A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Da Volta do espírito ao Mundo Corporal Revisão de Alguns Conceitos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Da Volta do espírito ao Mundo Corporal Revisão de Alguns Conceitos."— Transcrição da apresentação:

1

2 Da Volta do espírito ao Mundo Corporal

3 Revisão de Alguns Conceitos

4 A Necessidade da Reencarnação Racionalmente não há como negar a reencarnação. Se tivéssemos apenas uma oportunidade de vida terrena, a justiça de Deus seria incompreensível.

5 O Pai, em sua imensa sabedoria, criou seus filhos em igualdade de condições e deu a ele s igualmente as mesmas oportunidades de crescimento. Não fosse assim teríamos que admitir um Deus parcial, intolerante, injusto e severo, que permitiria todas as misérias e desigualdades sempre existentes no mundo, aquinhoando uns e castigando outros a seu bel prazer.

6 Se o homem tivesse sido criado perfeito, seria levado fatalmente ao bem; ora, em virtude de seu livre arbítrio, ele não é fatalmente levado nem ao bem nem ao mal. Deus quis que ele fosse submetido à lei do progresso e que esse progresso fosse o fruto do seu próprio trabalho, a fim de que tivesse o mérito desse trabalho, do mesmo modo que carrega a responsabilidade do mal que é feito por sua vontade. (Allan Kardec – A Gênese, cap. III, item 9).

7 Deus é soberanamente justo e bom, concede ao Espírito tantas encarnações quantas necessárias para atingir seu objetivo - a perfeição. Deus nos deu o livre arbítrio, que é inviolável, sem o que a Lei Divina seria imperfeita, o que significaria que Deus não existiria. O espírito é criado simples e ignorante, com todo o seu potencial divino a ser desenvolvido, igualmente para todos os seres, mais uma vez de acordo com a Perfeição Divina.

8 Assim sendo, o espírito deve construir sua caminhada com total liberdade, sem que nada lhe seja imposto, sem que nada esteja previamente traçado pelo destino ou por planos pré-estabelecidos, que devam ser rigidamente cumpridos. A teoria da unicidade das existências, por si só, já depõe contra o livre arbítrio e estabelece o determinismo, pois Deus, neste caso, ao criar o espírito, já saberia o seu destino, e mesmo que fosse o da dor, o do sofrimento e o do mal, este espírito deveria cumprir seu destino de maneira irreversível, do nascimento até a morte.

9 Pergunta-se então: Porque Deus criou então este espírito? Isso, por certo, não casa com a Bondade Divina. A existência do livre arbítrio, por si só, já caracteriza a necessidade da reencarnação para cumprir a Justiça Divina.

10 A Reencarnação na Bíblia: "Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Por ventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.

11 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo. O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito. Nicodemos respondeu, e disse-lhe: Como pode ser isso? Jesus respondeu, e disse-lhe: Tu és mestre de Israel, e não sabes isto?

12 Na verdade, na verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testificamos o que vimos: e não aceitais o nosso testemunho. Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais?" (João ).

13 Em outra passagem encontra-se: Eis que eu vos envio o profeta Elias, antes que venha o dia grande e terrível do Senhor. E converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição" - (Malaquias 4.5-6).

14 Em outra passagem: " "E, descendo eles do monte, Jesus lhes ordenou, dizendo: A ninguém conteis a visão, até que o Filho do homem seja ressuscitado dos mortos. E os discípulos o interrogaram, dizendo: porque dizem então os escribas que é mister que Elias venha primeiro? E Jesus, respondendo, disse-lhes: Em verdade Elias virá primeiro e restaurará todas as coisas.

15 Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim farão eles também padecer o filho do homem. Então entenderam os discípulos que lhes falara de João Batista." (Mateus )

16 Nú saí do ventre de minha mãe e nú tornarei para lá. (Job 1:21) Uma análise do trecho autoriza tranqüilamente o entendimento de uma realidade insofismável: a de que as leis divinas nos concedem um corpo de carne cada vez que precisamos voltar à Terra para viver aqui as experiências e os testes que nos são necessários ao processo evolutivo.

17 "Porque, eu te peço, pergunta agora às gerações passadas, e prepara-te para a inquirição de seus pais. Porque nós somos de ontem, e nada sabemos, porquanto nossos dias sobre a terra são como a sombra". (Jó ) "Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens." (Paulo I Coríntios 15.19)

18 CORPO FÍSICO PRINCÍPIOVITAL PRINCÍPIOINTELIGENTE ESPÍRITO PERISPÍRITOPERISPÍRITOPERISPÍRITOPERISPÍRITO

19 ESPÍRITO PLANO MATERIAL PLANO ESPIRITUAL CORPO FÍSICO PERISPÍRITO

20 O perispírito se constitui num molde para o corpo físico, organizando-se, energeticamente, num sistema complexo de órgãos com atribuições específicas. Pode-se comparar que o perispírito é constituído de muitos milhares de pontos energéticos, verdadeiras usinas de metabolização de energias, cada uma gerenciando uma área específica, ou seja, com responsabilidades definidas na sua área de abrangência.

