A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Screening USPSTF (United States Preventive Services Task Force) - Graus de recomendação: A. A USPSTF fortemente recomenda a realização para pacientes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Screening USPSTF (United States Preventive Services Task Force) - Graus de recomendação: A. A USPSTF fortemente recomenda a realização para pacientes."— Transcrição da apresentação:

1

2 Screening USPSTF (United States Preventive Services Task Force) - Graus de recomendação: A. A USPSTF fortemente recomenda a realização para pacientes selecionados. B. A USPSTF recomenda que o serviço seja oferecido a alguns pacientes. C. A USPSTF não recomenda contra, nem a favor do uso do serviço como rotina. D. A USPSTF recomenda contra oferecer o serviço como rotina para pacientes assintomáticos. I. A USPSTF conclui que a evidência é insuficiente para recomendar contra ou a favor do uso do serviço como rotina.

3 Gestantes Sulfato ferroso profil á tico: Screening para deficiência de ferro em gestantes assintom á ticas. (Recomenda ç ão B – USPSTF ) Suplementa ç ão de ferro em gestantes não-anêmicas (Recomenda ç ão I - USPSTF) Á cido f ó lico: (maio 2009) Toda mulher em idade f é rtil (planejando ou não engravidar) deveria usar 0,4 a 0,8mg de á cido f ó lico ao dia (Recomenda ç ão A - USPSTF). Se hx pr é via de conceptos c/ defeito de tubo neural -> 4mg/d.

4 Gestantes Incompatibilidade Rh: Determina ç ão do fator Rh e coombs indireto (para as Rh negativo) para todas as gestantes na primeira consulta de pr é -natal. (Recomenda ç ão A – USPSTF) Repetir o coombs indireto para todas as gestantes (Rh negativo e parceiro Rh positivo) ainda não sensibilizadas entre 24 e 28 semanas de gesta ç ão (Recomenda ç ão B – USPSTF)

5 Gestantes Urina: Screening para bacteriúria assintomática com urocultura entre 12 e 16 semanas de gestação ou na primeira consulta de pré-natal (se > 16 semanas) (Recomendação A - USPSTF) + Recomendações específicas de acordo com a afecção.

6 Puérperas Incentivar AME at é 6 meses de idade. Mais r á pida involu ç ão uterina, diminui risco de neoplasia ovariana e mam á ria (USPSTF) USPSTF recomenda educa ç ão e programas de aconselhamento em rela ç ão à amamenta ç ão. (Recomenda ç ão B). Suporte freq ü ente para as pacientes (em visitas pessoalmente ou por contatos telefônicos com conselheiros) aumenta a propor ç ão de mulheres que continuam a amamenta ç ão por mais de 6 meses.

7 Depressão Screening em adultos na pr á tica cl í nica com a finalidade de fornecer diagn ó stico, tratamento efetivo e seguimento. (Recomenda ç ão B - USPSTF e a CTFPHC ) 2 simples perguntas: humor e anedonia => tão efetivo quanto longos testes. Screening para adolescentes (12-18 anos) para depressão maior quando o sistema puder fornecer adequado diagnóstico, psicoterapia (cognitivo-comportamental ou interpessoal) e acompanhamento. (Recomendação B) Evidência insuficiente para avaliar o balanço entre benefícios e danos do screening em crianças entre 7-11 anos. (Recomendação I)

8 Hábitos Etílicos A USPSTF recomenda screening em adultos (inclusive gestantes). (Recomenda ç ão B) * Identifica ç ão não s ó de etilistas, como de abusadores de á lcool. H á evidência de que um breve aconselhamento com seguimento produz redu ç ão de pequena a moderada quantidade no consumo de á lcool, mantido por 6-12 meses ou mais.

9 Tabagismo A USPSTF fortemente recomenda o screening para todos os adultos e o oferecimento de tratamento para os tabagistas. (Recomenda ç ão A) * Interven ç ão breve: screening, aconselhamento com menos de 3 minutos e farmacoterapia aumentam a propor ç ão de tabagistas que abandonam o v í cio e permanecem abstinentes ap ó s 01 ano. A USPSTF fortemente recomenda o screening em todas as gestantes e a orienta ç ão quanto aos riscos gestacionais do tabaco. (Recomenda ç ão A) * Aconselhamento de 5 a 15 minutos usando mensagens e materiais de auto-ajuda para gestantes tabagistas, comparado com aconselhamentos gerais e breves apenas, substancialmente aumenta a taxa de abstinência na gesta ç ão e, conseq ü entemente, o peso do RN ao nascimento.

