A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Screening USPSTF (United States Preventive Services Task Force) - Graus de recomendação: A. A USPSTF fortemente recomenda a realização para pacientes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Screening USPSTF (United States Preventive Services Task Force) - Graus de recomendação: A. A USPSTF fortemente recomenda a realização para pacientes."— Transcrição da apresentação:

1

2 Screening USPSTF (United States Preventive Services Task Force) - Graus de recomendação: A. A USPSTF fortemente recomenda a realização para pacientes selecionados. B. A USPSTF recomenda que o serviço seja oferecido a alguns pacientes. C. A USPSTF não recomenda contra, nem a favor do uso do serviço como rotina. D. A USPSTF recomenda contra oferecer o serviço como rotina para pacientes assintomáticos. I. A USPSTF conclui que a evidência é insuficiente para recomendar contra ou a favor do uso do serviço como rotina.

3 Gestantes Sulfato ferroso profil á tico: Screening para deficiência de ferro em gestantes assintom á ticas. (Recomenda ç ão B – USPSTF ) Suplementa ç ão de ferro em gestantes não-anêmicas (Recomenda ç ão I - USPSTF) Á cido f ó lico: (maio 2009) Toda mulher em idade f é rtil (planejando ou não engravidar) deveria usar 0,4 a 0,8mg de á cido f ó lico ao dia (Recomenda ç ão A - USPSTF). Se hx pr é via de conceptos c/ defeito de tubo neural -> 4mg/d.

4 Gestantes Incompatibilidade Rh: Determina ç ão do fator Rh e coombs indireto (para as Rh negativo) para todas as gestantes na primeira consulta de pr é -natal. (Recomenda ç ão A – USPSTF) Repetir o coombs indireto para todas as gestantes (Rh negativo e parceiro Rh positivo) ainda não sensibilizadas entre 24 e 28 semanas de gesta ç ão (Recomenda ç ão B – USPSTF)

5 Gestantes Urina: Screening para bacteriúria assintomática com urocultura entre 12 e 16 semanas de gestação ou na primeira consulta de pré-natal (se > 16 semanas) (Recomendação A - USPSTF) + Recomendações específicas de acordo com a afecção.

6 Puérperas Incentivar AME at é 6 meses de idade. Mais r á pida involu ç ão uterina, diminui risco de neoplasia ovariana e mam á ria (USPSTF) USPSTF recomenda educa ç ão e programas de aconselhamento em rela ç ão à amamenta ç ão. (Recomenda ç ão B). Suporte freq ü ente para as pacientes (em visitas pessoalmente ou por contatos telefônicos com conselheiros) aumenta a propor ç ão de mulheres que continuam a amamenta ç ão por mais de 6 meses.

7 Depressão Screening em adultos na pr á tica cl í nica com a finalidade de fornecer diagn ó stico, tratamento efetivo e seguimento. (Recomenda ç ão B - USPSTF e a CTFPHC ) 2 simples perguntas: humor e anedonia => tão efetivo quanto longos testes. Screening para adolescentes (12-18 anos) para depressão maior quando o sistema puder fornecer adequado diagnóstico, psicoterapia (cognitivo-comportamental ou interpessoal) e acompanhamento. (Recomendação B) Evidência insuficiente para avaliar o balanço entre benefícios e danos do screening em crianças entre 7-11 anos. (Recomendação I)

8 Hábitos Etílicos A USPSTF recomenda screening em adultos (inclusive gestantes). (Recomenda ç ão B) * Identifica ç ão não s ó de etilistas, como de abusadores de á lcool. H á evidência de que um breve aconselhamento com seguimento produz redu ç ão de pequena a moderada quantidade no consumo de á lcool, mantido por 6-12 meses ou mais.

