A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO E REVISÃO DE ITENS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO E REVISÃO DE ITENS."— Transcrição da apresentação:

1 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO E REVISÃO DE ITENS PARA O ENEM

2 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira METODOLOGIA PARA ELABORAÇÃO DE ITENS

3 GUIA DE ELABORAÇÃO E REVISÃO DE ITENS DEFINIÇÕES E CONCEITOS Item Situação-problema ESTRUTURA DO ITEM DE MÚLTIPLA ESCOLHA Texto-base Enunciado Alternativas Gabarito Distratores Justificativas ETAPAS PARA ELABORAÇÃO DE ITEM

4 ITEM É a unidade básica do teste. O ENEM adota itens objetivos do tipo múltipla escolha Característica - Mede operações complexas (compreensão, aplicação, análise, síntese e avaliação). O participante escolhe entre alternativas a resposta correta.

5 DEFINIÇÕES E CONCEITOS Características do item: Contempla uma habilidade da Matriz de Referência. Explicita uma situação-problema. É contextualizado. Oferece informações necessárias à sua resolução. Deve-se evitar a exigência de informações simplesmente decoradas, como fórmulas, datas, termos, nomes, enfim, detalhes que não avaliam a habilidade, mas privilegiam a memorização.

6 DEFINIÇÕES E CONCEITOS SITUAÇÃO-PROBLEMA Desafio que reporta o participante a um contexto reflexivo e instiga-o a tomar decisões. A situação-problema deve ser contextualizada, explorar situações vivenciadas, hipotéticas ou reais.

7 DEFINIÇÕES E CONCEITOS A elaboração de itens requer: domínio da área de conhecimento; compreensão dos objetivos, das características educacionais e psicológicas dos participantes; criatividade, espírito artesanal e várias revisões.

8 ESTRUTURA DO ITEM TEXTO-BASE ENUNCIADO ALTERNATIVAS JUSTIFICATIVAS

9 ESTRUTURA DO ITEM TEXTO-BASE Motiva ou compõe a situação-problema e deve apresentar as informações necessárias para a sua resolução. Apenas um item poderá ser formulado para cada texto-base.

10 Texto-Base Especificações para o texto-base: a formulação de textos, imagens, esquemas, tabelas pelo próprio elaborador, para o contexto do item, só é válida para a construção de uma situação hipotética e é aceita apenas para as áreas de matemática e de ciências da natureza; o uso de publicações implica a citação da fonte, mesmo daquelas de domínio público, conforme as normas da ABNT. As publicações não podem ser de autoria do próprio elaborador, pois isso pode ser interpretado como autopromoção; não pode ser utilizado livro didático como fonte para o texto- base, pois isso associaria a avaliação em larga escala a uma editora ou a um autor ou a uma publicação.

11 ESTRUTURA DO ITEM ENUNCIADO Uma ou mais orações com instrução expressa como pergunta ou um período a ser completado pela alternativa certa. Preferencialmente não deve apresentar informações adicionais ao texto-base, apenas considerar as informações oferecidas.

12 ESTRUTURA DO ITEM ALTERNATIVAS Gabarito Indica, inquestionavelmente, a única alternativa CERTA que responde à situação-problema proposta. Distratores Alternativas ERRADAS. Devem ser plausíveis, ou seja, parecem corretos para quem não desenvolveu a habilidade. Um distrator plausível deve retratar hipóteses de raciocínio na busca da solução da situação-problema. Não devem ser criadas situações capazes de induzir o participante ao erro.

13 ESTRUTURA DO ITEM JUSTIFICATIVAS Fazem parte do item embora não apareçam no teste. Devem ser formuladas separadamente para cada uma das alternativas. Indicam se a alternativa está CERTA ou ERRADA, explicando-a. Devem possuir fundamentação própria e distinta para cada alternativa. São proibidas justificativas repetidas e tautológicas.

