A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

The Aging Eyewitness: Effects of age on face, Delay and Source-Memory Ability Amina Memon, James Bartlett, Rachel Rose and Colin Gray Ana Carolina M. Fioravanti-Bastos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "The Aging Eyewitness: Effects of age on face, Delay and Source-Memory Ability Amina Memon, James Bartlett, Rachel Rose and Colin Gray Ana Carolina M. Fioravanti-Bastos."— Transcrição da apresentação:

1 The Aging Eyewitness: Effects of age on face, Delay and Source-Memory Ability Amina Memon, James Bartlett, Rachel Rose and Colin Gray Ana Carolina M. Fioravanti-Bastos Orientador: Prof. J. Landeira-Fernandez Rio de Janeiro Agosto 2008

2 Os autores estao interessados nas diferencas de desempenho de memoria de uma tarefa bem específica: lidentificação lineup (do tipo que se faz em filmes americanos, quando uma testemunha tenta identificar o criminoso entre algumas pessoas em linha atrás de um videro de dupla face). Basicamente, os sujeitos observam um vídeo na qual uma pessoa comete um crime e tem que identificá-lo entre 6 suspeitos apresentados (fotos deles). O cara no vídeo é o alvo. Este cara pode estar presente entre os suspeitos (target present) ou não (target absent). Então temos 8 condições experimentais: observadores jovem e velhos, alvo presente ou não, alvo jovem ou velho, intervalo de tempo curto ou comprido. Não todas as condições se cruzam, ou seja, não todos os participantes foram expostos a todas as condições, mas isso é um detalhe menor por enquanto. O desempenho é mensurado em accuracia (porcentagemde acerto). Este é o procedimento básico. Entendendo isso, pode-se avançar aos pormenores. Na segunda sessão do experimento (o lineup é a primeira), os sujeitos são apresentados com fotos (uma por vez) e tem que jugar se ela já foi apresentada na primeira sessão ("velha"), ou não ("nova"). Eles chamas isso de source-recollection, porque não tem que identificar a face (caso da primeira sessão) e sim a origin dela (do passado ou não; também pode ser considerado um teste de familiaridade). Não entendi muito bem o lance das 200 mulheres. Parece que eles usaram uma base de 200 fotos, sendo que destas 63 entraram na sessão 1 e as outras são consideradas "novas", mas não tenho certeza. Como você disse, era pra ser homens... Os autores estao interessados nas diferencas de desempenho de memoria de uma tarefa bem específica: lidentificação lineup (do tipo que se faz em filmes americanos, quando uma testemunha tenta identificar o criminoso entre algumas pessoas em linha atrás de um videro de dupla face). Basicamente, os sujeitos observam um vídeo na qual uma pessoa comete um crime e tem que identificá-lo entre 6 suspeitos apresentados (fotos deles). O cara no vídeo é o alvo. Este cara pode estar presente entre os suspeitos (target present) ou não (target absent). Então temos 8 condições experimentais: observadores jovem e velhos, alvo presente ou não, alvo jovem ou velho, intervalo de tempo curto ou comprido. Não todas as condições se cruzam, ou seja, não todos os participantes foram expostos a todas as condições, mas isso é um detalhe menor por enquanto. O desempenho é mensurado em accuracia (porcentagemde acerto). Este é o procedimento básico. Entendendo isso, pode-se avançar aos pormenores. Na segunda sessão do experimento (o lineup é a primeira), os sujeitos são apresentados com fotos (uma por vez) e tem que jugar se ela já foi apresentada na primeira sessão ("velha"), ou não ("nova"). Eles chamas isso de source-recollection, porque não tem que identificar a face (caso da primeira sessão) e sim a origin dela (do passado ou não; também pode ser considerado um teste de familiaridade). Não entendi muito bem o lance das 200 mulheres. Parece que eles usaram uma base de 200 fotos, sendo que destas 63 entraram na sessão 1 e as outras são consideradas "novas", mas não tenho certeza. Como você disse, era pra ser homens...