9 Tabagismo A USPSTF fortemente recomenda o screening para todos os adultos e o oferecimento de tratamento para os tabagistas. (Recomenda ç ão A) * Interven ç ão breve: screening, aconselhamento com menos de 3 minutos e farmacoterapia aumentam a propor ç ão de tabagistas que abandonam o v í cio e permanecem abstinentes ap ó s 01 ano. A USPSTF fortemente recomenda o screening em todas as gestantes e a orienta ç ão quanto aos riscos gestacionais do tabaco. (Recomenda ç ão A) * Aconselhamento de 5 a 15 minutos usando mensagens e materiais de auto-ajuda para gestantes tabagistas, comparado com aconselhamentos gerais e breves apenas, substancialmente aumenta a taxa de abstinência na gesta ç ão e, conseq ü entemente, o peso do RN ao nascimento.

10 Aspirina na prevenção de eventos cardiovasculares Indicação para homens de 45 a 79 anos quando os benefícios na redução do IAM superarem os riscos de hemorragia gastrointestinal. (Recomendação A) Indicação para mulheres entre 55 e 79 anos quando os benefícios na redução de AVCs isquêmicos superarem os riscos de hemorragia gastrointestinal. (Recomendação A) As evidências atuais são insuficientes para avaliar o balanço entre benefícios e riscos do uso da aspirina para prevenção de doença cardiovascular em homens e mulheres 80 anos. (Recomendação I) Recomenda contra o uso da aspirina para prevenção de AVCs em mulheres <55 anos e de IAM em homens <45 anos. (Recomendação D) A dose necessária de aspirina é incerta, mas os trabalhos mostram que doses pequenas são tão eficazes quanto as doses altas da medicação (Duncan 2004 e USPSTF)

11 Aneurisma Aorta Abdominal USPSTF recomenda ECO abdominal (sensibilidade de 95% e especificidade perto de 100%) 1 vez em homens que já fumaram alguma vez na vida, estando entre 65 e 75 anos. (Recomendação B) * Significativamente reduz a mortalidade em homens de anos.

12 Câncer Colo-Retal A USPSTF fortemente recomenda que homens e mulheres sejam rastreados para câncer colo-retal dos 50 até 75 anos, utilizando pesquisa de sangue oculto de alta sensibilidade (Hemoccult Sensa e testes imunoquímicos fecais), retossigmoidoscopia e/ou colonoscopia, mostrando redução na mortalidade pela afecção (Recomendação A) (outubro, 2008) Os benefícios são pequenos em relação aos danos entre 76 e 85 anos. Considerar screening em casos individualizados. (Recomendação C) Recomenda contra o screening em pacientes acima de 85 anos. Danos > benefícios. (Recomendação D)

13 Câncer Colo-Retal * USPSTF sugere 3 modelos de screening com taxas de aumento de sobrevida aproximadas: 1) Pesquisa de sangue oculto (aquelas com alta sensibilidade) anual OU 2) Pesquisa de sangue oculto a cada 3 anos e retossigmoidoscopia a cada 5 anos OU 3) Colonoscopia a cada 10 anos. (S>70%, E>90%. S>RTS e PSO. E ~RTS. E>PSO)

14 Câncer Colo-Retal * O mais importante fator no aumento da sobrevida é a aderência do paciente ao screening e não o método utilizado.

15 Câncer de Próstata A evidência atual é insuficiente para avaliar o balanço entre benefícios e danos do screening em homens < 75 anos. (Recomendação I - USPSTF) A USPSTF recomenda contra o screening em homens 75 anos. (Recomendação D) O Screening com PSA reduz a mortalidade em 20% dos casos, mas aumenta a taxa de sobrediagnóstico (no grupo que realizou o screening, >50% da população nunca teria sintomas) (Screening and Prostate-Cancer Mortality in a Randomized European Study, publicado no The New England Journal of Medicine, 26 de março de 2009)

16 Câncer de Endométrio National Institutes of Health (NIH) e o National Human Genome Research Institute recomendam screening para mulheres com câncer colo- retal não-polipóide hereditário (alto risco). (Nível de evidência V). (Cancer Screening Society, publicado em 2001 no American Family Physician) Deve-se considerar a realização de screening anual a partir dos 35 anos para mulheres com alto risco (câncer colo-retal não-polipóide hereditário). (Practice Guidelines, publicado em 2005 no American Family Physician)

17 Câncer de Ovário A USPSTF recomenda contra o screening de rotina. (Recomendação D) * Pesquisa de CA-125 e ECO transvaginal detectam câncer de ovário precocemente, apresentando apenas pequeno efeito na mortalidade pela afecção.

