A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CRIAS Comitê das Rotas de Integração da América do Sul Centros de Informação e Inclusão Digital VI CONGRESSO INTERNACIONAL DAS ROTAS DE INTEGRAÇÃO DA AMÉRICA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CRIAS Comitê das Rotas de Integração da América do Sul Centros de Informação e Inclusão Digital VI CONGRESSO INTERNACIONAL DAS ROTAS DE INTEGRAÇÃO DA AMÉRICA."— Transcrição da apresentação:

1 CRIAS Comitê das Rotas de Integração da América do Sul Centros de Informação e Inclusão Digital VI CONGRESSO INTERNACIONAL DAS ROTAS DE INTEGRAÇÃO DA AMÉRICA DO SUL – VI CRIAS

2 OBJETO: Plano de Implantação de Centros de Informação e Inclusão Digital - CIDI, e de Sistemas de Telecomunicações, para atender localidades não contempladas com serviço de informações via Internet e/ou telefonia fixa.

3 DESCRIÇÃO: São conjuntos de acesso à informação via Internet, podendo integrar soluções para voz, dados e imagem. Serão dotados de micro-computadores, instalados em Centros Comunitários a serem estabelecidos pelas Comunidades e Órgão Gerenciador. Serão providos de acesso a conteúdos próprios para o desenvolvimento social, cultural, profissional e empresarial, objetivando a melhoria de vida das pessoas.

4 SITUAÇÃO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL - BRASIL: Aproximadamente localidades com menos de 300 habitantes localidades sem atendimento de telecomunicações. Aproximadamente 1 milhão de pessoas excluídas.

5 OBJETIVO: Dotar estas Comunidades, desatendidas de sistemas de comunicação e sem previsão de atendimento obrigatório pelas Operadoras de Telecomunicações, de Centros de Informação e Inclusão Digital. Comunidades excluidas de sistemas de tecelecom no Brasil e nos países da América Latina: Dimensão do projeto no Brasil - Criação de CIDIs para uma população de de 18M. Dimensão do projetona América Latina: Criação de CIDI´s para uma população de de 112M Dimensão do projeto na América Latina: Criação de CIDI´s para uma população de de 112M Dimensão do projeto: Criar vetores de crescimento para as Comunidades, possibilitando o acesso aos negócios, à cultura e à informação, permitindo a todos os cidadãos a sua inclusão digital, nivelando a condição de educação, cultura, oportunidades empresariais e novas tecnologias.

6 GENERALIDADES: Implantação da estrutura de rede através de acordos de compartilhamento de Infra-estruturas públicas e privadas, permitindo o acesso à rede pelas localidades excluídas. As Empresas de Serviços Públicos participarão facilitando o acesso em suas infra-estruturas para instalação de antenas e equipamentos. Exemplo: uso do topo de reservatórios públicos de água para antenas e prédios públicos para os equipamentos. As Empresas de Telecomunicações poderão ceder espaço nas torres. Exemplo: torres de telefonia celular, rádio e TV. Cada morador habilitado terá um endereço virtual, na Internet. Exemplo:

7 Fonte:Indicadores para Inclusão Digital no Brasil e AL - INCLUSÃO DIGITAL NA AMÉRICA LATINA Usuários de internet, por 100 habitantes

8 Fonte:Indicadores para Inclusão Digital no Brasil e AL - INCLUSÃO DIGITAL NA AMÉRICA LATINA Computador Pessoal, por 100 habitantes

9 Tipos de solução para os CIDI´s: 1. CIDI tipo, acesso Internet; 2. Solução integrada de telefonia e internet.

10

11

12 ORÇAMENTO ESTIMADO PARA CIDI TIPO: 1.Sistema com Internet, compreendendo – rádio de 2 Mb ponto a ponto com antena sobre estrutura compartilhada; microcomputadores/servidores; no break; impressora; mobiliário básico: R$ ,00 2.Sistema com Internet + Voz sobre IP, compreendendo – rádio de 2 Mb, similar ao anterior; microcomputadores/servidores; sistema VoIP; no break; impressora; mobiliário básico: R$ ,00 Obs.: Valores estimados básicos para ago/07, sem impostos e não incluem manutenção preventiva / corretiva.

