A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Capítulo 14 Empresas em Mercados Competitivos. O QUE É UM MERCADO COMPETITIVO? Um mercado perfeitamente competitivo tem as seguintes características:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Capítulo 14 Empresas em Mercados Competitivos. O QUE É UM MERCADO COMPETITIVO? Um mercado perfeitamente competitivo tem as seguintes características:"— Transcrição da apresentação:

1 Capítulo 14 Empresas em Mercados Competitivos

2 O QUE É UM MERCADO COMPETITIVO? Um mercado perfeitamente competitivo tem as seguintes características: Existem muitos compradores e vendedores no mercado. Os bens oferecidos pelos vários vendedores são homogêneos. A firmas podem entrar e sair livremente do mercado.

3 O QUE É UM MERCADO COMPETITIVO? Com resultado dessas características, o mercado perfeitamente competitivo apresenta o seguinte: As ações de um único vendedor ou comprador no mercado em um impacto desprezível no preço do mercado. Cada comprador e vendedor toma o preço como dado.

4 O QUE É UM MERCADO COMPETITIVO? Um mercado competitivo (concorrente) tem muitos compradores e vendedores para um produto idêntico de modo que cada comprador ou vendedor é um tomador de preço (price taker). Compradores e vendedores devem aceitar um preço que é determinado pelo mercado.

5 A Receita de uma Firma Competitiva A receita total para uma firma é o preço de venda vezes a quantidade vendida. RT = (P Q)

6 A Receita de uma Firma Competitiva A receita total é proporcional a quantidade produzida.

7 A Receita de uma Firma Competitiva A Receita média nos informa quanta receita a firma recebeu do produto vendido. A receita média é a receita total dividida pela quantidade vendida.

8 A Receita de uma Firma Competitiva Em uma competição (concorrência) perfeita, a receita média equivale ao preço do bem.

9 A Receita de uma Firma Competitiva A receita marginal é a mudança na recita total derivada de uma unidade adicional vendida. RMg = RT/ Q

10 A Receita de uma Firma Competitiva Para firmas competitivas, a receita marginal equivale ao preço do bem.

11 Tabela 1 Receitas Marginal, Média e Total para uma Firma Competitiva

12 A MAXIMIZAÇÃO DO LUCRO E A CURVA DE OFERTA DE UMA FIRMA COMPETITIVA O objetivo de uma firma competitiva é maximizar o lucro. Isto significa que a firma quer produzir a quantidade que maximiza a diferença entre receita total e custo total.

13 Tabela 2 Maximização do Lucro: Um Exemplo Numérico

14 Figura 1 Maximização do Lucro para Uma Firma Competitiva Quantidade 0 Custos e Receita Cmg CTM CVM CMg 1 Q 1 2 Q 2 A firma maximiza os lucros ao produzir quantidade na qual custo marginal é igual a receita marginal. Q MAX P = RM 1 = 2 P = = RMg

15 A MAXIMIZAÇÃO DO LUCRO E A CURVA DE OFERTA DE UMA FIRMA COMPETITIVA A maximização do lucro ocorre na quantidade onde receita marginal equivale ao custo marginal.

16 A MAXIMIZAÇÃO DO LUCRO E A CURVA DE OFERTA DE UMA FIRMA COMPETITIVA Quando RMg > CMg Lucro aumenta com Q Quando RMg < CMg Lucro diminui com Q Quando RMg = CMg Lucro é maximizado. Quando RMg = CMg Lucro é maximizado.

17 Figura 2 O Custo Marginal como a Curva de Oferta da Firma Quantidade 0 Preço CMg CTM CVM P 1 Q 1 P 2 Q 2 Esta seção da curva de Cmg é também a curva de oferta da firma.

18 A Decisão da Firma de Suspender as Atividades no Curto Prazo Uma paralisação (shutdown) se refere a uma decisão de curto prazo de não produzir nada durante um período específico por causa das condições correntes do mercado. A saída ou abandono se refere a decisão de longo prazo de deixar o mercado.

