scalabriniana masculina. Em julho de missionários, 8 sacerdotes e 4 leigos, partiram dos portos de Gênova e de Havre para New York e para o interior do Brasil... Em abril de 1889 foi instituída a associação leiga do patronato SÃO RAFAEL, que tinha por objetivo o bem estar material dos migrantes.

49 2.3 DIMENSÕES SÓCIO-PASTORAIS DA OBRA SCALABRINIANA

50 Scalabrini revelou em sua prática pastoral uma perspicaz visão dos problemas sociais de seu tempo. Essa atitude permitiu articular um programa social abrangente, inspirado na doutrina social da igreja. Scalabrini recebia cartas de seus conacionais que diziam: estamos aqui como animais; se vive e se morre sem padre, sem mestres e sem médicos.

51 Nessa tríplice ausência Scalabrini identificava as seguintes prioridades: Manter viva nos corações dos imigrantes a fé dos próprios pais. Conhecer, com os rudimentos de cálculo, a língua materna e um pouco da história nacional, a fim de avivar o amor à pátria e o desejo de revê-la. Possibilitar aos missionários instrução sobre preparação e uso de medicamentos mais eficazes e comuns e construir junto às residências dos sacerdotes pequenas farmácias, já que era difícil contar com médicos e medicamentos nas áreas de imigração.

52 3. COMPLEMENTARIDADE DO PROJETO DE SCALABRINI 3.1 PROCESSO FUNDACIONAL DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS MISSIONÁRIAS DE SÃO CARLOS, SCALABRINIANAS

53 Contextualizada a época de Scalabrini, a questão social e nela, o êxodo que originou o projeto sócio- pastoral, abordamos a contribuição feminina, virtual no início, porém sempre subentendida e presente na inspiração original ou seja, no DOM OU CARISMA CONCEDIDO PELO ESPÍRITO E DESTINADO A DESEMPENHAR UMA ESPECIFICA MISSÃO NA IGREJA.

54 Os missionários scalabrinianos ao chegaram às Américas, há 120 anos, constataram: 1. Que a proposta pastoral era ampla e profunda. 2. Que necessitava ser complementada pela ação missionária de religiosas. 3.Que Scalabrini necessitava, com urgência, apelar para congregações femininas existentes. Assim o fez.

55 1.As missionárias do Sagrado Coração de Jesus de Sta Francisca Xavier Cabrini, cujo envio missionário e entrega do crucifixo à madre Francisca Cabrini se deu em 19 de março de 1889.Desistiram da Índia. 2.As Filhas de SantAna, fundação de Rosa Gatorno, assumiram o hospital Cristóvão Colombo em New York fundado pelo padre Felice Morelli para os italianos emigrados.Estas, permaneceram um ano porque, segundo elas, não podiam pedir esmolas.

56 3. 25 de outubro de 1895 assinala o começo de uma experiência que se prolonga no tempo como processo de fundação pelo envio missionário e entrega do crucifixo pelo fundador João B. Scalabrini à Assunta Marchetti, 27 anos,Carolina Marchetti, Maria Stella Regina Franceschini, 20 anos e Maria Ângela Larini, 18 anos. 25/10/1895 data da fundação da Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo scalabrinianas.

57 A nova fundação foi precedida de uma experiência de associação não definitiva, iniciada em outubro de 1895 quando padre José Marchetti, com o consentimento de Scalabrini, reuniu na Itália o primeiro grupo de irmãs para trabalhar no orfanato Cristóvão Colombo, em São Paulo. Padre José Marchetti é o primeiro formador do grupo.

58 Em sua gênese a instituição emerge como ramo feminino do projeto sócio-pastoral de João Batista Scalabrini, vinculado a mesma prática pastoral que caracteriza a missão dos missionários scalabrinianos.

59 acolheu o pedido de duas irmãs Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus fundação de madre Clélia Merloni, que passavam por dificuldades financeiras. Em 1900 enviou ao Brasil 15 religiosas, que se juntaram a nós scalabrinianas até 1907.

60 1901: visitou os seus missionários e os emigrantes italianos radicados nos Estados Unidos. 1903: deu início à revista A Congregação dos Missionários de São Carlos para os italianos emigrados na América, hoje denominada O Emigrante.

61 1904: visitou os seus missionários (as) e os emigrantes italianos no Brasil. 1905: pediu à Santa Sé a constituição de uma Comissão Central para a promoção dos migrantes católicos de todas as nacionalidades.

62 De 1895 a 1900, começo da experiên- cia, das missionárias scalabrinianas, estas precisaram superar muitas dificuldades. 1. A morte de padre Marchetti em dezembro de O retorno de Carolina Marchetti à Itália em 1897.

63 3.A morte de Maria Ângela em novembro de anos após a morte de padre José Marchetti, há 200 órfãos que necessitam de educação, cuidados médicos e atendimento espiritual. Como? A quem recorrer? Primeira crise! Superada pela FÉ e TESTEMUNHO de madre ASSUNTA, em especial.