13 DESENVOLVIMENTO DE CONTEÚDO: Acordo com Universidades, Escolas Técnicas e Entidades de Ensino Profissional públicos; Integração com outros programas públicos de conteúdo para desenvolvimento social, formação e aperfeiçoamento profissional; Site específico a cada comunidade, explorando produtos e serviços locais, disponibilizados em sites de busca tipo Google, Yahoo/Cadê?, etc; Acesso à Internet via provedor público.

14 Operação e Manutenção: Operadores providos pelas Comunidades, treinados e capacitados pelo Projeto CIDI, através das entidades de ensino público conveniadas; Dotar cada Comunidade de pessoal local treinado para manutenção básica do sistema, com auxílio de help desk centralizado; Custeios gerais, tais como: consumo de energia, material de impressão (tinta e papel), de responsabilidade de cada Comunidade; Custos mensais estimados para operação e manutenção: R$ 3.000,00. (patrocínio empresarial).

15 PROJETO DE CENTROS DE INFORMAÇÃO E INCLUSÃO DIGITAL ASPECTOS RELEVANTES DO PROJETO: CYBER-COMUNIDADES EDUCAÇÃO SAÚDE E MEIO AMBIENTE INSTITUCIONAL/GOVERNABILIDADE

16 CYBER-COMUNIDADES Relacionamento da Comunidade com o seu entorno, vizinhança, Sede Municipal, Região, Estado, País e Mundo. Acesso e troca de informações, pessoais, culturais, comerciais institucionais e de interesse da Comunidade. Oportunizar endereços individuais aos habitantes das comunidades.

17 EDUCAÇÃO Programas de erradicação do analfabetismo, através da educação à distância. Programas de educação básica de primeiro e segundo grau. Programas de educação de cursos técnicos de primeiro e segundo grau. Programas de Universidade Virtual. Programas de educação dirigidos à formação técnica para agricultores. Programas de treinamento de técnicas agrícolas. Programas de treinamento fito-sanitários. Programas de formação empresarial Programas de formação para o desenvolvimento de empresas com ênfase na exportação. Programas de treinamento de instrutores para internet. Capacitação do uso educativo da Internet, dos docentes que se utilizarão dos Centros de Informação e Inclusão Digital, para o ensino básico, primeiro e segundo grau, bem como de escolas técnicas, que estarão se conectando ao mundo via Internet.

18 SAÚDE E MEIO-AMBIENTE Promoção de programas de saúde pública. Programas de educação e controle de saúde pública. Programa SUS - marcação de consultas e agendamento de leitos hospitalares. Promoção de programas de saúde pública para o controle de doenças infecto- contagiosas e erradicação de doenças. Programas de prevenção, combate e vacinação de epidemias. Programas de divulgação de educação e políticas de saneamento público. Programas de educação de controle e conservação do meio-ambiente. Programas de divulgação de políticas de controle e conservação do meio- ambiente. Programas de controle de pragas nas lavouras. Programas de prevenção de pragas nas lavouras. Programas de controle de sanidade animal. Programas de prevenção de sanidade animal. Programas de educação do uso e manuseio de produtos químicos na agroindústria.

19 INSTITUCIONAL/GOVERNABILIDADE Acesso à segurança pública e defesa civil. Acesso a certidões de nascimento, cartório virtual. Acesso à carteira de identidade, instituto de identificação virtual. Acesso à carteira de trabalho. Acesso a Previdência oficial. Acesso a negativas de certidões, cívil, crime, protestos, débitos fazenda estadual e federal. Pagamento de tributos e taxas, municipais, estaduais e federais. Posto bancário virtual (Banrisul). Acesso à rede bancária nacional (home-banking). Comunicações a Comunidade, eventos (regionais, municipais e estaduais). Orientações a Comunidade, informações do tempo, horários de transportes, créditos agrícolas, novas legislações pertinentes. Interação das políticas públicas, legislativos e executivo (prefeituras e governo), com a Comunidade.

