A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Aquecimento global é um fenómenos climático de larga extensão, um aumento da temperatura média superficial global que vem acontecendo nos últimos 150.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Aquecimento global é um fenómenos climático de larga extensão, um aumento da temperatura média superficial global que vem acontecendo nos últimos 150."— Transcrição da apresentação:

1

2 O Aquecimento global é um fenómenos climático de larga extensão, um aumento da temperatura média superficial global que vem acontecendo nos últimos 150 anos. O significado deste aumento de temperatura é objecto de análise por parte dos cientistas. Causas naturais ou responsabilidade humana? Grande parte da comunidade científica acredita que o aumento de concentração de poluentes de origem humana na atmosfera é causa do efeito estufa. A Terra recebe radiação emitida pelo Sol e devolve grande parte dela para o espaço através de radiação de calor. Os poluentes atmosféricos retêm uma parte dessa radiação que seria reflectida para o espaço, em condições normais. Essa parte retida causa um importante aumento do aquecimento global. Denomina-se efeito de estufa à absorção, pela atmosfera, de emissões infravermelhas impedindo que as mesmas escapem para o espaço exterior.

3

4 Causas Efeito de Estufa Destruição da Camada de Ozono Poluição Atmosférica Fontes Poluidoras Consequências Efeitos da Poluição Atmosférica "Buraco do Ozono Ameaça a Europa" Desaparecimento das Estações do Ano Acidificação

5 A radiação solar compreende radiações luminosas (luz) e radiações caloríficas (calor), em que sobressaem as radiações infravermelhas. As radiações luminosas são de pequeno comprimento de onda, pelo que atravessam facilmente a atmosfera. Pelo contrário, as radiações infravermelhas (radiações caloríficas) são de grande comprimento de onda, pelo que têm mais dificuldades em atravessar a atmosfera, que, por intermédio do vapor de água, do dióxido de carbono e das partículas sólidas e líquidas, as absorve em grande parte. Por outro lado, as radiações luminosas (luz) absorvidas pela camada superficial do Globo são convertidas em radiações infravermelhas (calor), que continuamente vão sendo por elas libertadas (radiação terrestre).

6 O ozono (0 3 ) é um gás azulado da família do oxigénio e resultante da dissociação das moléculas deste último componente gasoso provocada por certas radiações emanadas do Sol. Cada um dos átomos resultantes dessa dissociação recombina-se com o oxigénio molecular, originando-se assim o ozono. Embora em muito pequenas quantidades, o ozono existe também na baixa atmosfera, onde pode ser produzido por descargas eléctricas da atmosfera (relâmpagos), o que nos é revelado pelo seu cheiro característico durante as trovoadas. Contudo, ele acumula-se na sua quase totalidade na camada que vai dos 20 km aos 50 km e que, por isso, é designada por camada de ozono. Mas, a designação de "camada de ozono" pretende apenas referenciar a zona da atmosfera onde é maior a sua concentração, tendo-se, portanto, de ter em atenção que, mesmo naquela camada, o ozono ocupa uma parte ínfima do volume do ar.

7 O desenvolvimento industrial e urbano tem originado em todo o mundo um aumento crescente da emissão de poluentes atmosféricos. O acréscimo das concentrações atmosféricas destas substâncias, a sua deposição no solo, nos vegetais e nos materiais é responsável por danos na saúde, redução da produção agrícola, danos nas florestas, degradação de construções e obras de arte e de uma forma geral origina desequilíbrios nos ecossistemas. No entanto, a poluição do ar, devido às características da circulação atmosférica e devido à permanência de alguns poluentes na atmosfera por largos períodos de tempo, apresenta um carácter transfronteira e é responsável por alterações ao nível planetário, o que obriga à conjugação de esforços a nível internacional.

8 A nível nacional destacam-se, pelas suas emissões, as Unidades Industriais e de Produção de Energia como a geração de energia eléctrica, as refinarias, fábricas de pasta de papel, siderurgia, cimenteiras e indústria química e de adubos. A utilização de combustíveis para a produção de energia. Existem outras fontes poluidoras que, em certas condições, se podem revelar importantes tais como: · a queima de resíduos urbanos, industriais, agrícolas e florestais, feita muitas vezes, em situações incontroladas. A queima de resíduos de explosivos, resinas, tintas, plásticos, pneus é responsável pela emissão de compostos perigosos; · os fogos florestais são, nos últimos anos, responsáveis por emissões significativas de CO 2 ; · o uso de fertilizantes e o excesso de concentração agro-pecuária, são os principais contribuintes para as emissões de metano, amoníaco e N 2 O; · as indústrias de minerais não metálicos, a siderurgia, as pedreiras e áreas em construção, são fontes importantes de emissões de partículas; · as causas naturais, como explosões vulcânicas.

