A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A320 Sharklet Entry Into Service Guia para Pilotos Flight Standards Março de 2013.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A320 Sharklet Entry Into Service Guia para Pilotos Flight Standards Março de 2013."— Transcrição da apresentação:

1 A320 Sharklet Entry Into Service Guia para Pilotos Flight Standards Março de 2013

2 Apresentação da modificação Considerações Operacionais / Mudanças no FCOM e QRH 1 2 Conteúdo 2

3 Sharklets 3

4 O que é a modificação Sharklet? É uma modificação na asa das aeronaves da frota A320. Igual no A318, A319, A320 e A321 As páginas afetadas estão anexas a esta apresentação. Redução do vórtice na ponta da asa.

5 O que é a modificação Sharklet? Peça única Novas LED nav lights & strobe lights, instaladas na Sharklet Proteção contra raios

6 O que é a modificação Sharklet? O arrasto é gerado durante o processo de geração de sustentação 2 As Sharklets reduzem o arrasto gerado pela sustentação 3 Menos arrasto significa menor uso de potência, gerando economia de combustível. 1

7 Principais benefícios do Sharklet: Menor consumo de combustível Menor emissão de CO 2 Payload e alcance maiores Melhor performance de decolagem Optimum Altitude maior Menor desgaste dos motores

8 Considerações Operacionais 8

9 Mudança na envergadura: A320 atual: A320 sharklet: Aumento de 1,70m na envergadura

10 Considerações Operacionais As sharklets alteram a classificação aeroportuária da aeronave? Não. O A320 Sharklet continua categoria C - > até 36 metros. Porém existem algumas restrições para os seguintes aeroportos que operamos: Congonhas (CGH) Lima (LIM)

11 Considerações Operacionais – Congonhas (CGH) Posições sem restrição: Fingers 10, 11 e 12 Remota Posições com restrição: Fingers 1 a 9

12 Considerações Operacionais – Lima (LIM) Posições sem restrição: As demais posições não possuem restrições. Posições com restrição: Remotas 27, 28 e 29

13 FCOM – DSC Considerações Operacionais Mudança no raio de curva: sem sharkletcom sharklet R R4: Minimum turning radius

14 Computadores afetados Com as Sharklets, alguns computadores são diferentes dos atuais: FMGC SEC ELAC FAC FCDC FWC Os computadores de aeronaves sem sharklet não são compatíveis com aeronaves sharklets. Já o oposto é válido.

15 Redução no consumo de combustível Redução de consumo do A320 Sharklet | Comparativo com A320 atual (wingtip fence) distância (nm) Gasto até 3,5% menor em trechos mais longos Redução no consumo

16 Melhor performance de subida com Sharklets Altitude (ft) Altitude de cruzeiro inicial maior

17 Maior payload e/ou maior alcance distância (nm) Payload (kg)

18 Mudanças significativas de performance Otimização do Takeoff Weight Aumento do Takeoff Weight em decolagens com obstáculos ou limitantes de MTOW no segundo seguimento de decolagem. Melhor performance de subida A subida para o nível ótimo de cruzeiro é mais rápida. Aumento da VMCG + 1,6 kt para aeronaves equipadas com motor CFM + 1 kt para aeronaves equipadas com motor IAE O aumento da VMCG poder afetar a performance de decolagem em pistas estreitas ou limitadas por VMC (pista contaminada, por exemplo). Bank Angle Maior perda de gradiente durante curvas do que aeronaves atuais. Exemplo: 15° de bank angle e KVs= 1.13: A320 Sharklet: perda de 1,05% de gradiente A320 atual: perda de 0,65% de gradiente

19 Considerações operacionais A elevação máxima dos aeroportos para operação continua sendo ft. As velocidades de aproximação não sofreram alteração. Os limitantes de vento de través são iguais aos das aeronaves sem sharklet. As distâncias de pouso permanecem iguais. * A distância para autoland foi modificada (AFM e FCOM) A velocidade de cruzeiro para LCR (Long Range Cruise) é geralmente menor. Houve uma melhoria no Approach climb limit weight. * Esse conteúdo foi atualizado no FCOM.