3 Apresentação Introdução Introdução Metodologia, Material e Design do experimento Metodologia, Material e Design do experimento Alinhamento e Reconhecimento Facial Alinhamento e Reconhecimento Facial Resultados Resultados Discussão Discussão

4 Introdução O julgamento de uma testemunha na identificação de criminoso em um alinhamento é influenciada por inúmeras variáveis: O julgamento de uma testemunha na identificação de criminoso em um alinhamento é influenciada por inúmeras variáveis: Características pessoais Características pessoais Características do evento Características do evento Tempo de duração Tempo de duração Um importante fator é a idade, pois apresenta claras implicações na memória. Um importante fator é a idade, pois apresenta claras implicações na memória. A relação entre o aumento da idade e o aumento dos erros (e queda nas taxas de acertos) de testemunhas oculares nas identificações de criminosos tem sido replicada em vários estudos, (Fulton e Bartlett 1991) A relação entre o aumento da idade e o aumento dos erros (e queda nas taxas de acertos) de testemunhas oculares nas identificações de criminosos tem sido replicada em vários estudos, (Fulton e Bartlett 1991) Nesses estudos, testemunhas jovens e idosas reconhecem faces jovens, não sendo testada a diferença no reconhecimento de faces idosas (o que poderia justificar a vantagem das testemunhas jovens). Wright nd Stroud (2002) propuseram que o desempenho de jovens testemunhas é maior quando o alvo (criminoso) tem idade próxima a sua e está presente no alinhamento, esse efeito não ocorre em situação de alvo ausente.

5 A Pergunta O aumento dos erros de identificação apresentados por pessoas acima de 60 anos são causados apenas por estarem reconhecendo faces mais jovens? O aumento dos erros de identificação apresentados por pessoas acima de 60 anos são causados apenas por estarem reconhecendo faces mais jovens? Do ponto de vista forense, precisamos saber se testemunhas idosas são mais ou menos confiáveis do que testemunhas jovens no reconhecimento de criminosos. Do ponto de vista forense, precisamos saber se testemunhas idosas são mais ou menos confiáveis do que testemunhas jovens no reconhecimento de criminosos. Com essas considerações em mente foi desenvolvido um estudo para acessar as diferenças da idade na tarefa de reconhecimento facial em situação de alinhamento (testemunha reconhecendo um criminoso dentre 5 possibilidades), usando faces de adultos jovens e idosos, assim como diferentes períodos (35min e 1 semana depois de assistir a cena do crime) e ainda em diferentes condições de Alvo presente e Alvo ausente. Com essas considerações em mente foi desenvolvido um estudo para acessar as diferenças da idade na tarefa de reconhecimento facial em situação de alinhamento (testemunha reconhecendo um criminoso dentre 5 possibilidades), usando faces de adultos jovens e idosos, assim como diferentes períodos (35min e 1 semana depois de assistir a cena do crime) e ainda em diferentes condições de Alvo presente e Alvo ausente.