10 Aspirina na prevenção de eventos cardiovasculares Indicação para homens de 45 a 79 anos quando os benefícios na redução do IAM superarem os riscos de hemorragia gastrointestinal. (Recomendação A) Indicação para mulheres entre 55 e 79 anos quando os benefícios na redução de AVCs isquêmicos superarem os riscos de hemorragia gastrointestinal. (Recomendação A) As evidências atuais são insuficientes para avaliar o balanço entre benefícios e riscos do uso da aspirina para prevenção de doença cardiovascular em homens e mulheres 80 anos. (Recomendação I) Recomenda contra o uso da aspirina para prevenção de AVCs em mulheres <55 anos e de IAM em homens <45 anos. (Recomendação D) A dose necessária de aspirina é incerta, mas os trabalhos mostram que doses pequenas são tão eficazes quanto as doses altas da medicação (Duncan 2004 e USPSTF)

11 Aneurisma Aorta Abdominal USPSTF recomenda ECO abdominal (sensibilidade de 95% e especificidade perto de 100%) 1 vez em homens que já fumaram alguma vez na vida, estando entre 65 e 75 anos. (Recomendação B) * Significativamente reduz a mortalidade em homens de 65-75 anos.

12 Câncer Colo-Retal A USPSTF fortemente recomenda que homens e mulheres sejam rastreados para câncer colo-retal dos 50 até 75 anos, utilizando pesquisa de sangue oculto de alta sensibilidade (Hemoccult Sensa e testes imunoquímicos fecais), retossigmoidoscopia e/ou colonoscopia, mostrando redução na mortalidade pela afecção (Recomendação A) (outubro, 2008) Os benefícios são pequenos em relação aos danos entre 76 e 85 anos. Considerar screening em casos individualizados. (Recomendação C) Recomenda contra o screening em pacientes acima de 85 anos. Danos > benefícios. (Recomendação D)

13 Câncer Colo-Retal * USPSTF sugere 3 modelos de screening com taxas de aumento de sobrevida aproximadas: 1) Pesquisa de sangue oculto (aquelas com alta sensibilidade) anual OU 2) Pesquisa de sangue oculto a cada 3 anos e retossigmoidoscopia a cada 5 anos OU 3) Colonoscopia a cada 10 anos. (S>70%, E>90%. S>RTS e PSO. E ~RTS. E>PSO)

14 Câncer Colo-Retal * O mais importante fator no aumento da sobrevida é a aderência do paciente ao screening e não o método utilizado.

15 Câncer de Próstata A evidência atual é insuficiente para avaliar o balanço entre benefícios e danos do screening em homens < 75 anos. (Recomendação I - USPSTF) A USPSTF recomenda contra o screening em homens 75 anos. (Recomendação D) O Screening com PSA reduz a mortalidade em 20% dos casos, mas aumenta a taxa de sobrediagnóstico (no grupo que realizou o screening, >50% da população nunca teria sintomas) (Screening and Prostate-Cancer Mortality in a Randomized European Study, publicado no The New England Journal of Medicine, 26 de março de 2009)

16 Câncer de Endométrio National Institutes of Health (NIH) e o National Human Genome Research Institute recomendam screening para mulheres com câncer colo- retal não-polipóide hereditário (alto risco). (Nível de evidência V). (Cancer Screening Society, publicado em 2001 no American Family Physician) Deve-se considerar a realização de screening anual a partir dos 35 anos para mulheres com alto risco (câncer colo-retal não-polipóide hereditário). (Practice Guidelines, publicado em 2005 no American Family Physician)

17 Câncer de Ovário A USPSTF recomenda contra o screening de rotina. (Recomendação D) * Pesquisa de CA-125 e ECO transvaginal detectam câncer de ovário precocemente, apresentando apenas pequeno efeito na mortalidade pela afecção.