14 ETAPAS PARA ELABORAÇÃO DO ITEM 1.Selecione uma habilidade da Matriz de Referência 2.Construa a situação-problema 3.Dê preferência a fontes primárias, originais e sem adaptações, caso utilize textos-base referenciados, de acordo com as normas da ABNT. 4.Use, preferencialmente, textos que abordem temas atuais adequados ao público-alvo. 5.Evite textos extensos. 6.Elabore itens inéditos (não publicados, divulgados ou utilizados em sala de aula). 7.Elabore apenas 1 (um) item para cada texto-base. 8.Evite abordagens de temas que suscitem polêmicas. 9.Evite situações e detalhes que possam induzir o participante ao erro (pegadinhas).

15 ETAPAS PARA ELABORAÇÃO DO ITEM 10.Na elaboração do enunciado: use termos impessoais: considere-se, calcula-se, argumenta-se; não utilize: falso, exceto, incorreto, não, errado; não utilize termos absolutos: sempre, nunca, todo, totalmente, absolutamente, completamente, somente etc.; não utilize sentenças como: Pode-se afirmar que, É correto afirmar que.

16 ETAPAS PARA ELABORAÇÃO DO ITEM 11. Construa as alternativas: Com paralelismo sintático e semântico, extensão equivalente e coerência com o enunciado; Independentes, não excludentes e que não sejam semanticamente muito próximas; Dispostas de maneira lógica (seqüência narrativa, alfabética, crescente/decrescente, etc.); Sem repetição de palavras do enunciado; Evite alternativas longas; Não use: todas as anteriores, nenhuma das anteriores; O gabarito não deve ser mais atrativo que os distratores; Distratores não devem ser absurdos em relação à situação-problema apresentada.

17 ETAPAS PARA ELABORAÇÃO DO ITEM 12. Pontue as alternativas e observe as regras para sua redação, de acordo com a área de conhecimento:

18 ETAPAS PARA ELABORAÇÃO DO ITEM 13.Construa as justificativas para as alternativas com argumentação consistente que explique o erro ou o acerto, de maneira que não sejam tautológicas. 14. Estime nível de dificuldade estimada do item (fácil, médio ou difícil) com base na sua experiência docente. 15.Indique três palavras-chave: 15.1 campo de conhecimento (exemplo: Estudos Textuais, LEM, Arte, Educação Física, Literatura, Sociolinguística, Argumentação, TIC ); 15.2 objeto do conhecimento (ver páginas 11 e 12 das Matrizes de Referência); 15.3 contexto de apresentação do item (gênero textual, conforme Marcuschi, ou gênero literário, conforme teoria literária) 16.Observe as especificações de formatação do item.

19 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira METODOLOGIA PARA REVISÃO DE ITENS

20 PROTOCOLO DE REVISÃO DE ITEM A ficha de revisão de item tem o objetivo de: orientar a análise do revisor; registrar os resultados; fundamentar a revisão final do item. Compõe-se de critérios, divididos em cinco blocos. No final da ficha, há um campo para observações que o revisor julgar necessárias a fim de justificar, documentar e, finalmente, qualificar a resposta dada ao item. A proposta da ficha é oferecer, após seu completo preenchimento, o encaminhamento a ser dado ao item.

21 PAPEL DO REVISOR TÉCNICO O revisor técnico-pedagógico deve devolver o item ao elaborador, caso ele identifique um ou mais dos seguintes problemas: não atendimento à habilidade da Matriz de Referência; erro conceitual; mais de um ou nenhum gabarito; ausência ou insuficiência das justificativas; ilegibilidade das imagens; não indicação da referência bibliográfica, quando necessário; o enunciado não apresenta problematização satisfatória ou não explicita um único problema a ser resolvido. O revisor técnico-pedagógico tem autonomia de fazer modificações no item que julgar necessárias para a sua aprovação ou de descartá-lo caso não atenda às especificações.

22

23 FICHA DE REVISÃO DO ITEM

24

25

26


Carregar ppt "Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO E REVISÃO DE ITENS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google