A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROGRAMA DE ARTE, CIÊNCIA E CULTURA DA UFRJ Um lugar de articulação entre pesquisa, ensino e extensão voltado para a troca de saberes acadêmico e popular.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROGRAMA DE ARTE, CIÊNCIA E CULTURA DA UFRJ Um lugar de articulação entre pesquisa, ensino e extensão voltado para a troca de saberes acadêmico e popular."— Transcrição da apresentação:

1 PROGRAMA DE ARTE, CIÊNCIA E CULTURA DA UFRJ Um lugar de articulação entre pesquisa, ensino e extensão voltado para a troca de saberes acadêmico e popular

2 Por onde começar... Escola Nacional de Belas Artes Faculdade de Letras Escola Nacional de Música Escola de Comunicação Departamento de Dança da EEFD Instituto de Filosofia e Ciências Humanas Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Fórum de Ciência e Cultura –Museu Nacional –Casa da Ciência da UFRJ –PACC Outros museus da UFRJ –Espaços de Cultura da UFRJ

3 Articulação das diferentes iniciativas já em andamento com o objetivo de apresentar o conjunto da produção acadêmica da UFRJ artística e cultural e suas conexões com a política nacional de cultura; Estabelecer novas conexões; Pensar a contribuição da UFRJ para a cidade do RJ – eventos de difusão da produção acadêmica, grandes eventos internacionais, espaços de cultura e divulgação científica; pesquisa, articulação e trocas entre o saber acadêmico e o saber popular; cursos de formação e assessoria técnica. Pensar as diretrizes já propostas pelo Plano de Desenvolvimento Institucional e Plano Diretor da UFRJ

4 ALGUMAS INICIATIVAS EM ANDAMENTO: -PROCULT UFRJ – grupos artísticos -MUSEUS E CENTROS E CIÊNCIA/Cidade da Cultura, Cidade do Conhecimento/PD PONTÃO DE CULTURA ECO -PROGRAMA DE CULTURA POPULAR (FCC E EEFD) - UNIVERSIDADE DAS QUEBRADAS

5 CENÁRIOS: Cenário 1 - Política Nacional de Cultura DIRETRIZES DO PLANO NACIONAL DE CULTURA SUB – EIXO: Cultura, Educação e Criatividade 22 - Articular a política cultural (MINC e outros) com a política educacional (MEC e outros) nas três esferas governamentais para elaborar e implementar conteúdos programáticos nas disciplinas curriculares e extracurriculares dedicados à cultura, à preservação do patrimônio, memória e à história afro-brasileira, indígena e de imigrantes ao desenvolvimento sustentável e ao ensino das diferentes linguagens artísticas, inclusive arte digital e línguas étnicas do território nacional, de matriz africana e indígena, e ao ensino de línguas, inserindo-os no Plano Nacional de Educação,sob a perspectiva da diversidade e pluralidade cultural, nas escolas, desde o ensino fundamental, universidades públicas e privadas com a devida capacitação dos profissionais da educação, por meio da troca de saberes com os mestres da cultura popular nos sistemas municipais, estaduais e federais, bem como (26) Garantir condições financeiras e pedagógicas para a efetiva aplicação da disciplina "Língua e Cultura Local".

6 SUB–EIXO: Cultura, Território e Desenvolvimento Local 154 – Fomentar e ampliar observatórios e as políticas culturais participativas com o objetivo de produzir inventários, pesquisas e diagnósticos permanentes, também em parceria com universidades e instituições de pesquisa, subsidiando políticas públicas de cultura, articuladas intersetorialmente e territorialmente, com ações capazes de preservar os patrimônios cultural e natural, inserindo as histórias locais nos conteúdos das instituições educacionais, identificando e valorizando as tradições e diversidade culturais locais, aproximando os movimentos culturais das questões sociais e ambientais, contribuindo assim para o desenvolvimento sustentável local e a redução das desigualdades regionais

7 SUB–EIXO: Sustentabilidade das Cadeias produtivas Criar um programa nacional (por região) de capacitação de agentes e empreendedores culturais, com foco nas cadeias produtivas, contemplando a elaboração e gestão de projetos, captação de recursos e qualificação técnica e artística, ofertando oficinas, cursos técnicos e de graduação, em parceria com as Instituições de Ensino Superior (IES).

8 EIXO 4: CULTURA E ECONOMIA CRIATIVA SUB–EIXO: Geração de Trabalho e Renda Investir na profissionalização dos trabalhadores da cultura, através da ampliação dos cursos de nível superior, técnicos e profissionalizantes

9 EIXO 5: GESTÃO E INSTITUCIONALIDADE DA CULTURA SUB–EIXO: Sistemas Nacional, Estaduais, Distrital e Municipais de Cultura 279 – Criar um sistema nacional de formação na área da cultura, integrado ao SNC, articulando parcerias públicas e privadas, a fim de promover a atualização, capacitação e aprimoramento de agentes e grupos culturais, gestores e servidores públicos, produtores, conselheiros, professores, pesquisadores, técnicos e artistas, para atender todo o processo de criação, fruição, qualificação dos bens, elaboração e acompanhamento de projeto, captação de recursos e prestação de contas, garantindo a formação cultural nos níveis básico, técnico, médio e superior, à distância e presencial, fazendo uso de ferramentas tecnológicas e métodos experimentais e produção cultural.

