A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MATÉRIA DO 1º e 2º anos. Teoria Literária Realidade - tudo aquilo que identificamos como concreto ou que acreditamos como verdade Ficção - a invenção,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MATÉRIA DO 1º e 2º anos. Teoria Literária Realidade - tudo aquilo que identificamos como concreto ou que acreditamos como verdade Ficção - a invenção,"— Transcrição da apresentação:

1 MATÉRIA DO 1º e 2º anos

2 Teoria Literária Realidade - tudo aquilo que identificamos como concreto ou que acreditamos como verdade Ficção - a invenção, criação e fantasia. Subjetividade - ponto de vista Plurissignificação - linguagem figurada Arte atual - a representação do mundo através de uma linguagem na busca de um ideal de beleza Literatura - representação do mundo através da palavra na busca de um ideal de beleza Recursos poéticos Ritmo - alternância de sons fortes e fracos Métrica- número em que é dividido poeticamente cada verso Rima - sons similares no meio e/ou no final de cada verso rima rica: diferente classificação morfológica rima pobre: mesma classificação morfológica Funções da literatura - literatura nos faz sonhar - provoca nossa reflexão - diverte - literatura nos ajuda a construir nossa identidade - literatura nos ensina a viver - denuncia a realidade

3 Gêneros literários Épico - Possui um herói que é um ser de caráter, ligado à divindade, bom tipo físico e intelectual, beleza e luta por uma nação. Herói moderno - nobreza de caráter, foge ao padrão físico, luta por interesses particulares e gerais. Lírico - o eu lírico expressa seus sentimentos Ode - exaltação Elegia - morte (lamentação) Écloga - poema pastoril Soneto – 2 quartetos e 2 tercetos, versos decassílabos, esquema de rimas (forma fixa) Dramático = discurso direto, texto para ser encenado, rubrica (marcação de cenas). tragédia - temas sérios, texto social da elite da época. Comédia = satírico (irônico )- temas leves, personagens populares, classes sociais menos favorecidas. Narrativo - acontecimento Narrador, personagens, sequência temporal, espaços Estilo de época - traços comuns de alguns autores de determinada época. Estilo individual - traços particulares de cada autor Texto literário - função: estética, perspectiva: subjetiva, linguagem: conotativa Texto não literário - função: utilitária, perspectiva: objetiva, linguagem: denotativa

4 Trovadorismo - Sr. Feudal canta para uma senhora, sua amada Fica com o papel do vassalo da mulher amada cantigas de amor – eu lírico masculino, vassalagem amorosa, amor não correspondido, devoção total à amada Cantigas de amigo - eu lírico feminino, queixa amorosa(abandono, saudade), queixa-se a Deus, à natureza, ao amigo, à mãe, a ele, às amigas etc Redondilha - menor 5 (pentassílabo), maior 7 (heptassílabo) Cantigas satíricas Escárnio - não fala o nome da pessoa e evita palavras chulas Maldizer – em geral fala o nome da pessoa e usa palavras chulas

5 Humanismo Período de transição Fernando Lopes é nomeado o cronista-mor ou guarda-mor da Torre do Tombo, (documentos históricos de Portugal) Teocentrismo – humanismo - antropocentrismo Gil Vicente - primeiro teatrólogo português Alegorias (tipos sociais) em suas peças - representa os tipos que aparecem na sociedade Três tipos de obras: - autos pastoris(éclogas)- possui caráter religioso, outras profanas - autos de moralidade- trilogia das barcas (moralizar a sociedade) - farsas – desenvolvem-se em torno de problemas sociais, (Farsa de Inês Pereira, Farsa do Velho da horta). Poesia palaciana - separação entre música e poesia - métrica fixa - redondilha menor e maior - rima (trova) - garantiu o ritmo Técnica de composição mais apurada - mote e glosa – motivo e explicação do motivo

6 Classicismo Antropocentrismo - racionalismo Equilíbrio | renascimento-mimese imitação da realidade Proporção | mecenato-nobreza-burguês Harmonia | navegação-desafio da racionalidade Sá de Miranda traz para Portugal os versos decassílabos /Medida nova, soneto Camões – épico - Os Lusíadas Herói - Vasco da Gama Motivo - descoberta do caminho para as Índias / glória do povo português / crítica aos reis que desperdiçaram as riquezas de Portugal 1- Desconcertos do mundo - desorganização - injusto - corrupto - eu lírico sofrido 2 - Mudanças constantes - fragilidade das pessoas e coisas - enfermidades da vida - carpe diem (aproveitar o momento) 3 - Sofrimento amoroso-mulher cruel e impiedosa Amor platônico - amor idealizado, divinizado, perfeito Amor sublime X carnal Profano X Sacro Formas fixas soneto Ode - exaltação Écloga - poema pastoril Elegia - mostra sentimentos tristes Epístola - cartas em versos

7 Quinhentismo Literatura de viagem - texto informativo e descritivo sobre o que era visto aqui no Brasil Carta de Pero Vaz de caminha - confidencial ao rei de Portugal Américo Vespúcio - relatos de viagem que foram mostrado ao público Literatura de catequese- texto escritos pelos jesuítas com a intenção de catequizar os índios: Padre Anchieta Colonizador X Nativos Superior X Inferior Civilizado X Selvagem exótico Símbolos da identidade nacional: índio e natureza exuberante

