A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Mestrado Profissional em Saúde Coletiva Ethel Leonor Noia Maciel-UFES Suely Deslandes-IFF/ENSP.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Mestrado Profissional em Saúde Coletiva Ethel Leonor Noia Maciel-UFES Suely Deslandes-IFF/ENSP."— Transcrição da apresentação:

1 Mestrado Profissional em Saúde Coletiva Ethel Leonor Noia Maciel-UFES Suely Deslandes-IFF/ENSP

2 Sistematização do trabalho Apresentação das notas em cada quesito Levantamento das dificuldades/críticas apontadas pela comissão de avaliação da CAPES no último triênio ( ) Potencialidades/vocações dos programas apontados pela comissão de avaliação da CAPES no último triênio ( )

3

4 Proposta do Programa- Pontos Positivos Coerência entre as áreas de concentração e linhas de pesquisa Infra-estrutura adequada Docentes envolvidos com projetos de pesquisa aplicada financiada por agências nacionais, MS e internacionais (OPS, UNESCO) Avaliação conduzida conjuntamente com as instituições demandantes, fortalecendo compromisso institucional.

5 Proposta do Programa Dificuldades Prestar atenção se os produtos estão em consonância com as AC e LP. Prestar atenção: – à linhas e áreas de concentração que poderiam ser mais agrupadas –Linhas fora da Saúde Coletiva –Ausência de disciplinas estratégicas para a Saúde Coletiva Prestar atenção à oferta de disciplinas metodológicas compatíveis com o mestrado Melhorar informação sobre oferta de bolsas/convênios ou outra captação de recurso.

6 Proposta do Programa Dificuldades Evitar confusão entre projetos docentes e discentes. Analisar projetos de pesquisa experimental e de áreas biomédicas, fora da Saúde Coletiva Rever excesso de disciplinas obrigatórias Prestar atenção à baixa oferta de recursos de informática para os alunos.

7

8 Corpo Docente - Dificuldades Não são explicitados os mecanismos de interação efetiva ou conselhos consultivos que permitem avaliar os impactos do curso no SUS Pequeno número de docentes com IC Alguns docentes tem pouca produção na área de concentração do programa Dependência de colaboradores Registro de distribuição de atividades entre o corpo docente. Proporção entre DP em orientação Docentes com atuação como DP em outras IES.

9 Corpo Docente – Pontos Positivos Corpo docente qualificado – doutores – titulados na área de S Coletiva Corpo docente qualificado em instituições internacionais. Corpo docente participa de editorias científicas Corpo docente qualificado - DP atuam como consultores em organismos nacionais e internacionais e SMS/SES e MS

10 Corpo Docente -Pontos Positivos Estabilidade e dedicação do corpo docente permanente. CD com bolsa de produtividade CD com boa capacidade de captação de recursos para pesquisa. Baixo grau de endogenia (DP formado em outras IES) Boa participação dos docentes em projetos de pesquisa Publicações nas AC.

11

12 Corpo discente -Dificuldades Relação baixa de discente/docente Desarticulação dos produtos em relação à área de conhecimento Informar o numero de inscritos nos processos seletivos Produção intelectual discente pequena Informar sobre aplicação dos trabalhos de conclusão Concentração de orientação em alguns docentes

13 Corpo discente -Pontos Positivos Temas de dissertações relacionados aos serviços. Tempo para titulação. Participação discente nas publicações. Proporção de DP com alunos titulados.

14

15 Produção - Dificuldades Produção em desacordo com a linha de pesquisa do programa e PP Pouco detalhamento da produção técnica Produção fora da AC do programa

16 Produção – Pontos Positivos Publicações nacionais e internacionais em qualis da SC. Produção consistente com a área de concentração e com a Saúde Coletiva.

17

18 Inserção social-Dificuldades Faltam ainda nas páginas informação sobre as dissertações defendidas. Informar nas páginas sobre cooperação com outros cursos ou programas da mesma ou de outra instituição.

19 Inserção Social - Potencialidades Subsidia ações das SES e SMS da região onde se situa. Parcerias com SMS para desenvolver projetos de pesquisa em conjunto e com universidades. Cursos conveniados por MS e outras agências nacionais, distintas SMS do estados e SES Páginas da web bem detalhadas apesar de pouco detalhamento em relação a projetos e financiamentos. *Em dois não foi encontrado informação sobre o MP na página do programa Web com acesso ao texto completo de dissertações já defendidas.

20 Inserção Social - Potencialidades Contatos permanentes com Conselhos de saúde, SMS, SES e MS Solidariedade com rede de pesquisa em outras regiões Solidariedade do programa com alunos de áreas regionais menos desenvolvidas Colaboração com instituições de países com problemas de desenvolvimento

21

22 Qualidade da informação Dificuldades Na proposta do programa procurar detalhar melhor as disciplinas e sua relação com as ACs Explicar melhor a entrada e saída dos alunos Explicar os docentes que saíram ou foram incorporados durante o triênio. Explicitar processos intermediários ou finais de avaliação

23 Qualidade da informação Dificuldades Explicitar informações sobre a distribuição das atividades de ensino entre o corpo docente Fornecer informação detalhada sobre cooperação técnica e repercussão social Falta informação capaz de permitir distinção entre produção do DP e DC. Falta informação sobre inclusão e substituição de docentes.

24 Falta de informações sobre atividade de cooperação técnica. Informações incompletas sobre livros e outras publicações. Falta de informações sobre a projeção internacional do corpo docente. Falta de informação sobre: financiamento de projetos, número de inscritos nos processos seletivos. Ausência de informações sobre como o curso é custeado. não há registro sobre a distribuição das atividades de ensino no corpo docente faltam informações sobre o impacto do MP na formação especializada Inclusão de informações desnecessárias.

25 Qualidade da informação Dificuldades Falta informação sobre processos intermediários de avaliação. Falta melhor adequação da informação sobre recursos. Informação sobre publicação de egressos é insatisfatória Registro sobre a distribuição das atividades de ensino no corpo docente faltam informações sobre o impacto do MP na formação especializada Inclusão de informações desnecessárias.

26 Considerações finais Detalhar melhor a informação necessária e evitar informações sem vinculação com a proposta do programa As AC, LP e PP devem estar alinhadas Informações sobre o produto e o impacto social do programa são altamente recomendáveis. Informações sobre as cooperações e financiamentos.

27 Considerações finais De forma geral os MP em saúde coletiva são qualificados Há uma diferença na avaliação entre MPs que estão inseridos em programas acadêmicos já consolidados e outros que são programas emergentes que devem ser levados em consideração.

28 Obrigada!


Carregar ppt "Mestrado Profissional em Saúde Coletiva Ethel Leonor Noia Maciel-UFES Suely Deslandes-IFF/ENSP."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google