A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Apresentação Roberto Gomes de Almeida Engenheiro Mecanico Assessor de Normalização Técnica de Furnas Centrais Elétricas S.A. Coordenador da ABNT/CB38/SC2.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Apresentação Roberto Gomes de Almeida Engenheiro Mecanico Assessor de Normalização Técnica de Furnas Centrais Elétricas S.A. Coordenador da ABNT/CB38/SC2."— Transcrição da apresentação:

1

2 Apresentação Roberto Gomes de Almeida Engenheiro Mecanico Assessor de Normalização Técnica de Furnas Centrais Elétricas S.A. Coordenador da ABNT/CB38/SC2. Tel.: (21) / 4601

3 1a. Parte Breve apresentação da Norma de Auditorias em Sistemas de Gestão ISO NBR 19011

4 Diretrizes para Auditorias da Qualidade e Ambiental ISO/NBR Seções 1, 2 e 3: Escopo de uma Auditoria, Referências Normativas e Termos e Definições Seção 4: Princípios da Auditoria Seção 5: Gerenciando um Programa de Auditoria Seção 6: Atividades de Auditoria Seção 7: Competência e Avaliação de Auditores

5 Tipos de Auditorias Auditorias de 1a. Parte - Auditorias de 1a. Parte: É uma Ferramenta gerencial de monitoramento - Auditorias de 2a. Parte: Avaliação de fornecedores - Auditorias de 3a. Parte: Certificação e credenciamentos externos

6 Aplicação Auditorias de sistemas de gestão, para o gerenciamento de programas de auditorias e competência de auditores Usuários: Auditores, organizações com Sistemas de Gestão, organismos de treinamento de auditores, de certificação de auditores, de certificação de Organizações, de credenciamento, etc..

7 Aplicação Amplo espectro de aplicação : o uso depende do tamanho, natureza e complexidade da organização Uso de caixas de texto de ajuda : orientação suplementar, exemplos e dicas para PME’s

8 Princípios de Auditoria Estes princípios ajudam o usuário a entender a natureza essencial da auditoria e são a base da NBR 19011: - Relacionados ao auditor: - Conduta ética (confiaça, integridade e discrição) - Apresentação justa (reportar com veracidade e exatidão) - Devido cuidado profissional (aplicação e competência) - Relacionados com o processo de auditoria - Independência (imparcialidade e objetividade nas conclusões) - Abordagem baseada em evidência (método para alcançar conclusões de auditorias confiáveis)

9 Princípios de auditoria (a) Conduta Ética “O fundamento do profissionalismo” o que é…. - Confiança, integridade confidencialidade e discrição são essenciais para auditar

10 Princípios de auditoria (b) Apresentação justa “A obrigação de reportar com veracidade e exatidão” o que é…. - Constatações de auditoria, conclusões e relatórios de auditoria, refletem verdadeiramente e com precisão as atividades da auditoria. - Obstáculos significantes encontrados durante a auditoria e opiniões divergentes não resolvidas entre a equipe de auditoria e o auditado devem ser relatados

11 Princípios de auditoria (c) Devido cuidado profissional “A aplicação de diligência (zêlo) e julgamento na auditoria” o que é…. - Os auditores devem ser aplicados na auditoria que estão executando considerando a importância da tarefa e a confiança colocada neles pelos clientes de auditoria e outras partes interessadas. - Ter a competência necessária é um fator importante.

12 Princípios de auditoria (d) Independência “A base para a imparcialidade da auditoria e objetividade das conclusões de auditoria” o que é…. - Auditores são independentes da atividade a ser auditada e são livres de tendência e conflito de interesse. - Auditores mantêm um estado de mente aberta ao processo de auditoria para assegurar que as constatações e conclusões de auditoria serão baseadas somente nas evidências de auditoria.

13 Princípios de auditoria (e) Abordagem baseada em evidências o que é…. “Evidência é o método racional utilizado para se alcançar conclusões de auditoria confiáveis e reproduzíveis em um processo sistemático de auditoria” - Evidência de auditoria é verificável. É baseada em amostras das informações disponíveis, uma vez que uma auditoria é realizada durante um período finito de tempo e com recursos finitos. - O uso apropriado de amostragem é intimamente relacionado com a confiança que pode ser colocada nas conclusões de auditoria.

