A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1/36 A PERDA da RELAÇÃO PARENTAL e as Não Apresentações de Crianças ao outro parente Situação na Bélgica (estatísticas e reflexões) A canção é de TWARRES.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1/36 A PERDA da RELAÇÃO PARENTAL e as Não Apresentações de Crianças ao outro parente Situação na Bélgica (estatísticas e reflexões) A canção é de TWARRES."— Transcrição da apresentação:

1

2 1/36 A PERDA da RELAÇÃO PARENTAL e as Não Apresentações de Crianças ao outro parente Situação na Bélgica (estatísticas e reflexões) A canção é de TWARRES © Patrick GARNIER – 02/02/2009 « progenitor » de uma criança nascida sem pai em Desfile manual dos 36 diapositivos (utilizem as flechas para avançar/recuar)

3 2/36 Protégez les enfants

4 3/36 Não Apresentações de Criança (s) ao outro parente Tive a possibilidade de percorrer os arquivos informáticos do Senado, e possedo os dados seguintes quanto ao número de queixas para recusas de direito de visita : (Fonte : resposta de Sra. o Ministro federal da Justiça L. Onkelinx à pergunta nº da Sra. C. Nyssens (Sénatrice CdH) do 3/02/2004)Fonte Extracto : « Os artigos 431 e 432 do Código penal erigem a Nao apresentação de criança em delito. Força é contudo de constatar que os pais que agem sobre esta base vêem raramente a sua queixa tratada. »

5 4/36 Nas costas de um T-shirt impresso o ano passado, os números são extrapolados em base de estimativas, as queixas oficialmente reconhecidas sao a parte emergente visível do iceberg! Dos dun tee-shirt

6 5/36 A estes a números é necessário acrescentar : Todas as estatísticas não codificadas : durante 3 anos ( ) recenseava-se oficialmente 33 queixas em Verviers (queixas vindas de mim proprio, ja conto mais de 78), 78 em Liège e 206 em Bruxelas… procurem o erro ! As queixas que às vezes recusa-se mesmo publicar ! Os pais que apresentam várias queixas ao mesmo tempo para perder inutilmente horas ao comissariado… às vezes X vez por semana quando os direitos de visita sao anulados… sob pretexto, por exemplo, « da idade das crianças ».

7 6/36 ou ainda, sem esquecer : Os pais que apresentam queixa a propósito de várias crianças ao mesmo tempo ( em ponderação ). … e sobretudo o número incalculável de queixas que os pais deixam de fazer, pois constatam (como eu) que na pratica NADA se passa, da classificação oficial sem seguimento da queixa ou outras situaçoes onde o resultado é o mesmo : a perda de relação familiar, ou mesmo uma rejeição total da parte das crianças em relaçao ao parente « acessório » e « secundário », geralmente papa, CONSTATAÇÃO que niguém pode pôr em causa.

8 7/36 E eu mais de 78 queixas… pensas que posso postular para entrar no Guiness Book dos recordes do tipo ? 2 articles de presse 31 meses até agora de separação ! Após 27 audiências em 11 anos estou ao mesmo ponto, alguns milhares de euros a menos… mesmo muito mais se contar todos os sacrifícios realizados.

9 8/36 Condenações Procurei estabelecer a relação entre o número de delitos e a sorte que lhes é reservada geralmente. Encontrei à uma forte retenção de informações por parte das autoridades judiciais, mas antes pude obter por parte do serviço de política criminosa o quadro do número de queixas seguidas de uma condenação para estes delitos : 2004 incomplet

10 9/36 Risco incorrido : ZERO,x % Observa-se que, aproximadamente, das queixas anuais tidas em conta pelo sistema, uma centena entre elas parece seguida de uma irrisória condenação… ou seja alguns décimos de por cento do total das quixas! Como entao surpreender-se que alguns saltam de alegria? Para o aparelho judicial, o facto de sequestrar as crianças duma maneira lenta mas constante do outro parente não constitui aparentemente uma prioridade essencial, CQFD. Sabendo as consequências graves destes dramas sobre as crianças e sobre as Família, o que se passa é da NÃO ASSISTÊNCIA à PESSOA em PERIGO ou mesmo o estímulo ao assassinato?

11 10/36 Homenagem à um destes pais que se suicidou, cansado de tanto ter-se batido para nada. 5 articles de presse + hommage

12 11/36 3 articles de presse

13 12/36 Peço-vos desculpa Se pudesse, ter-vos -ia trazido bem de boa vontade mais precisões, "uma análise" da situação : evolução e distribuição das queixas em relaçao ao sexo, o distrito judicial, ou ainda a ventilação no que diz respeito às condenações… mas apesar dos meus múltiplos s e telefonemas, desde Outubro de 2007, defrontei-me com um muro, a grande admiração de certos empregados de serviços SPF estatísticos… Teria ousado fazer uma pergunta que incomoda ?