18 Câncer de Ovário Tendo em vista a pequena prevalência do câncer de ovário e a natureza invasiva dos testes diagnósticos pós screening positivo, há boa evidência de que o screening poderia trazer importantes danos. A USPSTF conclui que os potenciais danos superam os potenciais benefícios.

19 Câncer de Ovário USPSTF recomenda que a mulher com história familiar de alto risco de mutações deletérias nos genes de susceptibilidade ao câncer de mama BRCA1 ou BRCA2 sejam encaminhadas para aconselhamento genético e detecção dos BRCA. (Recomendação B) USPSTF recomenda contra a referência para aconselhamento genético ou detecção dos BRCA em mulheres cuja hx familiar não é associada a risco alto de mutações deletérias no gene BRCA1 ou BRCA2. (Recomendação D)

20 Câncer de Mama USPSTF recomenda screening com mamografia, com ou sem exame clínico de mama a cada 1-2 anos para mulheres desde os 40 anos de idade. (Recomendação B). * Há evidência do benefício maior (redução significativa da mortalidade) para mulheres entre anos. Em mulheres com anos, foi comprovado benefício, mas não se sabe se adicional em relação ao das mulheres com anos.

21 Câncer de Mama USPSTF conclui que a evidência é insuficiente para recomendar ou não a rotina com apenas o exame clínico de mama para rastrear câncer de mama. (Recomendação I) USPSTF conclui que a evidência é insuficiente para recomendar ou não o ensino do auto-exame ou o auto-exame rotineiro da mama. (Recomendação I)

22 Câncer de Mama USPSTF recomenda que a mulher com história familiar de alto risco de mutações deletérias nos genes de susceptibilidade ao câncer de mama BRCA1 ou BRCA2 sejam encaminhadas para aconselhamento genético e detecção dos BRCA. (Recomendação B) USPSTF recomenda contra a referência para aconselhamento genético ou detecção dos BRCA em mulheres cuja hx familiar não é associada a risco alto de mutações deletérias no gene BRCA1 ou BRCA2. (Recomendação D)

23 Câncer de Colo Uterino USPSTF fortemente recomenda screening com citopatológico em mulheres sexualmente ativas e que possuem colo uterino. (Recomendação A) *Sugere-se o início até 3 anos após a sexarca ou aos 21 anos (o que acontecer primeiro) e realizar o exame, pelo menos, a cada 3 anos.

24 Câncer de Colo Uterino A USPSTF não recomenda screening rotineiro para mulheres > 65 anos se a mulher tiver feito recente e adequado screening anterior com citopatológicos normais e não se encontrar em grupo de risco. (Recomendação D). * New American Cancer Society (ACS) sugere parar o screening para câncer de colo uterino com 70 anos.

25 Câncer de Colo Uterino A USPSTF não recomenda o screening com citopatológico em mulheres com histerectomia total por doenças benignas. (Recomendação D). * ACS (American Cancer Society) e ACOG (American College of Obstetricians and Gynecologists) recomendam continuar o citopatológico após histerectomia para mulheres com história de câncer cervical uterino invasivo, DST ou paciente em grupo de risco.

