A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ciência 2008 Encontro com a Ciência em Portugal Promovido pelos Laboratórios Associados Sistemas Sustentados de Energia 2 de Julho de 2008 António Vidigal.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ciência 2008 Encontro com a Ciência em Portugal Promovido pelos Laboratórios Associados Sistemas Sustentados de Energia 2 de Julho de 2008 António Vidigal."— Transcrição da apresentação:

1 Ciência 2008 Encontro com a Ciência em Portugal Promovido pelos Laboratórios Associados Sistemas Sustentados de Energia 2 de Julho de 2008 António Vidigal EDP Inovação

2 A Edp é uma utility integrada e presente na generação, distribuição e comercialização em Portugal, Espanha, França, Bélgica, Brasil e US. Brazil Electricity Generation 1 GW Electricity Distribution 18.6 TWh Electricity Retail 3.1 MM Customers 9M 07 Based in Portugal, EDP is the 3rd largest player in the Iberian market, with a market cap of 15,3 billion (1) In Brazil, EDP owns more than 60% of Energias do Brasil, with a market cap of 1,6 billion (1) EDP is a global leading wind energy player (4 th worldwide), present in Portugal, Spain, France, Belgium and US Electricity Generation (including wind) 12.6 GW Electricity Distribution 41.9 TWh Electricity Retail 6.6 MM Customers Gas Distribution 0.8 MM Customers Wind Generation 0.9 GW US Notes: (1) Equity values based on January 18th 9M 07 Europe ++ +

3 3 Porquê a aposta nas Renováveis? The global energy outlook is changing… … making Renewables growth an unstoppable trend… … in which EDP is uniquely positioned to create value Global trend supports EDPs Renewable Strategy. EDP is looking towards any kind of sustainable energy that proves technological maturity and economic feasibility. Prospects on offshore wind, waves and solar.

4 articulação funcional FILEIRAS DE ACTUAÇÃO DA EDPi Apoio transversal Apoio transversal IPOP Technology Ventures (1) Labelec Vigilância tecnológica Gestão de projectos Análise e estruturação financiamento Promoção de inovação Gestão de projectos Departamento Alta Tensão Departamento Alta Tensão Departamento Ensaios Físicos Departamento Ensaios Físicos Departamento Mat. Isolantes Departamento Mat. Isolantes Departamento Ambiente Departamento Metrologia Departamento de estudo de redes Departamento de estudo de redes Gestão transversal de ideias e conhecimento Desenvolviment o e suporte de ferramentas Consolidação e reporting de resultados Centralização da comunicação e imagem (interna e externa) Levantamento de competências e gestão de uma bolsa de recursos técnicos especializados, dentro e fora do Grupo Observatório centralizado de tecnologia do negócio Procura de oportunidades de participação em projectos Inventário de sistemas de incentivos externos e modelos de financiamento Propostas para financiamento corporativo de projectos Sistematização dos processos de investimento Desenvolvimento de business cases (1) Gestão dos projectos Ligação à Universidade e Centros Tecnológicos (2) Lançamento de iniciativas de criatividade e geração de ideias Formação Promoção de cultura de inovação Gestão de projectos e iniciativas, em articulação com as UN. Facilitador na definição de projectos transversais e criação de equipas multi- funcionais (1)Com o apoio do DAN nos processos de investimento e financiamento (2)Função de ligação à Universidade partilhada com os recursos de Vigilância Tecnológica Nota: A EDP Inovação terá um reporting directo à Holding Área aberta a novos accionistas DT- Desenv. Tecnológico A EDP INOVAÇÃO C.A. EDP Inovação C.A. C.A.LabelecC.A.Labelec