8 Barroco Contexto histórico: Reforma protestante - crise da igreja católica pela venda de indulgências. Contrarreforma - os inimigos da reforma Características: conflito entre os opostos - Fusionismo: aproximação entre a fé e a razão, o irracional e o racional, profano e sacro. - teocentrismo e antropocentrismo - feísmo e pessimismo-miséria da condição humana - a efemeridade e fugacidade da vida e das coisas - fragilidade humana - rebuscamento (ornamentação, enfeites) - uso das figuras de linguagem - dinamismo e teatralidade - deseja criar movimentos que representam a instabilidade do período. Agudeza - capacidade de dizer algo de modo imprevisto e inteligente Engenho - é a capacidade de promover correspondências inesperadas e conseguir sintetizar um pensamento em palavras. Disseminação e recolha - as figuras de linguagens são espalhadas nas três primeiras estrofes e recolhidas na ultima. Correntes do Barroco Cultismo - jogo de palavras (trocadilhos, etc) - Gregório de Matos - possui três tipos principais de textos: sacro, lírico e satírico Conceptismo - jogo de ideias, através de analogias e comparações, uso do rebuscamento. - Padre Antônio Vieira: ele convencia o leitor através de sermões com argumentação lógica.

9 Arcadismo Contexto histórico: século das luzes. Iluminismo( reforma científica, cultural, filosófica e sociológica) Enciclopédia - reunião de pensamentos Arcádias (meio de circulação) - lugares, espaço de trocas de conhecimento / leitura - linguagem simples burguesia Bucolismo (vida campestre) - ambiente acolhedor, de paz, tranquilidade Pseudônimos-nomes falsos - pastores - Temas árcades Locus amoenus - lugar ameno (vida campestre) Fugere urbem - fugir das cidades Aurea mediocritas - valorização do cotidiano Carpe diem - aproveitar o momento Cláudio Manuel da costa - beleza feminina - amor platônico exaltação de sentimento tipo Camões - elemento mitológico - estrutura soneto Tomás Antônio Gonzaga - Dirceu - liras - inconfidência mineira - Carta Chilena Poemas épicos Nativismo: símbolos da brasilidade índio, natureza exuberante Uraguai: povos que viviam em um lugar chamado Sete Povos das Missões e um exército luso-espanhol. Caramuru: naufrágio de uma nau portuguesa, comandada por Diogo, no litoral da Bahia. Estrutura épica.

10 Romantismo Contexto histórico: revolução francesa - chegada da família real portuguesa: bibliotecas, faculdades, ocorre o aumento de poder político e econômico na colônia - idealização - cargas de fantasias; cria heróis modernos, da época medieval, resgatando um ser maravilhoso. A burguesia identifica-se com o movimento romântico. - Avassalador - significa submissão, inferioridade em relação à pessoa que ama, sentimento de idealização do ser amado. - Arrebatador Sentimentalismo, o predomínio das emoções Projeto literário do Romantismo - valores e comportamentos burgueses Ex: o trabalho dignifica o homem, Trabalho, esforço e sacrifício; patriarcalismo (uma sociedade baseada no homem), casamento, família. Valorização do indivíduo ( herói moderno) - representa ele mesmo, que luta pela sua donzela, pelos seus objetivos, com nobreza de caráter. Nacionalismo - minha pátria é minha língua.

11 1- Fase nacionalista ou indianista Discute a identidade nacional (natureza exuberante e índios) Gonçalves dias Duas fases: - Indianista Enfatiza a busca pela identidade nacional Índio como se fosse herói Possui conotação épica. - Lírico-amoroso solidão, amor capaz de vencer tudo, a natureza comunga os sentimentos do eu lírico.

12 2- Fase do ultrarromantismo Ultrarromantismo - Álvares De Azevedo e Casimiro de Abreu Byronismo - Ele é o principal representante do mal-do- século; ambientes macabros; sofrimento amoroso. - devoção à morte- livra o eu lírico do sofrimento A vida é entediante Dualidade: amor espiritual X amor carnal Amor levado às raias da loucura- escapismo - sonhos, morte redentora, fugacidade.

13 3- Fase abolicionista (condoreirismo) Castro Alves - denúncia social - falar bem, discurso bem articulado - poesia carregada de pontuação - Romances urbanos - costumes- ratificações dos valores burgueses - estes romances apresentam heróis que superam obstáculos para ficarem juntos - Romances indianistas - resgaste histórico da colonização do Brasil - símbolos: índios e natureza exuberante ;José de Alencar: Ubirajara, Iracema e O Guarani - antes da colonização - início da colonização e após a colonização - Romance regionalista - mostra o Brasil, o sertão brasileiro, os costumes do interior do pais - formação da identidade nacional.

14 Realismo e Naturalismo Todos os –ismos: evolucionismo, socialismo, determinismo, positivismo, naturalismo. - fatos, em geral, negativos da sociedade da época, temas problemáticos, polêmicos - olhar racional, crítico e objetivo. - Machado de Assis – O bruxo do Cosme Velho: elite parasitária Aluísio de Azevedo – O Cortiço Raul Pompéia – Ateneu - zoomorfização - degradação física e moral - - olhar científico


Carregar ppt "MATÉRIA DO 1º e 2º anos. Teoria Literária Realidade - tudo aquilo que identificamos como concreto ou que acreditamos como verdade Ficção - a invenção,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google