20 Considerações operacionais Introdução de novos limitations para desbalanceamento de combustível para decolagem => As limitações de fuel imbalance para cruzeiro e pouso permanecem inalteradas. Aproximações e pousos CAT II e CAT III => Limitação de vento de través para automatic rollout de 15 kt (já no A318/319/321) Modificação na Flight Control Law => No caso de perda do Yaw Damper, quando o trem de pouso estendido, o Yaw Damper permanece em alternate law (antes: troca de alternate para direct law) CDL Static Discharger => Apenas um descarregador de estática pode faltar por Sharklet, se o buraco estiver coberto com fita apropriada.

21 Considerações operacionais Novas strobe e navigation lights de LED => Uma luz azul abaixo da strobe & nav lights pisca quando necessária a troca do LED pela equipe de manutenção. Load Alleviation Function (LAF) => Redução de carga na asa devido a deflexão positiva dos ailerons / spoilers. => MTOW limitado a kg ( lbs) no caso de falha dos spoilers 4 ou 5 (os respectivos itens MEL foram atualizados de acordo).

22 Manuais das aeronaves Sharklets Todos manuais já estão atualizados a bordo das aeronaves. A primeira aeronave Sharklet na frota será: PR-MYY (MSN 5591) | A | 174 Y Previsão de recebimento : 23/Abril

23 O Sharklet afeta, principalmente, a performance da aeronave. Nos manuais, as seções de performance alteradas são as seguintes: Mudança nos manuais Seção no FCOMReferência TakeoffPER-TOF-TOD Automatic landing increment on dry runwayPER-LDG-DIS-RLA Go around performancePER-GOA Wet and contaminated runways penaltiesPER-TOD-CTA-40 Overweight landingPRO-ABN ETOPS performancePRO-SPO Severe turbulence thrust settingPRO-SUP Unreliable Speed indicationPRO-ABN-34 Flight with gear down performancePRO-SPO QRH Fuel penalty factorsFPE-FPF

24 Mudança nos manuais Seção no FCOM / QRHReferência Cruise PerformancePER-CRZ e QRH FPE-AEO Holding performancePER-HLD One engine inoperative performancePER-OEI e QRH FPE-OEI Flight without cabin pressure performancePRO-SPO-20 e QRH FPE-CAB Gear down performance (parcialmente)PRO-SPO Algumas tabelas são similares as das aeronaves sem sharklet. Tabelas do FCOM/QRH com alterações:

25 Os NORMAL PROCEDURES não sofreram alterações. Alguns ABNORMAL PROCEDURES que sofreram alteração foram: Mudança nos manuais Hydraulics: HYD Y RSVR LO LVL HYD Y RSVR LO AIR PR HYD G RSVR OVHT HYD G RSVR LO LVL HYD G RSVR LO AIR PR HYD B RSVR OVHT HYD B RSVR LO LVL HYD B ELEC PUMP LO PR OR OVHT HYD B RSVR LO AIR PR HYD G+Y SYS LO PR HYD G+B SYS LO PR HYD B+Y SYS LO PR HYD Y RSVR OVHT HYD Y ELEC PUMP LO PR OR OVHT Flight Controls: F/CTL SPLR FAULT F/CTL SPD BRK STILL OUT F/CTL L(R) SIDESTICK FAULT F/CTL PITCH TRIM/MDCU/CG DISAGREE (novo) F/CTL L(R) AIL FAULT F/CTL GND SPLR NOT ARMED F/CTL GND SPLR5 FAULT F/CTL ELAC 1(2) FAULT F/CTL ALTN LAW F/CTL FLAPS SYS 1(2) FAULT F/CTL SLATS FAULT/LOCKED FLAPS FAULT/LOCKED ACTIVE CONTROL LAW