18 Câncer de Ovário Tendo em vista a pequena prevalência do câncer de ovário e a natureza invasiva dos testes diagnósticos pós screening positivo, há boa evidência de que o screening poderia trazer importantes danos. A USPSTF conclui que os potenciais danos superam os potenciais benefícios.

19 Câncer de Ovário USPSTF recomenda que a mulher com história familiar de alto risco de mutações deletérias nos genes de susceptibilidade ao câncer de mama BRCA1 ou BRCA2 sejam encaminhadas para aconselhamento genético e detecção dos BRCA. (Recomendação B) USPSTF recomenda contra a referência para aconselhamento genético ou detecção dos BRCA em mulheres cuja hx familiar não é associada a risco alto de mutações deletérias no gene BRCA1 ou BRCA2. (Recomendação D)

20 Câncer de Mama USPSTF recomenda screening com mamografia, com ou sem exame clínico de mama a cada 1-2 anos para mulheres desde os 40 anos de idade. (Recomendação B). * Há evidência do benefício maior (redução significativa da mortalidade) para mulheres entre 50-69 anos. Em mulheres com 40-49 anos, foi comprovado benefício, mas não se sabe se adicional em relação ao das mulheres com 50-69 anos.

21 Câncer de Mama USPSTF conclui que a evidência é insuficiente para recomendar ou não a rotina com apenas o exame clínico de mama para rastrear câncer de mama. (Recomendação I) USPSTF conclui que a evidência é insuficiente para recomendar ou não o ensino do auto-exame ou o auto-exame rotineiro da mama. (Recomendação I)

22 Câncer de Mama USPSTF recomenda que a mulher com história familiar de alto risco de mutações deletérias nos genes de susceptibilidade ao câncer de mama BRCA1 ou BRCA2 sejam encaminhadas para aconselhamento genético e detecção dos BRCA. (Recomendação B) USPSTF recomenda contra a referência para aconselhamento genético ou detecção dos BRCA em mulheres cuja hx familiar não é associada a risco alto de mutações deletérias no gene BRCA1 ou BRCA2. (Recomendação D)

23 Câncer de Colo Uterino USPSTF fortemente recomenda screening com citopatológico em mulheres sexualmente ativas e que possuem colo uterino. (Recomendação A) *Sugere-se o início até 3 anos após a sexarca ou aos 21 anos (o que acontecer primeiro) e realizar o exame, pelo menos, a cada 3 anos.

24 Câncer de Colo Uterino A USPSTF não recomenda screening rotineiro para mulheres > 65 anos se a mulher tiver feito recente e adequado screening anterior com citopatológicos normais e não se encontrar em grupo de risco. (Recomendação D). * New American Cancer Society (ACS) sugere parar o screening para câncer de colo uterino com 70 anos.

25 Câncer de Colo Uterino A USPSTF não recomenda o screening com citopatológico em mulheres com histerectomia total por doenças benignas. (Recomendação D). * ACS (American Cancer Society) e ACOG (American College of Obstetricians and Gynecologists) recomendam continuar o citopatológico após histerectomia para mulheres com história de câncer cervical uterino invasivo, DST ou paciente em grupo de risco.

26 Reposição Hormonal A USPSTF recomenda contra a rotina do uso da combinação com estrogênio e progesterona para prevenção de sintomas crônicos pós-menopausa. (Recomendação D) A USPSTF recomenda contra a rotina do uso de estrogênio para mulheres histerectomizadas para prevenção de sintomas crônicos pós- menopausa. (Recomendação D)

27 Osteoporose A USPSTF recomenda screening em mulheres 65 anos. Início aos 60 anos, caso a mulher tenha risco aumentado para fraturas por osteoporose. (Recomendação B) * O tratamento para mulheres assintomáticas com osteoporose reduz o risco de fraturas. A USPSTF não recomenda contra, nem a favor do rastreamento rotineiro para mulheres pós- menopausa <65 anos sem risco para fraturas por osteoporose. (Recomendação C)

28 Obesidade A USPSTF recomenda o screening para obesidade para todos os adultos e o oferecimento de aconselhamentos intensivos e intervenções para promover a sustentação da perda de peso em adultos obesos. (Recomendação B)

29 Dieta A USPSTF recomenda aconselhamento intensivo para pacientes adultos com hiperlipidemia e outros fatores de risco para doença cardiovascular e para doenças crônicas relacionadas à dieta. * Este aconselhamento intensivo pode ser feito pelo médico da atenção primária ou por nutricionistas ou nutrólogos (pelo encaminhamento). (Recomendação B) * Aconselhamento intensivo: pelo menos, 2 vezes/mês por, no mínimo, 3 meses.

