A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

NBR ISO 19011 Diretrizes para auditorias de sistema de gestão da qualidade e/ou ambiental Alunos: Alineana Bernadeth Daniela Isis Marcio Sanmil Simone.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "NBR ISO 19011 Diretrizes para auditorias de sistema de gestão da qualidade e/ou ambiental Alunos: Alineana Bernadeth Daniela Isis Marcio Sanmil Simone."— Transcrição da apresentação:

1 NBR ISO Diretrizes para auditorias de sistema de gestão da qualidade e/ou ambiental Alunos: Alineana Bernadeth Daniela Isis Marcio Sanmil Simone UFVJM BHu – 6º período Licenciamento Ambiental

2 P REFÁCIO A ABNT – associação brasileira de normas técnicas é um fórum de normatização, que é responsável pelo projeto das normas técnicas brasileiras. Sendo desenvolvida pelos Comitês Brasileiros (ABNT/CB) e dos organismos de normatização setorial (ABNT/ONS). Sendo que as mesmas circulam para consulta pública entre os associados e demais interessados.

3 INTRODUÇÃO Esta Norma fornece orientação sobre a gestão de programas de auditoria, sobre a realização de auditorias internas ou externas de sistemas de gestão da qualidade e/ou ambiental, assim como sobre a competência e a avaliação de auditores. Contudo pretende-se que a orientação desta Norma seja flexível, devido a variações como o tamanho, natureza e complexidade das auditorias, assim como os seus objetos e escopos a serem executados.

4 OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO A mesma fornece orientação sobre os princípios e gestão de programas de auditorias, assim como sobre a orientação de competência de auditores de sistemas de gestão da qualidade ambiental. Sendo a mesma aplicável a todas as organizações que necessitam realizar auditorias internas ou externas para o sistema de gestão da qualidade e/ou ambiental ou gerenciar um programa de auditoria. OBS: é possível a aplicação desta Norma para outros tipos de auditorias, porém, em tais casos, deve ser dada a consideração especial sobre à identificação da competência necessária aos membros da equipe da auditoria.

5 REFERÊNCIAS NORMATIVAS Os documentos normativos que servem de referência para a NBR ISO 19011, são NBR ISO 9000:2000, Sistema de gestão da qualidade – fundamentos e vocabulário e a ISO 14050:1998, Environmental management – Vocabulary. Ressalvasse que as disposições dessas normas ao serem citadas, nesta nova serão tidas como prescritas.

6 TERMOS E DEFINIÇÕES Sendo que para os efeitos desta Norma, aplicam- se os termos e definições das NBR ISO 9000 E ISO 14050, a não ser que sejam substituídos pelos termos e definições dados a seguir, que será encontrada na norma de modo especifico na lei, negrito seguido de sua numeração em parêntese, podendo ainda ser substituída por sua definição completa. Ex: Auditoria; critério de auditoria; Evidência de auditoria; constatação de auditoria; conclusão de auditoria; entre outros previstos na ISO.

7 P RINCÍPIOS DE UM AUDITOR : Conduta ética – confiança, integridade e descrição Apresentação justa – reportar com veracidade e exatidão Devido cuidado profissional - competência e deligência no julgamento Independência – Parte do princípio de que auditores devem ser imparciais em suas conclusões Abordagem baseada em evidência - método racional e esperiência, que torna o auditor capaz de evidenciar a partir de amostras.

8 G ERENCIANDO UM PROGRAMA DE AUDITORIA

9 A TIVIDADES DE AUDITORIA Uma visão geral das atividades típicas de uma auditoria: Iniciando a auditoria: Designando o líder da equipe da auditoria Definindo objetivos, escopo e critério da auditoria Determinando a viabilidade da auditoria Selecionando a equipe da auditoria Estabelecendo contato inicial com o auditado

10 Realizando análise crítica de documentos: Analisando criticamente documentos pertinentes ao sistema de gestão, incluindo registros, e determinando sua adequação com respeito ao critério da auditoria Preparando as atividades da auditoria no local: Preparando o plano da auditoria Designando trabalho para a equipe de auditoria Preparando documentos de trabalho