14 13/36 3 articles de presse

15 14/36 É imperativo e URGENTE De aplicar mais as leis escritas e votadas pelos deputados, de fazer respeitar os tratados, convenções e pactos internacionais ratificados pelo nosso país que consagram nomeadamente o direito ao respeito da vida privada familiar (CEDH, CIDE…). A mediação e outros « espaços encontros » não constituem uma solução milagre, um precioso álibi para libertar-se das suas responsabilidades adiando o problema sobre outro organismo. A abordagem coerciva é às vezes indispensável (pareceres de terapeutas)… da mesma maneira que a prevenção!pareceres de terapeutas

16 15/36 2 articles de presse

17 16/36 2 articles de presse

18 17/36 Política criminosa Os serviços de polícia receberam como instrução do ministério público de nao se deslocarem sistematicamente (oficialmente para nao traumatiser as crianças), e os magistrados também nada fazem. Os juizes podem apenas fazer intimidação (mediante ±170 à cada intervenção!), excepto menção explícita no dispositivo do uso da força pública se necessário. A solução proposta? Transferir o SAJ, SPJ, Mediação penal, espaços encontros, etc. etc. etc.

19 18/36 STOP à la violence conjugale (…sous toutes ses formes !)

20 19/36 Os voos de noite, de Bruxelles-Hal- Vilvorde, os sem papéis… … e crianças belgas que não vêem mais (ou pouco para mais afortunada) um dos seus pais, geralmente o pai… e por conseguinte frequentemente a outra metade da sua Família… isso nao interessa ninguém?

21 20/36 Daddys Pride 2008 É um azar se centenas de associações, compostas essencialmente de papas apareceram estes últimos anos por toda a parte em ocidente? Todos os pais são excitados, « masculinistas » ? Porque é que eles se queixam da maneira revoltante de como os tratam da parte da justiça, considerando-o como pais « acessórios », titulares de um alojamento « secundário » (termos judiciais reveladores por si só), como se fossem vulgaires porcos pagadores de pensões « alimentares », às vezes impagáveis, e que é uma vantagem para o parente « principal » (subsídios aumentados, casa social, deduções fiscais…) podendo incitar a deslocar a Família em vez de a preservar? Porque não recebem um cêntimo de subsídios, enquanto no mesmo tempo os centros de mulheres abrem a cada canto de rua, sem estar a contar as campanhas oficiais nos meios de comunicação social onde o homem é caricaturado como violento, levando toda a miséria do mundo sobre os seus ombros… enquanto que as mulheres são apresentadas em eternas vítimas, ou mesmo em heroínas? E por prazer, por ódio e vingança, que alguns batem-se desde dez anos e mais, gastando às vezes centena de milhares de euros, sacrificando a sua carreira ou mesmo a sua vida sentimentale? Nao têm eles nada de melhor a fazer? É uma conspiração se a maior parte sublinha o carácter fundamentalmente odioso do discurso feminista que se entende frequentemente? Porque é que a famosa filósofa francêsa Elisabeth BADINTER, exfervente militante do MLF insurgiu-se no seu ensaio « Fausse route » contra as derivações dos lobbys feministas? Porque sublinha o carácter simplista dos propósitos tidos em matéria de violência conjugal, como os relativos às discriminações salariais parecem-me sem razao? Esta oposição estéril dos sexos contribui à destruição da Família!

22 21/36 As consequências? Este processo conduz geralmente à perda de relação parental ou mesmo da REJEIÇÃO PARENTAL, da mesma maneira como se o parente principal sequestrasse as vossas crianças no Quénia, no Líbano, na Alemanha… Como consequencia, trata-se de raptos INTRA nacionais, livremente consentidos com a cumplicidade indirecta (?) de um estado que se diz democrático e civilisado. No melhor dos casos voce recupera à idade adulta as vossas crianças já educadas, com o sentimento nao ter participado ao principal : a vossa presença durante a sua infância e todas as lembranças perdidas. O impacto socioeconómico destes casos banalisados é enorme em termos de saúde, de educação, etc.

23 22/36 Oliveira LIMET e as suas duas crianças sobre três recuperadas do Quénia graças à via diplomática faz parte destes testemunhos que participaram na emissão emitida pela televisão « as crianças do divórcio » passada na TV nacional belga o 12 de Março de 2008 (ver o meu sítio internet)… mas espera que alguém me venha explica a diferença entre um rapto inter e intra nacional…« as crianças do divórcio » 2 articles de presse

24 23/36 As mamans são igualmente vítimas desta calamidade! 5 articles de presse (mamans)

25 24/36 Nos Reclamamos : Que tudo seja feito para preservar a Família, órgão central de qualquer sociedade civilisada, espaço vital para o desenvolvimento pessoal. Que a partir de agora, os autores destes delitos sejam julgados a partir da primeira vez de um comportamento suspeito (antes que a gangrène se instale), medida acompanhada se necessário da transferência do alojamento e da autoridade parental exclusiva. No final exigimos a SIMPLES APLICAÇÃO do direito belga, porque a maior parte das leis ja existem e é a utilização que falta!