5 O papel e tipo de actuação na captação de valor depende de um conjunto de critérios I&DSeed Early Stag e Growt h Maturidade e Competência Disruptiva Arquitectural Incremental Tipologia de inovação Ideias externas Ideias internas Prioridades estratégicas do Grupo EDP (1) European Energy Venture Fair; entrevista e apresentação Nersk Hydro Fonte: Angel Investments Groups, Networks and funds, Susan L. Preston in association with Kauffman foundation; The money of invention, Paul A. Gompers e Josh Lerner; Análise Toplever 2ª Critério: Maturidade/ Competências 3º Critério: Estágios de desenvolvimento 1º Critério: Tipologia de Inovação Estágio de desenvolvimento O Comité de Inovação deverá ter um papel relevante na classificação dos vários projectos 80% das ideias de inovação são geradas externamente 1

6 O papel da EDP Inovação é diferente conforme a tipologia da inovação Disruptiva Inovação em produtos/serviços que implica a criação de um novo modelo de negócio, ou o estabelecimento de novos princípios de actuação disruptivos em negócios core (e.g. ondas) Arquitectural Inovação resultante da utilização integrada de tecnologias (existentes e novas) em arquitecturas diferentes (e.g. projecto Telecontagem) Incremental Inovação resultante de pequenas alterações no modelo de processos e/ou na proposta de valor dos produtos /serviços (e.g. uniformização ibérica dos sistemas SAP, SMS na conta certa) Melhoria contínua Consistência e controlo Eliminação da variabilidade Eficiência Integrar sistemas e tecnologias Gestão de equipas Articulação entre unidades de negócio Variabilidade e risco Cultura de breaktrough Learning by doing Challenger Garante das melhores práticas Challenger Garante das melhores práticas Papel varia segundo o critério maturidade vs competência s internas DescriçãoCaracterísticas Papel EDP Inovação Tipologia de inovação Liderança Liderança da UN com maior preponderânci a Participação Papel das UNs Fonte: Análise Toplever sobre Winning through Innovation: Michael Tushman e Charles OReilly III

7 O terceiro critério passa por analisar os projectos em função do seu estágio de desenvolvimento I&D (1 – 10 anos) Seed (1 – 2 anos) Early Stage (1 – 2 anos) Growth (2 – 3 anos) Característica s Ideia de um empreendedor sobre um modelo de negócio não testado do ponto de vista técnico e de mercado Possui ideia/tecnologia patenteada (primeiras patentes) Empresa criada Desenvolvimento do protótipo e teste do conceito Possui plano de negócio Possui equipa de gestão Início das actividades comerciais em escala Montagem do modelo operacional (produto e logística) Desenvolvimento de competência de marketing Negócio tipicamente deficitário Expansão comercial para outros mercados e clientes Adequação do modelo operacional Reforço da equipa de gestão Início do equilíbrio financeiro do negócio (1) As características, calendário e investimento podem variar segundo as tecnologias e mercados Fonte: Análise Toplever Conheciment o de mercado Perspectiva muito ampla sobre potencial de mercado Perspectiva mais focada com alguns testes piloto em clientes Mercado ainda não está pronto para comercialização do produto / serviço Mercado alvo bem definido e avaliado e pronto para adquirir o produto / serviço Clientes já conhecem o produto / serviço Negócio consegue alcançar uma significativa fatia de mercados Intervalos típicos de investimento Elevada variabilidade 0,1 a 1,0 milhão 1,0 a 5,0 milhões Dependente do ponto de partida e estratégia Perfil Velocidade e custo Risco e âmbito

8 A Inovação na EDP tem já uma multiplicidade de projectos… Exemplos de projectos em curso WikiEDP Cezanne Skipper IPOP Revenue Assurance Alargamento internet a todos os colaborad ores Plataforma de negociação em compras InovGrid Projectos que visam transformar o Grupo EDP numa empresa em rede Projectos que visam reforçar a posição do Grupo EDP no mercado energético Fonte: Relatório para o Comité de Inovação de 25 de Julho de 2007 WFM Pilhas de combustível / H2 Energia das Ondas Inovgrid Microgeração Desenvolvi mento Tecnológic o Solar Térmico / Fotovoltaico / Termoeléctrico Telecontagem Serviços de valor acrescentado Algas/ Biocombustível, CO2 Não exaustivo

