A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Nos primeiros dias de vida, o lactente perde aproximadamente 10% do peso; Ao final do 1º ano de vida triplica o peso; Sua estatura aumenta em 25 cm, em.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Nos primeiros dias de vida, o lactente perde aproximadamente 10% do peso; Ao final do 1º ano de vida triplica o peso; Sua estatura aumenta em 25 cm, em."— Transcrição da apresentação:

1 Nos primeiros dias de vida, o lactente perde aproximadamente 10% do peso; Ao final do 1º ano de vida triplica o peso; Sua estatura aumenta em 25 cm, em relação ao nascimento Aumenta aproximadamente 12 cm de perímetro cefálico. É um período de maturação, principalmente do sistema nervoso central. Definição: 29 dias de nascido a 12 meses de idade MEDIDAS DE CRESCIMENTO O LACTENTE

2 0-6 meses = 750g/mês 7-12 meses= 550g/mês 0-3 meses= 700g/mês 4-6 meses = 600g/mês 7-9 meses = 500g/mês meses = 400g/mês Ao nascer = 3000g PESO

3 0 - 3 meses = 9 cm meses = 7 cm meses = 5 cm meses = 3 cm Ao nascer = 50cm COMPRIMENTO

4 0 - 3 meses= 2 cm / mês meses = 1 cm / mês meses = 0,5 cm / mês Ao nascer = 33 a 34 cm PERÍMETRO CEFÁLICO

5 0 - 6 meses= PC > PT meses = PC = PT meses = PC < PT PERÍMETRO TORÁCICO

6 FREQÜÊNCIA RESPIRATÓRIA: 25 – 40 inc/min PRESSÃO ARTERIAL: Pressão Sistólica Média = 89 (+/- 29) mmHg Pressão Diastólica = 60 (+/- 10) mmHg FREQÜÊNCIA CARDÍACA: Limite superior = 160 bat/min Limite inferior = 80 bat/ min PARÂMETROS VITAIS (Wong, 2006) TEMPERATURA: Axilar = 36 ºC Oral = 36,5 ºC Retal = 37 ºC

7 CABEÇA EXAME FÍSICO BREGMÁTICA: Ao nascer 4 a 6 cm; em forma de losango, na região anterior do crânio; seu fechamento ocorre entre os 9 e 18 meses LAMBDÓIDE: Ao nascer 1 a 3 cm; triangular, na região posterior do crânio. Seu fechamento ocorre por volta dos 2 meses de idade. Avaliar tensão e abaulamento

8 DENTIÇÃO NA INFÂNCIA IDADEAPARECIMENTO DA DENTIÇÃO 6 meses2 incisivos centrais inferiores 7 meses2 incisivos centrais superiores 8 meses2 incisivos laterais inferiores 9 meses2 incisivos laterais superiores 1 ano1º molar inferior 1 ano e 2 meses1º molar superior 1 ano e 4 mesescaninos inferiores 1 ano e 6 mesescaninos superiores 1 ano e 8 meses2º molar inferior 2 anos2º molar superior REGRA DO 4

9 ÓRGÃOS DO SENTIDO EXAME FÍSICO Ao nascer a melhor distância para ver o objeto é de 20 a 30 cm; 1º mês: acompanha um objeto com os olhos; 3º mês: o lactente demonstra preferência em observar rostos humanos e outros objetos; Os sentidos auditivo, olfativo, gustativo e tátil estão presentes desde o nascimento.

10 Forma quase circular O lactente apresenta pele hidratada, elástica, fina e macia. É comum a lanugem em todo o corpo do lactente, podendo desaparecer entre o o 8º mês de gestação e o final do período neonatal. PELE EXAME FÍSICO TÓRAX

11 GENITÁLIA EXAME FÍSICO Na menina, encontram-se como estruturas externas os grandes e pequenos lábios, o clitóris, o meato urinário e a abertura vaginal. Após o nascimento os pequenos lábios involuem, e só voltam a desenvolver- se na puberdade.

12 GENITÁLIA EXAME FÍSICO No menino, visualiza-se o pênis e o saco escrotal. A glande,muitas vezes não pode ser exposta devido ao estreitamento do prepúcio. O saco escrotal apresenta uma pigmentação mais próxima à cor definitiva da criança. Em seu interior localizam-se os testículos, que, podem manter-se no canal inguinal.

13 Devido à acentuada hemólise das hemáceas fetais (HbF), pode ser detectada a anemia fisiológica no lactente, entre o segundo e o terceiro mês de vida. Respiração nasal, irregular e predominantemente abdominal (diafragmática) As estruturas do trato respiratório são pouco desenvolvidas, o que, somado à sua imaturidade imunológica, pode predispor à infecções respiratórias. SISTEMA RESPIRATÓRIO EXAME FÍSICO SISTEMA CIRCULATÓRIO

14 SISTEMA DIGESTIVO EXAME FÍSICO A capacidade do estômago aumenta de 40 para 300 ml Até aos 6 meses somente leite materno Produção e secreção de enzimas digestivas após o 4º mês O trânsito gastrointestinal é rápido, resultando na ingesta alimentar freqüente As evacuações são geralmente moles e numerosas nos 6 primeiros meses (susceptível à diarréia e desidratação), tornando-se mais consistentes até 1 ano. SISTEMA URINÁRIO Micções frequëntes, pois sua bexiga tem capacidade de armazenar pequena quantidade de urina.