6

7 Objetivo Recentemente alguns estudiosos concordam que os déficits da memória causados pela idade são conseqüência de maiores dificuldades apresentadas por pessoas mais velhas em relembrar detalhes contextuais que especificam a fonte de recuperação de informações. (Johnson, Hashtroudi, & Lindsay, 1993; Spencer & Raz, 1995). Recentemente alguns estudiosos concordam que os déficits da memória causados pela idade são conseqüência de maiores dificuldades apresentadas por pessoas mais velhas em relembrar detalhes contextuais que especificam a fonte de recuperação de informações. (Johnson, Hashtroudi, & Lindsay, 1993; Spencer & Raz, 1995). A partir dessa teoria, testemunhas mais idosas tendem a basear seus julgamentos em sentimentos generalizados ou familiaridade. A partir dessa teoria, testemunhas mais idosas tendem a basear seus julgamentos em sentimentos generalizados ou familiaridade. Bartlett e Fulton 1991, encontraram evidencias de aumento, associado a idade, de falsos alarmes (classificar como antiga uma face inteiramente nova, apresentada pela primeira vez) justificado pelo uso de familiaridade no julgamento de reconhecimento. Bartlett e Fulton 1991, encontraram evidencias de aumento, associado a idade, de falsos alarmes (classificar como antiga uma face inteiramente nova, apresentada pela primeira vez) justificado pelo uso de familiaridade no julgamento de reconhecimento. Isso se dá porque as faces humanas são muito homogêneas, ate mesmo faces novas podem parecer familiares com faces já vistas anteriormente na vida. Por isso a fonte de reconhecimento em pessoas mais velhas pode estar prejudicada, pois já tiveram contato com muito mais faces do que pessoas mais novas (Searcy et al 2001) Isso se dá porque as faces humanas são muito homogêneas, ate mesmo faces novas podem parecer familiares com faces já vistas anteriormente na vida. Por isso a fonte de reconhecimento em pessoas mais velhas pode estar prejudicada, pois já tiveram contato com muito mais faces do que pessoas mais novas (Searcy et al 2001) Apesar de todos os estudos, ainda não há evidencia confirmando que a fonte de recordação afeta o desempenho de testemunhas em alinhamentos. Apesar de todos os estudos, ainda não há evidencia confirmando que a fonte de recordação afeta o desempenho de testemunhas em alinhamentos. Sendo assim, foi examinada nesse trabalho a relação entre o desempenho de jovens e idosos em alinhamentos e uma tarefa de laboratório conhecida como fonte de memória (Source-Memory-Task). Sendo assim, foi examinada nesse trabalho a relação entre o desempenho de jovens e idosos em alinhamentos e uma tarefa de laboratório conhecida como fonte de memória (Source-Memory-Task).

8 Método 172 Participantes 84 (16-33 anos M=19.4) 88 (60-82 anos M=71.7)

9 Material Testemunha ocular Alinhamentos Homem 22 anos (condição alvo jovem) 2 vídeos de 50s de duração 2 vídeos de 50s de duração Homem 60 anos (condição alvo idoso) Aparentemente invade a casa. Tempo de exposição facial 43s 4 tipos de alinhamentos feitos com fotos de homens semelhantes aos perpetuadores (5 fotos jovem – 5 fotos idoso) escolhidas por júri TA - Alvo ausente perpetuadores jovens perpetuadores idosos TP - Alvo presente perpetuadores jovens perpetuadores idosos

10 Design Fatores entre sujeitos; Idade do grupo Idade do grupo Tipo de alinhamento Alvo presente Tipo de alinhamento Alvo presente Alvo ausente Alvo ausente Atraso no julgamento (Delay) Atraso no julgamento (Delay) Todos os participantes assistiram a 2 vídeos 2 vídeos Perpetuador Jovem Perpetuador Idoso Perpetuador Jovem Perpetuador Idoso Participaram de 2 alinhamentos 2 alinhamentos 87 participantes - com a foto do perpetuador presente no alinhamento (Alvo presente) 85 participantes – sem a foto do perturbador no alinhamento (Alvo ausente). Dentro de cada grupo de idade e tipo de alvo, metade dos participantes fizeram o alinhamento 35 Dentro de cada grupo de idade e tipo de alvo, metade dos participantes fizeram o alinhamento 35 minutos depois de ver o video e a outra metade fez 1 semana depois de ver o vídeo minutos depois de ver o video e a outra metade fez 1 semana depois de ver o vídeo

11 Tarefa de fonte de reconhecimento facial (Source Memory*) 63 fotos de faces femininas são apresentadas.Algumas são apresentadas mais de uma vez (repetidas) 63 fotos de faces femininas são apresentadas.Algumas são apresentadas mais de uma vez (repetidas) Participantes devem reconhecer essas faces como: Participantes devem reconhecer essas faces como: a)Faces já vistas - antigas (old) b)Faces apresentadas pela primeira vez - novas (new) c)Faces apresentadas pela primeira vez repetidas – também classificadas como novas (new repeat) Source (fonte, origem) – o sujeito deve identificar a origem do rosto no passado e não identificar o rosto, como no primeiro experimento – também conhecido como teste de familiaridade