64 3.2 Evolução histórica da Congregação scalabriniana feminina

65 I- PERÍODO 1895 – ANOS CRISTOVÃO COLOMBO, IPIRANGA E VILA PRUDENTE, UMBERTO1 8/12/1895 PERDAS, TENTATIVA DE FUSÃO, REORGANIZAÇÃO INTERNA. 3/9 eu era migrante e me acolheste em tua casa Mt 25,35

66 II- PERÍODO, ANOS EXPANSÃO MISSIONÁRIA EM SÃO PAULO E NO RS INTERVENÇÃO DA SÉ APOSTÓLICA E RECONHECIMENTO PONTIFICIO 34/72 Deus nos prova, mas não nos abandona.Estamos em suas mãos,e tudo o que ele faz, é bem feito. Madre Assunta

67 III – PERÍODO, 1934 – ANOS INÍCIO DA INTERNACIONALIZAÇÃO. SEDE GERAL, ROMA. DESVIO NO BRASIL REINTERPRETAÇÃO DO CARISMA 92/ Se o referencial for Jesus Cristo, o instituto estará sempre atento a intenção primigênia, isto é, ao carisma fundacional.

68 IV – PERÍODO, AOS NOSSOS DIAS 37 ANOS RETORNO À INTENÇÃO PRIMIGÊNIA INTERNACIONALIDADE E PERSPECTIVAS Constituições aprovadas / /

69 IRMÃS MISSIONÁRIAS DE SÃO CARLOS SCALABRINIANAS Hoje presentes em 15 estados brasileiros, no Distrito Federal, na Itália, Vaticano, Alemanha, França, Bélgica, Suíça,Portugal, Espanha, Albânia, Argentina, Paraguai, Bolívia, Equador, Colômbia, México, Costa Rica, Honduras, Canadá, Estados Unidos, República Dominicana, África do Sul, Índia, Angola, Congo, Indonésia e Filipinas.

70 3.3 CONGREGAÇÃO MSCS, ATUALIDADE E PERSPECTIVAS DA MISSÃO DO INSTITUTO

71 Projeto Mediterrâneo – Europa. Novas abertura no continente Asiático e na América Latina – Costa Rica. Atenção aos dois focos de migração, Europa e Estados Unidos. Redimensionamento de obras, atividades, serviços e presenças scalabrinianas. Maior visibilidade e viabilidade do carisma assumido pelas irmãs –mscs. Fortalecimento do centro internacional de estudos migratórios, em Brasília.

72 ONG, com sede em Bruxelas, Bélgica. Continuidade: A) CELAM, conferência episcopal latina americana, B) África, República Sul Africana, Angola, Congo, Moçambique. C) Tijuana fronteira México x Estados Unidos. D) Projetos interprovinciais. E) Atualização do projeto sócio-pastoral de João Batista Scalabrini de F) Apoio aos LMS (leigos missionários scalabrinianos ).

73 CELEBRAÇÃO DOS: 20 ANOS DA TRADITIO! 120 ANOS DO 1º ENVIO MISSIONÁRIO!

74 25 anos da retomada do carisma 1983/ de Congregação das irmãs mscs 1895= 2008

75 CONCLUSÃO

76 A idéia do projeto scalabriniano emerge de uma cena presenciada por Scalabrini na estação ferroviária de Milão e da subseqüente pesquisa sobre a complexa realidade migratória que determinou a obra e, esta exige uma complementação e adaptação permanente às situações de mobilidade humana.

77 A HISTÓRIA EM GERAL E A MICRO HISTÓRIA DOS INSTITUTOS QUE COMPÕEM A FAMÍLIA SCALABRINIANA SÃO PROCESSOS QUE SE COMPLETAM NO TEMPO. A CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS MISSIONÁRIAS DE SÃO CARLOS, SCALABRINIANAS, TEM TUDO A VER COM O CONTEXTO HISTÓRICO DO PERÍODO QUE ORIGINOU A OBRA DE J.B.SCALABRINI COMO UM TODO.

78 NO SÉCULO XXI,CARACTERIZADO COMO SÉCULO DO POVO EM MOVIMENTO, SÃO NECESSÁRIAS OUTRAS INICIATIVAS IDENTIFICADAS COM A NOVA REALIDADE E CAPAZES DE GARANTIR A SUSTENTABILIDADE DO PROJETO SÓCIO-PASTORAL DE J.B. SCALABRINI NA SUA PROSPECÇÃO MAIS PROFUNDA. NOSSO TEMPO REQUER MUDANÇA DE PARADIGMA E SE DESCORTINA A COMUNHÃO ENTRE OS POVOS NA DIVERSIDADE DE RAÇAS E CULTURAS.

79 O HOMEM É O LUGAR TEOLÓGICO DA IGREJA. JOÃO PAULO II O MIGRANTE É O LUGAR TEOLÓGICO DOS INSTITUTOS.

80 Compreendei a nobreza e grandeza de vossa missão, ó leigos,(...). Sois nossos mediadores, como nós o somos, em vosso favor, mediadores de Deus (...). Ação Católica, 1896


Carregar ppt "CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS MISSIONÁRIAS DE SÃO CARLOS B. SCALABRINIANAS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google