10 PROEXT cultura – encomenda governamental desenvolvimento de programas e projetos de formação e aprimoramento de gestores e produtores culturais por meio da pesquisa-ação, cursos e/ou oficinas. programas, projetos, estudos de sustentabilidade, análises de contextos locais e regionais das cadeias produtivas das linguagens técnico-artísticas e de patrimônio e que apontem para criação de Incubadoras Culturais Universitárias centradas na economia da cultura.

11 mapeamento e diagnóstico de processos e equipamentos culturais que contribuam para o Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (com vistas ao Plano Nacional de Cultura - PNC) e que apontem para a criação de Observatórios Culturais Universitários. desenvolvimento de programas e projetos artísticos e educativos de dinamização de equipamentos culturais com ênfase nos equipamentos universitários explicitando a destinação de uso e/ou planos de gestão demonstrando viabilidade social e econômica.

12 encontros com formato de compartilhamento teórico-artístico discutindo temas a partir da confrontação de duas instâncias: as reflexões teóricas e as produções artísticas (peças teatrais, espetáculos de música, dança, produção de conteúdo audiovisual, exposições de artes, intervenções urbanas, arquitetura, performances etc.) que instiguem a experimentação estética e a reflexão crítica. projetos de implantação de programas de rádio e TV universitária com conteúdos culturais e educativos, regionais e nacionais, com vistas à democratização do acesso a informação.

13 Cenário 2 - O Rio de Janeiro A cidade -Espaços de Cultura -Cursos de formação técnica -Cursos de graduação, pós-graduação e extensão interdisciplinares -Informação e circulação da produção acadêmica que pensa e atua com foco na cidade

14 PRINC – mais um exemplo das possibilidades de articulação -Cursos de formação -Equipes interinstitucionais – UFRJ,UERJ e UFF -Três regiões do estado do RJ -Financiamento do MinC

15 Plano de Trabalho Estabelecer diretrizes de atuação do Programa; elaborar texto – dia 12 (agendar nova data) Apresentar na plenária de Decanos e Diretores no dia 31/05 (adiar para junho) Proposta do seminário para debate e aprofundamento da propostas – novas adesões

16 POSSIBILIDADES: - AGENDA CULTURAL DA UFRJ - INSERÇÃO DA UFRJ NA AGENDA CULTURAL DA CIDADE – EVENTO UFRJ - PUBLICAÇÕES SOBRE CULTURA (MUSEUS E CENTRO DE CIÊNCIA, GRUPOS ARTÍSTICOS, COMUNICAÇÃO DIGITAL, ETC) - Criação do Guia Cultural da UFRJ –organizar publicação contendo informações sobre Centros Culturais, Museus de Ciência, grupos artísticos e patrimônio histórico da UFRJ - OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E CAPTAÇÃO DE MANTENEDORES

17 Propostas de organização para elaboração de diretrizes: -Pesquisa e extensão – TODOS/FCC/Beatriz Resende - Produção artística – FCC/EM/FL/EEFD/ECO/MUSEU/EBA/Maria José Chevitarese -Cultura Digital – ECO/EBA/FAU/EEFD/Ivana Bentes - Cultura Popular/Cultura Urbana – FCC/Cia Folclórica/FAU/Maria Dias/Eleonora Gabriel -Educação FORMAL E NÃO FORMAL – TODOS/Propor Fac. de Letras na coordenação -Museus e Centros Culturais/Divulgação científica e Cultural – MUSEU NACIONAL, CASA DA CIÊNCIA/FAU/Fatima Brito/ Bel -Acervos e Memória - MUSEU NACIONAL/SIBI*/Marcelo Carvalho -Esporte – EEFD/WaldyrMendes -Arquitetura e Cidade – nomes já indicados (ver lista)

18 Propostas CRONOGRAMA Data para entrega de nomes Unidades participantes para cada eixo temático – 16/05 O coordenador de cada eixo convoca o grupo e organiza a elaboração de diretrizes PROPOSTA DE ADIAR PARA A PLENÁRIA DE 28 DE JUNHO PRÓXIMA REUNIÃO: 14/06 – 10h - sistematização do documento REUNIÃO COM REITOR – ANTES DO DIA 28/06 – AGENDAR ENVIO DE PROPOSTAS:


Carregar ppt "PROGRAMA DE ARTE, CIÊNCIA E CULTURA DA UFRJ Um lugar de articulação entre pesquisa, ensino e extensão voltado para a troca de saberes acadêmico e popular."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google