26 25/36 Famiboom 2007 (Heysel - BXL) Alguns militantes belgas em tee-shirts No nosso stand « 1 PAPA = 1 MAMAN » Explicações ao públicoIntervenção após a conferência oficial

27 26/36 « fugit irreparabile tempus » « O tempo foge entre os dedos » Virgile, ACN, Géorgiques, III, 284 Este poète latino pensava deixar-se ir em digressões enquanto que o tempo passa e que era melhor ir direito ao objectivo… que pensaria da nossa Justiça "moderna" ?

28 27/36 Cali : le droit des pères ! Au diable ma fierté À genoux je viens supplier Je voudrais juste que la justice Soit un peu plus juste cette fois Au diable ma fierté À genoux je viens supplier Car la justice a été trop juste Encore une fois C'est une tragédie Une nouvelle marche en arrière Leur partielle, meurtrière justice A posé son gros cul sur le droit des pères C'est une tragédie Une nouvelle course à l'envers La justice a posé son gros cul Sur le droit des pères Si je t'écris aujourd'hui Mon enfant, de ma nuit C'est pour que tu saches Que si j'ai tout perdu Comme un chien je me suis battu Pour mon droit de t'aimer Comme un papa peut aimer Ils m'ont laisser errer sans toi Dans ma colère Ils ont piétiné encore une fois Le droit des pères Ils nous ont posé Toi et moi sur le bord Comme deux serpillières Et merde au droit des pères ! Mon amour Sache que mes mains se seront déchirées Sur l'infranchissable barbelé D'une machine à fric Qu'ils appellent justice La plus vieille des putes À la raie je lui pisse J'ai cette envie de meurtre Au fond de ma colère Je ne poserai pas de bombes Non, ça me dégoûte Il n'y a rien de plus bas Tu sais Celles qui arrachent Les jambes et les bras Elles n'arracheront jamais le coeur De ceux qui n'en ont pas Tu sais Ceux qui nous offrent Des miettes de jours pour tous les deux Chaque mois J'ai cette envie de meurtre Au fond de ma prière Ils m'ont volé Mon droit de père Si je t'écris aujourd'hui C'est que tu dois savoir Qu'ils ne m'ont laissé Que le droit de hurler Ton prénom dans le vent J'ai perdu la plus importante De mes guerres Te voir grandir tous les jours Mon enfant Nous sommes des milliers de pères Le nez dans la poussière Les milliers qu'ils ont jeté Dans ce cachot, ce piège à rat, cette misère Des milliers à pleurer Madame la justice, enlevez vos oeillères Des milliers à mendier Notre droit des pères Je m'en vais dans ma nuit Non, je ne te laisse pas Non, je veille de loin Puisque c'est le seul de mes droits J'aurais toujours une main sur le coeur L'autre sur ton épaule Je viendrais te renifler De loin, à la sortie de l'école Mon amour Ils ne m'arracheront pas ça Ni eux, ni ta pauvre mère Mes yeux de père Pode fazer o download desta canção «às palavras "choque"» via o sitio LPLM, (Papas = Mamans), uma das associações francesas que apoia a ideia que uma criança tem necessidade dos seus dois pais.o sitio LPLM Já disponível em 8 línguas! Mas a César o que é de César, uma das primeiras associações a afirmar a igualdade parental é belga, o M (B) EP cujos estatutos foram publicados oficialmente ao Monitor Belga há já 23 anos!

29 28/36 Affiche Cap Enfance Este cartaz, recentemente afixado às válvulas do metro de Bruxelas, foi realizado por uma associação de papas com base num estudo universitário sobre uma amostra aleatória e díspar de 1000 crianças. Este dado extrapolado, actualmente reconhecido (incluindo nos trabalhos dos Estados Gerais da Família), é provavelmente optimista, proque ela não avalia o número total de cidadãos, adultos incluídos, confrontados com este problema que reina desde ha anos mas que mantemos o silencio…