12 Procedimento Participantes randomicamente selecionados para 40 minutos de sessão. Participantes randomicamente selecionados para 40 minutos de sessão. 1 – 2 Vídeos 2 – Várias faces femininas – ranking de 1 (mais agradável) – 5 35 minutos depois - metade dos participantes: 1 – Alinhamento - Olhar cuidadosamente para cada foto e indicar se aquela face pertencia pessoa do vídeo (perpetuador) indicando em uma escala de 1 – 7 o nível de certeza (alvo jovem e alvo idoso separadamente) 2 – Reconhecimento - Julgar em uma lista de faces femininas as novas (que o participante acredita não estarem presentes na primeira sessão) e as antigas (que o participante acredita estarem presentes anteriormente) 1 semana depois – outra metade dos participantes 1 semana depois – outra metade dos participantes – mesmos procedimentos

13 Resultados Efeitos da idade e Delay (atraso) na acurácia do desempenho nos dois alinhamentos Efeitos da idade e Delay (atraso) na acurácia do desempenho nos dois alinhamentos Proporção de respostas certas e erradas Proporção de respostas certas e erradas alinhamentos jovens / idosos alvo presente e alvo ausente. A confiança dos participantes nas decisões de alinhamento. A confiança dos participantes nas decisões de alinhamento. Finalmente foi considerado a relação entre: Finalmente foi considerado a relação entre: desempenho nos alinhamentos X fonte de reconhecimento facial

14 Acurácia nos escores Vídeos 0 se errou tudo=0 Vídeos 0 se errou tudo=0 1 se acertou 1 errou outro=0.5 1 se acertou 1 errou outro=0.5 2 se acertou 2=1 2 se acertou 2=1 Média de acertos (35 min e 1 semana): Jovens.43 (.38) Jovens.43 (.38) Idosos.25 (.32) Idosos.25 (.32) Jovens acertaram mais do que idosos; p=.002 Jovens acertaram mais do que idosos; p=.002

15 Efeito do Delay (atraso) no desempenho dos idosos Interação Atraso X Idade Regressão Logística: x2 (6,n=171)=23.07 p<.001 R2=.145 Condição alvo presente p=.03 Condição alvo ausente p=.01

16 Proporção de Hits (apontamento), alarmes falsos e Misses (não apontamento) com os alinhamentos jovens e idosos (alvo presente) Alinhamento idoso – não houve efeito x2(6,n=171)=10.24 p=.108 Alinhamento jovem – jovens apresentaram maiores taxas de hits, miss e menores taxas de falso alarme p<.001 R2=.150 Atraso – Apresentou efeito entre jovens e idosos: Interação atraso X idade, p<.001 R2=.194 Cada participante julgou 2 alinhamentos – Regressão logística VD = hit, alarme falso ou miss VI = idade e atraso

17 Proporção alarmes falsos e rejeições corretas com os alinhamentos jovens e idosos Condição = Alvo Ausente Alinhamento jovem com testemunha idosa – maior falso alarme no atraso p=.01 R2=.093 Alinhamento jovem com testemunha idosa – maior falso alarme no atraso p=.01 R2=.093 – Confirmação da teoria da diferença de idade no julgamento da testemunha quando o teste é atrasado. – Confirmação da teoria da diferença de idade no julgamento da testemunha quando o teste é atrasado. Já no alinhamento jovem com testemunha jovem não é interação Idade X Atraso p=.194 Já no alinhamento jovem com testemunha jovem não é interação Idade X Atraso p=.194

18 Confiança Resultados mostram também que testemunhas jovens são mais confiantes do que testemunhas idosas quando julgando um alinhamento jovem Resultados mostram também que testemunhas jovens são mais confiantes do que testemunhas idosas quando julgando um alinhamento jovem F(1, 171)=3.72; MSE=8.48; p=0.5 Essa diferença não aparece no julgamento de um alinhamento idoso Essa diferença não aparece no julgamento de um alinhamento idoso F(1, 171)=3.10; MSE= 8.14; p=0.8 F(1, 171)=3.10; MSE= 8.14; p=0.8

19 Fonte de reconhecimento facial (Face-source-recollection) Proporção das respostas velhas (taxa de acerto), faces novas, e novas repetidas (taxa de alarme falso) no teste de reconhecimento de faces Diferença significativa entre Short e Long delay (atraso): F(1, 171)=5.20; MSE=.027 p=.03 Não houve diferença significativa no efeito causado pela interação Idade X Atraso; (F<1)melhorara isso...escrever mais...mostrar anovas...