19 A Decisão da Firma de Suspender as Atividades no Curto Prazo A firma pode considerar um custo irrecuperável (sunk costs) quando decidindo sobre a sua saída, mas ignora quando decidindo sobre a paralisação. Custos irrecuperáveis (Sunk costs) são custos comprometidos e que não podem ser recuperados.

20 A Decisão da Firma de Suspender as Atividades no Curto Prazo A firma interrompe suas atividades temporariamente se as receitas forem menores que os custos variáveis em determinado nível de produção. Suspende se RT < CV Suspende se RT /Q < CV /Q Suspende se P < CVM

21 Figura 3 A curva de Curto Prazo de Uma Firma Competitiva CMg Quantidade CTM CVM 0 Custos A firma suspende Atividades P < CVM Curva de oferta da de curto prazo Se P > CVM, a firma continuará a produzir no curto prazo. Se P > CTM, a firma continua a produzir no lucro.

22 A Decisão da Firma de Suspender as Atividades no Curto Prazo A porção da curva de custo marginal que está acima da curva de custo variável médio corresponde a curva de oferta de curto prazo da firma.

23 A Decisão da Firma de Entrar no Mercado ou Sair dele no Longo Prazo No longo prazo, a firma sai se a receita obtida com a produção for menor do que seu custo total. Sai se RT < CT Sai se RT /Q < CT /Q Sai se P < CTM

24 A Decisão da Firma de Entrar no Mercado ou Sair dele no Longo Prazo A firma entrará na indústria se tal ação for lucrativa Entra se RT > CT Entra se RT /Q > CT /Q Entra se P > CTM

25 Figura 4 A Curva de Oferta de Longo Prazo de Uma Firma Competitiva CMg = Longo prazo A firma sai se P < CTM Quantidade CTM 0 Custos Curva de oferta de longo prazo A firma entra se P > CTM

26 A CURVA DE OFERTA EM UM MERCADO COMPETITIVO A curva de oferta da firma no longo prazo é a porção da curva do custo marginal que está acima da curva de custo total médio.

27 Figura 4 A Curva de Oferta de Longo Prazo de Uma Firma Competitiva CMg Quantidade CTM 0 Custos Curva de ofertas no longo prazo

28 A CURVA DE OFERTA EM UM MERCADO COMPETITIVO Curva de Oferta de Curto Prazo A porção da curva de custo marginal que está acima da curva de custo variável médio. Curva de Oferta de Longo Prazo A porção da curva de custo marginal que está acima do ponto mínimo da curva de custo total médio.

29 Figura 5 Lucro Como Área entre o Preço e o Custo Total Médio (a) Uma Firma Com Lucros Quantidade 0 Preço P=RM= CMg CTMCMg P CTM Q (quantidade de maximização do lucro) Lucro

30 Figura 5 Lucro Como Área entre o Preço e o Custo Total Médio (b) Uma firma com perdas Quantidade 0 Preço CTMCMg (quantidade de mínimas perdas) P=RM= CMg P CTM Q Perdas

31 A CURVA DE OFERTA EM UM MERCADO COMPETITIVO A curva de oferta de mercado equivale a soma das quantidades oferecidas pelas firmas individuais no mercado.

32 O Curto Prazo: Oferta de Mercado com um Número Fixo de Firmas Para um dado preço, cada firma oferece uma quantidade de produção de tal modo que o custo marginal é igual ao preço. A curva de oferta de mercado reflete as curvas de oferta das firmas individuais.

33 Figura 6 Oferta de Mercado com um Número Fixo de Firmas (a) Oferta de Uma Firma Individual Quantidade (firma) 0 Preço CMg $ (b) Oferta de Mercado Quantidade (mercado 0 Preço Oferta ,000 $ ,000

34 O Longo Prazo: Oferta de Mercado com Entrada e Saída A firmas entrarão no mercado ou sairão dele até que o lucro seja levado a zero. No longo prazo, o preço equivale ao mínimo do custo total médio. A curva de oferta de longo prazo é horizontal a este preço.