30 29/36 Evolution dhier à nos jours O 8/07/1994, o artigo do jornal semanal belga « o Vif/L' Express », escrito pela jornalista e actualmente editora chefe Dorothée KLEIN estipulava já nessa época : « Uma criança sobre duas perde o contacto com um dos seus pais após o divorcio do casal. », ou ainda « em ausência de estatísticas fiáveis, o sociólogo Pedra Delooz avalia à o número de crianças em causa, cada ano, por um divórcio. Ora, segundo Jean-Louis Renchon, advogado e professor à UCL [ANOTAÇÃO: actualmente decano da faculdade de direito desta universidade], 49% das crianças perdem o contacto com um dos pais alguns tempos após uma separação ou um divórcio ». (referência obtida graças à « vida de pais »).« vida de pais » Não sei infelizmente confirmar ou infirmar estes números, mas constato simplesmente que o problema não data de ontem… e que esta a aumentar, penso eu… dado que não se faz visivelmente muito para remediar! Com efeito, em 1994 registava-se apenas uma taxa nacional de 5,14 casamentos para 2,18 divórcios (por habitantes), enquanto que em 2006 era de 4,27 contra 2,78, ou seja um aumento significativo do número de divórcios em relação aos casamentos. Desde alguns anos, a taxa (em números relativos) de divórcios excedeu mesmo o dos casamentos na nossa capital. A análise estatística é certamente grosseira, tanto pois ela não tem em linha de conta as separações dos casais não casados com crianças e que as causas são diversas… mas duvido pessoalmente que a situação melhore neste intervalo! Convido-os por conseguinte a fazer um teste muito simples: entrem em classes (nos meios populares, lêem a tese de doutorado em antropologia e os livros de Pascale JAMOULLE e perguntem às crianças as que vivem ainda com os seus dois pais, e depois as que mantem contactos regulares com os dois lados da sua Família. O resultante é consternante.Pascale JAMOULLE Cartao vermelho para os casamentos, cartao azul para os divórcios (fonte: Instituto Nacional de Estatística Statbel, SPF Economia )

31 30/36 Esta acção cidadã… … isto implica também os avos e os todos os membros da Família ! Um caso entre muitos outros : Os meus pais, pessoas simples e normais, casados desde ha 44 anos, família de acolhimento de jovens desde ha 25 anos, estao scandalisados do destino que lhes é reservado desde ha 11 anos por esta Justiça inadaptada que às vezes decide as leis mas raramente as aplica…

32 31/36 Todos UNIDOS contra o inaceitável! Visitem os meus 230 artigos internet mentionados!230 artigos Debatam em redor de vocês: FALAR É JÁ AGIR! Assinem e difundem as nossas petições! Tornem-se membro activo ou simpatisante de uma ou outra destas associações! Apoiem financeiramente se possível! Proponham as vossas ideias! Muito obrigado da parte de todas essas Famílias…

33 32/36 Um sítio onde ascrianças se exprimem livremente: O novo jogo das Famílias perdidas, já adoptado por milhares de famílias belgas.novo jogo « DADDYs PRIDE » : manifestação internacional das associações de pais em Roma, 16 de Março de 2008 Jaimepapaetmaman - Lostopoly

34 33/36 A Bélgica deseja tornar-se um Reino do rapto parental? Lista da cincuentena de países que ja visitaram ao 06/01/2009.

35 34/36 Lunion fait la force ! (A união faz a força - divisa da Bélgica) Deputados, Senadores, Ministros… federais, regionais ou comunitários… de língua francesa, de língua holandesa ou de língua alemã… de direita, centro ou esquerda; Papas e mamans, avôs e avos, tios e tias, padrinhos e madrinhas, primos e primas (…); Ricos ou pobres, universitarios ou operários, pretos ou brancos, manuais ou intelectuais, crentes, agnósticos ou laicos; Chamo ao vosso elementar BOM SENTIDO: ha coisas bem mais importantes na vida que a língua que se pratica, que as fronteiras que se traçam, ou que a riqueza a mais que poderia possuir-se! A salvaguarda da Família é de longe muito mais essencial que querelas comunitárias infantis que custam mil milhões aos contribuintes em termos de impacto no PNB.

36 35/36 Children of the sun: paroles We're coming from far, over oceans of time We're coming from places we once left behind We're looking for love, in the heart of every man We're looking for reasons we'll all understand We are in need, we want a place for everyone We shine through love, we are the children of the sun We follow our dreams and we'll never stop We follow our hopes and we'll never give up Until we have found the warmth of the sun Until we are one We are in need, we want a place for everyone We shine through love We are forever on the run. We are in need, we want a place for everyone We shine through love, we are the children of the sun We're coming from far, over oceans of time We're coming from places we once left behind We're looking for love, in the heart of every man We're looking for reasons we'll all understand We follow our dreams and we'll never stop We follow our hopes and we'll never give up Until we have found the warmth of the sun Until we are one, the children of the sun. We shine Through love

37 36/36 Fin A vocês de agirem actualmente… Utilisem a tecla Escapepara fechar Ou a tecla ou barra de espaço para ver outra vez este diaporama Obrigado pela vossa atenção e o vosso apoio


Carregar ppt "1/36 A PERDA da RELAÇÃO PARENTAL e as Não Apresentações de Crianças ao outro parente Situação na Bélgica (estatísticas e reflexões) A canção é de TWARRES."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google