20 TÓPICOS DE PROJETO - 1 Fortalecimento das Empresas locais, indústria e serviços. Geração e aumento da arrecadação de impostos. Aumento da cadeia produtiva e do consumo. Investimento em cultura técnica local com o aproveitamento, criação e treinamento de mão-de-obra especializada no Estado e interiorizada. Aproveitamento de indústria e serviços locais, com a utilização na totalidade do projeto de tecnologia gerada no RS, equipamentos e serviços. Aproveitamento da mão-de-obra local com a criação de oportunidades para os técnicos locais, formados nas escolas técnicas locais. Estabelecer condições para a permanência das populações no campo, com ampliação das condições de educação, acesso à informação, facilitando a sua comunicação com os agentes de geração de insumos e recursos, bem como a sua inclusão na comercialização dos seus produtos, oferta de produtos e serviços. Abertura do mercado das pequenas comunidades aos grandes centros, acesso às bolsas de mercados agrícolas regionais, nacionais e para a exportação.

21 TÓPICOS DE PROJETO – 2 Acesso das Comunidades às linhas de crédito para a agroindústria. Utilizar como vetor de crescimento a inclusão digital das Comunidades. Fortalecimento das Cooperativas e Associações Rurais. Fortalecimento dos sistemas de trabalho e implantação de tecnologias que permitam aos micros e pequenos empresários, melhorar a sua produtividade empresarial, através de um sistema integral de assessorias virtuais (FIERGS). Estabelecer e incentivar um plano de formação empresarial junto as Comunidades (FIERGS). Estabelecer um plano de gestão da criação, desenvolvimento e fortalecimento das unidades produtivas, junto a Comunidade (FIERGS). Estabelecer um programa regional para o desenvolvimento integral das micros e pequenas empresas, com ênfase na exportação (FIERGS). Desenvolver uma proposta de expansão gradual dos usos educativos das Tecnologias de Informação e Comunicação – TIC, a todos os centros de escolas dos níveis básico, primeiro e segundo grau, técnica e de formação para docentes.

22 CONCEPÇÃO DO PROJETO - Como passos da evolução do projeto, definimos os seguintes ítens a serem desenvolvidos: Topologia - Planejamento - Identificação das localidades contempladas; Tecnologia - Definição técnica dos equipamentos, seleção dos fornecedores, logística de fornecimento; Objetivo - Implantação de CIDIs em até localidades; Recursos Disponíveis - Aproveitamento das infra-estruturas disponíveis nas localidades, das empresas operadoras de telecomunicações, das empresas estatais de outros serviços públicos (gás, energia, saneamento, etc.) e prefeituras; Análise de Demanda - Confirmar junto às Prefeituras as localidades préviamente elencadas, avaliando a possibilidade de novas localidades não identificadas; Implantação - Adequação/Construção da infra-estrutura, instalação dos equipamentos, configuração dos sistemas, testes de aceitação e ativação dos CIDIs; Operação e Manutenção - Operadores providos pelas Comunidades, treinados e capacitados pelo Projeto CIDI, com auxílio de help desk centralizado. Custeios gerais, tais como: consumo de energia, material de impressão (tinta e papel), de responsabiliadade de cada Comunidade, com patrocínio empresarial.


Carregar ppt "CRIAS Comitê das Rotas de Integração da América do Sul Centros de Informação e Inclusão Digital VI CONGRESSO INTERNACIONAL DAS ROTAS DE INTEGRAÇÃO DA AMÉRICA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google