30 Exercícios Físicos A USPSTF concluiu que a evidência é insuficiente para recomendar contra ou a favor do aconselhamento, em atenção primária, para promoção da atividade física. (Recomendação I) * AAFP (American Academy of Family Physician) reconhece que a prática de exercícios físicos é desejável. * USPSTF reconhece os benefícios da prática de exercícios físicos na mortalidade e morbidade por doenças crônicas. * Não se sabe se há aumento da atividade física com o aconselhamento.

31 Hipertensão Arterial A USPSTF recomenda screening para hipertensão arterial em adultos com 18 anos ou mais. (Recomendação A)

32 Diabetes A USPSTF recomenda screening para adultos assintomáticos com PA elevada (se tratada ou não) acima de 135/80. (Recomendação B) (junho 2008) * Em pessoas com PA 135/80, o screening pode ser realizado baseado na individualidade do paciente.

33 Diabetes ADA (American Diabetes Association): screening para >45 anos ou IMC 25 ou fatores de risco para coronariopatia.

34 Diabetes A USPSTF conclui que a evidência é insuficiente para recomendar contra ou a favor do screening antes ou após 24 semanas de gestação (benefícios ou danos?). (Recomendação I) (maio 2008) * Apesar do screening e tratamento precoce do DM gestacional reduzir a chance de macrossomia, e apesar de 1 trabalho sugerir a possibilidade de outros benefícios, a evidência final é pobre em determinar se as complicações maternas e fetais são reduzidas pelo screening. (USPSTF 2008) * Há clara evidência do surgimento de ansiedade em algumas mulheres com rastreamento positivo para DM. A maioria dos resultados positivos são provavelmente falso-positivos. Conseqüentemente, é possível que muitas mulheres estejam sendo rastreadas por práticas médicas inconveniente e desnecessariamente.

35 Dislipidemia A USPSTF fortemente recomenda screening em homens com 35 anos ou mais. (Recomendação A) (Junho 2008) A USPSTF recomenda screening em homens de 20 a 35 anos, se estiverem com risco* aumentado para coronariopatia. (Recomendação B) A USPSTF fortemente recomenda screening em mulheres de 20 a 45 anos (Recomendação B) e mulheres 45 anos, se risco aumentado para coronariopatia (Recomendação A). A USPSTF não recomenda contra, nem a favor do screening em homens de 20-25 anos ou em mulheres 20 anos que não tenham risco aumentado para coronariopatia. (Recomendação C) * Riscos considerados: diabetes, hx prévia de coronariopatia ou aterosclerose não-coronariana, hx familiar de dça cardiovascular em homens <50 anos e mulheres <60 anos, tabagismo, hipertensão, obesidade.

36 DST A USPSTF recomenda aconselhamento intensivo para prevenção de DST para todos adolescentes e adultos sexualmente ativos e em grupo de risco (Recomendação B). Dados insuficientes para recomendar aconselhamento para adolescentes e adultos não-sexualmente ativos e fora do grupo de risco (Recomendação I)

37 HIV A USPSTF fortemente recomenda o screening para HIV em todos os adolescentes e adultos com alto risco de infecção pelo vírus. (Recomendação A) A USPSTF não recomenda contra, nem a favor da rotina no screening de adolescentes e adultos que não tenham risco aumentado da infecção por HIV. (Recomendação C)

38 Clamídia A USPSTF recomenda screening para toda mulher sexualmente ativa 24 anos e para > 24 anos com risco aumentado para a infecção. (Recomendação A) A USPSTF não recomenda screening rotineiro para mulheres 25 anos (estando gestantes ou não), se não estiverem em grupos de risco. (Recomendação C) A USPSTF conclui que a evidência atual é insuficiente para afirmar sobre o balanço entre benefícios e danos no screening de homens.