9 Sistema de Energia: Uma realidade em mutação, com amplo espaço para Inovação Disruptiva …

10 "The beautiful thing about Unix is that it doesn't do anything." Ken Olsen na mesma conferência "There is no reason for any individual to have a computer in his home." Ken Olsen, the founder and CEO of Digital Equipment Corporation 1977 Penso que o mercado mundial comportará apenas 5 computadores Thomas Watson, Presidente da IBM, Kb serão suficientes para qualquer pessoa" Bill Gates, Conferência da Nasa 1981 O futuro é dificil de prever mesmo para os Gurus

11 A inovação coloca-se especialmente na CleanTech …

12 nanotubos de carbono Estão em jogo um conjunto de novos conceitos e tecnologias … flyweels pluggable hybrid geração distribuída smartgrids transporte a hidrogénio

13 65% da Energia produzida desaparece em Perdas … Units: Quadrillion BTU Adivinham-se muito pontos de inflexão e o desafio é aproveitá-los.

14 Origem: Ceres Power em Power in Europe Estão neste momento em desenvolvimento uma diversidade de tecnologias de geração distribuída.

15 Origem: Ceres Power em Power in Europe Estas tecnologias têm vantagens na Logística Energética mas lançarão um conjunto de novos desafios.

16 V2G Energia Preço spot da energia Internet O Híbrido compra ou vende energia de acordo com o preço spot informado pelo Operador de Sistema

17 … A rede de distribuição deverá ser redesenhada num lógica de inteligência distribída possibilitando plug-and-play, como a Internet, dando origem às Smart Grids … Cada elemento de rede terá um endereço IP e um dispositivo RFID Integração e não ligação !!

18 Portugal tem um conjunto de vantagens para poder ser um protagonista principal no paradigma Energy Web

19 A EDP está em empenhada em contribuír para o avanço destes temas. Exemplo disso é o projecto InovGrid.

20 O projecto InovGrid implica a implementação de um Sistema que no limite tocará dezenas de milhões de appliances, abrindo inúmeras oportunidades para promotores, num filosofia de Open Systems.

21 A EDP está lançou um CVC, o qual poderá potenciar a articulação com as Entidades do Sistema Ciêntifico e Tecnológico. Garantir o acesso da EDP a um portfolio de tecnologias inovadoras Promover a transferência do conhecimento gerado pelos projectos em Inovação Contribuir para o reforço da imagem da EDP no mercado, nomeadamente entre empreendedores O fundo deve deverá estar alinhado com os retornos expectáveis em instrumentos desta natureza Objectivos financeiros Objectivos estratégicos Objectivos do CVC da EDP Os investimentos são efectuados em tecnologias/modelos inovadores e não em projectos ou tecnologias maduras O investimento é gerido numa lógica de portfolio de várias empresas/tecnologias, com critérios bem definidos Os investimentos são geridos tendo vista a exploração de opções de saída, numa perspectiva de médio-longo prazo – 5 a 7 anos Normalmente não se rege por orçamentos fixos anuais mas sim por dotações fixas para todo o período de investimento, por forma a permitir ter flexibilidade no aproveitamento de oportunidades e assim concretizar os objectivos financeiros e estratégicos Características de um CVC

22 Desenham-se 4 Grandes Linhas de Actuação Energia Offshore Energia Solar (Térmica e Fotovoltaica) Veículos Eléctricos SmartGrids e Domótica

23 Para esclarecimentos complementares: Ciência 2008 Encontro com a Ciência em Portugal Promovido pelos Laboratórios Associados Sistemas Sustentados de Energia


Carregar ppt "Ciência 2008 Encontro com a Ciência em Portugal Promovido pelos Laboratórios Associados Sistemas Sustentados de Energia 2 de Julho de 2008 António Vidigal."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google