A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MORDOMOS DE DEUS Compreendendo o sentido de uma mordomia plena no mundo e nos dias de hoje.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MORDOMOS DE DEUS Compreendendo o sentido de uma mordomia plena no mundo e nos dias de hoje."— Transcrição da apresentação:

1 MORDOMOS DE DEUS Compreendendo o sentido de uma mordomia plena no mundo e nos dias de hoje

2 Mordomos de Deus - pressupostos Um mordomo é alguém a quem foi confiada uma dada responsabilidade: Pressupõe e depende da existência de alguém superior ao mordomo (o seu senhor); Pressupõe uma relação de confiança oriunda do senhor e personalizada nele (mordomo); Pressupõe a sua identificação com o senhor; Pressupõe desempenho e avaliação.

3 Mordomia e Soberania Deus como único Senhor Descobrir a superioridade de Deus pela manifestação do Seu amor; Ser cativado (atraído) e motivado (constrangido) pelo amor de Deus.

4 E Eu, quando for levantado da Terra, todos atrairei a Mim. João 12: 32

5 Pois o amor de Cristo nos constrange. II Coríntios 5:14

6 Amor e Soberania Só o amor pode estar na base da soberania. Deus ama-nos com um amor eterno. O Seu amor por nós é incondicional. Quando experimentamos o Seu amor, os nossos corações aprendem a conhecê-lO. O amor leva-nos a depositar confiança em Deus. A confiança conduz-nos a submetermo-nos à Sua soberania. Aceitar a Sua soberania é começar uma íntima sociedade com Ele.

7 A Lei da DÁDIVA: AMAR Porque Deus amou o mundo, de tal maneira, que deu o Seu Filho unigénito... S. João 3:16 Porque Deus amou o mundo, de tal maneira, que deu o Seu Filho unigénito... S. João 3:16

8 Mordomia e Soberania Aceitar Deus como Senhor implica: Reconhecer a Sua dádiva de salvação; Reconhecer o Seu direito de propriedade; Reconhecer o privilégio de ser chamado; Reconhecer a oportunidade de missão; Reconhecer como suas as prioridades de Deus.

9 Etapas na aceitação da soberania: Reconhecer que só Cristo pode tornar-nos em bons gestores; Aceitar o dom da salvação que Ele nos oferece; Aceitar a soberania – é a Ele que tudo pertence; Valer-se do Seu Espírito; Tomar consciência do seu novo estado; Aceitar ser o Seu sócio; Integrar a gestão cristã na nossa vida.

10 O Ciclo da Mordomia Usado por Deus como um método, a Mordomia, quando compreendida, vivida e partilhada pelo crente, fecha-se num ciclo que, para o pecador/mordomo, descreve o ciclo da sua própria salvação.

11 Criado Ciclo da Mordomia

12 Fomos Criados: Para partilhar uma imagem; Para partilhar a intimidade; Para partilhar um governo (domínio); Para sermos interdependentes (dependência partilhada).

13 Caído Criado Ciclo da Mordomia

14 Caímos Numa natureza pecaminosa; Numa união destruída; Na escravatura do pecado; Numa falsa independência.

15 Redimido Criado Caído Ciclo da Mordomia

16 Redimidos, porque: Ele tomou a nossa natureza – partilhou a nossa imagem; Restaurou a nossa união com Ele; Libertou-nos para sermos servos da justiça; Demonstrou independência total.

17 Adotado Redimido Ciclo da Mordomia Criado Caído

18 Fomos Adotados: Para sermos filhos de Deus; Para nos tornarmos herdeiros do reino; Para crescermos na família de Deus.

19 Restaurado Adotado Ciclo da Mordomia Caído Criado Redimido

20 Fomos Restaurados: Na amizade com Deus; Na obediência radical; Na participação da natureza divina; Numa sociedade com Deus.

21 Restaurado Entronizado Criado Ciclo da Mordomia Caído Redimido Adotado

22 Fomos Entronizados: No trono (governo partilhado); Na intimidade (partilhada); Na Sua imagem (partilhada); Em total independência (dependência partilhada).

23 Deus confiando no Homem Deus conhece-nos como ninguém. Deus ama-nos como ninguém. Deus perdoa-nos como ninguém. Deus reabilita-nos como ninguém... e, por isso, Deus espera de nós como ninguém.

24 Deus confiando no Homem Deus confia no poder de conversão do Seu próprio amor Para nos remir da nossa autonomia; Para nos transformar em agentes Seus; Para nos garantir a certeza da salvação (transformação). Quem pensa, vive e age por amor é porque está realmente a adquirir a natureza de Deus.

25 Natureza da Mordomia Mordomia implica voluntariedade baseada na compreensão e experiência de QUEM DEUS É, motivada pelo desafio d O QUE DEUS QUER DE NÓS E PARA NÓS, orientada para a realização de DEUS EM NÓS.

