A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Formas de Relacionamento entre Pais e Filhos. Qual seria, para a sociedade, o resultado do relaxamento dos laços de família? (Q. 775) Um agravamento do.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Formas de Relacionamento entre Pais e Filhos. Qual seria, para a sociedade, o resultado do relaxamento dos laços de família? (Q. 775) Um agravamento do."— Transcrição da apresentação:

1 Formas de Relacionamento entre Pais e Filhos

2 Qual seria, para a sociedade, o resultado do relaxamento dos laços de família? (Q. 775) Um agravamento do egoísmo.

3 Missão da Maternidade e da Paternidade Simpatias terrenas Antipatias terrenas

4 A tarefa dos pais na missão da paternidade responsável é colocar os filhos no caminho em que devem seguir para que se tornem homens de bem.

5 Relação Saudável FILHOS PAI MÃE Relação vertical consensual-amorosa

6 Relação Disfuncional FILHOS PAI MÃE Relação vertical rígida- autoritária

7 Relacionamento autoritário Relação do tipo dominador/dominado Os pais dominam e os filhos são dominados Os pais impõem decisões, soluções e vontades de modo arbitrário, enquanto as necessidades e os desejos dos filhos permanecem insatisfeitos Prática autoritária: limite rígido; excesso de ordens, ameaças, proibições e castigos.

8 Características de Pais autoritários Ligado ao excesso de controle! Medo de perder o controle dos filhos Desequilíbrio de poder: falta de exercício quanto ao desenvolvimento da autoestima, auto-confiança, auto-respeito e auto- responsabilidade. Gera filhos inseguros. Todo autoritário traz uma insegurança muito grande dentro de si.

9 Características de filhos de Pais autoritários Insegurança: temerosos e culpados, como se não pudessem cuidar de si mesmos Medo dos pais; se sentem impotentes e desamparados Submissivos, dependentes quando tendem a ter características mais passivas ou Hostis e agressivos quando tendem a ter características reativas Carecem de autovalor e autoestima!

10 Relação Disfuncional FILHOS PAI MÃE Relação vertical invertida

11 Características de Pais permissivos Baseada na prepotência dos filhos sobre os pais que se tornam impotentes Necessidades/Desejos/Vontades dos filhos estão sempre em primeiro plano. Desequilíbrio de poder: os filhos tem um poder ilimitado e os pais não tem poder Insuficiência de limites e falhas, na tentativa de encontrar soluções que satisfaçam as necessidades de ambas partes

12 Características de Pais permissivos Os pais anulam as suas próprias vontades em um esforço vão de evitar conflitos com os filhos, Causa: comodismo dos pais que não querem ter o trabalho de acompanhar o desenvolvimento dos filhos Outra causa: sentimento de culpa (pode estar ligada ao fato de que os pais trabalham fora de casa o dia inteiro)

13 Características de filhos de Pais permissivos Dificuldades em lidar com limites Insegurança: eles anseiam por limites Desenvolvem pouca autodisciplina, pois esta é realizada a partir de regras estabelecidas, para serem cumpridas. Não desenvolvem auto-responsabilidade: para desenvolvê-la, se pressupõe um aprendizado das consequências em agir dessa ou de outra maneira.

14 Relação Disfuncional FILHOS PAIMÃE Relação Horizontal

15 Características da Relação Horizontal Pais agem como colegas e amigos dos filhos Amigos e colegas não colocam limites como devem colocar os pais para os filhos Adultecente: adulto-adolescente (aberração) Pais pedem demissão da função de paternidade e maternidade, de colaborarem com Deus na formação do caráter dos filhos

16 O que é ser um bom pai ou uma boa mãe? Presença emocional: não importa quanto tempo, mas a qualidade do tempo que passamos com os nossos filhos Os filhos querem pais presentes; não presentes Limites são importantes: o problema são os extremos (excesso ou falta de)

17 Relação Saudável FILHOS PAI MÃE Relação vertical consensual-amorosa

18 Praticando a Relação vertical consensual-amorosa Exercitar a capacidade de pensar por si mesmo – estimular nos filhos A prática da Lei de Amor vai ser exercitada o tempo todo, dentro das possibilidades dos pais na lida com os filhos.

19 Poder Latim: potere; significa ser capaz de O poder é essa capacidade que trazemos e que os pais são convidados a exercitar na relação com os filhos Paternidade e maternidade saudáveis são um processo de uso e também de concessão de poder

20 Poder Onipotência & Prepotência – abuso do poder Impotência – falsa ausência de poder Poder real amoroso – relação de poder equilibrada: objetivo de realizar ações de transformação da própria vida e para aprimoramento da relação

21 Poder real amoroso Os pais exercem um poder relative sobre os filhos, resultado do compromisso que eles receberam do Criador para auxiliar na formação dos irmãos em humanidade, momentaneamente como seus filhos Auxiliam os filhos a exercitar o poder do livre- arbítrio com responsabilidade Levar sempre em consideração as várias fases do desenvolvimento dos filhos

22 A vida espiritual é a vida normal do Espírito: é eterna; a vida corporal é transitória e passageira: não é mais do que um instante na eternidade.

23 Lembretes Obediência: movimento da pessoa que se esforça para se disciplinar Disciplina: virtude que surge a partir da autoconsciência; não da coerção A independência psicológica começa a ser construída na própria infância, através da forma como os pais agem com os filhos Isso também passa: as dificuldades nos oferecem uma oportunidade e auto-superação

24

25 Palestra montada por: Carolina von Scharten; Spiritist Society of London – Inglaterra; Reino Unido


Carregar ppt "Formas de Relacionamento entre Pais e Filhos. Qual seria, para a sociedade, o resultado do relaxamento dos laços de família? (Q. 775) Um agravamento do."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google