A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Absorção de drogas Profa Luciana R. Malheiros. Absorção de drogas Relembrando: Relembrando: FARMACOCINÉTICA (o que o corpo faz com a droga) : FARMACOCINÉTICA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Absorção de drogas Profa Luciana R. Malheiros. Absorção de drogas Relembrando: Relembrando: FARMACOCINÉTICA (o que o corpo faz com a droga) : FARMACOCINÉTICA."— Transcrição da apresentação:

1 Absorção de drogas Profa Luciana R. Malheiros

2 Absorção de drogas Relembrando: Relembrando: FARMACOCINÉTICA (o que o corpo faz com a droga) : FARMACOCINÉTICA (o que o corpo faz com a droga) : Estuda quantitativamente a cronologia dos processos de administração, absorção, distribuição e eliminação das drogas. Estuda quantitativamente a cronologia dos processos de administração, absorção, distribuição e eliminação das drogas.

3 DROGA FARMACOCINÉTICA Vias de administração Absorção Distribuição Biotransformação Eliminação ORGANISMO FARMACODINÂMICA Local de ação Mecanismo de ação Efeitos Concentração no local do receptor RELAÇÕES ENTRE FARMACOCINÉTICA E FARMACODINÂMICA

4 Dose da droga administrada Concentração da droga na circulação sistêmica Concentração da droga no local de ação Efeito farmacológico Resposta clínica ToxicidadeEficácia ABSORÇÃO DISTRIBUIÇÃO ELIMINAÇÃO Droga metabolizada ou excretada Droga nos tecidos de distribuição FARMA- COCINÉ- TICA FARMACO- DINÂMICA

5 Absorção de drogas Difusão passiva: ocorre quando a droga é lipossolúvel e passa através da membrana plasmática sem a necessidade de proteínas carreadoras. Difusão passiva: ocorre quando a droga é lipossolúvel e passa através da membrana plasmática sem a necessidade de proteínas carreadoras. Transporte ativo: é necessário proteínas carreadoras, pois as drogas são pouco lipossolúveis. Moléculas sem carga passam pela membrana plasmática com maior facilidade do que moléculas ionizadas. Transporte ativo: é necessário proteínas carreadoras, pois as drogas são pouco lipossolúveis. Moléculas sem carga passam pela membrana plasmática com maior facilidade do que moléculas ionizadas.

6 Absorção de drogas Efeito do pH na absorção das drogas: Efeito do pH na absorção das drogas: Os fármacos são ácidos fracos e bases fracas (mas não todos). Os fármacos são ácidos fracos e bases fracas (mas não todos). Drogas básicas são mais bem absorvidas em meios básicos, pois a proporção de moléculas ionizadas é baixa. Drogas básicas são mais bem absorvidas em meios básicos, pois a proporção de moléculas ionizadas é baixa. Drogas acidas são mais bem absorvidas em meios ácidos, pois a proporção de moléculas ionizadas é baixa. Drogas acidas são mais bem absorvidas em meios ácidos, pois a proporção de moléculas ionizadas é baixa.

7 Absorção de drogas Fatores físicos que interferem na absorção: Fatores físicos que interferem na absorção: Fluxo sanguíneo no sitio de absorção: via intramuscular Fluxo sanguíneo no sitio de absorção: via intramuscular Por exemplo: o músculo deltóide é muito mais irrigado que o músculo glúteo, portanto no músculo glúteo a absorção do fármaco ocorrerá mais lentamente que no músculo deltóide. Por exemplo: o músculo deltóide é muito mais irrigado que o músculo glúteo, portanto no músculo glúteo a absorção do fármaco ocorrerá mais lentamente que no músculo deltóide.

8 Absorção de drogas Fatores físicos que interferem na absorção: Fatores físicos que interferem na absorção: Área de superfície disponível: via oral Área de superfície disponível: via oral Quando o fármaco chega ao TGI, se houver um maior número de microvilosidades, a absorção ocorrerá mais rapidamente do que se existirem um menor número de microvilosidades. Quando o fármaco chega ao TGI, se houver um maior número de microvilosidades, a absorção ocorrerá mais rapidamente do que se existirem um menor número de microvilosidades.