20 Correlação entre Desempenho no alinhamento e medidas de reconhecimento facial com dados separados por idade e tipo de alvo Acurácia de reconhecimento facial: (taxa de acerto –old) – (taxa de falso alarme – new) Acurácia de desempenho de alinhamento: 0, 1, 2 identificação correta de alvo presente 0, 1, 2 rejeição correta de alvo ausente Correlação de pearson – mesmo padrão Desempenho no alinhamento demonstrou boa correlação com fonte de memória na condição de alvo presente: Dados indicam que a acurácia na identificação do alvo está ligado a fonte de memória quando o alvo está presente

21 Discussão Propósito – testar hipótese de fonte de reconhecimento no contexto de alinhamento (identificação de testemunha) Propósito – testar hipótese de fonte de reconhecimento no contexto de alinhamento (identificação de testemunha) Achados desse artigo confirmam a especulação de que déficits relacionados a idade no desempenho do alinhamento aumentam com o atraso do julgamento nas duas condições de alvo. O que concorda com Sarcy (2001) - (o desempenho de testemunhas idosas entra em desvantagem quando o julgamento é atrasado). Achados desse artigo confirmam a especulação de que déficits relacionados a idade no desempenho do alinhamento aumentam com o atraso do julgamento nas duas condições de alvo. O que concorda com Sarcy (2001) - (o desempenho de testemunhas idosas entra em desvantagem quando o julgamento é atrasado). Nas tarefas de reconhecimento facial e fonte de memória, não foram encontradas diferenças entre jovens e idosos no reconhecimento de faces anteriormente vistas, entretanto, idosos produziram mais falsos alarmes quando respondiam a faces novas, particularmente quando eram repetidas. O que aponta para a hipótese da influência da familiaridade na fonte de reconhecimento facial. Nas tarefas de reconhecimento facial e fonte de memória, não foram encontradas diferenças entre jovens e idosos no reconhecimento de faces anteriormente vistas, entretanto, idosos produziram mais falsos alarmes quando respondiam a faces novas, particularmente quando eram repetidas. O que aponta para a hipótese da influência da familiaridade na fonte de reconhecimento facial. A boa correlação entre medidas de fonte de reconhecimento e desempenho no alinhamento nos leva a concluir que os problemas relacionados a idade na identificação de um perpetuador estão relacionados ao déficit da idade na fonte de reconhecimento. A boa correlação entre medidas de fonte de reconhecimento e desempenho no alinhamento nos leva a concluir que os problemas relacionados a idade na identificação de um perpetuador estão relacionados ao déficit da idade na fonte de reconhecimento. Este foi o primeiro estudo a postular a importância da habilidade na fonte de memória para o desempenho no alinhamento em um contexto de mundo real. Este foi o primeiro estudo a postular a importância da habilidade na fonte de memória para o desempenho no alinhamento em um contexto de mundo real. Futuros estudos devem explicar a falta de correlação entre a fonte de reconhecimento facial e a performance no alimento em condições de alvo ausente. Futuros estudos devem explicar a falta de correlação entre a fonte de reconhecimento facial e a performance no alimento em condições de alvo ausente.

22 Contatos Agradecimento: Agradecimento: Yossi Zana Yossi Zana


Carregar ppt "The Aging Eyewitness: Effects of age on face, Delay and Source-Memory Ability Amina Memon, James Bartlett, Rachel Rose and Colin Gray Ana Carolina M. Fioravanti-Bastos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google