A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

HISTÓRIA DA IGREJA Área Pastoral Serrana 12 e 13 fevereiro 2011.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "HISTÓRIA DA IGREJA Área Pastoral Serrana 12 e 13 fevereiro 2011."— Transcrição da apresentação:

1 HISTÓRIA DA IGREJA Área Pastoral Serrana 12 e 13 fevereiro 2011

2 HISTÓRIA DA IGREJA Werbson Beltrame Pereira (Antiga 0 – 476)

3 HISTÓRIA DA IGREJA a)Queda do Império Romano do Ocidente b)Tomada de Constantinopla pelos turcos c)Revolução Francesa

4 Preliminares – o que é preciso saber antes... História da Igreja é uma disciplina sublinhar da Teologia. Sendo assim, o olhar não é de um simples historiador. De outro vértice, supõe o dado da fé – Crer para compreender.

5 Porque estudar a História da Igreja? A história é o lugar da revelação e da manifestação de Deus. Entender no decorrer dos períodos a importância da Tradição.

6

7 Afinal, de que Igreja falamos?

8

9

10 Quando nasce Jesus, governa o mundo romano Otaviano Augusto e Herodes (o grande) era o rei da Palestina – cidade dependente de Roma. O evento Jesus Cristo

11 SaduceusZelotas Outros Grupos SamaritanosEssênios

12 Os Fariseus observavam rigidamente a Lei (Escribas e alguns sacerdotes. Do aramaico = separados). Saduceus eram mais políticos do que religiosos. Agiam em oposição aos Fariseus (Sadok – remetia ao nome do sumo sacerdote hebreu do tempo de Salomão; ). Essênios formaram uma comunidade ascética fervorosa com uma elaborada regra de vida. O nome essênio deriva talvez do aramaico hasjâ que quer dizersanto, puro. Os Zelotas eram observadores e muito zelosos da Lei, rejeitando ao máximo a o paganismo. Se fosse preciso, combatiam com espadas contra a dominação estrangeira. Samaritanos eram descendentes dos habitantes do ex-reino de Israel eram muito discriminados. (habitantes da Samaria)

13 Os Fariseus observavam rigidamente a Lei (Escribas e alguns sacerdotes. Do aramaico = separados). Saduceus eram mais políticos do que religiosos. Agiam em oposição aos Fariseus (Sadok – remetia ao nome do sumo sacerdote hebreu do tempo de Salomão; ). Essênios formaram uma comunidade ascética fervorosa com uma elaborada regra de vida. O nome essênio deriva talvez do aramaico hasjâ que quer dizersanto, puro. Os Zelotas eram observadores e muito zelosos da Lei, rejeitando ao máximo a o paganismo. Se fosse preciso, combatiam com espadas contra a dominação estrangeira. Samaritanos eram descendentes dos habitantes do ex-reino de Israel eram muito discriminados. (habitantes da Samaria)

14 150 a. C. (?) A seita no deserto Os essênios se fixam em Qumran, às margens do Mar Morto. Esses, rejeitam as autoridades de Jerusalém, que eram complacentes com a helenização.

15

16

17

18 Outros Grupos Dentre os grupos judeus existiam outros grupos menos importantes de pouco influência política e social. A maioria formavam a categoria dosAnawim eram os que representavam aquela parte da população que viviam a Lei com simplicidade e fidelidade com uma forte recordação do espírito profético. Lebraico anawim significa umili o poveri Outros Grupos Dentre os grupos judeus existiam outros grupos menos importantes de pouco influência política e social. A maioria formavam a categoria dosAnawim eram os que representavam aquela parte da população que viviam a Lei com simplicidade e fidelidade com uma forte recordação do espírito profético.

19 Onde? Como e quando nasce a Igreja?

20

21

22

23

24 Os cristãos estavam amedrontados diante da situação que se encontravam

25 Diante de Jesus Revelação Incredulidade RejeiçãoFé

26 A novidade do cristianismo: conversão e adoção de um outro estilo de vida – um novo caminho. Somos gente da esperança, que caminha rumo ao pai. Somos povo da aliança que já sabe aonde vai.. Proximidade do Jesus Histórico e dos Apóstolos

27 Testemunhar a fé em radicalidade evangélica O martírio como perfeição da vida cristã: uma sublime identificação com Cristo. Martírio de Estevão – Influência na conversão de Paulo

28 Pedro e Paulo: duas colunas da Igreja Concílio de Jerusalém: Paulo retorna da Antioquia com Barnabé onde informa a comunidade os resultados de suas pregações entre os pagãos.

29 Jesus Cristo e a proveniência do Novo Testamento

30

31 Batismo e Eucaristia

32 Nero foi o primeiro imperador que perseguiu declaradamente o cristianismo. O mesmo comandou a morte de um grande número de cristãos para dar como espetáculo ao povo. Em 64 Roma foi incendiada. Nero e a perseguição aos Cristãos

33

34 Neste período da história, a precariedade caracteriza a situação dos cristãos neste perigo de a qualquer momento serem denunciados Ser reconhecido e chamado de cristão nesta época é motivo de perseguição.

35 O significado do culto aos mártires e relíquias. Dentre os mártires temos até mesmo um papa: Fabiano, romano, eleito em 236 e morto mártire em 250 enquanto celebrava a Eucaristia. O governo era do Imperador Décio.

36 Santo Atanásio

37 Da política de tolerância a oficialização do Cristianismo E 260 Valeriano se torno prisioneiro do rei da Pérsia e seu filho Juliano, não só estabeleceu a paz com os cristãos, mas restituiu os bens confiscados. Em 311 foi publicado um edito de tolerância. 324 Constantino assume o império. Se converte ao cristianismo e reconhece oficialmente o cristianismo como religião do Império

38 Uma nova forma de vida e testemunha diante da sociedade Nascimento da organização Eclesiástica. Nascem as dioceses e paróquias. BisposPresbíterosDiáconos Pouco a pouco a Igreja vai sendo reconhecida oficialmente pelo Estado com características políticas, jurídicas privilegiadas. Com isso o imperador acaba assumindo o papel de representante terrestre da majestade divina.

39 Surge na Igreja um martírio incruento: os consagrados da Santa Rebeldia (após 313 d.C). Surge a época dos grandes concílios...e das grandes heresias... Surgimento do Monaquismo – forma inicial da Vida Religiosa Cristã. Anacoretismo Cenobitismo Monaquismo: vem de monos = sozinho. Eremitas: do grego eremos deserto. Anacoreta: do grego anakorein retirar-se. Cenobitismo ( vida comum).

40

41 Em torno dos mosteiros emergem pólos de irradiação evangélica: o ministério do aconselhamento espiritual.

42

43 O pastoreio como fonte espiritual – As contribuições originais dos Santo Padres (ou padres da Igreja): João Crisóstomo (+407) sensibilidade social. No oriente Agostinho de Hipona (+430). Ardente busca pela verdade e do sentido existencial. Promove a vida em comum de seus clérigos. No ocidente São chamados Padres da Igreja os escritores eclesiásticos que uniram em si características de uma vida santa e de sabedoria do fim da época apostólica até o século VIII

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53


Carregar ppt "HISTÓRIA DA IGREJA Área Pastoral Serrana 12 e 13 fevereiro 2011."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google