A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Perspectivas da Informática para o Deficiente Visual O Deficiente Visual na Era da Informática José Antonio Borges Projeto DOSVOX NCE/UFRJ - maio/2004.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Perspectivas da Informática para o Deficiente Visual O Deficiente Visual na Era da Informática José Antonio Borges Projeto DOSVOX NCE/UFRJ - maio/2004."— Transcrição da apresentação:

1 Perspectivas da Informática para o Deficiente Visual O Deficiente Visual na Era da Informática José Antonio Borges Projeto DOSVOX NCE/UFRJ - maio/2004 Instituto Benjamin Constant

2 Uso de computadores por DVs Leitura e escrita foram tornadas, entre videntes e cegos, razoavelmente compatíveis e acessíveis Revolução cultural –Integração do estudante –Acesso a muito mais materiais didáticos –Produção cultural dos cegos facilitada

3 No Brasil alguns softwares são os mais importantes Dosvox –hoje mais de 8000 usuários –democratizou o acesso à informática aos DV Virtual Vision –síntese de voz de qualidade profissional –acesso amplo ao Windows Outros softwares –Jaws, Braille Fácil, HPR...

4 Algumas áreas beneficiadas Estudo –alfabetização, nível médio, superior, pós... Atividades profissionais –suporte às profissões já existentes –atividades com uso direto do computador Telemarketing –capacidade, criatividade, garra dos DVs começam a ser reconhecida

5 Escrita Tátil Nunca foi tão fácil produzir Braille -> leia- se Braille Fácil –Técnicas baratas para coisas sofisticadas ex. Desenho automatizado –Possibilidade de produção por gente menos especializada

6 Escrita tátil computadorizada Novos desenvolvimentos, as antigas técnicas revisitadas e renovadas... –a escrita musical, as ilustrações, desenhos e fotografias, e os textos referentes a ciências exatas, entre as quais se destacam a física, a química e a matemática, enfatizando-se a escrita de suas fórmulas e produção de gráficos

7 Qualidade da Escrita do cego Maior parte das pessoas, hoje (incluindo cegos), lêem pouco Problema é pior nos cegos –pouca disponibilidade de literatura em Braille Qualidade da escrita é ruim –ortografia: se usar gravador ou computador para ler não

8 As fragilidades se expõem... Cegos que não sabem Braille o suficiente para ler de verdade –gravador e computador são mais práticos Custo de produção do Braille computadorizado –Custo das impressoras e do papel –Custo dos painéis braille para leitura direta –Instituições não produzem qualquer coisa

9 Cego sendo obrigado a escrever mais Comunicação por Internet Correio eletrônico envolvendo pessoas fora da comunidade DV. Chat –Adoção dos dialetos de chat onde vc tc? mesmo fora do bate-papo

10 Não basta escrever, tem que diagramar Cego tem que produzir texto bonito graficamente falando Acesso pleno aos utilitários não basta para diagramar Uso de modelos preprogramados –Ex. DOSVOX: gerador de homepages –Gerador de relatórios padronizados

11 Minorando o problema Verificador ortográfico –Digitou errado, o computador apita –Verificação de todo o texto –Sugestão de grafias alternativas Dicionário online –Tirando dúvidas sobre significados

12 OCR Reconhecimento ótico de caracteres Transcrição de textos escritos para forma digital é rápido e bastante correto Cego pode operar scanner sem dificuldade –pelo menos ler livros ficou mais simples Tecnologia não é perfeita –transcrição de matemática e música –já há evolução

13 OCR, sonhando... Projetos em desenvolvimento incluem dispositivo portátil com OCR –cego usará como se fosse óculos –leitura de cartazes, livros Reconhecimento de pessoas e ambientes ?

14 Computação portátil Notebooks são leves para carregar –estudante e seu laptop na aula inclusiva –custo Palmtops: o computador na mão –dificuldade: entrada de dados entradas de dados alternativos teclados portáteis Sonho próximo de acontecer: o PalmVox

15 Localização física do cego Tecnologia GPS –fornece coordenada XY no mundo –triangulação por satélite: resolução de 1 m –uso corrente: carros, mapa no painel Alguns palmtops já têm embutido –Você informa onde quer ir, palmtop mostra o caminho na tela (hoje realidade nas grandes cidades americanas) –Orientador espacial com voz: sonho próximo

16 Internet Virtualização da comunicação –você pode se plugar no mundo sem sair de casa Programas para o cego ter acesso –Dosvox provê inúmeras ferramentas correio, bate papo, telnet, navegador, intercâmbio de arquivos –Leitores de tela e navegadores convencionais Virtual Vision, Jaws, etc... com excelente interface –Telefonia por Internet

17 Internet: dificuldades Homepages não são acessíveis –gráficos sem legendas –computação gráfica e animação –forma gráfica inadequada Movimento pró-acessibilidade –lei nos Estados Unidos, provavelmente no Brasil também

18 O cego e as ciências com base matemática Dificuldades –leitura e escrita de materiais matemáticos –leitura e escrita de gráficos –leitura de resultados de experimentos nos aparelhos atuais Dependência grande de terceiros

19 Leitura e escrita de materiais matemáticos Dificuldade: OCR não funciona bem para transcrever textos matemáticos –escrita é bidimensional e usa símbolos não convencionais A solução para os cegos: uso de LaTeX –linguagem para escrita de textos científicos, totalmente acessível –textos produzidos tem qualidade total –sistemas adaptativos para escrever e ler LaTeX

20 Leitura e escrita de gráficos Tatibilização de gráficos –Minipintor do Braille Fácil, transcreve para pontinhos qualquer forma gráfica escaneada –permite acesso parcial Geração de gráficos automatizados –diversos programas (Excel, MathLab) –Desenvox cego pode imprimir em tinta e na forma tátil –Maquetes táteis computadorizadas

21 Manipulação de aparelhos científicos Ainda poucos aparelhos falam –mas aumenta o número de dispositivos falantes Tecnologias de leitura externa –conexão do equipamento gerando forma digital –acessível a um computador comum Operação: importante marcações táteis –com Braille possivelmente

22 Uso de scripts e programas adaptativos O que a pessoa, sem ver, não consegue fazer, um script faz –clicar em pontos específicos –localizar coisas na tela Timidamente se inicia um processo em que os deficientes visuais se preocupam também em produzir para outros deficientes visuais

23 Música computadorizada Braille já se preocupava com isso –descaso com esta tecnologia: raros cegos sabem ler Braille musical –resgate: projeto MusiBraille (Dolores Thomé) Composição e escrita musical –com leitores de tela é possível acesso (ainda restrito) a programas usados por músicos comuns Cakewalk, Encore, Finale

24 Gravações radiofônicas Cegos já participam da radiodifusão –locutores, produtores Possibilidades novas –editores - operação de sistemas de edição de áudio profissional (Sound Forge) –programação e operação da Rádio (Raduga) Emissora de Rádio é totalmente operada pela Katia Rádio Dosvox

25 Democratização do uso do computador Computador não é coisa barata –Tecnologia não é coisa barata Computadores podem ser tornados acessíveis à população brasileira deficiente? –Maioria é pobre –Maioria tem cultura baixa –Importância das ações políticas

26 Conclusões Cego tem seu poder brutalmente aumentado Arsenal de ferramentas aumenta a cada dia Dificuldade: não perder o que ganhou –batalha constante –apoio aos grupos de pesquisa –ações de governo


Carregar ppt "Perspectivas da Informática para o Deficiente Visual O Deficiente Visual na Era da Informática José Antonio Borges Projeto DOSVOX NCE/UFRJ - maio/2004."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google