15 SISTEMA MÚSCULO- ESQUELÉTICO EXAME FÍSICO Ao nascimento o esqueleto contém mais cartilagem do que osso; todavia, o processo de ossificação é bastante rápido durante o primeiro ano de vida. SISTEMA IMUNOLÓGICO Primeiros 3 meses – anticorpos maternos. Com 1 ano produzem 40% do total de imunoglobulinas A partir do 2º ano de vida – produção dos próprios anticorpos e, gradativamente, suas próprias linhas de defesa orgânica vão se tornando mais eficientes.

16 À medida em que se dá a mielinização e conexão das fibras nervosas, alguns reflexos vão sendo substituídos por comportamentos voluntários e intencionais, ou desaparecem. SISTEMA NERVOSO EXAME FÍSICO

17 REFLEXOS EXAME FÍSICO Reflexo de sucção: fazendo-se um estímulo, oferecendo a mama da mãe ou colocando a mão do bebê na boca, o mesmo deverá sugá-la. Começa a diminuir aos 6 meses. Reflexo de procura ou dos quatro pontos cardeais: faz-se estímulos nos quatro cantos da boca e ele procurará o local do estímulo. Cessa por volta dos 6 meses.

18 REFLEXOS EXAME FÍSICO Reflexo de preensão palmar e plantar: Coloca-se um objeto cilíndrico ( dedo ) para que ele segure com os dedos ou pelo menos flexione-os. Preensão palmar desaparece em torno do 4º mês e preensão plantar em torno do 6º mês. Reflexo de marcha ou deambulação: Eleva-se o bebê pelo tronco e faz-se com que ele roce os pés em uma superfície, ele deverá elevar as pernas como se estivesse caminhando. Cessa entre o 2º e 3º mês.

19 REFLEXOS EXAME FÍSICO Reflexo cutâneo-plantar ou Babinski: Faz-se um estímulo na região lateral externa do pé, no sentido do calcanhar para os dedos, ele deverá responder com extensão dos dedos. Desaparece em torno do 9º mês de vida. Reflexo de Moro ou do abraço: Deixa-se o recém-nascido em decúbito dorsal, segure-o pelas mãos elevando seu tórax da superfície e solte suas mãos lentamente. Ele deverá responder abrindo os braços podendo ser acompanhado de choro. Desaparece até o 6º mês.

20 CONDIÇÃO ALIMENTAR Ser adequada em relação a intervalos ou horário e número de refeições diárias; Ser constituída por leite materno nos primeiros 6 meses de vida ou mais; Corresponder à capacidade digestiva nos vários períodos de desenvolvimento; Equilibrar a tendência laxante e obstipante dos alimentos.

21 Dar somente leite materno até os 6 meses, sem oferecer água, chás ou quaisquer outros alimentos. A partir dos 6 meses, oferecer, de forma lenta e gradual, outros alimentos (complementares), mantendo o leite materno até os 2 anos de idade. Introduzir água e sucos. A partir dos 6 meses, dar alimentos complementares (cereais, tubérculos, carnes, leguminosas, frutas e legumes) no mínimo três vezes ao dia. A alimentação complementar deve ser oferecida de acordo com os horários de refeição da família, em intervalos regulares e de forma a respeitar o apetite da criança. 10 PASSOS PARA UMA ALIMENTAÇÃOSAUDÁVELPARA CRIANÇAS MENORES DE 2 ANOS

22 A alimentação complementar deve ser oferecida de colher; começar com consistência pastosa (papas /purês) e, gradativamente, aumentar a sua consistência até chegar à alimentação da família. Estimular o consumo diário de frutas, verduras e legumes nas refeições. Evitar açúcar, café, enlatados, frituras, refrigerantes, balas, salgadinhos e outras nos guloseimas primeiros anos de vida. Usar sal com moderação. Introduzir ovo antes do 9º mês. Estimular a criança doente a se alimentar, oferecendo sua alimentação habitual e seus alimentos preferidos, respeitando sua aceitação.

23 HIGIENE MENTAL Sono e repouso; Ensino de controle esfincteriano: 1º aprendizado se refere ao controle anal (em torno dos 18 meses).