26 Reposição Hormonal A USPSTF recomenda contra a rotina do uso da combinação com estrogênio e progesterona para prevenção de sintomas crônicos pós-menopausa. (Recomendação D) A USPSTF recomenda contra a rotina do uso de estrogênio para mulheres histerectomizadas para prevenção de sintomas crônicos pós- menopausa. (Recomendação D)

27 Osteoporose A USPSTF recomenda screening em mulheres 65 anos. Início aos 60 anos, caso a mulher tenha risco aumentado para fraturas por osteoporose. (Recomendação B) * O tratamento para mulheres assintomáticas com osteoporose reduz o risco de fraturas. A USPSTF não recomenda contra, nem a favor do rastreamento rotineiro para mulheres pós- menopausa <65 anos sem risco para fraturas por osteoporose. (Recomendação C)

28 Obesidade A USPSTF recomenda o screening para obesidade para todos os adultos e o oferecimento de aconselhamentos intensivos e intervenções para promover a sustentação da perda de peso em adultos obesos. (Recomendação B)

29 Dieta A USPSTF recomenda aconselhamento intensivo para pacientes adultos com hiperlipidemia e outros fatores de risco para doença cardiovascular e para doenças crônicas relacionadas à dieta. * Este aconselhamento intensivo pode ser feito pelo médico da atenção primária ou por nutricionistas ou nutrólogos (pelo encaminhamento). (Recomendação B) * Aconselhamento intensivo: pelo menos, 2 vezes/mês por, no mínimo, 3 meses.

30 Exercícios Físicos A USPSTF concluiu que a evidência é insuficiente para recomendar contra ou a favor do aconselhamento, em atenção primária, para promoção da atividade física. (Recomendação I) * AAFP (American Academy of Family Physician) reconhece que a prática de exercícios físicos é desejável. * USPSTF reconhece os benefícios da prática de exercícios físicos na mortalidade e morbidade por doenças crônicas. * Não se sabe se há aumento da atividade física com o aconselhamento.

31 Hipertensão Arterial A USPSTF recomenda screening para hipertensão arterial em adultos com 18 anos ou mais. (Recomendação A)

32 Diabetes A USPSTF recomenda screening para adultos assintomáticos com PA elevada (se tratada ou não) acima de 135/80. (Recomendação B) (junho 2008) * Em pessoas com PA 135/80, o screening pode ser realizado baseado na individualidade do paciente.

33 Diabetes ADA (American Diabetes Association): screening para >45 anos ou IMC 25 ou fatores de risco para coronariopatia.

34 Diabetes A USPSTF conclui que a evidência é insuficiente para recomendar contra ou a favor do screening antes ou após 24 semanas de gestação (benefícios ou danos?). (Recomendação I) (maio 2008) * Apesar do screening e tratamento precoce do DM gestacional reduzir a chance de macrossomia, e apesar de 1 trabalho sugerir a possibilidade de outros benefícios, a evidência final é pobre em determinar se as complicações maternas e fetais são reduzidas pelo screening. (USPSTF 2008) * Há clara evidência do surgimento de ansiedade em algumas mulheres com rastreamento positivo para DM. A maioria dos resultados positivos são provavelmente falso-positivos. Conseqüentemente, é possível que muitas mulheres estejam sendo rastreadas por práticas médicas inconveniente e desnecessariamente.

35 Dislipidemia A USPSTF fortemente recomenda screening em homens com 35 anos ou mais. (Recomendação A) (Junho 2008) A USPSTF recomenda screening em homens de 20 a 35 anos, se estiverem com risco* aumentado para coronariopatia. (Recomendação B) A USPSTF fortemente recomenda screening em mulheres de 20 a 45 anos (Recomendação B) e mulheres 45 anos, se risco aumentado para coronariopatia (Recomendação A). A USPSTF não recomenda contra, nem a favor do screening em homens de anos ou em mulheres 20 anos que não tenham risco aumentado para coronariopatia. (Recomendação C) * Riscos considerados: diabetes, hx prévia de coronariopatia ou aterosclerose não-coronariana, hx familiar de dça cardiovascular em homens <50 anos e mulheres <60 anos, tabagismo, hipertensão, obesidade.