35 Figura 7 Oferta de Mercado com Entrada e Saída de Firmas (a) Firma Condição de lucro zero Quantidade (firma) 0 Preço (b) Oferta de mercado Quantidade (mercado) Preço 0 P = mínimo do CTM Oferta CMg CTM

36 No Longo Prazo: Oferta de Mercado com Entrada e Saída de Firmas No fim do processo de entrada e saída, as firmas que permanecem devem ter lucro econômico zero. O processo de entrada e saída termina somente quando o preço e o custo total médio são levados a igualdade. O equilíbrio de longo prazo apresenta as firmas operando no seu ponto de escala eficiente.

37 Por que As Firmas Competitivas Ficam no Negócio se Elas Fazem Lucro Econômico Zero? O lucro equivale a receita total menos o custo total. O custo total inclui todos os custos de oportunidade da firma. No equilíbrio onde o lucro é zero, as receitas da firma compensam os donos pelo tempo e dinheiro que eles dedicam para manter o negócio em funcionamento.

38 Um Deslocamento na Demanda no Curto Prazo e no Longo Prazo Um aumento na demanda eleva o preço e a quantidade no curto prazo. A firmas ganham lucros porque o preço excede o custo total médio.

39 Figura 8 Um Aumento na Demanda no Curto Prazo e no Longo Prazo Firma (a) Condição inicial Quantidade (firma) 0 Preço Mercado Quantidade (mercado) Preço 0 DDemanda, 1 SOferta c. prazo, 1 P 1 CTM Oferta de Longo prazo P 1 1 Q A CMg

40 Figura 8 Um Aumento na Demanda no Curto Prazo e no Longo Prazo Mercado Firma (b) Resposta no curto prazo Quantidade (firma) 0 Preço CMg CTM Lucro P 1 Quantidade (mercado) Oferta de Longo prazo Preço 0 D 1 D 2 P 1 S 1 P 2 Q 1 A Q 2 P 2 B

41 Figura 8 Um Aumento na Demanda no Curto Prazo e no Longo Prazo P 1 Firma (c) Resposta no longo prazo Quantidade (firma) 0 Preço CMg CTM Mercado Quantidade (mercado) Preço 0 P 1 P 2 Q 1 Q 2 Oferta de Longo prazo B D 1 D 2 S 1 A S 2 Q 3 C

42 Por que a Curva de Oferta de Longo Prazo Pode Ter Inclinação Ascendente Se algum fator de produção é limitado, um maior numero de empresas envolveria um aumento nos custos de produção e consequentemente no preço (curva de oferta de longo prazo ascendente) As firmas podem ter diferentes custos. Entram empresas cada vez com custos mais altos. Novamente, a longo prazo, maior produção vai acompanhada de maior preço (inclinação ascendente)

43 Por que a Curva de Oferta de Longo Prazo Pode Ter Inclinação Ascendente Firma Marginal A firma marginal é a firma que sairia do mercado se o preço fosse menor.

44 Resumo Por causa da firma ser uma tomadora de preços, sua receita é proporcional a quantidade de produção. O preço do bem equivale ao custo médio e ao custo marginal da firma.

45 Resumo Para maximizar o lucro, uma firma decide a quantidade de produção de modo a que custo marginal seja igual a receita marginal. Esta é também a quantidade na qual o preço equivale ao custo marginal. Portanto, a curva de custo marginal da firma é a sua curva de oferta.

46 Resumo No curto prazo, quando uma firma não puder recuperar seus custos fixos, a firma decide suspender suas atividades temporariamente se o preço de um bem for menor do que seu custo variável médio de produção. No longo prazo, quando uma firma puder recuperar tanto os custos fixos quanto os custos variáveis, a firma decide sair se o preço for menor que o custo total médio.

47 Resumo Em um mercado com entra e saída livres, os lucros são levados a zero no longo prazo e todas as firmas produzem em sua escala eficiente. As mudanças na demanda têm diferentes efeitos sobre diferentes horizontes de tempo. No longo prazo, o número de firmas se ajusta de modo a que o mercado retorne ao ponto de equilíbrio onde não há lucro.


Carregar ppt "Capítulo 14 Empresas em Mercados Competitivos. O QUE É UM MERCADO COMPETITIVO? Um mercado perfeitamente competitivo tem as seguintes características:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google