9 Absorção de drogas Fatores físicos que interferem na absorção: Fatores físicos que interferem na absorção: Tempo de contato: o efeito da motilidade. Tempo de contato: o efeito da motilidade. A gordura lentifica o movimento peristáltico, então,quando um fármaco é administrado juntamente com alimentos gordurosos sua absorção ocorrerá mais lentamente. A gordura lentifica o movimento peristáltico, então,quando um fármaco é administrado juntamente com alimentos gordurosos sua absorção ocorrerá mais lentamente. Exceção: fármacos que são melhor absorvidos com dieta rica em gordura (ex: griseofulvina) Exceção: fármacos que são melhor absorvidos com dieta rica em gordura (ex: griseofulvina)

10 Distribuição de drogas Depois de administrada e absorvida, a droga é distribuída, isto é, transportada pelo sangue e outros fluidos a todos os tecidos do corpo. Depois de administrada e absorvida, a droga é distribuída, isto é, transportada pelo sangue e outros fluidos a todos os tecidos do corpo. Ligação das drogas às proteínas: no sangue quase todas as drogas se subdividem em duas partes: Ligação das drogas às proteínas: no sangue quase todas as drogas se subdividem em duas partes: Uma fração livre e Uma fração livre e Uma fração ligada às proteínas plasmáticas Uma fração ligada às proteínas plasmáticas Do ponto de vista farmacológico, somente a parte livre é que pode ser distribuída. Do ponto de vista farmacológico, somente a parte livre é que pode ser distribuída.

11 Distribuição de drogas A fração da droga ligada a proteína plasmática forma um complexo reversível, passível de dissociação. A fração da droga ligada a proteína plasmática forma um complexo reversível, passível de dissociação. Conforme a parte livre é utilizada pelo organismo, a parte ligada vai se dissociando. Conforme a parte livre é utilizada pelo organismo, a parte ligada vai se dissociando. Proteínas plasmáticas as quais as drogas se ligam: albumina, beta-globulina e glicoproteínas ácidas. Proteínas plasmáticas as quais as drogas se ligam: albumina, beta-globulina e glicoproteínas ácidas.

12 Distribuição de drogas A molécula de albumina oferece diferentes sítios de ligação para moléculas de fármacos. A molécula de albumina oferece diferentes sítios de ligação para moléculas de fármacos. Dois fármacos apresentando afinidade pelo mesmo sítio de ligação da molécula de albumina: competição pela ligação com a proteína plasmática. Dois fármacos apresentando afinidade pelo mesmo sítio de ligação da molécula de albumina: competição pela ligação com a proteína plasmática. A concentração plasmática da parte livre da droga deslocada se eleva e pode, inclusive, produzir efeitos tóxicos. A concentração plasmática da parte livre da droga deslocada se eleva e pode, inclusive, produzir efeitos tóxicos. Aumento da concentração livre da droga: aumenta seu efeito, mas, também acelera sua eliminação. Aumento da concentração livre da droga: aumenta seu efeito, mas, também acelera sua eliminação.

13 Distribuição de drogas Ligação com a proteína plasmática pode variar: Ligação com a proteína plasmática pode variar: 15% ou menos de ligação, por exemplo, paracetamol(Tylenol®) e metronidazol(Flagyl®). 15% ou menos de ligação, por exemplo, paracetamol(Tylenol®) e metronidazol(Flagyl®). 95% ou mais de ligação, por exemplo, diazepam (Valium®) e warfarina (Coumadin)® 95% ou mais de ligação, por exemplo, diazepam (Valium®) e warfarina (Coumadin)® Maior possibilidade de interação com as drogas que se ligam mais às proteínas.

14 Distribuição de drogas Uma redução na concentração de albumina, por exemplo, devido a doenças hepáticas, desnutrição grave, síndrome nefrótica, pode causar uma alteração farmacocinética das drogas fortemente ligadas à albumina. Uma redução na concentração de albumina, por exemplo, devido a doenças hepáticas, desnutrição grave, síndrome nefrótica, pode causar uma alteração farmacocinética das drogas fortemente ligadas à albumina.

15 Distribuição de drogas As drogas também podem ser ligar a outros compostos fora de seus locais de ação. Por exemplo: As drogas também podem ser ligar a outros compostos fora de seus locais de ação. Por exemplo: As tetraciclinas se acumulam no tecido ósseo, As tetraciclinas se acumulam no tecido ósseo, O DDT se acumula no tecido adiposo. O DDT se acumula no tecido adiposo. Áreas onde a distribuição é mais fácil:em órgãos que possuem uma alta irrigação os fármacos se distribuem mais facilmente. Ex: coração, pulmão etc... Áreas onde a distribuição é mais fácil:em órgãos que possuem uma alta irrigação os fármacos se distribuem mais facilmente. Ex: coração, pulmão etc...

16 Distribuição de drogas Áreas onde a distribuição é mais difícil: Áreas onde a distribuição é mais difícil: Cérebro: barreira hematoencefálica. Placenta: barreira placentária. Redistribuição Redistribuição

17 Meia-vida (t 1/2 ) É o tempo que uma droga leva para que sua concentração seja reduzida a metade. É o tempo que uma droga leva para que sua concentração seja reduzida a metade.

