A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

LIDERANÇA: UMA VISÃO HUMANISTA. TRÍADE PROPOSTA POR JOANNA DE ÂNGELIS QUALIFICARHUMANIZAR ESPIRITIZAR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "LIDERANÇA: UMA VISÃO HUMANISTA. TRÍADE PROPOSTA POR JOANNA DE ÂNGELIS QUALIFICARHUMANIZAR ESPIRITIZAR."— Transcrição da apresentação:

1 LIDERANÇA: UMA VISÃO HUMANISTA

2 TRÍADE PROPOSTA POR JOANNA DE ÂNGELIS QUALIFICARHUMANIZAR ESPIRITIZAR

3 JESUS A PORTA KARDEC A CHAVE

4 LIDERANÇA – UMA VISÃO HUMANISTA Realidade no momento atual das Instituições Espíritas;

5 LIDERANÇA – UMA VISÃO HUMANISTA Prestar atenção à força representada pelas pessoas que as integram;

6 LIDERANÇA – UMA VISÃO HUMANISTA Seres Humanos que têm anseios, expectativas, desejos, exigências;

7 LIDERANÇA – UMA VISÃO HUMANISTA Seres possuidores de qualidades e defeitos desejosos de serem felizes e realizados.

8 LIDERANÇA – UMA VISÃO HUMANISTA Desafio: criar um ambiente de trabalho onde as pessoas se sintam seguras, motivadas, desejosas de praticar o bem pelo amor ao bem e não por obrigação.

9 LIDERANÇA – UMA VISÃO HUMANISTA Nas Instituições Espíritas os dirigentes serão convidados a desenvolver habilidades gerenciais, administrativas e de liderança.

10 HABILIDADES GERENCIAIS GERENCIAR CONTROLAR EFICIÊNCIA SUPERVISIONAR O TEMPO E A FORÇA DE TRABALHO

11 HABILIDADES GERENCIAIS Estabelecer formas de controles e acompanhamentos; Definir e acompanhar o andamento das ações práticas;

12 HABILIDADES GERENCIAIS Produzir – ações operacionais; Resolver problemas de ordem operacional.

13 HABILIDADES ADMINISTRATIVAS ADMINISTRAR ORGANIZAR EFICÁCIA ORGANIZAR E PLANEJAR

14 HABILIDADES ADMINISTRATIVAS Estabelecer normas, procedimentos e padrões; Planejar global e operacionalmente;

15 HABILIDADES ADMINISTRATIVAS Definir objetivos e ações; Inovar pela tecnologia.

16 HABILIDADES DE LIDERANÇA LIDERAR SER - COMUNICAR SABEDORIA SER CRIATIVO, COMUNICADOR E ORIENTADOR/FACILITADOR

17 HABILIDADES DE LIDERANÇA Definir missões e valores; Ser idealista - criar e atuar globalmente (Visão);

18 HABILIDADES DE LIDERANÇA Desbravar (ser como bússolas); Comunicar – aliar-se aos liderados num objetivo comum; Acreditar, buscar e utilizar os potenciais humanos.

19 LIDERANÇA – UMA VISÃO HUMANISTA Fundamental a preparação para lidar de forma ampla, eficiente e eficaz com aptidões, habilidades e competências dos liderados, para evitar a frustração das pessoas na realização de suas tarefas.

20 O SENTIDO DO TRABALHO VOLUNTÁRIO Buscar a sintonia com os valores da vida.

21 SER TER FAZER Valores da Vida Auto-Realização Sentido da Vida Satisfação Plenitude Felicidade Bem-estar Saúde Integral Espiritualidade Religiosidade Amor com Desapego Profissão Família (Pai, mãe, irmão e parentes) Companheiro(a) Amigos Bens (dinheiro, Objetos, Carro, Casa e Etc.) Religião Trabalho Profissional e Voluntário Atividades Familiares Atividades Esportivas Atividades de Lazer Repouso

22 SER TER FAZER Valores da Vida Profissão para ter bens adquiridos a qualquer custo Relacionamentos com apego Relacionamento para usar as pessoas Religião sem religiosidade e espiritualidade Trabalho Profissional destituído de sentido apenas para ter. Trabalho Voluntário por vaidade ou por obrigação Fazeção de coisasFazeção

23 O SENTIDO DO TRABALHO Como a atividade que realizo em meu trabalho como voluntário se insere na minha vida? Que diferença faz esse trabalho em minha vida?