24 Conduta adaptativa: trata de adaptações da criança diante de objetos e situações que lhe são propostas. Inclui o uso da inteligência e da capacidade construtiva. Conduta de Linguagem: engloba a linguagem com sentido amplo, incluindo toda forma de comunicação visível e audível, movimentos posturais em relação a sons, vocalizações, palavras e orações, bem como imitação e compreensão do que dizem outras pessoas. Conduta Pessoal- Social: inclui as reações individuais da criança entre outras pessoas e diante dos estímulos culturais; sua adaptação à vida doméstica, à propriedade, aos grupos sociais e às convenções da comunidade. É o setor mais dependente do temperamento da criança e das condições ambientais. DETERMINANTES DO DESENVOLVIMENTO NEUROPSICOMOTOR

25 DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL E COGNITIVO Adquirir senso de confiança: Narcisismo/ segurar/ morder Fase sensório motora: Separação/ permanência do objeto/ símbolos Imagem corporal Brincar

26 CARACTERÍSTICAS POR PERÍODO 0-3 MESES DE VIDA Controle dos músculos oculares; de um olhar vago, não focalizado, ao nascer, chega a acompanhar uma pessoa em movimento aos 2 meses e um objeto num arco de 180 graus aos três meses. A boca é sua principal zona de experimentação e aquisição de conhecimentos (primeiras noções de temperatura, sabor, consistência, volume). Os ruídos são os primeiros estímulos de resposta nessa idade. Atende ao som da campanhia. Apresenta pequenos ruídos guturais. Criam-se os primeiros hábitos e instalam-se horários com a disciplina do sono e da alimentação.

27 CARACTERÍSTICAS POR PERÍODO 3-6 MESES DE VIDA A boca é a principal fonte de prazer e aprendizado prático. Controle dos músculos cervicais. Já poderá virar a cabeça, aumentando a possibilidade de aprendizado visual. Estímulos auditivos cedem lugar aos estímulos visuais: a criança começa a perceber cores, movimento, adquirir as primeiras noções de forma, fazer as primeiras tentativas de imitação. Sorriso social: resposta à situações que lhe dão prazer e sinal de reconhecimento de alguém conhecido. Controle dos músculos dos braços: a criança se exercita longamente em seu berço tentando coordenar seus movimentos e apanhar objetos a seu alcance.

28 CARACTERÍSTICAS POR PERÍODO 6-12 MESES DE VIDA Com o controle da musculatura do tronco, a criança se mantém sentada, o que alarga os horizontes de seu campo de observação. Seu próprio corpo é explorado de diversos ângulos e começa a se formar uma primeira noção de esquema corporal. Amadurece o controle das mãos, da coordenação oculomanual, a preensão torna-se cada vez mais fina e delicada, passando de dígito palmar até a pinça de índice e polegar. Aos 8 meses aparece o controle da musculatura de pernas e pés, permitindo a criança engatinhar e ficar de pé com auxílio. Na evolução da linguagem, aparecem as primeiras palavras e a criança aumenta muito seu contato com o ambiente.

29 NECESSIDADES ESTÍMULOS 0-6 MESES Diferentes graus de iluminação e de incidência da luz em relação ao âmbito da visão da criança; Pedaços de pano ou fitas coloridas penduradas em seu raio visual; Objetos brilhantes e de cores fortes que se movimentem com o vento; Estímulos auditivos; Latinhas com conteúdos variados para servir de chocalho; Canções ou músicas de rádio; Estímulos táteis (passar esponja pelo corpo no banho, enxugá-lo com movimentos de fricção suave); Estímulos motores: troca freqüente de posição, movimentação de partes do seu corpo ao trocar de roupa ou mudar as fraldas; depois dos 4 ou 5 meses, apresentar possibilidades de manipular argolas de plástico, brinquedinhos leves e fáceis de lavar.

30 NECESSIDADES ESTÍMULOS 6-12 MESES Saquinhos de tamanhos variados, de diferentes tecidos, recheados com diversos materiais individuais Brincadeiras que movimentam o corpo e estimule a coordenação motora

31 PROBLEMAS MAIS COMUNS NO LACTENTE REGURGITAÇÃO DOR ABDOMINAL PAROXÍSTICA INTOLERÂNCIA À LACTOSE ALERGIA AO LEITE DE VACA DERMATITES SÍNDROME DA MORTE SÚBITA

32 ACIDENTES MAIS COMUNS CUIDADOS DOS PAIS SUFOCAMENTO QUEDAS AFOGAMENTOS ASPIRAÇÕES INTOXICAÇÕES MEDICAMENTOSA QUEIMADURAS ENVENENAMENTO CHOQUE ELÉTRICO

33 BIBLIOGRAFIA HOCKENBERRY, M. J. Wong Fundamentos de Enfermagem Pediátrica. 7. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006 KENNER, C. Enfermagem Neonatal. Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso Editores, 2001 MARCONDES, E. Pediatria Básica. 9. ed. São Paulo: Sanvier, 2002 SCHMITZ, E.M.R; SILVA, A.T.R; SILVA, A.M.W.B. A enfermagem em pediatria e puericultura. Saõ Paulo: Atheneu, 2005


Carregar ppt "Nos primeiros dias de vida, o lactente perde aproximadamente 10% do peso; Ao final do 1º ano de vida triplica o peso; Sua estatura aumenta em 25 cm, em."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google