39 Clamídia Riscos: Idade (24 anos) é o maior fator de risco, mas outros fatores como ser solteira, de descendência afro-americana, história prévia de DST, novo ou múltiplos parceiros, ectrópio, uso inconsistente de métodos de barreira. Re-rastrear de 6 a 12 meses pode ser apropriado para mulheres previamente infectadas pela alta taxa de re-infecção. Testes de amplificação de ácidos nucléicos (urina e/ou swab vaginal) O screening no 3º trimestre gestacional pode ser mais efetivo na prevenção da transmissão vertical da clamídia.

40 Gonorréia A USPSTF recomenda screening para todas as mulheres sexualmente ativas (mesmo as gestantes), se tiverem risco aumentado da infecção por gonorréia. (Recomendação B) Evidência insuficiente para recomendar contra ou a favor do screening rotineiro para homens em risco aumentado. (Recomendação I - USPSTF) A USPSTF recomenda contra screening de rotina para homens e mulheres se risco baixo de infecção por gonorréia. (Recomendação D) Testes de amplificação de ácidos nucléicos (urina e/ou swab uretral) ou cultura. A USPSTF fortemente recomenda profilaxia tópica ocular nos RNs para a infecção gonocócica oftálmica. (Recomendação A)

41 Hepatite B Screening para hepatite B em gestantes na primeira consulta de pré-natal. (Recomendação A - USPSTF) * Reduz a transmissão vertical do vírus e o subseqüente desenvolvimento de infecção crônica pela hepatite B, pela profilaxia das crianças com imunoglobulina e vacina. A USPSTF recomenda contra o screening rotineiro da população assintomática. (Recomendação D)

42 Sífilis A USPSTF fortemente recomenda que as pessoas com risco aumentado da infecção sejam rastreadas. (Recomendação A) A USPSTF recomenda contra o screening rotineiro em pessoas assintomáticas que não apresentem risco aumentado da infecção por sífilis. (Recomendação D) A USPSTF fortemente recomenda o screening para todas as gestantes. (Recomendação A)

43 Idosos – rastrear ou não? Depende da idade, comorbidades e expectativa de vida. No screening para câncer, não se vê benefício na sobrevida de pacientes com menos de 05 anos de expectativa de vida. Gráficos: Percentil 75: pacientes idosos sem comorbidades Percentil 50: pacientes idosos com poucas comorbidades Percentil 25: pacientes idosos com comorbidades importantes e limitações funcionais (Geriatric Screening and Preventive Care, Julho 2008, publicado no American Family Physician)

44 Expectativa de vida para norte- americanas idosas

45 Expectativa de vida para norte- americanos idosos

46 Obrigada!

47 Bibliografia Medicina Ambulatorial – Condutas de Atenção Primária Baseadas em Evidências (Duncan, Schmidt, Giugliani e Col) Geriatric Screening and Preventive Care, in http://www.aafp.org/afp/20080715/206.html http://www.aafp.org/afp/20080715/206.html United States Preventive Services Task Force (USPSTF), in http://www.ahrq.gov/clinic/USpstfix.htm http://www.ahrq.gov/clinic/USpstfix.htm Canadian Task Force on Preventive Health Care (CTFPHC), in http://www.ctfphc.org http://www.ctfphc.org International Menopause Society, in http://www.imsociety.orghttp://www.imsociety.org Cancer Screening Society, in http://www.aafp.org/afp/20010315/1101.htmlhttp://www.aafp.org/afp/20010315/1101.html Practice Guidelines, in http://www.aafp.org/afp/20050601/practice.htmlhttp://www.aafp.org/afp/20050601/practice.html Health Maintenance for Postmenopausal Women, in http://www.aafp.org/afp/20080901/583.html http://www.aafp.org/afp/20080901/583.html Screening and Prostate-Cancer Mortality in a Randomized European Study, in http://content.nejm.org/cgi/content/full/NEJMoa0810084http://content.nejm.org/cgi/content/full/NEJMoa0810084


Carregar ppt "Screening USPSTF (United States Preventive Services Task Force) - Graus de recomendação: A. A USPSTF fortemente recomenda a realização para pacientes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google