21 Comandando esse complexo sistema energético, existem sete usinas principais, que concentram recursos energéticos. Esses pontos de concentração recebem o nome de Centros de Força. Os milhares de pontos energéticos espalhados pelo perispírito funcionam também como registradores dos distúrbios energéticos ocasionados pelo espírito, ajustando-se ao comportamento do espírito quando transitando nas Leis Divinas ou Naturais.

22 O perispírito, contém o mapeamento do corpo físico e a organização energética do corpo espiritual, tendo ainda, a função e capacidade do registro energético do processo evolutivo o que, em conjunto com a consciência, estabelece o resgate a que seremos submetidos, nesta ou em outra vida. Essa capacidade do perispírito determina seu nível vibratório, demonstrando isso claramente em nosso hálito mental.

23 Implicam em registros energéticos no nível do perispírito, com influências decisivas nesta e em outras encarnações. Esses registros são energéticos e constituídos de cargas negativas ligadas a determinados Centros de Força. Estão relacionados com a Lei de Causa e Efeito, sendo conseqüência do uso do Livre Arbítrio. INFRAÇÕES ÀS LEIS NATURAIS

24 Todo o Universo está interrelacionado e interage, e as ações do Espírito ao transitar nele promovem interações energéticas importantes. As Leis Naturais são harmônicas e perfeitas, e o Espírito tem o Livre Arbítrio de transitar em harmonia ou em desajuste com relação a elas. De acordo com o seu ajuste ou desajuste no trato das Leis Naturais, o Espírito registra no seu perispírito, energicamente, o resultado de suas ações, por menor que sejam.

25 Se o trânsito na Lei Natural foi correto, existe um registro positivo. Se foi incorreto, existe um registro negativo. O perispírito, ao registrar exatamente as cargas energéticas advindas de nossa atuação na senda evolutiva, se constitui em instrumento da justiça Divina, pois estabelece o mecanismo de causa e efeito, onde cada um estabelece o seu caminho, suas conquistas e expiações. O plantio é livre, mas a colheita é obrigatória, visto que plantamos em nós mesmos, por decisão própria e inviolável.

26 O registro energético em nosso perispírito pode ter conseqüências físicas, psíquicas e espirituais, dependendo da qualidade e da intensidade de registro (cargas energéticas). Isso pode ocorrer de imediato e até prolongar-se para encarnações futuras. A presença de energias desequilibradas em nosso organismo físico-perispiritual pode nos levar a uma afinidade maior com energias desse tipo, o que nos leva a um reforço na causa de nosso desequilíbrio.

27 A dor sofrida é exatamente igual a dor causada, e faz parte do processo de reequilíbrio dos Centros de Força. A energização que emanarmos nos reunirá ao meio e as companhias em que merecemos e precisamos viver. Isto é uma decisão pessoal e intransferível. Esse processo estabelece as necessidades e ambiente da próxima encarnação do espírito.

28 CORONÁRIO FRONTAL LARÍNGEO CARDÍACO ESPLÊNICO GÁSTRICO BÁSICO Os Centros de Força

29 O Processo Reencarnatório O espírito que vai reencarnar deve ser preparado para tal. Isso se deve a necessidade de ajustar seu perispírito às necessidades específicas de desenvolvimento do ser humano, desde a fecundação até o desenvolvimento físico completo do corpo físico.

30 Embora não se tenha ainda hoje detalhes de como esse ajuste ocorre, sabe-se que o espírito é colocado num estado de dormência, e que então seu perispírito tem seus processos energéticos ajustados e condensados, de modo a poder trabalhar em conjunto com os recursos genéticos do óvulo fecundado. Ocorrendo a possibilidade de implantação do óvulo fecundado, a espiritualidade superior providencia a ligação do espírito a esse óvulo, pela via do perispírito.

31 Essa ligação desencadeia a interação energética entre o perispírito e os gens. Isso possibilita que os potenciais (registros) genéticos e os potenciais (registros) energéticos estabeleçam o plano conjunto de desenvolvimento do feto, de acordo com as necessidades e compromissos do espírito. Só a genética não é capaz de explicar todo o processo de formação do corpo humano, mas acoplando-se simultaneamente o registro energético do perispírito, tem-se a explicação completa desse processo.

32 Provas da Presença do Molde Perispiritual

33 MOLDE DO PERISPÍRITO

34

35 Algumas Indagações Por que o espírito reencarnado não se lembra de suas vidas anteriores? Nossos conhecimentos, personalidade, vícios e tendências da vida passada têm influência na nossa vida atual? Temos um projeto reencarnatório que determina como vai transcorrer nossa vida (reencarnação)?


Carregar ppt "Da Volta do espírito ao Mundo Corporal Revisão de Alguns Conceitos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google