18 Biotransformação O fígado é o principal orgão para a biotransformação de medicamentos. O fígado é o principal orgão para a biotransformação de medicamentos. O hepatócito está equipado com muitas enzimas responsáveis pelo metabolismo localizadas: O hepatócito está equipado com muitas enzimas responsáveis pelo metabolismo localizadas: na mitocôndria na mitocôndria nas membranas do retículo endoplasmático liso e nas membranas do retículo endoplasmático liso e nas membranas do retículo endoplasmático rugoso. nas membranas do retículo endoplasmático rugoso.

19 Biotransformação As enzimas do REL são de grande importância para a biotransformação de drogas. As enzimas do REL são de grande importância para a biotransformação de drogas. O componente essencial desse sistema é o citocromoP450.(CYP) O componente essencial desse sistema é o citocromoP450.(CYP) Existem várias famílias do citocromo P450. As principais são CYP1, CYP2 e CYP3 Existem várias famílias do citocromo P450. As principais são CYP1, CYP2 e CYP3 Por exemplo, CYP1A2: metaboliza a cafeína, o paracetamol e a teofilina Por exemplo, CYP1A2: metaboliza a cafeína, o paracetamol e a teofilina

20

21

22

23 Biotransformação Reação mais importante da fase II: conjugação da substância ou seu metabólito com o ácido glicurônico. Reação mais importante da fase II: conjugação da substância ou seu metabólito com o ácido glicurônico. Para isso o ácido glicurônico precisa estar na sua forma ativa, i.e, ligado ao difosfato de uridina. Para isso o ácido glicurônico precisa estar na sua forma ativa, i.e, ligado ao difosfato de uridina.

24 Biotransformação Ciclo êntero-hepático Ciclo êntero-hepático Os produtos conjugados hidrofílicos podem, com o auxílio de mecanismos de transporte, passar das células hepáticas para o líquido biliar. Os produtos conjugados hidrofílicos podem, com o auxílio de mecanismos de transporte, passar das células hepáticas para o líquido biliar. Eles podem ser cindidos pelas betas- glicuronidases das bactérias no colon e podem ser novamente absorvidos. Eles podem ser cindidos pelas betas- glicuronidases das bactérias no colon e podem ser novamente absorvidos.

25 Biotransformação PRÓ-DROGA: PRÓ-DROGA: SÃO INATIVAS E NECESSITAM DE METABOLIZAÇÃO PARA SE TORNAREM ATIVAS. SÃO INATIVAS E NECESSITAM DE METABOLIZAÇÃO PARA SE TORNAREM ATIVAS. Exemplo: Exemplo: Enalapril (antihipertensivo) – Enaloprat (metabólito ativo) Enalapril (antihipertensivo) – Enaloprat (metabólito ativo) Sulindaco (usado na artrite reumatóide) – Sulfeto (metabólito ativo) Sulindaco (usado na artrite reumatóide) – Sulfeto (metabólito ativo)

26 Biotransformação Indução enzimática Indução enzimática Algumas drogas podem induzir as enzimas so citocromo P450 Algumas drogas podem induzir as enzimas so citocromo P450 CYP2B1: induzida pelo fenobarbital CYP2B1: induzida pelo fenobarbital CYP2E1: induzida pela administração crônica de etanol e isoniazida (por exemplo) CYP2E1: induzida pela administração crônica de etanol e isoniazida (por exemplo) Poluentes ambientais Poluentes ambientais

27 Biotransformação Inibição enzimática Inibição enzimática Algumas drogas diminuem a atividade das enzimas do CYP Algumas drogas diminuem a atividade das enzimas do CYP Exemplo: Exemplo: Cimetidina (usado para tratamento de gastrite) Cimetidina (usado para tratamento de gastrite) Cetoconazol (antifúngico) Cetoconazol (antifúngico)

28 Biotransformação Genética e metabolismo das drogas Genética e metabolismo das drogas Dentro de uma mesma população: variações de níveis de concentração plasmática de 30 vezes. Dentro de uma mesma população: variações de níveis de concentração plasmática de 30 vezes. Fatores genéticos explicam, em parte, essa variação. Fatores genéticos explicam, em parte, essa variação. Alguns defeitos genéticos para biotransformar algumas drogas como a varfarina, por exemplo. Alguns defeitos genéticos para biotransformar algumas drogas como a varfarina, por exemplo.


Carregar ppt "Absorção de drogas Profa Luciana R. Malheiros. Absorção de drogas Relembrando: Relembrando: FARMACOCINÉTICA (o que o corpo faz com a droga) : FARMACOCINÉTICA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google