9 Ao nível da saúde humana a poluição atmosférica afecta o sistema respiratório podendo agravar ou mesmo provocar diversas doenças crónicas tais como a asma, bronquite crónica, infecções nos pulmões, enfizema pulmonar, doenças do coração e cancro do pulmão. Os poluentes atmosféricos podem afectar a vegetação por duas vias: via directa e via indirecta. Os efeitos directos resultam da destruição de tecidos das folhas das plantas provocados pela deposição seca de SO 2, pelas chuvas ácidas ou pelo ozono, reflectindo-se na redução da área fotossintética. Os efeitos indirectos são provocados pela acidificação dos solos com a consequente redução de nutrientes e libertação de substâncias prejudiciais às plantas, resultando numa menor produtividade e numa maior susceptibilidade a pragas e doenças.

10 Durante anos, os cientistas preocuparam-se sobretudo com o aquecimento da troposfera, a camada mais próxima da Terra. No entanto, as camadas superiores têm uma espessura maior e são tão importantes como a troposfera para os habitantes do planeta. Foi há cerca de uma década que os cientistas previram o arrefecimento da atmosfera superior, através de um raciocínio simples: gases como o dióxido de carbono e o metano causam um efeito de estufa que concentra grande parte do calor junto à Terra, não deixando que as radiações se expandam para o resto da atmosfera. No entanto, este problema resolver-se-ia se o ar quente conseguisse subir, o que não acontece. Quando o ar quente atinge o início da estratosfera, depara com a camada do ozono que é mais quente que a região imediatamente anterior, porque absorve directamente o calor solar. Dá-se então uma inversão de temperatura: o ar quente que sobe até ali, deixa de ser mais quente que o envolvente e deixa por isso de subir.

11 As estações do ano parecem estar em risco de desaparecer, tal como as conhecemos. Estávamos habituados a temperaturas perfeitamente definidas e estáveis. Só que o tempo já nos começa a pregar demasiadas "partidas", e agora o frio já se espalha por todas as estações, tal como o calor. É caso para perguntarmos se o tempo estará a ficar louco?. Apesar de muita controvérsia, não se consegue determinar ao certo quais são os motivos concretos que levam a atmosfera a um aquecimento tão gradual. Muitos factores são apontados como responsáveis, como o caso do buraco do Ozono, o efeito de estufa, entre outros. Mas pior do que isso, produz-se um medo generalizado de que a terra esteja sujeita, num futuro próximo, a uma diversa sucessão de catástrofes.

12 Embora não seja uma consequência directa do aquecimento global, certos gases, abaixo indicados, pertencentes ao conjunto de gases do efeito de estufa, ajudam a este problema. Por isso gostaríamos de indicar o problema da acidificação, como uma consequência secundária e indirecta do aquecimento global. Poluentes como o SO 2 e o NO X são os principais responsáveis pelo problema da acidificação. Em contacto com a água transformam-se em ácidos sulfúrico e nítrico, os quais dissolvidos na chuva e na neve atingem o solos sob a forma de sulfatos (SO 4 2- ), nitratos (NO 3 - ) e iões de Hidrogénio (H + ) - deposição húmida. No entanto o SO 2 e os NO X podem ser depositados directamente no solo ou nas folhas das plantas como gases ou associados a poeiras - deposição seca. A acidez é dada pela concentração de (H + ) libertados pelos ácidos e é normalmente indicada pelos valores de pH.

13 Poluição significa sujidade, degradação, contaminação, doença. A acção do homem sobre o meio ambiente quase sempre tem efeitos negativos, porque não são usadas as devidas precauções. Acontece muitas vezes que a poluição num determinado local, seja na água, no ar ou na terra, obriga a que muitas espécies de animais e plantas que aí vivem criem condições de forma a poderem adaptar-se para conseguir sobreviver no seu ambiente. Noutros casos, a contaminação é tão forte que muitas espécies acabam por morrer e extinguem-se para sempre.

14

15 João Lérias nº9 Soraia Claréu nº16 Vera Lanternas nº17 8ºA


Carregar ppt "O Aquecimento global é um fenómenos climático de larga extensão, um aumento da temperatura média superficial global que vem acontecendo nos últimos 150."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google