36 DST A USPSTF recomenda aconselhamento intensivo para prevenção de DST para todos adolescentes e adultos sexualmente ativos e em grupo de risco (Recomendação B). Dados insuficientes para recomendar aconselhamento para adolescentes e adultos não-sexualmente ativos e fora do grupo de risco (Recomendação I)

37 HIV A USPSTF fortemente recomenda o screening para HIV em todos os adolescentes e adultos com alto risco de infecção pelo vírus. (Recomendação A) A USPSTF não recomenda contra, nem a favor da rotina no screening de adolescentes e adultos que não tenham risco aumentado da infecção por HIV. (Recomendação C)

38 Clamídia A USPSTF recomenda screening para toda mulher sexualmente ativa 24 anos e para > 24 anos com risco aumentado para a infecção. (Recomendação A) A USPSTF não recomenda screening rotineiro para mulheres 25 anos (estando gestantes ou não), se não estiverem em grupos de risco. (Recomendação C) A USPSTF conclui que a evidência atual é insuficiente para afirmar sobre o balanço entre benefícios e danos no screening de homens.

39 Clamídia Riscos: Idade (24 anos) é o maior fator de risco, mas outros fatores como ser solteira, de descendência afro-americana, história prévia de DST, novo ou múltiplos parceiros, ectrópio, uso inconsistente de métodos de barreira. Re-rastrear de 6 a 12 meses pode ser apropriado para mulheres previamente infectadas pela alta taxa de re-infecção. Testes de amplificação de ácidos nucléicos (urina e/ou swab vaginal) O screening no 3º trimestre gestacional pode ser mais efetivo na prevenção da transmissão vertical da clamídia.

40 Gonorréia A USPSTF recomenda screening para todas as mulheres sexualmente ativas (mesmo as gestantes), se tiverem risco aumentado da infecção por gonorréia. (Recomendação B) Evidência insuficiente para recomendar contra ou a favor do screening rotineiro para homens em risco aumentado. (Recomendação I - USPSTF) A USPSTF recomenda contra screening de rotina para homens e mulheres se risco baixo de infecção por gonorréia. (Recomendação D) Testes de amplificação de ácidos nucléicos (urina e/ou swab uretral) ou cultura. A USPSTF fortemente recomenda profilaxia tópica ocular nos RNs para a infecção gonocócica oftálmica. (Recomendação A)

41 Hepatite B Screening para hepatite B em gestantes na primeira consulta de pré-natal. (Recomendação A - USPSTF) * Reduz a transmissão vertical do vírus e o subseqüente desenvolvimento de infecção crônica pela hepatite B, pela profilaxia das crianças com imunoglobulina e vacina. A USPSTF recomenda contra o screening rotineiro da população assintomática. (Recomendação D)

42 Sífilis A USPSTF fortemente recomenda que as pessoas com risco aumentado da infecção sejam rastreadas. (Recomendação A) A USPSTF recomenda contra o screening rotineiro em pessoas assintomáticas que não apresentem risco aumentado da infecção por sífilis. (Recomendação D) A USPSTF fortemente recomenda o screening para todas as gestantes. (Recomendação A)

43 Idosos – rastrear ou não? Depende da idade, comorbidades e expectativa de vida. No screening para câncer, não se vê benefício na sobrevida de pacientes com menos de 05 anos de expectativa de vida. Gráficos: Percentil 75: pacientes idosos sem comorbidades Percentil 50: pacientes idosos com poucas comorbidades Percentil 25: pacientes idosos com comorbidades importantes e limitações funcionais (Geriatric Screening and Preventive Care, Julho 2008, publicado no American Family Physician)

44 Expectativa de vida para norte- americanas idosas

45 Expectativa de vida para norte- americanos idosos

46 Obrigada!

47 Bibliografia Medicina Ambulatorial – Condutas de Atenção Primária Baseadas em Evidências (Duncan, Schmidt, Giugliani e Col) Geriatric Screening and Preventive Care, in United States Preventive Services Task Force (USPSTF), in Canadian Task Force on Preventive Health Care (CTFPHC), in International Menopause Society, in Cancer Screening Society, in Practice Guidelines, in Health Maintenance for Postmenopausal Women, in Screening and Prostate-Cancer Mortality in a Randomized European Study, in


Carregar ppt "Screening USPSTF (United States Preventive Services Task Force) - Graus de recomendação: A. A USPSTF fortemente recomenda a realização para pacientes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google