14 Gestão de um Programa de Auditoria

15

16 2a. Parte Competência e Avaliação de Auditores

17 1 - Competência e Avaliação de Auditores Competência: “Conjunto de atributos pessoais e capacidade demonstrada para aplicação dos seus conhecimentos e habilidades”

18 Competência

19 Competência genérica Conhecimento e habilidades necessárias nas seguintes áreas: - Princípios, procedimentos e técnicas de Auditoria - Sistemas de gestão e documentos de referência - Leis, regulamentos e outros requisitos aplicáveis - Situações organizacionais  Líder da equipe de auditoria também deve possuir habilidades de liderança apropriadas

20 Competência específica para SGQ Métodos e técnicas relacionadas à qualidade - Terminologia - Princípios e aplicações de GQ - Ferramentas de GQ (ex.Controle Estatístico do Processo, Análise de Causa e Efeito, Amostragem) - Processos e produtos - Terminologia específica do setor - Características técnicas de processos e produtos - Processos e práticas específicas do setor

21 Competência específica para SGA Métodos e técnicas de Gestão Ambiental - Terminologia - Princípios e aplicações de GA - Ferramentas de GA (ex.AAIA, ACV, ADA) Avaliação de Aspectos / impactos Avaliação do Ciclo de vida Avaliação do Desempenho Ambiental

22 Competência específica para SGA Ciência e tecnologia ambientais - Impacto humano - Interação de ecosistemas - Mídia Ambiental - Gestão de recursos naturais (ex. combustíveis, fósseis; água; flora; fauna) - Métodos gerais de proteção ambiental

23 Competência específica para SGA Aspectos técnicos e ambientais das operações - Terminologia específica do setor - Aspectos e impactos - Métodos para avaliar a significância - Técnicas de monitoramento e medição - Tecnologia para prevenção de poluição

24 Educação, experiência, treinamento Não é a meta da ISO NBR ser prescritiva, mas exemplos são fornecidos - Para auditores de uma única disciplina - Para auditores das duas disciplinas - Para líderes de equipes de auditoria Nota – a experiência em auditoria deve ter sido adquirida sob a orientação de um auditor que seja competente na mesma disciplina

25 Manutenção e melhoria da competência Desenvolvimento profissional contínuo - melhoria do conhecimento, habilidades e atributos pessoais : Pode ser alcançado com treinamento, estudo, participação em reuniões, seminários, conferências, etc… Manutenção da habilidade de auditar - Através de participações em auditorias com regularidade

26 2 - Avaliação de Auditores Avaliação inicial de pessoas que desejam se tornar auditores Avaliação como parte de um processo de seleção de uma equipe Avaliação contínua dos auditores para manutenção e melhoria

27 Métodos de avaliação Análise dos registros de educação, treinamento, vínculo empregatício e experiência em auditoria Informações positivas e negativas do auditor: Referências pessoais, atestados, avaliação de desempenho, reclamações, análise crítica dos colegas e …………………… a auto avaliação – “será que eu sou mesmo competente ?” Entrevistas Observação Execução de tarefas, testemunhar auditorias, desempenho no trabalho Exames (orais e escritos) Análise após auditoria Análise crítica do relatório, postura profissional perante o cliente, o auditado, os colegas

28 Experiência Profissional ParâmetroAuditorAuditor em, Ambas as Disciplinas Líder de Equipe da Auditoria EducaçãoEnsino Médio (Nota 1)O mesmo solicitado para Auditor Experiência profissional total 5 anos (Nota 2)O mesmo solicitado para Auditor Experiência profissional nos campos de Gestão da Qualidade ou Ambiental No mínimo 2 anos do total de 5 anos 2 anos na segunda disciplina (Nota 3) O mesmo solicitado para Auditor Treinamento em Auditoria40 h de treinamento em Auditoria 24 h de treinamento na segunda disciplina (Nota 4) O mesmo solicitado para Auditor Experiência em Auditoria4 Auditorias Completas num total de no mínimo 20 dias de experiência como auditor em treinamento sob a orientação de um Auditor competente como líder de Equipe de Auditoria (Nota 5) 3 Auditorias Completas num total de no mínimo 15 dias de experiência na segunda disciplina como auditor em treinamento sob a orientação de um Auditor competente como líder de Equipe de Auditoria (Nota 5) 3 Auditorias Completas num total de no mínimo 15 dias de experiência como líder de Equipe na segunda disciplina como auditor em treinamento sob a orientação de um Auditor competente como líder de Equipe de Auditoria (Nota 5)

29 Experiência Profissional Nota1: Ensino médio é a parte do sistema educacional nacional que vem posterior ao Ensino fundamental e é concluída antes do ingresso em instituição de Ensino Superior. Nota 2: O número de anos pode ser reduzido em 1 ano se a pessoa tiver completado o Ensino Superior Nota 3: A experiência profissional na segunda disciplina pode ser simultânea com a experiência profissional na primeira disciplina. Nota 4: O treinamento na segunda disciplina consiste em adquirir conhecimento das normas, leis, regulamentos, princípios, métodos, e técnicas pertinentes. Notam 5: Uma Auditoria Completa é uma auditoria que cobre todos os passos descritos em 6.3 a 6.6. Convém que a experiência integral em Auditoria inclua toda a Norma de Sistema de Gestão.

30 Obrigado!


Carregar ppt "Apresentação Roberto Gomes de Almeida Engenheiro Mecanico Assessor de Normalização Técnica de Furnas Centrais Elétricas S.A. Coordenador da ABNT/CB38/SC2."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google