11 EXECUÇÃO DA AUDITORIA Condução da reunião de abertura Comunicação durante a auditoria Papéis e responsabilidades de guias e observadores Recolha e verificação da informação Elaboração das constatações da auditoria Preparação das conclusões da auditoria Condução da reunião de encerramento

12 Preparação, aprovação e distribuição do relatório da auditoria Preparação do relatório da auditoria Aprovação e distribuição do relatório da auditoria Conclusão da auditoria

13 COMPETÊNCIA E AVALIAÇÃO DE AUDITORES Segurança e confiança no processo de auditora dependem da competência daqueles que conduzem a auditoria. Esta competência está baseada na demonstração de atributos pessoais e na capacidade para aplicar conhecimento e habilidades, adquiridos através da educação, experiência profissional, treinamento em auditoria e experiência em auditoria. Alguns dos conhecimentos e habilidades descritos são comuns a auditores de sistemas de gestão da qualidade e ambientais e alguns são específicos para auditores de uma disciplina individual. Os auditores desenvolvem, mantêm e aperfeiçoam a sua competência através do contínuo desenvolvimento profissional e participação regular em auditorias.

14 Atributos pessoais. Conhecimento e habilidades genéricas de auditores de sistema de gestão da qualidade e sistema de gestão. Ambiental. Conhecimento e habilidades genéricas de líderes de equipe da auditoria. Conhecimento e habilidades específicas de auditores de sistemas de gestão da qualidade.

15 CONHECIMENTO E HABILIDADES ESPECÍFICAS DE AUDITORES DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL Métodos e técnicas de gestão ambiental : permitir ao auditor examinar sistemas de gestão ambiental e gerar constatações e conclusões da auditoria apropriados; Ciência e tecnologia ambientais : permitir ao auditor compreender as relações fundamentais entre as atividades humanas e o ambiente. Aspectos técnicos e ambientais de operações : permitir ao auditor compreender a interação das atividades, produtos, serviços e operações do auditado com o ambiente.

16 EDUCAÇÃO, EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL, TREINAMENTO EM AUDITORIA E EXPERIÊNCIA EM AUDITORIA Auditores Líderes de equipe da auditoria Auditores que auditam sistemas de gestão da qualidade e ambientais Níveis de educação, experiência profissional, treinamento em auditoria e experiência em auditoria

17 O AUDITOR PRECISA DAS SEGUINTES HABILIDADES: EDUCAÇÃO, EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL, TREINAMENTO E EXPERIÊNCIA EM AUDITORIA Processo de Avaliação: envolve quatro passos principais: 1. Identificar os atributos pessoais e o conhecimento, habilidades para atender as necessidades da auditoria, 2. estabelecer o critério da avaliação, 3. selecionar o método da avaliação apropriado, 4. conduzir a avaliação. A avaliação de um auditor acontece de maneira planejada, implementada e registrada conforme os procedimentos da auditoria, ou seja, de maneira precisa. Além disso acontece em três fases distintas: 1. Avaliação inicial de pessoas que desejam se tornar auditores, 2. Avaliação dos auditores pela auditoria descrito em 6.2.4; 3. Avaliação continua do desempenho de auditores, de modo a identificar necessidades de manutenção e aperfeiçoamento de conhecimentos e habilidades.

18 MANUTENÇÃO E MELHORIA DA COMPETÊNCIA Desenvolvimento profissional contínuo – Preocupa com manutenção melhoria do conhecimento, habilidades e atributos pessoais que podem ser adquiridos por meios tais como experiência profissional adicional, treinamento, estudo privado, treinamento orientado, participação em reuniões seminários e conferência dentre outras atividades. Manutenção da habilidade de auditar – Convém que os auditores mantenham e demonstrem sua habilidade de auditar através da participação regular em auditorias de sistema de gestão da qualidade e/ou ambiental.


Carregar ppt "NBR ISO 19011 Diretrizes para auditorias de sistema de gestão da qualidade e/ou ambiental Alunos: Alineana Bernadeth Daniela Isis Marcio Sanmil Simone."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google