A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Atualização em HIV/AIDS Dr. Ricardo da Silva de Souza.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Atualização em HIV/AIDS Dr. Ricardo da Silva de Souza."— Transcrição da apresentação:

1

2 Atualização em HIV/AIDS Dr. Ricardo da Silva de Souza

3 Agenda O vírus do HIV Epidemiologia História da doença Diagnóstico Exames Princípios terapêuticos Transmissão vertical Profilaxia Perguntas

4 Vírus HIV-1 Origem: várias teorias Classificação: Retrovirus (FIV,SIV...) Subtipos –Grupo M –Grupo O –Grupo N

5 Subtipos Virais

6 Estrutura do HIV

7 Estrutura Genética do HIV-1

8

9 Ciclo de Vida do HIV

10

11 Adultos e Criançãs com HIV/AIDS no Mundo Total: 40 million (34-46 million) UNAIDS 2003 N. America 1.2 million Caribbean 590,000 Latin America 1.9 million Western Europe 680,000 Sub-Saharan Africa 28.2 million Asia & Pacific 9.5 million Australia & New Zealand 18,000 North Africa 730,000 Eastern Europe 1.8 million

12 Número anual de novos casos em adultos e crianças Total: 5.0 million UNAIDS 2003 N. America 54,000 Caribbean 80,000 Latin America 180,000 Western Europe 40,000 Sub-Saharan Africa 3.4 million Asia & Pacific 1.4 million Eastern Europe 280,000 Australia & New Zealand 1,000

13 Crescimento de Casos e Mortes por HIV/AIDS, UNAIDS 2003

14 Adult Prevalence in HIV Infection 15%-36% 5%-15% 1%-5% 0.5%-1% 0.1%-0.5% 0%-0.1% Not available Adult prevalence rate UNAIDS 2003

15 Perda de expectativa de vida por HIV/AIDS Source: UNDP Decline in life expectancy by Life expectancy without HIV/AIDS -35 years Zimbabwe -28 years Botswana -28 years Swaziland -24 years Lesoto

16 Portadores do HIV no Brasil

17 Modos de Transmissão Contato sexual –Semem –Secreção vaginal Contato direto com sangue –Transfusão –Agulhas contaminadas Transmissão vertical Leite materno

18 Mitos sobre Transmissão Ar Manuseio de objetos Picadas de insetos Uso de vasos sanitários

19 Progressão da Doença Infecção Síndrome aguda ou infecção primária (período janela) Período assintomático (7 a 10 anos) AIDS (infecções oportunistas, CD4 < 200)

20 Linfócito infectado com HIV

21 Síndrome Aguda Suores noturnos Febre de origem desconhecida Rash eritematoso maculopapular Faringite Linfoadenopatia Hepatoesplenomegalia Mialgias

22

23 História Natural da Doença

24

25

26 Doenças Definidoras de AIDS Candidíase do esôfago PCP Sarcoma de Kaposi Câncer cervical invasivo Criptococose extrapulmonar Criptosporidiose com diarréia>1 mês Citomegalovirose Histoplasmose extrapulmonar Tuberculose pulmonar disseminada Toxoplasmose de órgãos internos...

27 Diagnóstico Laboratorial Elisa Western Blot DNA PCR Testes Rápidos

28 Teste Rápido

29 Princípios Terapêuticos Iniciar terapia antes de danos irreversíveis ao sistema imunológico (Cd4>400). Supressão da replicação viral a níveis não detectáveis pelo PCR (500 cópias - 50 cópias). Evitar resistência viral. Monitoramento com carga viral e Cd4.

30 Antiretrovirais Inibidores da Transcriptase Reversa –Nucleosídeos –Não nucleosídeos Inibidores da Protease

31 Atuação dos Antiretrovirais

32 Objetivo Terapêutico

33 Resting CD4 + T cells with integrated provirus months Infected activated CD4 + T lymphoblasts Resting CD4 + T cells with unintegrated HIV-1 DNA Half-life (months) Virions on FDC Infected macrophages Fontes de Vírus Plasmático

34 Infected Activated CD4 Cells: Predominant Sources of Plasma Virus

35 Life Cycle of HIV-1 in Activated CD4+ T Cells Attachment to CD4 and CCR Entry of viral genomic RNA into cytoplasm Reverse transcription of viral RNA into DNA Integration of viral DNA into host chromosome Production of viral RNA and protein Assembly, release and maturation of virus particles Generation time: 1.5 days