26 Natureza da Mordomia: Mordomia é deixar Deus ser Deus; Reaprender o sentido de obediência; Readmitir a minha condição de dependência; Reaceitar a salvação como verdadeira libertação da utopia da autonomia própria; Reintegrar a obediência e a dependência em cada ato da minha vida; Voltar à condição de Filho de Deus.

27 João 1: 12 Mas, a todos quantos O receberam, aos que crêem no Seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem Filhos de Deus.

28 Desempenho de um Verdadeiro Mordomo Baixo Alto Desempenho Reação Afeiçoado/ Superficial Escravo Criança Sócio/ Amigo

29 Avaliando a Mordomia Deus é fiel. Espera fidelidade. Fidelidade prova a mordomia. Deus é bom e generoso. Espera gratidão. Gratidão demonstra a conversão. Qual é pois o mordomo fiel e prudente que o Senhor porá sobre os seus servos para, a seu tempo, lhes dar alimento? Lucas 12: 42

30 Avaliando a Mordomia Identificadores visíveis da fidelidade: No uso do tempo (da vida), o Sábado – o Sábado foi feito para o homem (Mar. 2: 27); Na relação com os bens materiais, o dízimo – o dízimo é do Senhor, santo é ao Senhor (Lev. 27: 30); No uso daquilo que Ele nos confia, as ofertas - ofertas proporcionais àquilo que o Senhor vos tiver abençoado (Deut. 16: 17).

31 O Destino do que Damos O Dízimo: O avanço do Evangelho Manutenção de Obreiros; Ações de Evangelização. As Ofertas: O património da Igreja Os templos e os seus acessórios; Os serviços prestados à Igreja.

32 Necessidades da Obra Nacional Como são atendidas? Na proporção do envio de ofertas das igrejas locais recebidas a nível nacional. As ofertas recebidas são depois redistribuídas pelas diferentes necessidades da Igreja nacional.

33 Como devo distribuir as minhas ofertas? Compreensão e resposta Quando a oferta de Sábado tem um fim estabelecido - Oferta Especial (Fundo Templos, AWR, 13º Sábado) - a totalidade dessa oferta é canalizada para esse objetivo. Quando se destina ao Fundo Local e Nacional, serve para cobrir os gastos da igreja localmente (+50%) e para prover recursos de manutenção à Igreja nacional (+50%), que não podem sair dos dízimos (pagamentos a terceiros: eletricidade, seguros, empreiteiros, manutenções, etc.).

34 A expetativa de um Deus que ama dando-Se... Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigénito... S. João 3:16 Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade, porque Deus ama ao que dá com alegria. II Cor. 9:7 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigénito... S. João 3:16 Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade, porque Deus ama ao que dá com alegria. II Cor. 9:7

35 Princípios Fundamentais Imagem partilhada: Criados à imagem de Deus; Projetados para refletir a imagem de Deus; Restaurados à Sua imagem.

36 Princípios Fundamentais Intimidade partilhada: Formados pelas mãos de Deus; Dotados de vida pelo íntimo beijo da vida; Criados para a intimidade (inter- relacionamento com Deus); Intimidade restaurada na encarnação de Jesus Cristo.

37 Princípios Fundamentais Governo (domínio) partilhado: Indigitados como juízes deste mundo; Considerados administradores dos Seus assuntos na Terra; Ressuscitados para nos sentarmos ao lado de Deus (Efésios 2: 6); Restaurados para uma completa participação em e com Cristo.

38 Princípios Fundamentais Interdependência: Reconhecer que Deus criou cada qual como parte de um todo; Depender de e ser responsável perante Deus; Depender de e ser responsável perante os outros como parte do corpo de Cristo; Providenciar um contexto para o crescimento e o ministério (serviço).

39 Mordomia e Soberania O papel do Espírito Santo no processo da Mordomia Dá-nos um novo coração, um novo espírito (Ezeq. 36: 26-27); Tem o objetivo prioritário de levar-nos à presença de Cristo (João 14: 16-19); Justifica-nos (1 Cor. 6: 11); Fortalece com o Seu poder o homem interior para que Cristo habite em nós (Ef. 3: 16-19).

40 Mordomia e Soberania O papel do Espírito Santo no processo da Mordomia Produz em nós o querer e o efetuar (Fil. 2: 12-13); Convence, guia, ensina e faz lembrar (João 14: 26; 8: 8-16); Testifica ao nosso espírito, intercede, e ora por nós (Rom. 8: 2-16; 26-27); Traz o amor de Deus ao coração (Rom. 5: 5).

41 E Eu, quando for levantado da Terra, todos atrairei a Mim. João 12: 32


Carregar ppt "MORDOMOS DE DEUS Compreendendo o sentido de uma mordomia plena no mundo e nos dias de hoje."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google