24 O SENTIDO DO TRABALHO Ele me ajuda a me tornar uma pessoa melhor, mais consciente do meu papel de tornar este mundo um lugar melhor a começar do meu mundo íntimo?

25 O SENTIDO DO TRABALHO Como estou exercendo minha capacidade de trabalho? Como me sinto em relação ao exercício desse trabalho?

26 O SENTIDO DO TRABALHO Quais comportamentos negativos costumo ter que dificultam o exercício do meu trabalho?

27 O SENTIDO DO TRABALHO Quais qualidades necessito desenvolver para transformar essas dificuldades e desenvolver a minha capacidade de trabalho? Quais as que já tenho desenvolvidas?

28 TIPOS DE LIDERANÇA Autoritária Permissiva Consensual ou proativa

29 LIDERANÇA PROATIVA Capacidade de exercitar o potencial pessoal de autoridade, conduzindo pessoas e atividades ao mesmo tempo, buscando sempre o melhor caminho e resultados positivos.

30 FUNÇÕES DAS INSTITUIÇÕES ESPÍRITAS 1. Valorizar e estimular o potencial criativo do ser humano, visando transformar problemas, dificuldades e crises em oportunidade de crescimento pessoal e da própria instituição.

31 FUNÇÕES DAS INSTITUIÇÕES ESPÍRITAS 2. Propiciar um ambiente que estimule e oportunize as relações sinérgicas, cooperativas entre as pessoas e entre estas e a coletividade.

32 FUNÇÕES DAS INSTITUIÇÕES ESPÍRITAS 3. Utilizar os recursos de administração estratégica para alinhar propósitos das pessoas, instituições e comunidade global,

33 FUNÇÕES DAS INSTITUIÇÕES ESPÍRITAS participando assim, ativamente, da construção de um mundo melhor, o planeta regenerador que todos desejamos que a Terra se transforme.

34 FUNÇÕES DAS INSTITUIÇÕES ESPÍRITAS 4. Criar um espaço comprometido com um aprendizado abrangente, que possa melhorar tanto a qualidade técnica, necessária para o exercício das atividades da instituição espírita, quanto ao aspecto humano,

35 FUNÇÕES DAS INSTITUIÇÕES ESPÍRITAS 4. o que proporciona o crescimento pessoal e espiritual de toda a equipe de trabalho, atentos ao preceito sugerido pelo Espírito de Verdade: Espíritas, amai-vos e instruí-vos.

36 FUNÇÕES DAS INSTITUIÇÕES ESPÍRITAS 5. Praticar o amor como força geradora de vida e como base de todo movimento expresso através dos Seres Humanos.

37 O TRABALHO EM EQUIPE Independência psicológica Dependência Crescimento Pessoal Interdependência social

38 COMO IMPLANTAR EQUIPES DE TRABALHO 1ª. Fase – IMPLANTAÇÃO Fase na qual diante de uma necessidade, um grupo de pessoas se reúne para realizar um trabalho em equipe.

39 COMO IMPLANTAR EQUIPES DE TRABALHO 2ª. Fase – DESENVOLVIMENTO Fase na qual os desafios do trabalho em equipe vão sendo superados, para que se crie uma equipe verdadeira e não um grupo de pessoas trabalhando juntas.

40 COMO IMPLANTAR EQUIPES DE TRABALHO 3ª. Fase – DESPERTAMENTO Fase na qual cada membro da equipe é convidado a tomar consciência da principal função de um trabalho em equipe – a transformação interior para melhora de cada um dos seus membros.

41 COMO IMPLANTAR EQUIPES DE TRABALHO 4ª. Fase – EFETIVAÇÃO Fase na qual há uma efetivação da consciência acerca da função do trabalho em equipe, tornando -o efetivo e humano.

42 EFICIÊNCIA Qualidade em cumprir as tarefas e funções quanto a normas e padrões de forma efetiva. O rendimento final do trabalho ou atuação é realizado com pouco ou nenhum esforço perdido. voltar

43 EFICÁCIA É a qualidade de quem num nível administrativo de planejamento chega realmente à consecução de um objetivo que tenha um sentido útil. voltar

44 SABEDORIA Sabedoria é unir eficiência e eficácia. As duas andam juntas, pois não adianta fazer um trabalho bem feito (eficiência) se esse trabalho não fizer sentido (eficácia) para o funcionamento da instituição voltar


Carregar ppt "LIDERANÇA: UMA VISÃO HUMANISTA. TRÍADE PROPOSTA POR JOANNA DE ÂNGELIS QUALIFICARHUMANIZAR ESPIRITIZAR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google