36 Evolutionary history of HIV and other lentivirues Rambaut et al 2004

37 AIDS as a zoonosis SIVcpz and HIV-1 Pan troglodytes (chimpanzee) SIVsm and HIV-2 Cercobrus atys (sooty mangabey)

38 A B C D E F G H I J K ? L HIV Type 2 Type 1 Group M Group O Group N HIV classification

39 Distribuição Global do HIV-1 env subtipos, 2000 Osmanov et al, JAIDS % 12% 27% 5%

40 Quais as implicações da diversidade genética ( subtipos)?

41 Impacto da diversidade no diagnóstico Maioria dos testes de baseado no subtipo B. Subtipo O pode apresentar problemas. –E.x. detecção de infecção recente utilizando STARHS depende do subtipo: Subtype B in USA : 180 days Subtype AE in Thailand: 347 days

42 Impact of HIV subtype diversity on HIV- 1 virulence Some studies suggest AIDS progression differs as a function of subtype –Patients with subtype A or G lived symptom free longest, followed by subtype D and C was associated with rapid disease progression (Kanki JID 1999) –Patients with subtype D had lower CD4 and faster disease progression and death than subtype A (Kaleebu JID 2002) –Patients with subtype C were found to have higher rates of viremia and lowest CD4 and progression to AIDS compared to patinets with A and D subtypes Relationship between HIV-1 subtypes and disease transmissibility and progression is poorly understood

43 Impact of HIV genetic diversity on treatment Limited data for non-B subtype Do ARV drugs have the same activity against non-B subtypes? NRTI –Some studies have found lower rates of some NRTI resistance mutations in non-B but primary drug resistance mutations seem similar to B NNRTI –natural resistance of HIV-2 and HIV-1 subtype O –Higher rate of NVP resistance in subtype D than A (Eshelman JAIDS 2004)

44 Impact of HIV genetic diversity on treatment PIs –There may be different pathways of drug resistance based on subtype L90M instead of D30N in non-B patients exposed to nelfinavir Many secondary PI mutations identified at higher frequency in non-B –The significance of these findings is still not clear

45 Relevância Clínica da Existência dos Subtipos Virais Diagnóstico: formas recombinantes dificultam o resultado dos testes Elisa (falso negativo) Monitoramento dos pacientes: nem todas as metodologias de carga viral (RNA) são sensíveis a subtipos não- B –Não sensíveis: Roche Amplicor 1.0, RT- PCR 1.0 –Sensíveis de baixa reproducibilidade: b- DNA, Nuclisens, Ultra Direct Monitor –Genotipagem (painéis específicos para o subtipo B)

46 Relevância Clínica da Existência dos Subtipos Virais Tratamento antiretroviral –Mutações específicas (subtipo C protease) –Não utilizar Nevirapina para HIV-2 Desenvolvimento de vacinas Superinfeção

47 Aumento do Subtipo C Nos últimos 10 anos o subtipo C está crescendo mais que outros subtipos Hoje 56% das infeções no mundo Principais áreas de crescimento: sul da China, India, Africa do Sul e sul do Brasil Identificado subtipo C específico do Brasil (2003) Mutações específicas para alguns antiretrovirais

48

49

50

51 Diversidade Genética do HIV-1 na América do Sul 2001

52 Diversidade Genética do HIV-1 na Brasil 2003

53 Porto Alegre - Hospital das Clínicas 2002

54 Exposição Ocupacional

55 Prevenção Precaução universal –Qualquer sangue ou fluído corporal é potencialmente infeccioso e deve ser manuseado de acordo Material de proteção –Para pele, olhos, boca, membranas mucosas, roupa SEMPRE USAR LUVAS

56 Exposição Ocupacional Fatores de risco –Tipo de contato –Local –Volume de sangue –Status do paciente fonte –Condições de saúde do profissional

57 Exposição Ocupacional Profissões com maior ocorrências –Enfermeiros –Técnicos de Laboratório Risco por exposição: –Aprox %

58 Causas de Acidentes Percutâneos

59 Risco de Exposição e Fluídos Corporais

60 Profilaxia Pós-exposição

61 Gerenciamento Pós-exposição Limpeza do ferimento Avaliação da exposição Aconselhamento Testagem (Teste Rápido) Profilaxia ( Iniciar em até 48 horas)

62 Mensagem final HIV não tem cura mas é tratável 12 antiretrovirais oferecidos pelo governo Problemas com aderência Identificar paciente na fase assintomática – testagem Profilaxia para exposição ocupacional e não ocupacional

63


Carregar ppt "Atualização em HIV/AIDS Dr. Ricardo da Silva de Souza."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google