26 Mudança nos manuais Landing Gear L/G GEAR NOT DOWN L/G LGCIU 1+2 FAULT L/G GEAR NOT DOWNLOCKED L/G GEAR NOT UPLOCKED L/G UPLOCK FAULT L/G SHOCK ABSORBER FAULT L/G GRAVITY EXTENSION LDG WITH ABNORMAL L/G BRAKES PARK BRK FAULT Electrical ELEC DC ESS BUS FAULT ELEC DC BUS 2 FAULT ELEC AC BUS 1 FAULT Fuel FUEL L+R WING TK LO LVL FUEL INERTING SYS FAULT FUEL CTR TK PUMPS LO PR FUEL CTR TK PUMP 1(2) LO PR Pneumatic AIR ENG 1(2) BLEED ABNORM PR AIR ENG 1(2) BLEED FAULT AIR ENG 1(2) BLEED HI TEMP SMOKE/FUMES/AVNCS SMOKE CAB PR EXCESS CAB ALT

27 Mudança nos manuais Power Plant ENG 1(2) STALL ENG 1(2) REV INHIBITED Navigation NAV ADR FAULT NAV BARO REF DISCREPANCY Miscellaneous EIS DMC/FWC COM FAULT OVERWEIGHT LANDING As páginas afetadas estão anexas a esta apresentação.

28 Mudança nos manuais Por ser uma modificação de superfície, a MEL não sofreu grandes alterações, apenas algumas relacionadas aos novos computadores de voo. ATAs atualizadas: Em relação a CDL, a Airbus e Autoridades Aeronáuticas ainda estudam a possibilidade de realizar voos com as Sharklets removidas. Por enquanto essa prática não é possível. ATA 22 Mudança do AUTO FLT YAW DAMPER SYS alert ATA 23 Criação do COM PTT STUCK ON VHFx (HFx) alert ATA 32 Mudança do BRAKES HOT alert procedure ATA 27 Mudança no F/CTL ALTN LAW: procedimento de modificação de status associado com a perda do YAW DAMPER Mudança no F/CTL SPD BRK STILL OUT Mudança no alerta do F/CTL SPLR FAULT para cancelamento do OEB 43, revisão dos alertas impactando consumo de combustível

29 Mudança nos manuais Algumas penalidades em papel para cálculo de performance de decolagem/pouso serão feitas serão substituídas por cálculos no software de performance. Essa modificação contempla os seguintes itens: Seção na MEL Spoiler 1 or 3 Spoilers 1 and 2 Ground Spoiler Control System Wing Anti-Ice Control Valve Main Wheel Brake Minimum Idle on Ground As páginas afetadas estão anexas a esta apresentação.

30 Principais Dúvidas P. Existe alguma diferença de pilotagem entre as aeronaves com e sem sharklets? R. Não. A pilotagem é exatamente igual e as mudanças não são percebidas pelos pilotos. P. Em relação a treinamento, existe uma lacuna entre os padrões dos simuladores entre aviões com e sem sharklets? R. Não existe um padrão específico dedicado a aeronaves com Sharklet. P. O Sharklet é igual ao Airbus A320neo? R. Não. O sharklet é apenas uma das mudanças que virão no neo. A família A320neo está previsto para 2015 e contará com sharklets + novo motor. neo significa: N ew E ngine O ption P. Apenas aeronaves novas terão Sharklets? R. A princípio sim. De qualquer maneira, as sharklets podem ser instaladas como retrofit na frota atual (ainda sendo avaliado pela área de planejamento).

31 Principais Dúvidas P. Quantas aeronaves com sharklet serão entregues? R. Ao longo do ano de 2013, receberemos um total de 10 aeronaves A320 Sharklet. P. A LAN também opera / operará com Sharklet? R. Sim. A LAN receberá aeronaves A320 Sharklet a partir de Abril.

32 Em caso de dúvidas, entre em contato com o Flight Standards, através do Ou pelo telefone: (11) / (11) Copyright: TAM Linhas Aéreas S/A | Outubro de 2011 Proibida a reprodução total ou parcial, sem prévia autorização.


Carregar ppt "A320 Sharklet Entry Into Service Guia para Pilotos Flight Standards Março de 2013."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google